• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Traição

[Condomínio Mont Blanc – Artur]

Acordei cedo, por volta de seis da manhã, para levar a Carol na casa dela, antes do serviço.

Logo que voltei, meus pais já estavam tomando café na copa, ao entrar minha mãe diz;

- Chegou agora meu filho?

- Não, acordei mais cedo, fui levar uma amiga em casa. – Falo subindo as escadas.

- Amiga? Aham acreditamos nisso. – Fala meu pai.

Peguei meu celular no bolso e ao abrir a porta do meu quarto a porta do quarto da Camila se abre, eu dei um passo para trás e falo;

- Me empresta seu...

Quando olhei, era meu primo, Gustavo, assustei porque ele estava com o cabelo todo bagunçado e de short sem camisa;

- Fala Artur, e ai mano. – Diz ele me cumprimentando.

- Haha’ e ai irmão, chegou quando mano? – Pergunto abraçando ele.

- Ontem, minha tia me buscou na rodoviária... Deixa eu ir no banheiro calma ai. – Fala ele correndo, pois estava apertado.

Cheguei na porta do quarto e abro a porta, a Camila com uma camiseta do Corinthians minha e de calcinha;

- Não bate mais na porta não? – Fala ela puxando o cobertor.

- Halo! Dormiu com o Gustavo? – Falo olhando a cama.

- Você sumiu e deixou seu quarto trancado.

- Camila, se liga garota, Bruno não é idiota. – Falei apontando o dedo para ela.

Sai do quarto e fui me trocar para o trabalho.

[Jardim Guanabara – Renato]

Na última rua do Jardim Guanabara, um bairro afastado aqui de Itapeva. De um lado casas humildes, e dois menininhos brincando na calçada, do outro mato, a poucos metros da SP258 uma BR.

Eu cheguei de moto, parei na calçada do cara, ele era meu ex cunhado. Iria pegar uma grana que ele ficou de me passar.

Parei a moto e buzinei próximo ao portão, ele abriu logo em seguida;

- Fala Renato. – Diz ele pegando em minha mão.

- Joia Diego. – Falo cumprimentando ele.

Bem, peguei a grana, três mil reais, coloquei dentro da cueca, e fui para casa, mas no caminho topei com o Artur, ele estava no carro dele, todo engomado.

Foi quase de frente ao condomínio onde ele mora, como é de alto luxo, foi o seguinte.

Eu passando por ele, o cumprimento, Artur estaciona o carro e eu paro a moro do lado, como o bairro tem um policiamento bem foda, um carro da policia que estava na outra esquina veio em nossa direção.

Ao colocar a mão para dentro e pegar na mão dele, ouço o derrapar de pneus, os caras deixaram o carro atravessado na nossa frente, impedindo de qualquer veiculo passar, gritando e com as armas apontados pra gente, o Artur tem tempo de perguntar;

- Está armado? – Pergunta ele.

- Sim, e com grana aqui comigo. – Falo desligando a moto e descendo com cuidado.

Fiquei de costas com as mãos na cabeça, o policial, veio me revistar o outro trocando ideia com o Artur;

- Não, a gente se conhece, não é nada demais...

Falava o Artur quando o policial, achou a arma;

- Ele está armado Souza. – Falou pegando a arma.

O outro policial apontou a arma dele para mim, e falou bravo;

- Fica quietinho ai em, tem mais alguma arma?

- Não.

- Dinheiro? Droga?

- Dinheiro.

- Onde? – Perguntou o cara que estava me revistando.

- Dentro da cueca.

Gente ele olhou para o seu amigo e colocou a mão dentro da minha cueca, tirou o dinheiro e colocou no chão;

- Porra cara, você roubou o que?

- Nada, que eu saiba.

O outro policial pedindo reforço, e avisando a delegacia;

- Estou com um meliante, armado e com uma quantia alta em dinheiro e...

Ele falava ao radio, quando a moça do outro lado pede o CPF;

- Só um momento. – Ele fala, pegando minha carteira.

Abre e fala para a moça;

- Só um momento Policial Souza(...) – Ela coloca ele em espera e logo um homem atende. – Souza? Aqui é o Tenente Calaça, você que está com o Renato Cavalcante ai?

- Sim, senhor.

- Devolve os pertences dele, e venha para o DP, agora.

- Mas senhor...

- Antes de pedir reforço, você tem que saber se ele tem porte de arma. Agora faça o que eu mandei, rápido... Meu Deus...

Ainda deu para ouvir ele de fundo falando, o cara pegou minha arma e o dinheiro, me entregou questionando;

- Tem porte de arma é?

- Sim.

Ele entrega as coisas, o Artur olhando do carro dele, morrendo de vontade de rir;

- Desculpe por qualquer coisa.

- Fica tranquilo, estão fazendo o trabalho de vocês.

Eles saíram desconfiados, e voltei para a moto, Artur fala;

- Tu paga o chefe deles é?

- Digamos que sim, rsrs. Ei e a Lara, tem falado de mim? – Pergunto.

- Não, não estão trocando ideia?

- Sim, mas ela é difícil mano.

- Renato, se você está falando assim, imagine aqueles moleques punheteiros da faculdade que ficam no pé dela.

- Ah mais a Lara é top demais, to pensando em ir nessa faculdade viu.

- Vai la, com esse corpo todo malhado vai passar o rodo lá.

- Haha’, vou colar lá, qualquer dia desses.

Estava falando com ele quando seu celular chamou, ele desligou dizendo que tinha que ir.

- Falou mano.

Despedi dele e sai, agora sim, para casa.


6 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia