• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Surpresa de Despedida

[Condomínio Mont Blanc – Artur]

A surpresa para a Lara, ocorreu na casa de um professor nosso, que era do meio da galera. Havia chamado ela para ir tomar um banho de piscina na casa dele, falei que ele me chamou e não queria ir sozinho.

Lara gosta dele, e tals, e peguei ela somente na hora marcada com os meninos, que estavam todos prontos7.

Estava de short azul curto, estilo aqueles de banho, camisa regata preta, cabelo bagunçado e chinelo de dedo, ela é esperta, não queria que ela desconfiasse de nada.

No caminho ela ficou falando do Pietro, isso, Pietro aquilo, não entendi muito bem, mas entrei no papo para não deixar passar nada;

- (...) Não, tem um tempo que não nos falamos, estou fazendo o que disse, dando um tempo Lara. Porque? – Falo.

- Não quero que ele, muito menos você se machuque sabe, isso é grande demais.

- Haha, você não tem ideia!

Chegamos e descemos, toquei a campainha, ele veio, abriu cumprimentando a gente, e eu ouvi sorrisos, eu mesmo estava quase rindo.

Passamos pela garagem e ele trocando ideia com ela, quando chegamos na piscina, não tinha ninguém, eu assustei, olhei para ele que estava sério;

- SURPRESA! Sua Traidora! – Gritaram atrás de nós.

Eu quase morri de susto, rsrs. Eram umas vinte e cinco pessoas, enquanto entravamos e damos a volta na casa, eles passaram por dentro dela, e nós pegaram por trás, literalmente;

Ela ficou brava, porque não desconfiou, mas curtiu, foi muito massa.

- Kaique, me ajuda com as bebidas no carro, antes que esquentam cara. – Falei com ele que estava mais de boa.

O Bruno estava ocupado, o Pietro, e os outros também, cada um fazendo algo. Foi meio que todos os caras fazendo de tudo para elas, rsrs.

Abre o porta malas e pegamos as coisas, foram duas viagens para colocar tudo, depois organizamos o frízer e ele me ajudando;

- Mano, sabe que confio em você e tals, queria te falar algo. – Diz Kaique.

- Fala ai. – Digo abrindo uma cerveja.

- Mano, que isso fique aqui em.

- Relaxa mano. – Voltei a colocar as cervejas dentro.

- Sou Gay! – Eu mudei a cara na hora.

Por acidente minha cerveja caiu, fazendo uma bagunça no chão. Ele ficou roxo pela minha atitude;

- ARTUR Cuidado.

- A cerveja não cara.

- Porra Artur que mão furada é essa.

Gritaram os meninos e meninas na minha cabeça, terminei de guardar as outras falando com ele;

- Como assim mano?

- Sei lá, aconteceu, queria te contar primeiro e saber se tudo bem entre a gente.

- Relaxa Kaique, de boa! Mas e ai, já falou com seus pais?

- Amanhã, meu pai chega de viagens e vou trocar ideia com ele.

- Ta certo, qualquer coisa que eu puder ajudar, só dizer, falou.

- Valeu cara, mesmo.

- Agora deixa eu limpar essa bagunça aqui.

Meu Deus, Meu Deus!

Limpei o chão e peguei os cacos, tive que limpar bem pois todos estavam andando sem calçados.

Fiquei atordoado com o papo do Kaique, pensando, como pode, assim, do nada. Sei lá, acho que nem eu to falando coisa com coisa.

Acho que vão querer saber mas a Camila, não veio, pois era niver da Manuela, então, somente amigos da Lara que realmente compareceram.

E sim, o Bruno estava na churrasqueira com o professor, e quase a tarde para a noite inteira trocando olhares com ele.

Até jogamos truco juntos, e encontrei um excelente parceiro, ele é ótimo na persuasão. O que ajudou bastante.

Depois de um mergulho, meio que fui jogado pela Lara e uma amiga dela, dentro da piscina ela ajeitando o cabelo comenta;

- Fernanda está afim de você! O que eu falo pra ela? – Pergunta a Lara.

- Sinceramente a pensei que a Renata que estava me encarando.

- Não, ela está afim do Kaique, falei com ele, mas ele saiu fora, achei estranho.

- Também estou saindo Lara.

- Está falando sério?

- Sim.

Em uma dessas vezes na piscina acabei encoxando o Pietro, foi sem querer, não era a intenção. Mas ele entendeu errado, em um dos momentos que peguei meu celular na cozinha ele estava lá, na troca de papo rápido, percebo que ele está dando mole para mim;

- Escuta Pietro, eu... – Fui falar, e puxei seu braço.

Eu não sei como, mas ele se virou me beijando, foi a primeira vez que ele partiu para cima de mim, chegou a subir a perna na minha. Fiquei muito sem graça, afastei ele gentilmente e falei;

- Mano, desculpe mas acho melhor a gente não fazer mais isso.

- Beijar em l...

- Ficar Pietro, acho melhor não ficarmos mais, esquecer o que houve.

- Isso é serio?

- Sim, espero que não fique bravo, e...

- Porque isso agora?

- Escuta, não é com você, sou eu! Você é demais para mim Pietro, não te mereço cara.

Ele segura em meu rosto e aproxima;

- Mas podemos dar um jeito, não Artur, sei lá a gente pode mudar, e tem...

- Pietro, olha não vai rolar, beleza, sei que pareço ser rude, mas assim você entende e não fica dúvidas. Eu prefiro que não ficamos mais.

Ele se virou e saiu, com os olhos lacrimejando.

- ARTUR estão te chamando ai de fora. – Fala o Pietro.

Na verdade ouvi uns gritos, uma bagunça de carro acelerando. Quando sai era o Lucas com um bando de garotas gritando e me xingando, de tudo que pode imaginar. E eu vi a Camila no meio.

- Que isso? – Fala a Lara vindo.

- Traz um balde de agua.

Falei pra ela, eles estavam todos arrumadinhos e tals, o carro ficava passando na rua. Gente veio um monte de gente com balde, vasilhas de agua, tudo que possa imaginar, eu rindo falei;

- Fica ai, vou parar o carro. – Falei indo para a pista.

Eles estavam voltando, os meninos escondidos, então um vizinho saiu da garagem e eu fiquei no meio da pista, assim esse vizinho parou, e eles atrás, buzinando feito loucos.

Eu dei passagem para o homem e cheguei no carro dele;

- Veio aqui para me ver é? – Pergunto ao Lucas chegando na janela do carro.

- Viemos despedir da Lara, fiquei sabendo que ela vai ser puta em São Paulo.

- Vai sim, acredita nisso que coisa maravilhosa, a sua mãe aquela vaca que está contratando, mas calma ai vou chamar ela pra falar pessoalmente LARA.

Mano assim, eu sabia o tamanho da merda, mas eles jogaram agua até na casa da frente, tipo o carro, todos lá dentro, o Lucas gritava de raiva, eu não queria mas fiquei rindo, mas rindo igual bobo.

Tinha vários homens conosco e só o Lucas e outro maluco lá, ele não se atreveu a descer.

Mas assim que saiu eu coloquei meu carro pra dentro, era um dos que ele sabia quem era o dono, e eu não iria correr o risco.

Ficou o carro do Bruno e de algumas amigas da Lara, mas nada demais, até porque ele acha que o Bruno ainda é “traficante”, não iria mexer com ele.

A festa ficou ótima despois dessa “arte”. Exageramos? Sim, mas eles mereciam uma agua para acalmar os ânimos e invejas.

Mas claro, que eu não seria o Artur se não colocar minha cereja no bolo, não é mesmo.

Artur + Bebida = Banheiro de 5 em 5 minutos.

O banheiro próximo a piscina estava ocupado e tinha fila, então entrei na casa e bem na frente há outro banheiro, quando cheguei o Bruno estava saindo, eu apertado demais entrei rápido, ele rindo ficou na porta;

- Sacanagem aquilo mano. – Comenta ele.

- Sacanagem era a Camila estar lá dentro!

- Serio?

- Você não viu?

- Quando cheguei eles estavam saindo já.

- Pois é.

Estava lavando as mãos e Bruno ao meu lado, ele timidamente fala;

- Vou terminar com sua irmã.

Foi um alivio, um peso que saiu das costas, não dá para explicar, e eu deu um selinho em Bruno, para “comemorar”, não pensei em dizer nada.

Ao olhar a Lara com as mãos na boca, ela estava branca, que nem a maquiagem disfarçou. Fui até ela e segurando pelo braço entramos em um quarto qualquer.

Ela ficou em choque;

- Olha, eu posso explicar, calma Lara, calma. - Eu dizia repetidamente.

O Bruno era outro palerma, igual a ela parado e com a mão na cabeça;

- E a Camila? – As primeiras palavras de Lara.

- É claro que ela não sabe de nada, ta maluca.

- Isso mesmo, ela não sabe, Bruno? Como? Meu Deus... Onde vocês... Artur vocês estão ficando desde... Nossa minha pressão está caindo. – Lara se sentou, não falando nada com nada.

- Pega sal na cozinha Bruno. – Falei a ele, que estava parado feito uma estátua.

- É vingança? Artur não pode fazer isso com ela, é sua irmã. Escuta. – Lara segura em meu rosto com as duas mãos. – Ela pode ser uma péssima irmã, a pior do mundo, mas ninguém merece isso.

O Bruno chegou com o sal, coloquei debaixo da língua dela, e um copo de agua para ela tomar. Lara olha para o Bruno e fala;

- Você? Quem diria! – Ela fala olhando pra ele.

- Vou terminar com ela Lara.

- Mas já passou da hora não acha? Vocês não têm vergonha na cara?

- Lara. – Falei.

- Era ele então né Artur. Você não pode estar apaixonado pelo namorado da sua irmã, porque não me disse isso antes? Eu te ajudava, imagina o tamanho da merda na sua casa? Quando contar que você ama o Bruno, namorado da Camila?

- Que história é essa? – Pergunta Bruno.

- Bruno vaza daqui cara, eu converso com ela, e Lara eu não amo o Bruno.


7 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia