• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Sou Gay

Comecei a penetrar nele. Nunca pensei em dizer isso! Rsrs. Peguei o lubrificante na gaveta ao lado para ajudar. Ele reclamou quando eu já sentia seu “calor interior”.

Artur se movimentava, gemendo baixo, e me segurando firme, mano do céu;

- Cara, que cu gostoso! – Falei tirando um sorriso dele.

Como se estivesse drogado, ao começar aquele movimento de vai e vem, ele parou de reclamar, e mordia os lábios, cara que cena.

Ergui uma de suas pernas, e estava me controlando para não gozar, e claro não machucar ele. Ele então voltou a gemer, cara, que voz era aquela, eu beijava Artur, e ele mordendo minha boca, lábios, e língua;

- Curtindo? – Falei próximo ao seu ouvido.

- Cara que isso, mano! – Ele falou entre gemidos.

Segurei suas mãos acima da cabeça e aumentei os movimentos, cara ele gemendo e mordendo os lábios, eu fodendo forte, já que ele havia acostumado, e não tinha como segurar, gozei pra caralho, foi incrível.

Fiquei nos movimentos, ainda sem tirar meu cassete de Artur. Ele respirou fundo, e me beijava;

- Não acredito que fizemos isso. – Artur fala levantando.

Ele sai e vai para o banheiro dentro do seu quarto, eu coloquei minha cueca e short, e fui até ele, vendo Artur tomar seu banho;

- Dói como falam? – Pergunto.

- Porque está de short?

- Tenho que ir. Então dói rsrs?

- Pensava ser pior, tu ajudou bastante... – Ele falou vindo em minha direção.

Me beijou com aquela boca molhada.

Foi como um choque de realidade, claro que vocês tem ideia do que acabei de fazer, mas demorei para cair minha “ficha”.

- Tenho que ir, é o primeiro dia do meu pai em casa, a gente se fala beleza.

- Ta tranquilo.

Foi assim, no susto que me afastei, peguei minhas coisas no quarto da Camila, terminei de me vestir, e sai, antes de ele terminar o banho, em que estava.

[PetShop – Lara]

Adivinhem quem ficou de prova final, rsrs, eu e o Kaique, o Pietro e Artur se safaram dessa.

O que foi bom para Artur, essa semana estava uma loucura, seu pai virou foragido, e a casa deles estavam sendo vigiada o dia todo, a sorte deles era que o Hotel não afetou em nada na campainha, e nos rolos do pai dele.

Eu consegui um “job” em São Paulo, iria trabalhar em uma grife muito famosa na cidade.

Estou saindo aqui da Capital, voltando para Itapeva, estava assinando contrato de aluguel, e organizando umas coisas, iria mudar em breve.

Então estava indo de ônibus, demorei umas 4 horas de viagem. O Artur iria me pegar na rodoviária, pois eu estava com algumas coisas, e era tarde da noite.

Logo que cheguei exausta, ele estava esperando, sentado com o celular nas mãos, veio e me ajudou com as malas. No caminho conversamos e expliquei como seria a mudança, essas coisas;

- Mas Lara, já em uma semana? – Pergunta ele.

- Sim, já começo a trabalhar logo, o problema vai ser a faculdade Artur.

- Sim, vai te dar uma dor de cabeça essa transferência.

Ele estava diferente, estranho, meio calado, não sei se vão me entender!

- Aconteceu algo com seu pai, ou sua mãe? – Pergunto segurando sua mão.

- Não estão bem, assim, brigando mesmo de longe, mas bem, porque?

- Você está estranho. Artur, aconteceu alguma coisa? – Insiste.

Ele para o carro de frente minha casa, e fica em silencio;

- Está me assustando.

- Lara não é nada.

- Você está usando qual droga agora Artur? Falei batendo nele, já com raiva.

- Aff garota! Acho que estou precisando de cheirar um pó, talvez eu melhore. – Ele fala ironizando.

- Se não é essas porcarias. Artur agora estou preocupada. O que está acontecendo?

- Acho que... ai Lara.... – Ele cossa a cabeça.

- Fala garoto.

- Sou gay!

- Ai Artur, nossa que drama, quase me mata do coração. Como assim gay?

- Gay Lara, Gay!

- Eu sei o que é gay... Mas Artur está gostando de Pietro? – Questiono com a sobrancelha cerrada.

Ele pensou... por alguns segundos em silencio e falou;

- Sim, estou gostando do Pietro!

- Mas não precisa ficar assim, olha vocês não são amigos desde criança? Então, pode ser algo rápido, você está ficando com mais alguém?

- Não.

- Então, pensa bem, só está ficando com ele, e deve ser carência, esse problema do seu pai, muita coisa na cabeça, não está fumando ou algo do tipo, sua cabeça está cheia, só isso.

- Acho que está certa.

- É olha, pensa bem, espera, deixa o tempo passar um pouco, caso contrário, você conhece o Pietro, não custa nada tentar, claro se quiser. Mas tem que se acalmar Artur, agora tua família precisa de você né.

- Está certa, valeu.

- Vou nessa, me ajuda com as malas.

- Sim, claro.


7 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia