• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Recado da Irmã

[Jardim América – Bruno]

Meu pai estava na oficina, o Danilo lavando a louça do almoço, que era tarefa dele.

Deixei meu celular desligado a Camila não me deixava, e a merda do primo dela nem na cidade estava mais, que vontade de matar ele, mano do céu.

Fiquei no meu quarto, com o som bem alto, o ventilador ligado, e por incrível que pareça peguei no sono.

Acordei um tempo depois com o Danilo me chamando;

- Bruno aquele seu amigo está ai.

- Que? – Pergunto sem ter entendido.

- Seu amigo, está aqui.

Mano eu levantei rápido, e coloquei uma camisa, pensei ser o Renato, o viado (literalmente) do Danilo não explica.

Ao sair do quarto vejo o Artur, encostado na porta, e mais atrás a Lara.

- Se veio trazer recado da sua irmã vai embora. – Falei indo no corredor.

- Relaxa, não é isso. Podemos. – Ele fala entrando.

- Entra ai. Oi Lara. – Falo cumprimentando ela.

Minha casa não é das mais lindas, como a dos meninos, e quente para a porra. A sala era mais fresca sentamos eu e Artur no chão e a Lara em uma daquelas cadeiras de cordas na nossa frente;

- Diz, ai, tudo bem mano? – Pergunta o Artur.

Pego o celular e mostro a tela quase quarenta ligações e umas vinte mensagens;

- Bloqueia ela Bruno. – Ele fala.

- É melhor gatinho, esquece. – Lara concorda.

- Vocês não sabem o que estou passando, e pior nem posso fazer nada. – Falo colocando o celular de lado.

- Na verdade eu sei. – Artur fala meio que bravo.

- Manuela estava traindo ele com o Lucas. – Fala a Lara.

- Haha, mas isso você tem que ser idiota de não ter percebido. Na boa se o Lucas fosse mulher estaria chupando suas bolas, o cara é apaixonado em você.

- Vai se foder Bruno. Ta falando o que, sua namorada, sumiu por 3 dias e você de boca aberta.

- Puta igual o irmão.

Ele me deu um murro e tentou me dar uma gravata, a Lara rindo diz;

- Para, seus dois trogloditas. Parecem dois meninos. Deveriam pegar o Lucas e o Gustavo.

- Bem que eu queria descontar minha raiva. – Falei empurrando o Artur.

- O Lucas eu sei onde mora, só a gente pegar ele.

- Ta falando sério? – Falei.

- Sim, me ajuda a dar uma surra nele?

- Já é, só chamar.

- Ei, eu estava brincando, vocês dois criem vergonha nessa cara.

- E seu primo, como mato ele em? – Pergunto rindo.

- Nem eu sei onde ele está. Vai ter que arrumar um jeito de vingar da Camila sozinho.

- Vou começar a namorar alguém que ela odeia. – Falei com cara de desgosto.

- Vamos ter que casar então, mas já vou falando que não dou minha bunda. Minha irmã me odeia, hoje mais ainda.

- Cala a boca Artur. – Falei.

- Pega a Lara, ela é afim de você e a Camila odeia ela.

- Que bom que falam de mim na minha frente. E adorei a ideia. – Ela disse rindo, e nós caímos na risada.

- Vamos estragar a amizade. – Falei olhando para ela.

- Vai estragar só se você beijar mal. – Ela mandou na lata.

- Haha! – Artur rindo.

- Ta falando serio? – Pergunto.

- Claro, a gente aparece junto na faculdade, e em uns lugares públicos, ela logo, logo vem atrás de você. – Diz Lara.

- Não tô afim de voltar com ela, foi muita sacanagem o que sua irmã fez. – Falei pro Artur.

- Ouhn, ele está carente, quer um beijinho?

- Sai fora Artur.

Ao falar isso, ele do meu lado me abraçou para me beijar, veio com biquinho e tudo, fui afastar ele e a mão escorregou e o beijo dele pegou no canto da minha boca;

- Ah cara, sai fora. – Falei empurrando ele para a longe.

A Lara riu tanto que chegou a chorar, ele rindo da minha reação, até saiu e foi no banheiro, dizendo quase mijar na roupa.

Ele saiu, e meu pai chega em casa, ele estava estacionando a Lara questiona;

- Sua mãe?

- Seu sogro. – Eu falei rindo.

Ela abriu um sorriso, e ele entra olhando para ela e me olhando;

- Olá, boa tarde. – Fala ele olhando para o lado esquerdo, onde Lara estava.

- Oi tudo bem com o senhor? – Lara se levanta e cumprimenta meu pai.

Ele ficou sem graça. Porque ela intimida, Lara é loira, com sobrancelhas marcantes, e sorriso lindo. Tem tatuagem nos braços e mãos, é uma garota muito foda. É o tipo de garota que intimida só de olhar, por ter atitude forte.

O Artur apareceu e cumprimenta meu pai;

- Tudo bem com o senhor? – Fala ele apertando a mão do meu pai.

- Tudo. Ei você não é o filho do Deputado?

- Eu mesmo. Ex cunhado do seu filho.

- Cala a boca Artur, parece mulher fofoqueira. – Falei sentando no sofá.

- Porque ex Bruno? – Pergunta meu pai.

- Depois te conto.

- Vou tomar um banho, esse calor está demais.

Fala ele saindo.

- Tinha que falar da sua irmã, logo agora mano. – Falo dando um murro nele.

Para completar o Danilo sai com o namorado de mãos dadas, passa por nós na sala. Artur e Lara olhando de olhos arregalados, e depois voltam o olhar para mim;

- Não digam nada. – Eles sorriram, mas foi de boa.


7 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia