• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Praça Anchieta

[Praça Anchieta – Lara]

A uma semana das provas finais, estávamos naquela expectativa das férias. Eu no meu último ano e Artur ainda restava alguns semestres.

Ah uma semana depois do show do Gustavo Lima, estava com o Artur pela cidade, ele me comprou um presente de aniversário, e estávamos voltando para casa.

Atravessando a praça Anchieta indo até o carro comento, com ele;

- Que achou? – Pergunto dando uma volta, com o presente que ele havia comprado.

Um vestido preto florido, muito foda, que eu estava de olho faz alguns dias.

- Gostosa!

- Idiota! Esse sorriso ai é porque o Lucas está viajando?

- Nem me fale, muda de assunto, rsrs.

Entramos e como era a tarde, horário do pessoal sair do trabalho, havia um pequeno transito no centro.

- (...) Não sei estou enviando currículo para todas as grifes, com contato em muitas, mas nenhuma resposta! Artur? – Chamei a atenção dele que estava olhando para o lado.

- Não pode ser! – Fala ele quase quebrando o pescoço, para olhar.

- ARTUR. - Eu gritei.

Ele bateu em um motoqueiro que estava na nossa frente, coisa leve, nada demais, só derrubou o coitado;

- Porra Artur, estou te chamando, e você...

- Bruno e minha irmã voltaram acredita? – Ele fala soltando o cinto de segurança.

Descemos, e ajudamos o cara que xingou muito, o Artur ainda pagou ali mesmo ele o retrovisor que havia quebrado, e voltamos.

Os dois estavam tomando um sorvete juntos, eles possivelmente não viram a gente, pois ficaram de “love”;

- Gente o Bruno deve estar desesperado, porque voltar com a Camila depois de tudo! – Comento entrando no carro.

O Artur estava muito puto com tudo isso, ficou calado até chegar em sua casa. Entramos e ele foi trocar de roupa, nós iriamos sair para beber, e comemorar meu niver com alguns amigos do colégio.

- Qual a senha desse computador? Vou olhar meu E-mail. – Falo pegando seu notebook.

- Minha data de nascimento.

Artur estava trocando de roupas e eu checando minhas mensagens,

- AHHHHH! – Cara eu dei um grito, que o Artur até deixou o celular cair.

- Porra Lara, já falei, para parar com esses gritos.

- Eles responderam, eu tenho uma entrevista, AHHHHH. – Falei pulando na cama.

- Meu Deus.

- Eu que digo, não to acreditando! É o dia mais feliz da minha vida! Aiiiii!

- Onde?

- Escuta, Escuta! – Falo pegando o PC. – Olá Lara Nascimento, recebemos o seu currículo e temos uma vaga no departamento de estilistas, gostamos das suas artes enviadas e queremos marcar uma entrevista, para lhe conhecer melhor. Grata! Marcela. Gerente de Recursos Humanos da. “Ai Meu Deus”. Aline Marsílio. Eu vou chorar Artur.

- Aline Marsílio? –Pergunta ele.

- Sim, você não conhece?

- Não.

- Só é uma das maiores grifes brasileira de moda feminina, e eu tenho uma entrevista lá. Não acredito.

- Espera, mas é em São Paulo.

- Sim, se eu for aceita, terei que mudar... Ah não fica com essa cara, eu venho te visitar, seu fofo.

- Pensei que eu iria mudar antes de você!

- Rsrsrs, eu também, ai estou tão feliz...

- Vamos então?

- Sim, deixa só eu retocar a maquiagem aqui.

Entrei no banheiro e dei uma retocada na make. Gente o sorriso não saia da minha cara, kkkk.

Nós descemos e para a merda ficar completa, ao chegar ao fim da escada a porta se abre, o Bruno carregando a Camila nas costas, bem felizes;

- Oi Bruno! – Falei.

- Lara, e ai Artur? – Ele responde.

Pessoal o Artur saiu quase passando em cima dos dois, Bruno ficou com uma cara de lua, eu passei calada, não preciso falar da falsa da Camila.

Entrei no carro que ele já havia ligado;

- Credo Artur, você foi frio com ele. – Falei colocando o cinto.

Artur manobrando o carro para sair fala;

- Não vou participar do teatrinho deles. Não consigo ser falso.

Fiquei uns segundos em silencio e falei;

- Você tem razão.

Chegamos rápido na Taberna, o Pietro e Carol já estavam por lá, sentados na mesa reservada. Pedimos umas bebidas e logo Kaique chegou com uma garota, era sua prima, e mais duas amigas do colégio.

O Artur ficou sentado ao meu lado direito e ao lado dele o Pietro. Contei isso pois o Pietro estava dando mole para o Artur, que estava dando em cima da garota que estava com o Kaique. Olhem a merda.

Eu sei que é minha noite, e eu estava muito feliz, nada poderia atrapalhar, mas ver um amigo sofrer não era uma possibilidade. Vão entender.

Vi duas vezes em meio a risadas e conversas com o Pietro deixar a mão na coxa do Artur, normal, já rolou algo antes “tranquilo”.

Por volta de uma da manhã o local estava muito cheio e vi que o Pietro seguiu o Artur no banheiro, e o Kaique percebeu a demora, os dois haviam ficado, e claro não foi somente eu que percebi a demora.

Eles voltaram disfarçando e tals, e o Artur meio alterado já Na bagunça, consegui ficar com o Pietro, e mandei a real;

- Não acredito que vocês ficaram de novo Pietro! – Falei próximo ao bar.

- Não foi nada Lara, coisa rápida! – Isso o Pietro já estava meio alterado.

- Não é rolar Pietro, me escuta! – Falo segurando em seu rosto. – É melhor acordar para a vida, porque, isso, não vai desenvolver.

Ele fechou a cara, ficou confuso;

- Como assim? Estamos ficando, está dando certo.

- Pietro desencana, você não tem doze anos, sai dessa. Olha Artur vai estar casado e com filhos, que se quiser ele também vai querer. Só diversão... Pietro fazem cinco meses e nada, já deu tempo para você perceber que não dá.

- Mas dessa vez foi diferente Lara e...

- Olha pensa muito, está jogando esses meses todos no lixo, fica esperto Pietro, vai que...

Antes de eu terminar de falar, ele saiu e foi para a mesa, eu me sentei e comento;

- Kaique cadê o Artur e Carol?

- Foram embora, aqueles dois você sabe né. – Fala Kaique.

O Pietro pagou a parte dele e foi embora, despediu de mim, por educação e pela ocasião, mas sabemos como ele estava.


6 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia