• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - FIM

[Artur]

Saímos para comprar umas coisas que faltava em casa, e no caminho o Bruno dirigindo fui trocando ideia com a Lara;

- Sim, já chamei ele, e o Kaique. Que vai levar um primo dele pra você.

- Ah não Artur, pede foto e se tiver nudes, rsrs, não vem me arrumar homem assim não.

- Vou pedir Lara. Bruno chama o Danilo e o Gustavo, eles vão curtir.

- Vai ter bebida Artur, não acho uma boa ideia.

- Cara, sério dois pais o garoto não merece né, ele tem idade de experimentar as coisas boas da vida, desencana Bruno, vou chamar ele aqui e você vai buscar.

- Você vai cuidar deles então.

- Falou.

Chegamos no mercado, com dois carrinhos, cada um pega um, e saímos, o Bruno pegando as coisas de casa, e eu bebida, tira gostos, gelo, carvão, rsrs.

E Lara contando sobre o trabalho e São Paulo e tals.

No caixa, ficamos esperando, pois, a fila estava grande, então a Lara comenta;

- Artur, e seu pai, teve alguma notícia? Como você está?

- Falei com minha mãe hoje, eles brigaram por essa decisão de se entregar, ele então o fez... Acho que está certo, de uma forma ou outra ele iria ter que pagar pelo que fez.

- E como você está?

- Cansado, Cansado Lara de tudo isso, eu só quero que acabe, é o que desejo.

Ela me abraçou, e eu olhando para o Bruno que estava com os olhos lacrimejando. Eu estava na frente do meu carrinho, a Lara no meio e ele atrás, ouvindo, de lá, ele fala gesticulando com os lábios sem voz “Eu te Amo”. Foi o que me tirou um sorriso.

Então chegamos em cara arrumando tudo, a Lara ajudou o Bruno a preparar e temperar a carne, eu coloquei a mesa ao lado de fora, e a churrasqueira, os meninos pediram que também pegasse o baralho, na real nem entendi o que queriam fazer, rsrs;

- Ei vou buscar o Danilo, ele mandou mensagem. – Falo entrando na cozinha. – As coisas no quintal estão prontas.

Aproximo do Bruno pegando na bunda dele;

- Eiiii! Aff, vai lá, estou cortando menor essa carne aqui. Vai lá Lara, fico de boa. – Ele fala a ela.

- Pode ir Artur, to enrolada aqui também.

- Gente vocês dois estavam fazendo o que nessa cozinha?

Os dois me olharam, tipo, “O que você fez”, eu só coloquei as mesas e estava reclamando.

Peguei o carro, e já avisei o Danilo que me esperasse ao lado de fora. Peguei o Gustavo na casa dele também, e passamos em uma tabacaria, eu queria comprar um narguilé, lá para casa.

Eu demorei por volta de uma hora, e ao voltar com os meninos o Bruno ainda estava na carne e a Lara, juntos;

- Vou tomar um banho Artur, beleza?

- Vai lá Danilo. Gustavo lava o “nargui” também vou tomar um banho. – Falo saindo da cozinha.

O Bruno olha para trás e já pergunta;

- De quem é esse Narguilé?

- Do Danilo. – O Gustavo responde.

Combinamos de falar isso, pra ele pegar pilha, rsrs. Entrei no banho e ele ficou falando na cabeça do coitado do Gustavo, nem sei se ele iria aguentar a pressão, rsrs.

Pessoal no banho eu estava cheio de vontade e como havia gente em casa, não chamei o Bruno, mas estava me masturbando. Quando ele entra no banheiro.

Vai lavar as mãos e estava todo bravo;

- O Danilo, acredita. Artur não pode ficar fazendo a vontade dele sempre cara... Está tocando uma?

- Sim, vai pegar no meu pé agora?

- A casa lotada, tem gente chegando e você tocando uma Artur?

- O que tem, eu estou com tesão, e estou dentro do meu banheiro.

- Olha não quero que...

- O Narguilé é meu, estávamos colocando pilha em você, relaxa... Vem aqui Bruno...

- Nossa, tu me tira do serio... Não, Artur está molhando o banheiro todo. Artur! – Sai do chuveiro e cheguei nele.

Beijei sua boca, que estava com gosto de tempero;

- Hum, falta só colocar no forno, rsrs.

- Cala a boca, deixa eu voltar.

- Não, já está aqui.

- Mano, ta louco.

Eu já estava tirando a roupa do Bruno, levei ele arrastado para o chuveiro. Foi complicado colocar clima pra ele, mas consegui, me abaixei e chupei um pouco ele que cedeu, rsrs, sempre dá certo.

Pois encostado na parede do banheiro ele se ajoelhou para me chupar, ele tem uns pelos no rosto que na virilha fazem magica, rssrsrs. Mano foi tiro e queda, segurar a cabeça dele firmemente, e ir “fodendo” lentamente sua boquinha, rebolando e mandando meu cassete para dentro daquela boquinha quente.

Ele se levantou, e veio me masturbar, beijando em minha boca, e cara, o viado com a outra mão estava me dedilhando, eu nem consegui tocar uma pra ele, subi nas paredes, Bruno pra sacanear ainda, quando eu gozei ele ficou massageando a cabeça do meu pau enquanto eu ejaculava, cara é a melhor sensação, façam os testes, vale a pena, rsrs.

Ele então me virou, com aquela mão “suja”, só pincelou seu membro e me penetrou, eu não estava “pronto”, mas foi rápido, ele estava em ponto de pedra literalmente. Foram poucas estocadas e Bruno gozou.

- Bruno, Artur estão ai? – Grita Lara na porta.

- Sim, que foi? – Respondo.

- Gente Pietro chegou, os meninos tomaram banho, e...

- Lara estávamos transando, calma ai, já vamos. – Assim que falei o Bruno me cutuca nas costelas.

Ele ficou sem graça.

- Artur, gente, você não muda garoto, anda logo. – Ela fala, entre risadas de fora.

Eu já havia tomado banho e me seguei saindo, logo que feche a porta ela me olha sacudindo a cabeça, então falo próximo a porta;

- Bruno está saindo, calma ai, está de pau duro.

Falei para ele ouvir;

- DESGRAÇADO. – A voz dele ecoa de dentro do banheiro.

Ela rindo, então entro no quarto, o Danilo estava secando o cabelo, foi engraçado ele me olhando, afinal eu estava de toalha, o coitado ficou intimidado;

- Quer que eu saia? – Ele fala desligando o secador.

- Não relaxa, só fecha os olhos! Rsrs.

-Ta beleza.

Gente na maior fofura ele protegeu os olhos com as mãos, me vesti e o Danilo mesmo secou meu cabelo. Então fui receber o Pietro, que estava com Kaique ao lado de fora;

- Oi meninos, cadê a Lara?

- Oi Artur.

- Está tomando um banho Artur.

- Ai sim em Pietro, ensinou direitinho. Kaique gosto de carne malpassada em rsrs. – Falo chegando perto da churrasqueira.

Que ele já havia pegado o comando. Peguei bebida pra gente, e o Gustavo arrumou o narguilé, Bruno saiu todo calado, e disfarçado, eu não falei nada.

Mas quando a Lara aparece na porta, eu falo;

- Empata Foda.

- Haha, não era hora tá.

- Se fosse um segundo mais cedo o Bruno não tinha gozado. – Eu já falei rindo, pois, todo mundo já estava na gargalhada.

Até o Danilo ficou sem graça, o Bruno sentou no meu colo tampando minha boca;

- Ele fala pelos cotovelos, gente, como pode! – Diz ele me segurando.

- Sexo eu, normal, não é Kaique? Gustavo? Só você que não Lara, está sem isso faz uns dias.

- Nem me fale gato! Ei cadê seu amigo Kaique?

- Meu primo, já era para estar aqui, vou ligar para ele.

O baralho não serviu para merda nenhuma, ficou eu bebendo uma cerveja o Bruno se apossou do meu colo, ficou sentado em cima de mim quase a noite toda, o Gustavo e Danilo tomando de conta do narguilé ao nosso lado, Kaique de pé na churrasqueira bem de frente a mesa, o Pietro e Lara sentados juntos, e estávamos só em conversas, e bebendo, até os meninos beberam conosco, pois eu deixei o Bruno no grau, e ele nem percebeu, que dei bebida para seu irmão.

Gente eu entrei umas três da manhã e arrumei o quarto onde o Danilo e Gustavo iriam dormir, pois estavm mortos já. Por volta de cinco da manhã o Pietro e Kaique foram embora, é fomos fortes essa noite.

Restando eu, Bruno sentados um ao lado do outro na mesma cadeira apertadinhos e Lara. Terminando nossas bebidas para dormir.

Ah só uma coisa, o primo do Kaique deu o bolo em nós.

- (...) O pior Artur, é quando o boy não tem pegada, nossa não dá.

- Ai Lara concordo e agradeço a Deus que o Bruno não é um morto vivo na cama.

- Eu ainda to aqui ta Mano. - Cutuca Bruno.

- Haha eu sei, rsrs. Acredita Lara que ele já me levantou dizendo “Artur... Mano... Acorda quero transar. ” Rsrs, com essas palavras.

- Mentira Cara.

- Já sim, semana passada, o dia que deitamos cedo.

- Ai vocês dois são comedia, rsrs. – Sorri Lara.

- Pior que não ter pegada é “Pode deixar que aviso quando vou.... Gozou”. Aff Artur tem que controlar isso, sério.

Gente eu ri tanto, mas tanto, a Lara chegou a chorar de rir dele;

- Idiota Bruno, eu sempre aviso.

- Não avisa não, goza de uma hora para outra.

A Lara não fazia mais nada além de rir, só isso.

- Gente... gente, vocês dois foram feitos um para o outro, cara, não tem como... Não tem nada de casal em vocês, são amigos sabe, só. Assim até zoando um ao outro, rsrsrs.

- Amigos que transam. – Responde o Bruno.

- Amigos que transam gostoso, rsrs. Já conversamos sobre isso sabe Lara, e eu ainda tenho um pouco de preconceito comigo mesmo, de não andar de mãos dadas na rua, o Bruno fica desconfortável também, mas estamos apreendendo um com o outro né cara?

- Sim, Artur, decidimos embarcar juntos nessa, e que assim seja, até porque somo muito novos, e temos muito o que viver, de que forma melhor de fazer isso a não ser com amizade?

- Porra calei minha boca rsrs. – Ela diz.

- Não, é sendo rude, somente sincero entende Lara. Mano eu amo esse cara de um jeito muito estranho, é acima da média, e nem sei se conseguiria a partir de agora viver sem você Bruno.

- Rsrs, para mim, não existe futuro, sem você Artur. A cada dificuldade, e desafio que você passa, isso é mais força para mim, para estar do seu lado, segurar na tua mão, e te levantar, sacudindo a poeira, pois você é forte como nunca pensei que seria, e como sempre me diz, “Pronto para outra”. Por isso eu que te amo. Você é a força que eu não tenho.

Historia com final aberto, fiquem tranquilos, para a próxima temporada! Nós vemos em Breve. 

Obrigado!


8 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia