• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Falsa Virgindade

[Cursinho pré-vestibular – Camila]

Estava no corredor com meus amigos, esperando a Larissa terminar a prova, para irmos embora;

- Sério não sei como errei essa, eu tinha marcado a resposta certa, depois mudei para o gabarito. – Comenta um dos garotos.

O papo na rodinha era sobre a prova, tirei meu celular do modo avião e havia mensagens, de Bruno e do meu irmão: “Saindo do Hotel as 15;00”, e isso faltava cinco minutos, enviei mensagem para ele me esperar.

A Larissa sai da sala arrumando a mochila nas costas toda sem paciência;

- Amiga como foi? – Pergunta ela, vindo em minha direção.

- Uma bosta, vou torcer para aquele trabalho valer algo. Vamos o Artur está sem paciência hoje. – Falo colocando minha bolsa de lado.

Meu curso era do outro lado da Praça Anchieta, tipo duas quadras, o Artur não gostava de passar lá, por causa da quantidade de semáforos, ao menos era a desculpa para me fazer andar.

Estávamos atravessando a praça, quando chegamos no assunto que a Larissa estava curiosa;

- Mas doeu muito Camila?

- Não, no começo sim, mas o Bruno foi um amor. Ele me beijava, e passava a mão no meu rosto, me tocando a todo o tempo, foi magico amiga, rsrs.

- Ai, que inveja, quero que minha primeira vez seja assim, magica.

- Haha! Chamei ele para jantar na minha casa hoje. – Falo sorrindo ah ela.

- Mas não disse que seu irmão não gosta dele?

- O Artur, é cheio dessas implicâncias, mas a Manuela me falou que vai falar com ele, parece que marcaram de conversar sei lá.

- Ela gosta dele né?

- Sim, caidinha pelo Artur, mas coitada, eu já falei, e não adianta, ela gosta de sofrer, meu irmão não presta.

Logo que entrei no hotel a Roseane estava sozinha na recepção, fui me aproximando falando;

- Não me diga que meu irmão, me deixou? – Pergunto, com uma cara triste.

- Não, desceu agora para o estacionamento, pega o elevador, vou ligar para o porteiro. – Ela diz pegando o telefone.

- Obrigada. – Falei chamando o elevador.

Ele estava tirando a gravata, de pé em frente o carro;

- Que roupa é essa Camila? Não saiu com ela de casa. – Questiona antes mesmo de eu aproximar.

- Sai sim, você que estava nervoso demais com o seu carro! Estava com a jaqueta por cima, só isso. – Falo abrindo a porta do carro.

- Deixa o papai ver você desfilando pela cidade mostrando a barriga, e com isso no pescoço. – Ele fala tirando a camisa, e colocando uma camiseta.

- Isso no pescoço é uma gargantilha, está na moda Artur, e deixa ele pegar você fumando, sabe que ele te mata.

- Fica caladinha, se não quiser ir andando para casa. – Ele fala, fazendo caretas.

- Qual é a da bandana? – Pergunto.

Artur estava com ela amarrada na altura da testa, abaixo do cabelo;

- Não ficou boa? – Questiona ele olhando no retrovisor.

- Ficou, só estou perguntando.

Chegou algumas notificações no meu celular, era o Pietro;

- Ai que merda. – Penso em voz alta.

Parando em um semáforo o Artur questiona;

- Que foi?

- Pietro, chamei ele para ver um filme hoje, mas a Elisa desmarcou, esqueci de avisar ele. Não vai sair hoje né Artur? – Pergunto, pensando em que ele poderia me salvar.

Mas com aquele olhar que conheço bem;

- Por favor! – Peço novamente.

- Vou sair hoje garota! Vai ficar com ele segurando vela, para você e o Bruno. – Ele fala com um sorriso. – Bom ele ir, que vigia vocês dois.

- Tem ciúmes do Bruno é? – Pergunto, só para deixa-lo mais bravo.

- Sim... Está gravando isso garota. – Ele fala olhando o celular.

Eu comecei a rir, ele quase bate o carro tentando pegar meu celular. Gravei o áudio e enviei no grupo de amigas;

- Presta atenção Artur! – Falo para ele olhar onde anda.

Ele consegue pegar meu celular, olhando o grupo que mandei;

- Me devolve meu celular, Artur, me devolve. – Falo tentando pegar.

Ele olha uma das conversas no grupo e vê quando eu falei que perdi minha virgindade com o Bruno.

Artur arregala os olhos, e encosta o carro, eu já sabia na merda que daria isso;

- Papai ou a mamãe sabe disso? – Pergunta ele.

- Não. – Falo com a mão no rosto.

- Camila, tinha que ser ele. Porra garota, não poderia esperar sua burra...

- Ele é especial para mim Artur.

- Não, não é. Você deu para ele, porque todas as suas amigas estão dando mole para o Bruno, se liga garota, quando terminar ninguém vai querer ele, só estão assim porque você está namorando! Se liga, sua idiota. Só pode ser brincadeira isso.

- Me devolve meu celular Artur. – Falo pegando de sua mão.

Por ser mais velho, ele tinha isso de tentar ser o “irmão responsável”, que era pior que eu, e não tinha e dava exemplo de merda alguma.


7 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia