• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - "Armadilha"

[FAIT – Pietro]

Bruno e Artur estavam sentados o Renato se levanta despedindo de todo mundo, a Lara foi pegar outras fichas, eu sentei terminando meu suco, como estava pouco mais na frente ouvi a conversa dos meninos;

- (...) Acha que ele vai mesmo fazer isso? – Pergunta o Artur.

- Sim, Renato é grilado com quem deve para ele.

- Mano que foda.

A Lara retorna e estávamos arrumando a mesa, e o Bruno comenta com o Artur;

- Meu irmão estava achando que eu era gay, lembra aquele dia que ele viu a gente, veio me perguntar.

- Haha’ você disse que eu não sou, só você né. – Fala Artur rindo.

- Vai se foder cara, ele... – Achei estranho, e não continuei ouvindo por sair de perto.

Bem depois do intervalo nosso que durou quase horas, rsrsrs, voltamos pra sala.

Mas antes eu passei no banheiro, logo na última aula, e topo com o Kaique lavando as mãos;

- Perdeu feio em. – Comento indo ao mictório.

- O primo do Artur que é muito ruim, ele não tirava os olhos da Lara.

- Desculpa rapaz.

Falo lavando as mãos. Ele então para pegar o papel, me encoxa, pega o papel, seca as mãos e sai. E olhem foi uma bela encoxada. Não sei vocês mas eu fico mais perdido que filho de puta em puteiro, quando acontece algo assim.

Então quando cheguei em casa, meu pai estava descendo correndo, com a arma e o distintivo;

- Que foi aconteceu algo? – Pergunto fechando a porta.

- Homicídio, tem feridos, que bom que chegou, não quero que saia de forma alguma em.

- Ta, cuidado.

Falei subindo, bem essa noite não houve nada demais, eu estudei, e estava terminando um trabalho meu e de Artur, peguei no sono logo depois de digitar algumas páginas.

No dia seguinte, no café da manhã já vem a surpresa. Ao desceu, meu pai estava conversando com minha mãe;

- Ester acho melhor, tenho que ir, não posso faltar. – Falava meu pai a minha mãe.

- Bom dia. – Falo sentando.

- Pietro tem como faltar a aula hoje? – Questiona ele.

- Não, tenho um trabalho, porque?

- Tenho uma reunião com o primeiro comando, mas será na capital, acho melhor vir comigo.

- Não, pai, você sempre vai nestas reuniões e eu sempre fico aqui, o que foi dessa vez?

Ele olha para minha mãe e me diz;

- Ontem um traficante aqui da cidade matou um garoto de sua idade, possivelmente cobrança de drogas. Pietro ele fez isso na frene de 18 pessoas. Bem e há relatos de que ele estava na FAIT antes do ocorrido.

Sabe quando seu cu dá aquela trancada, cheguei a cruzar as pernas;

- Meu Deus.

- Não quero que fique.

- Não vou sair pai, fique tranquilo.

- Pietro não quero que saia dessa casa, está me entendendo?

- Sim senhor.

Ainda ouvi muito por isso, acreditem, e sabia que era o Renato, mas claro, fui confirmar com minha conte, rsrsrs.

Eles viajaram após o almoço, e pouco antes o pessoal da nossa sala confirmou que ninguém iria na aula.

Fui no serviço da Lara, pois ela sabia do que estava acontecendo. Como sabem ela trabalha em um PetShop, sempre que vou lá ela me faz ajudar.

- Tem banho hoje? – Pergunto de longe.

- Não, chega ai gatinho. – Ela fala rindo.

Cumprimento e sento no banco na frente do balcão;

- Vi no grupo da sua sala, não vai na aula hoje né viado.

- Não, e sabe que me chamar assim não é xingamento. Né?

- Cala a boca Pietro. Ah! – Ela me cutuca mostrando o celular. – Acredita que depois que saiu da FAIT ontem o Renato matou um cara?

- Acredita que você está ficando com ele. – Falo meio que bravo com ela.

- Foi uma vez, e não temos nada. Só sei que não to acreditando, falei com o Artur, para afastar dele também.

- Ai Artur, rsrs. – Falo respirando com um sorriso.

- Kaique deu bola de novo? – Pergunta ela.

- Sim, mas eu fico perdido.

- Pietro, decidi a vida, porque... – Antes dela terminar de falar o Artur liga em seu telefone.

Ela provocando coloca no viva voz;

“- Me economiza Artur.

- Lara, está no trampo?

- Sim, que foi?

- Vou Passar ai, não tenho aula hoje, haha.

- Pode... Artur não vai dar em cima de mim de novo né, já falei... – Ela mudou o tom, e ameaçou desligar.

- Relaxa, eu to na seca, você não quer me ajudar. Minha melhor amiga.

- Seu nojento.

- Nojento não sei porque, você gostou aquela vez.

- Vai continuar?

- Não, não. Desencana. Uma chupetinha já valia a pena né.

- Falou Artur.

- Brincando! Ou o Kaique deixou o Narguilé dele com você aquele dia?

- Não, está com o Pietro.

- Hum, beleza.

- Quer falar com ele, está aqui.

- Passa para ele.

Gente eu segurei o telefone e discuti com Lara;

- Não estou com o Narguilé dele.

- Está sim, vai buscar, sei lá, compra um, inventa alguma coisa para ele te visitar, seu burro.

- Fala Artur. – Atendo rindo.

- Está com o Nargui’ na sua casa mano, o do Kaique?

- Sim cara, pega ele lá depois.

- Hum, vou mais tarde, quando meu pai sair, falou.

- Tranquilo.

Ficamos de papo eu e Lara, pois era uma fofoca melhor que a outra, minutos depois o Bruno, cunhado do Artur chega no PetShop. É um cara muito charmoso, de olhos penetrantes e corpo muito interessante, por não praticar esportes ser daquele jeito.

Ele tem todo um jeito de andar e falar, galanteador. Bruno chega no balcão com um sorriso e pega na mão de Lara;

- Menino não faz isso que eu me derreto toda. – Fala ela tirando um sorriso dele.

Claro que eu não me aguentei, pois ela foi “fofa” e gente, a Lara é um “caminhoneiro” enrustido, é um mulherão da porra, que para dominar só um Homem com H maiúsculo. A forma como ela disse foi engraçada;

- Tudo bem? – Fala ele estendendo a mão para mim.

- Joia. –Respondo com um sorriso.

- Lara, cobra um saco daquela ração e de 5 kg, e dois saches de “Wiskas”. – Ele entrega o cartão e ela faz a cobrança.

- Você tem gatos? – Pergunto.

- Não exatamente, meu irmão tem, mas não trata, entende.

- Ah, sei bem como é. – Respondo.

Ela entrega o comprovante e ajuda ele a levar as coisas. Ela volta minutos após ajeitando o uniforme com um sorriso de orelha a orelha;

- Ih que foi? – Questiono.

- Fico molhada com esse homem, ai meu Deus. Rsrsrs.

- Difícil querer o namorado da irmã do seu melhor amigo.

Ela fecha a cara, senta dentro do balcão e olha;

- Difícil nada, o coitado nem sabe que está sendo chifrado.

- Ta falando do que Lara?

- Confio em você Pietro, se abrir a boca, Artur te mata.

- Fala logo.

- A Camila perdeu a virgindade com o primo, e ele é o Gustavo, estava ontem na FAIT.

- Ah sei, o moreninho gostoso.

- Rsrsrs, ele mesmo, está na cidade, vai embora hoje. Acho que passou só pra pegar a prima, tenho certeza.

- Artur não falou nada?

- Ele tá putasso com a irmã, e ela de boa, porque o namorado é um santo do pau oco.

Lara ainda me contou uns bafos lá, até quando recebeu uma mensagem do Artur;

- E acho melhor você ir, ele enviou mensagem perguntando se eu estava aqui na loja, ele ta vindo pra cá.

- Já vou.

Despedi de Lara, e no caminho passei na casa do Kaique, ele não estava, mas ligou pra sua mãe e ela me entregou o Narguilé.

Beleza, fui para casa, ao entrar, tomei um banho daqueles, fiquei top, acho que sabem né do que estou falando, me depilei e tals.

Peguei minhas coisas da faculdade e desci, eu armei uma “armadilha” para o gato, a questão era se ele iria cair.

Coloquei minhas coisas como se estivesse estudando, para o tal trabalho. Deixei o Narguilé no ponto, só para ascender o carvão.

Enquanto nada do Artur, eu fui assistir uma Breaking Bad na Netflix. Então chega umas mensagens, mas eu não esperava ler aquilo.

Ele estava na porta de casa. Sai correndo, coloquei o carvão no Narguilé e fui abrir o portão. Estava no por do sol, eu abro o portão, ele de chinela de dedo, short branco, camisa preta e boné para trás, carteira, celular e algumas coisas na mão.


5 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia