• @rgpatrickoficial

Vivendo no Escuro - Amigo Gay

[Rodovia – Lara]

Antes de sair, paremos em uma distribuidora perto de casa para ir se preparando;

- Artur poderia ter feito isso, e não ficar me olhando trocar de roupas. – Falo com as bebidas indo para o carro.

- Não tem nada ai, que eu não tenha visto.

- Cala a boca idiota.

Preparamos uma caixa térmica que ele havia colocado atrás de seu banco.

Minutos depois de ter saído de Itapeva, os meninos falando do Corinthians eu acompanhando no grupo das meninas, então comento, cortando o assunto deles;

- Lucas, Camila, Pietro, Kaique, Carol, Manuela. Itapeva inteira decidiu vir para o show.

- Nossa dá até para imaginar. – Comenta Bruno.

- Não acredito que meu pai deixou Camila vir... Vou parar, se quiserem algo, vou no banheiro. – Comenta o Artur parado no posto de gasolina.

Ele foi ao banheiro eu e o Bruno entramos na lanchonete, eu peguei um picolé e ele um salgado;

- Não almocei direito! – Comenta o Bruno.

Sentamos e ficamos de papo, o Bruno foi no banheiro e então voltamos;

- Cara tem coisa melhor que cagar? – Fala Artur.

- Espirrar. – Bruno responde colocando o cinto.

- Sexo. – Falei.

Os dois me olharam juntos, Artur então fala;

- Chocolate!

- Eu! – Diz Bruno.

Ai rimos muito gente, acho que foi a primeira vez que vi ele vermelho de vergonha, rsrs.

Chegamos em Itararé e Artur achou melhor irmos comprar os ingressos logo, para não pegar fila a noite!

Tinha um jogo do Brasil passando, gente esses dois não falavam de outra coisa, fomos para um bar muito cheio, e ficamos para ver o jogo.

Eu estava com um vestido rodado azul, bem curto, e no meio daquele tanto de homem;

- Não é uma boa ideia. – Falo quando eles desceram do carro.

- Vamos Lara, finge ser namorada de um de nós, não vão mexer com você. – Fala Artur.

- É, vamos, não rola ficar no carro. – Comenta Bruno.

- Só não troco de roupa porque so tenho a de mais tarde. Vamos! – Falei saindo e fechando a porta. – Vou com o Bruno, ele tem mais cara de bandido que você.

Falei isso, porque o coitado do Artur esticou a mão para mim, o Bruno rindo, e o garçom chegou em nós;

- Mesa para três senhor? – Ele pergunta para o Bruno.

- Sim, para o casal e para o nosso amigo gay! – Bruno falou.

Gente eu chorei de rir, o Artur ficou puto com ele. Sentamos e tinha tomada perto da mesa, era o melhor bar, kkkk.

Pedimos e o Bruno ficou com o braço pela minha cadeira e próximo, tipo namorado mesmo, o Artur com cara de cu ao nosso lado, rsrs.

- Ta levando a sério em! – Fala Artur.

- Fica na sua, uns 4 já estão me encarando. – Falei.

- Quatro não, três, aquele está olhando para o Artur! – Comenta o Bruno.

Rachando de rir do Artur, ele fala;

- Vão continuar? – Ele fala, já emburrado.

- Ou gente, relaxa, não fica pilhado ta gato! – Falei apertando a bochecha dele.

Paramos porque ele ficou grilado, e também exageramos nas brincadeiras. Mas não tivemos a oportunidade de parar pois, o garçom chegou e entregou um papel. Era o telefone dele para o Artur.

Gente nem vimos o começo do jogo, o Artur foi a atenção da mesa.

No intervalo o Artur comenta;

- Manuela e Camila acabaram de passar, pensei que viriam mais tarde. – Ele fala olhando na rua.

- Gente tem uma mesa ali que dois caras não tira os olhos de mim.

- Deve ser as tatoos. – Comenta o Artur.

É que tenho tatuagens até nas mãos;

- As pessoas ficam julgado, pensando que sou puta, só pode! Isso é estilo.

- Vai ter que explicar para eles, porque até eu olhando não adianta. – Comenta Bruno.

- Deve que viram meu carro, passaram novamente, dessa vez mais devagar. – Novamente o Artur.

O jogo acabou e ficamos lá, comendo uns petiscos e bebendo, mas todos os 3 moderadamente para não ficar ruim antes do show! Conversamos sobre tudo, mas a atenção foi toda de Bruno, o cara sofreu gente, ele e seu pai passaram por muita coisa ruim, acima de qualquer brincadeira, eu e Artur estávamos respeitando ele ainda mais.

Por ficar até tarde, conseguimos um quartinho pra trocar de roupas, pegamos as mochilas e entramos os três, gente os meninos ficaram me olhando trocar de roupas, os dois parados;

- Ei! – Falei.

Esperei eles se trocarem e depois me troquei. Bruno com uma calça jeans rasgada e blusa de frio com o zíper aberto, básico eu diria.

Artur de calça jeans camisa longline branca e jaqueta jeans de mangas de moletom, tênis pulseiras e penteado. Típico.


8 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia