• @rgpatrickoficial

Um Recomeço - Capitulo 26

#Léo


Olhei muito assustado, eles se aproximaram e os cumprimentei, nossa eu estava muito sem graça, ficamos um pouco e chamei Heitor para irmos, ele ofereceu carona a garota, tive que levar eles, e realmente a mina morava em uma comunidade, pra variar na porta da casa dela eles ainda ficaram se pegando e trocaram números, eu fiquei quieto e não falei para Heitor sobre ela, quando chegamos na casa de Cauã ele estava bêbado e foi deitar, eu peguei o seu celular e apaguei o numero de Amanda de eu contatos, seria melhor assim, fui pra casa, com aquilo em minha cabeça durante toda a madrugada!

No sábado seguinte fui a casa de Cauã ele estava na sala,

- E ai brother! (Léo).

- Fala Léo. (Cauã).

- Depois preciso conversar com você, beleza? (Léo).

- Falou. (Cauã).

Fui  subindo as escadas e ouvindo Heitor Gravando...

- Heitor Monteleoni aqui galerinha, e seguinte esse vídeo vou falar de ressaca, pra começar aquela que você tem que ser levado para casa, isso mesmo e pra piorar quando olha no celular tem fotos bisarás com quem nem conhece e o numero da mina que você pediu não foi salvo, isso mesmo ela de deu o bolo...

Eu fiquei na porta vendo ele gravar, quando o celular dele chama, e no meio do vídeo atende;

- Amanda? (Heitor).

Eu arregalei os olhos, assustado, pensei agora fudeu tudo, ele queria por tudo sair com ela e tudo mais, quando desligou o telefone disse que encontraria ela depois de uma confraternização que iria participar, eu não sabia o que fazer, mas iria contar a ele logo mais.


#Heitor


- Léo tenho um encontro na casa de um Youtuber, vamos? Vamos só zuar! (Heitor).

- Bem, quando é isso cara? (Léo).

- Hoje a noite! (Heitor).

Ele aceitou e depois de editar e gravar os vídeos que faltavam, postei alguns e liguei para ele a tarde para confirmar o horário que passaria na casa dele. A noite na casa de um amigo havia algumas pessoas e uns Vlogueiros gravaram algumas Tags, e vídeos para os canais, depois bebemos e só ficou os caras mais próximos e brincando e tal, foi quando saiu a tal brincadeira da garrafa o problema era que a maioria ficou vendado e havia garotas na brincadeira, e a maioria de nos bêbados eu estava mais sóbrio e Leonardo também, com duas pessoas monitorando em quem a garrafa parava eu pensei que eles iria juntar garotas e garotos, porem não foi isso que aconteceu.

## Leonardo estava vedado e girou a garrafa que parou em Heitor, a garota que estava sem venda pegou na mão dos dois e silenciosamente, os levou até um pequeno quarto, ela os colocou de frente para outro e disse;

- Consequência.

Eles se aproximaram os lábios se tocaram, carinhosamente, com os braços separados eles estavam ligados somente pelos lábios, alternando de um lado para o outro, Leonardo e Heitor vendados sem ver o que estava acontecendo.

“No calor da brincadeira, caralho que beijo foi aquele, uma boca firme e quente,  que passou pela minha cabeça como uma lembrança, mas não a encontrei, de qualquer forma fiquei excitado com o beijo daquela pessoa que até então não sabia quem era. (Heitor).”

“Estranhamente fiquei surpreso com aquela boca que me tocava, sinto como há muito tempo não me sentia, era gostoso dava tesão naquela boca, posso dizer com toda certeza que foi umas das melhores bocas que já beijei. (Leonardo).

Por 36 segundos de beijos, eles ousaram tirar a venda, Leonardo primeiro, se assustou muito quando viu, Heitor também em silencio abaixou a cabeça passando a mão por trás, a garota sorria e eles puta se graça. Bem outros dois garotos também se beijaram sem saber e aquela brincadeira ficou ali com eles, ninguém saiu falando e não gravaram nada. Porem Leonardo e Heitor sabiam do que havia acontecido.


#Heitor


Sem graça e sem o que dizer foi nossa ida para casa, eu não sabia o que dizer, e fomos embora com pouco papo, pela primeira vez eu estava se graça na presença de Leonardo, quando deixei ele em casa agradeceu pela noite e entrou. Eu precisava esquecer aquilo, liguei para Amanda e ela me chamou para ir a sua casa, mesmo sendo perigoso eu aceitei, resumo acabei dormindo lá, quando acordei no dia seguinte, ela estava na cozinha a casa era bem simples ela morava com o irmão e a mãe,

- Heitor? (Arthur).

- Sim, e você com se chama rapaz? (Heitor).

- Arthur. (Arthur).

- Como conhece ele tampinha? (Amanda).

- Ele é o Heitor Monteleoni, grava vídeos pro youtube, sou seu fã cara. (Arthur).

- Obrigado. (Heitor).

- Não me contou que fazia vídeos. (Amanda).

- E você não me contou que tem um irmão. (Heitor).

- Engraçadinho, sente-se pra tomar café conosco. (Amanda).

Me sentei e tomamos café, foi bem engraçado o irmão dela tinha uns 11, 12 anos bem proativo.  Eu me despedi e fui para casa tomei um banho e fui na Revista, acabei encontrando meu tio o Thiago lá, conversamos e almocei com ele e Cauã;

- Mano cadê o Leonardo? (Heitor).

- Heitor hoje eu vi ele só uma vez, e estava de cara fechada, se não é ressaca, brigou com a namorada! (Cauã).

Ficamos rindo e  eu meio sem graça pensando no que havia ocorrido no dia anterior, de toda forma eu iria ligar para ele a tarde, porem passei o dia com eles, meu tio e Cauã, fui embora com meu primo e a noite ele estava fazendo o jantar e eu fui a casa de Amanda pegar ela para jantar em casa com a gente, a estava afim de apresentar ela já ao meu primo.

Quando cheguei ela foi entrando estava linda, quando meu primo olhou ele ficou branco, todo estranho;

- Cauã essa aqui é Amanda, a gente está se conhecendo. (Heitor).

- Prazer Amanda, me chamo Cauã Monteleoni, sou primo de Heitor. (Cauã).

- Prazer Cauã, acho que te conheço não? (Amanda).

- Sim, já vi você na festa na comunidade uma vez.(Cauã).

- Comunidade você Cauã? (Heitor).

- Pois é. (Cauã).

O telefone chamou ele saiu e mostrei a casa para ela, e estávamos na piscina;

Quando a campainha chamou e Cauã estava ocupado e eu fui autorizar a entrada, era o Leonardo, abri o portão ele entrou e quando chegou na cozinha, olhou para Amanda na sala e falou pouco alto;

- Amanda? (Léo).

- Se conhecem? (Heitor).

- Não. (Amanda).

- Leonardo? (Heitor).


#Leonardo


- Você me mostrou uma foto com ela, Heitor, se esqueceu.  (Léo).

- Ah sim. (Heitor).

Puta sem graça eles ficaram no sofá abraçados e eu fui para a cozinha, olhei para Cauã que possa se dizer estar normal.

- Tudo bem? (Léo).

- Você sabia disso? (Cauã).

- Sim. (Léo).

- Porra Leonardo e Heitor, sabe? (Cauã).

- Não contei a ele ainda, vim para conversar com ele, mas não sabia que estava assim. (Léo).

- Não de Boa, ela não me reconheceu, e eles formam um casal maneiro. (Cauã).

- Acha isso? Eu não, não tem nada haver. (Léo).

- Ciúmes, do Heitor e Léo? ( Cauã).

- Sai fora! (Léo).

Ficamos conversando e eu dispersei o papo com Cauã para ele ficar tranquilo pela Amanda estar com seu primo. Acabou que foi um jantar descontraído, no fim da noite Heitor levou a garota e quando voltou, eu contei a ele;

- Que cara é essa, mano? (Heitor).

- Senta ai, preciso te falar uma coisa. (Léo).

- Que foi. (Heitor).

- Antes de chegar no Brasil, Cauã conheceu uma garota e tudo mais, se envolveu mas o destino cara separou eles, acho que posso falar assim, e no dia que vi você com Amanda, era ela, ela é a garota que ficou com Cauã, mas naquele dia você estava bêbado e achei melhor esperar, só não sabia que já estava assim, cara. (Léo).

- Caralho Cauã, eu não sabia mano, na boa! (Heitor).

- Não que isso de boa, fica tranquilo. (Cauã).

Heitor saiu muito mal para o quarto, Cauã apontou o dedo pro quarto dele  eu o segui lentamente até o quarto, ele entrou e tirou o sapato jogando para o lado e deitou na cama;

- Tudo bem? (Léo).

- O que acha? (Heitor).

- Desculpa mano, não queria que fosse assim. (Léo).

Falei sentando na cama, ele se ergueu e sentou do meu lado.

- Tranquilo Léo, é que eu estava curtindo ela, mina de boa cara. (Heitor).

Ele disse me olhando nos fundos dos olhos, e um pequeno intervalo de tempo se instaurou no quarto, olhei tão fundo naqueles olhos claros que me ousei a beija-lo, passei a mão atrás de sua nuca em seu cabelo trazendo sua boca até a minha, o toque foi como um choque na alma,Como um combustível em um carro, meu coração e ligou imediatamente, no movimento de nossas cabeças, sua mão veio para em minha coxa, o toque subiu um calafrio pelas minhas costas, sua língua em sintonia com a minha seus lábios apertados aos meus em uma temperatura fora do comum. E deparei olhando para ele e sorrindo, meio sem graça pelo que havia feito, ouvimos passos no corredor me levantei  Cauã chega a porta do quarto;

- Léo vou ir no centro vai querer carona, ou  está de motorista? (Cauã).

- Vou com você, tudo bem. (Léo).

Me despedi meio que sem graça de Heitor e fui embora com Cauã no caminho ele ainda questionou por eu estar calado e diferente, mas relevei cheguei em casa entrei e fui direto para o meu quarto tirei a camisa o tênis, coloquei uma touca e desci tomei um copo de agua e deitei no sofá;

- Leo... Leo... Leonardo.

- Oi Mãe. (Léo).

- Tudo bem meu filho?

- Espero que esteja mãe. (Léo).

- Que cara é essa? Alguma garota?

- Não, pior um pouco. (Léo).

- Amiga?

- Quase isso. (Léo).

- Leonardo olha lá em meu filho, não quero ser vô na minha idade.

- Não é isso mãe. (Léo).


#Cauã


Fui na casa de Hugo, conversamos um pouco e voltei para casa logo, até porque no dia seguinte iria trabalhar, cheguei e o quarto de Heitor estava fechado, eu fui pro meu quarto tirei a roupa e tomei um banho, deitei para esfriar a cabeça, que noite eu tive.

- Cauã? (Heitor).

Ouvi ao fundo, e abri os olhos era Heitor estava abrindo a janela do quarto;

- Quantas Horas? (Cauã).

- Está atrasado, mas espere queria falar com você. (Heitor).

Disse Heitor sentando a beira da cama enquanto eu espreguiçava;

- Eu queria pedir desculpas mano, pela Amanda, na boa eu não sabia, e sei que isso é ruim cara. (Heitor).

- Heitor, não se preocupe, fique tranquilo, sua sorte é que não tem só ela de mulher no mundo, se não ficaria comigo o primo mais gato. (Cauã).

- Cala a boca. Eu estou te falando isso porque vou cortar isso e terminar o que nem começamos, vou abrir o jogo com ela. (Heitor).

- Tem certeza disso? (Cauã).

- Sim, e mesmo que soe estranho, caso queria investir beleza, não vou me importar. (Heitor).

- Mano não se preocupe, relaxa. (Cauã).

Levantei e fui direto para a Revista, chegando me encontro com meu pai, de novo, achei aquilo muito estranho, porque ele não vinha a revista a alguns meses;

- Pai, posso falar com o senhor a sós? (Cauã).

- Sim, claro. Por favor todos saiam. (Thiago).

- Em 7 meses o senhor sumiu da revista, e de repente volta e só em duas semanas já veio 4 vezes, está tudo bem? (Cauã).

- Marcelo viajou para casa dos pais Cauã, e sabe que não consigo ficar sozinho, aqueles empregados parecem estatuas nem podem me ver que se imobilizam, aqui pelo menos eu grito e dou ordens. (Thiago).

- Só o senhor mesmo, vou sair tenho uma seleção para avaliar. (Cauã).

- Estagiários? (Thiago).

- Sim. (Cauã).

- Vou para o estúdio, qualquer coisa ok. (Thiago).

Quando desci, estava olhando uns curriculum e os selecionados entraram na sala onde eu iria fazer uma primeira apresentação, havia uma pequena turma de 8 pessoas entre garotos e garotas, a gerente do RH fez a apresentação e logo eu falaria;

- Bom dia a todos, estamos aqui na presença do diretor e editor chefe da revista Baldin, Cauã Monteleoni, provavelmente já devem conhecer, Cauã está presente aqui para contar a vocês principiantes como entrou na revista...

- Com Licença. (Amanda).

Fiquei branco, e na mesa tinha um copo de água, quando fui me apoiar deixei ele derramar todo, Amanda estava ali para a seleção, chegou pouco atrasada, eu fiquei perdido sobre o que dizer e tudo mais, foi como um tapa na cara, a gerente autorizou sua entrada e fiquei calado até que ela se senta, olhou para mim e perguntou na frente de todos;

- Cauã! Você também trabalha aqui? (Amanda).

Uma risada de todos e até eu sorri, ela meio sem entender, eu estava vermelho quando olho na porta e quase cai sentado...

- Cauã hoje é Diretor desta revista minha cara, ele até dando ordens em mim já está acredita, veio me perguntar o porque estou frequentando tanto a revista...

Eles sorriram quando meu pai entrou e Amanda se desculpou com ele.

- Desculpe senhor minha desatenção.(Amanda).

- Não tudo bem. Quando Cauã tinha 5 anos corria e gritava por estes corredores como um louco, eu sempre fiquei em cima pedindo para falar baixo e tudo mais, e a exatamente 15 anos atrás tive a certeza que ele assumiria meu cargo aqui na Baldin quando deu uma opinião em uma campanha decisiva para nos. Bem vou deixar vocês em paz agora, e Sejam bem vindos! (Thiago).

Ele me deu uns tapinhas nas costas e saiu rindo.

- Como ele disse fui criando dentro desta revista, e podem até achar que estava garantido meu passe, mas não, sou graduado em Administração de empresas, pós-graduado em Marketing e fora os cursos, isso tudo na minha idade é um pouco difícil... (Cauã).

Prossegui e na apresentação eu não acompanhei a turma, fui a minha sala e meu pai estava indo, eu acompanhei ele até o heliporto;

- Ela é bonita Cauã, pode investir. (Thiago).

Falou ele saindo e indo embora, eu fiquei olhando tipo, Ah?


21 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia