• @richardsongaarcia

Um Recomeço - Capitulo 23

#Thiago


Evento mais que perfeito, não foi nesta campanha que Jade, Danilo e Kened trabalharam juntos, mas eles organizaram a festa, porém não faziam ideia que eu preparei tudo para que um dia Cauã assumisse a Direção da revista, mesmo muito pequeno eu poderia ver muito de mim nele, e isso me deixava muito tranquilizado em relação ao seu futuro.

- Vamos nos casar.( Jade).

- O que, como assim? (Thiago).

- Danilo me pediu em casamento, ele não é perfeito? (Jade).

- Perfeito ele vai ficar quando eu pegar ele, acha que pode tudo.( Thiago).

- Thiago ele não é meu namorado e sim meu noivo. Ei não tenho mais idade para ciúmes, eu cresci. (Jade).

- Vou ter que me acostumar com a ideia. (Thiago).

Falei abraçando ela, estávamos do lado de fora esperando Danilo e Marcelo, eles estavam vindo dando altas risadas de longe ouvimos,

- Segura ele Marcelo. (Thiago).

- Pra que? (Marcelo).

- Pra casar com irmã minha tem que provar que é homem. (Thiago).

Falei indo pra cima dele, Marcelo já estava rindo e Jade se desesperou, eu fiquei intimidado com a atitude de Danilo,

- Olha Thiago você é meu chefe mas pode vir. (Danilo).

Falou ele se escondendo atrás de Marcelo, eu não me aguentei e comecei a rir,

- Ele está brincando Danilo, AF idiota. (Thiago).

- Eu sei amor, só estava protegendo o Marcelo. (Danilo).

O percurso até em casa foi de zoação com Danilo, como estava de madrugada só pegaria Cauã com sua mãe no dia seguinte. Semanas depois...

- Olha se me alfinetar mais uma vez, vou fazer acupuntura com você está me ouvindo. (Thiago).

- Desculpe senhor. (Estilista).

- Pai a Tia Jade disse que o Marcelo vai ter um filho se você demorar mais. (Cauã).

- Estou quase pronto Cauã, já estou indo, o casamento é meu, não começa sem mim. (Thiago).

Ele foi ate a porta e voltou, - Pai! O Marcelo pode ter filho? Bem que eu queria um irmão...(Cauã).

- Nem termine a frase, vai logo pestinha. (Thiago).

Havia um ultimo ajuste no meu terno, mesmo sendo um casamento gay, nos fomos separados para a igreja, eu Jade Cauã e minha mãe, e Marcelo a mãe o pai e Kened foram juntos, eu escolhi os preparativos para o casamento e Marcelo a lua de mel. Quando cheguei a capela estava abarrotada de jornalistas e repórteres, pedi que Jade entrasse pelos fundos por causa de Cauã e nossa mãe, desci e foi uma loucura, falei com alguns, responde poucas perguntas e entrei rapidamente, a cerimonia lista me colocou em uma saleta, pois eu estava muito ansioso, se deixasse eu iria entrar e acabar com tudo da forma que eu estava...

Foi quando minha mãe abriu a porta chorando, eu sabia que aquela seria a hora, estendeu sua mão tremula, eu me levantei vagarosamente olhei para cima e falei, “Está nas suas mãos”, peguei em sua mão, dei um beijo em sua bochecha e fomos para a porta que acabava de fechar, logo se abriram e rostos... era o que eu via a minha frente, rostos chorando, alegres, de amigos, familiares, conhecidos, e meu olhar procurava de uma pessoa somente ao meio tantos, o de Marcelo, ao fundo, entrou com sua mãe, que chorava como a minha, passos para um caminho sem fim, aquele tapete  era como eu pisar em uma tela de momentos que vivi com Marcelo, momentos onde nos sentimos o amor a flor da pele, veio seu sorriso, seu olhar tudo a minha mente, realmente um filme diante de meus olhos.

Cumprimentei a mãe dele, e Marcelo a minha, quando olhei pra ele e ele me deu um beijo da testa, carinhosamente, de mãos dadas no altar deu-se inicio a cerimonia, em termos matrimoniais, e frases e falas bonitas chegou a grande pergunta;

- Marcelo Liriato, aceita Thiago Alves Monteleoni como seu legitimo esposo? Para amar e viver? Na saúde ou na enfermidade? Na riqueza e na pobreza? Até que a morte os separe?

- Aceito! (Marcelo).

- Thiago Alves Monteleoni, aceita Marcelo Liriato como seu legitimo esposo? Para amar e viver? Na saúde ou na enfermidade? Na riqueza e na pobreza? Até que a morte os separe?

- SIM. (Cauã).

Cauã não estava conosco na cerimonia ele estava no fundo esperando para entrar com as alianças, ele gritou e todos nos olhamos para ele que saiu correndo para trás da cerimonia lista, eu rindo responde;

- Aceito!

Ele veio com as alianças, gente foi hilário ele não andou bonitinho, Cauã veio correndo, nem o fotografo conseguiu foto com ele, todos riram, quando chegou em nós estava com as alianças na mão, Marcelo rachou de rir dele,

- Eu Marcelo Liriato , recebo-te por meu esposo a ti Thiago Monteleoni, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida. (Marcelo).

- Eu Thiago Monteleoni recebo-te por meu esposo Marcelo Liriato e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida. (Thiago).

- Pelo Poder a mim concedido vos declaro, Marido e Marido, podem se beijar.

#Thiago

Cauã pulava rindo, peguei ele no colo e saímos da capela para o local da festa, que era ali mesmo, vários comprimentos e fotos, bebidas e comidas, Cauã estava com Clara que também foi convidada, alguns discursos e farras, posso dizer com clareza que este era o dia mais feliz da minha vida, já a alegria de Marcelo estava estampada no seu magnífico sorriso;

- Então senhor Liriato, o que achou?

- Bem senhor Monteleoni, esse é o dia mais feliz da minha vida.

- Olha isso, agora sou Marcelo Monteleoni, que nome forte.

- Monteleoni? Sim, (risos).

Marcelo estava muito feliz com a presença de seu pai, que era bem serio, mas com as “bebidas” estava mais solto e  simpático quanto comigo e com Marcelo,

Para o fim da madrugada era pra gente estar viajando mas a festa estava ótima e decidimos ficar,  ficaram somente os mais próximos, como familiares conosco, aquela bagunça.

Viajamos para Nova York, não sei o porque todo gay tem isso de conhecer essa cidade, deve ser por causa do brilho, (risos).


#Marcelo


Ficamos em um hotel bem localizado no centro de Nova York Best Western President, como fomos em Novembro o frio já estava dando as caras, primeiro dia, andamos pelo Central Park, fazemos compras e a noite fomos na Times Square.

- Poderia morar aqui Thiago!

- Eu gosto de gente, e de correia mas nem tanto!

- Vamos para o hotel porque está muito frio!

- Vamos sim, mas antes deixa eu pegar o telefone daquele gato ali.

- Vai Marcelo! Vai que eu vou ficar viúvo rapidinho. (risos).

No hotel a cama era enorme, parecia um motel mesmo o lugar, lá bem quentinho, daquele jeito sabem.

- Vamos aproveitar essa lua de mel?

- Hum proposta interessante essa sua.

Dei uma pegada em Thiago e caímos na cama, ei beijava ele, que ficava até sem fôlego, passava a mão em seu cabelo, ele passava as unhas em minhas costas, que me deixava louco, seu pescoço e até sua orelha, beijos e leves mordidas, tirando leves arrepios, me apoiando um pouco no braço ele beijava meu peitoral e descia, deitei e no escuro Thiago passava a língua em minha barriga, a sensação de não ver nada e somente sentir é excelente, mordia e passava a língua em minha cueca, ai caralho o que era aquilo, olha todo homem gosta de um belo boquete, ou uma boa chupada, mas eu em especial, sou fascinado em uma boca quente e macia encostar na cabecinha, e ir descendo até a base ou até onde consegue, a língua molhada e flexível dançando em volta todo aquele membro. Thiago voltou me beijando e coloquei ele de costas para mim, fui apoiando e forçando meu cassete na sua entrada, e ele gemendo de dor, e segurando em meus músculos, ele meio que se contorcia e virava gemendo, quando senti que havia entrado tudo, falava repetidamente em seu ouvido, “relaxa, calma’’, e segundos ele começava a rebolar e que delicia de homem, e que bunda redondinha, se encaixava direitinho em mim, em movimentos rápidos e profundos, fazendo Thiago gemer alto, não demorou muito pois eu estava louco de tesão a cada transa nossa era uma coisa incomum, ele gozou em sua barriga e eu logo em seguida dentro dele.

A noite esfriou um pouco, na manhã seguinte acordei fui comprar um café, quando retornei ele estava saindo do prédio;


- Fugindo depois de uma noite de amor?

- Não seu besta, é que eu iria comprar algo pra gente, mas você já fez as honras.

#Thiago

Andamos até a hora do almoço e almoçamos em um restaurante, foi quando passei pelo jornal “The New York Times” e não aguentei tive que entrar, eles tem uma visita para turistas, e quando me apresentei lá dentro e disse o que eu fazia, entrei até a edição e caramba se pudesse não sairia dali nunca, conversei muito peguei alguns contatos foi quando recebemos a noticia de uma frente fria, uma tempestade, como já estava tarde voltamos para o hotel e ficamos por lá, o frio só piorando, em três dias estava tudo tomado por neve em todos os pontos, claro não deixamos passar em branco (risos), nos subimos em um ponto alto onde todos se encontravam para  esquiar.


Dias depois já em São Paulo...


- Pai a arvore está pronta! (Cauã).

Gritou o Cauã da sala, quando fui  ver ele e Marcelo estavam brincando;



- Vocês não tem jeito não é mesmo? Cuidado Marcelo. (Thiago).

- Que horas vão chegar? (Marcelo).

- Eles disseram que ás 17 já estavam aqui. (Thiago).

- Quem pai? (Cauã).

- Seus avôs meu filho! (Thiago).

Eu estava na cozinha com Jade preparando algumas coisas,  e logo meus familiares foram chegando, aquele tanto de gente, a casa ficou daquele jeito, muitas vozes, gargalhadas, fartura de alegria e  claro mais que eu Cauã foi um dos centros de atenção.

- Pai a gente faz o que hoje? (Cauã).

- A gente come meu filho e fica com a família, porque? (Thiago).

- Porque no aniversario canta parabéns, na pascoa ganha ovo, e no natal.(Cauã).

Minha mãe estava do lado e foi explicar pra ele, quando um primo questionou;

- Esse herdeiro ainda vai dar trabalho não é mesmo? (Primo).

- Espero que sim, dê trabalho para muitas pessoas. (Thiago).

- Eu gostaria de falar uma coisa a vocês, aproveitar a família reunida, como todos sabem vou me casar com Danilo, e para nossa alegria, eu estou esperando um garotinho. (Jade).

- TIA VOCÊ ESTÁ GRAVIDA? (Cauã).

- Eu estou meu filho, você vai ganhar um Priminho. (Jade).

- Qual vai ser o nome dele? (Cauã).

- Vai se chamar Heitor! (Jade).


Atualmente ! ! !


#Cauã


Oi? Tudo bem com vocês?

Acho que meu pai e o Marcelo se despedem de vocês agora! Sim, sim.

Durante esses quase 3 meses passamos dias rindo e apresentando a vocês nossa historia, eu vou dar um resumo em alguns anos para cá.

Meu pai e Marcelo ainda mora em São Paulo, eu agora sou o “Diretor Executivo da Revista Baldin”, aos meus 19 anos,  já decido junto ao meu pai, bem durante esses anos que se passaram, eu cursei a faculdade de Jornalismo e pós-Graduação em Marketing empresarial, tudo para assumir a revista, meu pai hoje em dia aproveita a vida ao lado de Marcelo, minha tia Jade e Danilo agora moram em Belo Horizonte com meu primo o Heitor, que se descobriu Homossexual a pouco tempo,  eles estão tranquilos por meus pais serem gays, minha mãe se casou novamente e mora na mesma cidade que eu no Rio de Janeiro, eu namoro uma garota muito especial e gata,  ela morava em uma comunidade aqui do Rio, nos conhecemos em uma balada, me apaixonei e hoje posso dizer que amo ela, pretendo me casar e ter filhos com essa princesa, acho que me despeço de vocês aqui....





0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia