• @richardsongaarcia

Um Recomeço - Capitulo 13

- Que saudade eu estava desse abraço.

- Marceloooo.

Marcelo se abaixou e nos abraçou, e Cauã só na risada,

- Vamos que hoje vou pedir pizza, não quero nem passar perto da cozinha.

- Ah papai preguiçoso.

- Você não andou de skate esses dias?

- Não minha mãe não me levou.

- Mas o que você fez todos esses dias?

- Fiquei vendo TV, e jogando, você sumiu.

- Pior, Marcelo eu estava viajando seu irmão estava comigo, e você?

- Trabalhando.

- Pai ele ta mentindo.

- Não to não.

- Como sabe Cauã?

- Ele piscou pra mim.

- Marcelo?

- Não pisquei foi um cisco.

Percebi que Marcelo estava brincando com Cauã, eles abriram uma discussão quando entramos no carro meu celular chama;

- Thiago.

- Danilo?

- Me passa esse telefone eu falo com ele. Thiago a edição que você deixou na minha mesa está sem assinar.

- Ta brincando com a minha cara.

- Sem sua assinatura não é publicada.

Desliguei o celular, Marcelo olhou pra mim, e Cauã fechou a cara.

- Kleber?

- Eu mato ele.

Voltei a revista e Danilo estava em sua mesa, Cauã no colo de Marcelo, questionando ele;

- Thiago o Kleber esta na sala dele.

Eu fui e Cauã fazendo perguntas pro Danilo.

-  Oi.

- E ai garoto, você então que e o famoso Cauã?

- Não, famoso é meu papai. Essa mesa era do Tio Junior.

- Agora é minha, eu estou ajudando seu pai.

- Você anda de skate?

E a conversa se prosseguiu, Cauã sempre me puxou nesta questão, é bem pra frente, conversa brinca e tudo.

Já peguei a caneta, no jeito, a porta da sala de Kleber aberta eu entrei, abri o livro e assinei, ele estava tomando algo acho que whisky olhando pra fora na janela, eu me virei e sai, sem nenhuma palavra, sem contato, era tanta raiva, “vontade de empurrar ele pela janela”.

- Vamos?

- Pai ele anda de skate.

- Você Danilo?

- Pois é.

- Pode ir Danilo, descansar.

- Obrigado.

- Vamos?

- Danilo vamos com a gente, eu e Marcelo vamos jogar vídeo game!

Marcelo encarou Cauã, e Danilo perguntou.

- Tudo bem?

- Por mim.

Cauã fez uma coisa que deixou Marcelo explodindo de ciúmes, ele desceu dos braços dele e ficou um pouco atrás com Danilo.

- Não fica assim, o garoto tem 5 anos.

Falei entrando no elevador.

- Assim como?

- Você está até cedo de ciúmes Marcelo.

- Não estou com ciúmes, não gostei de você deixar um funcionário ir na sua casa.

- E isso ao é ciúmes?

- Esquece.

Descemos e eu cheguei em casa fui tomar um banho, pois estava exausto, lavei umas louças que a empregada havia deixado e Danilo vem até a cozinha;

- Sim, neste endereço, isso maquina pra cartão, Obrigado.

- Já vou.

- Fica mais, Cauã gostou de você, e acabei de pedir pizza pra gente.

- O garoto é uma figura Thiago parabéns.

- Ele é minha vida, significa tudo pra mim.

- Não fica assim.

- Oi?

- Kleber está pegando no pé de todo mundo, ele não está deixando passar nada.

- Vou acabar com a festa dele logo, logo.

- Danilo você está aqui, MARCELO O DANILO ESTÁ AQUI CONVERSANDO COM MEU PAI.

- Para de gritar Cauã, a gente tem vizinhos.

- Foi o Marcelo que pediu pra vigiar o Danilo.

Eu ri tanto daquilo, o Marcelo nem saiu do quarto,  de tanta vergonha, Danilo que já iria embora entrou na brincadeira.

- Fica tranquilo Marcelo, estou indo embora.

- Tchau.

Um seco e vergonhoso tchau soou do corredor, Cauã despediu de Danilo e Marcelo estava até vermelho de vergonha mexendo no celular, disfarçando a cara.

- Não era pra gritar.

- Você não disse nada.

- Vocês dois me matam de vergonha, vão tomar banho anda.

Eles foram e as pizzas chegaram, eu arrumei e quando saíram, jantamos e acabou as louças pra mim é claro, eu escovei os dentes e trabalhei um pouco antes de dormir, fui chamar os dois pra dormir, Marcelo estava na cama de Cauã que estava jogando e Marcelo lendo;

- Marcelo porque não pede meu pai em casamento?

- O que? De onde tirou isso?

- Minha mãe disse que só falta vocês se casarem.

- Cauã não funciona assim, eu e seu pai estamos juntos e tudo mais, só que ele tem muitas coisas para se preocupar agora.

- Ah tá.

- Foi ele que pediu pra você me perguntar isso?

- Não.

Eu voltei em silencio e entrei novamente.

- Vamos chega de vídeo game e pra cama campeão, tem aula amanhã cedo.

- Anão pai, estou terminando espera ai.

Marcelo foi escovar os dentes e Cauã desligou o vídeo game e pulou na cama eu cobri ele e desliguei as luzes, fechando a porta.

- Pai eu te amo, você e o Marcelinho.

- Nos te amamos também Cauã.

Voltei beijei ele,  e fui para o quarto.

- Ele me surpreende a cada dia sabia.

- Digo o mesmo, é muito esperto pra sua idade.

Deitamos de conchinha que nunca dá certo né pessoal. Em poucos movimentos eu senti o cassete de Marcelo se desenhar em cima do tecido da Box branca que ele usava, desci minha mão e senti a respiração forte dele no meu ouvido, fiz uns movimentos com aquele mastro, e seus braços fortes me seguraram, firmemente, eu mesmo segurando aquilo tudo, na minha entrada, suas pernas entrelaçadas as minhas e seus braços segurando os meus, imobilizado sentindo todo aquele cassete sendo introduzido em mim, ele beijava e mordia meu pescoço, eu sentia todo aquele corpo magistral atrás de mim, seus músculos dos braços pernas e peitoral abraçados em mim, em uma temperatura incomum.📷

- PROTESTO! Como não posso pegar meu filho? É meu filho, meu filho!

- Ordem... Ordem...  Retirem ele daqui!

Os seguranças da seção me tiraram e me colocaram sentado no banco do lado de fora, e Marcelo veio do fim do corredor ele estava  com um copo de água e deixou cair,

- Thiago!

- Eles tiraram ele de mim. Marcelo eu não posso mais pegar o Cauã... o Cauã!

- Calma Thiago, Calma.

Em casa me sentei no sofá desnorteado, Marcelo foi ao quarto de Cauã e pegou as roupas e utilidades mais urgentes que ele utilizaria, entregou para o Advogado de Clara que aguardava do lado de fora, Marcelo entregou e fechou a porta olhou pra mim no sofá, eu sumi em lagrimas ele me abraçou e me senti em um porto seguro, eu estava desesperado e não dizia nada só as lagrimas caindo, Marcelo nunca me viu naquela situação e estava assustado, não sabia como seria de agora pra frente, eu estava sem a coisa mais importante da minha vida.

- Thiago já solicitei a revogação da decisão do júri, e em alguns meses temos outra audiência, enquanto isso peço que não desobedeça o que foi estipulado.

- O senhor tem filhos?

- Não.

- Então não sabe o que está falando.

- Quer um conselho, o  Brasil já está legalizado o casamento gay, e isso na sua profissão seria benéfico ao processo de guarda, o garoto adora o Marcelo pelo que sei, e mais com isso o júri coloca psicólogos para assistirem o que acontece, suas chances aumentam muito, pense no caso.

O Advogado saiu de minha sala e Kened entra olha da porta, entra me abraça forte,

- Quando sai de casa Marcelo estava chorando no banho, olha aqui, Thiago o erro das pessoas é te subestimar, e estão muito erradas, a decisão da justiça você não pode mudar, mas sei que vai encontrar um jeito pra ver o garoto.

- Espero que esteja certo Kened, porque me tiraram a coisa mais importante pra mim.

- Agora foco Thiago, o Diretor Alexandre está muito feliz com sua conquista, prepare, porque você pode bater de frente com Kleber tranquilamente, mas com calma, descobri que ele é filho de Alexandre.

- Ta brincando comigo?

- Não, é tal filho que estudou fora.

- Ótima Noticia para meus ouvidos, chame Danilo quando sair.

- Me chamou?

- Quero algo confidencial de você!

- Diga.

- Descubra como Kleber conhece Marcelo, mas na surdina, estou desconfiando de algo e quero ter a prova.

- Sim, Senhor, Ah Thiago está acontecendo agora as fotos para aquela propaganda que idealizou.

- Ai caramba, eu vou ir conferir depois a gente conversa.

Fui para os estúdios eu precisava ocupar a cabeça e estávamos com um fotografo novo, nunca fui de participar destas fotos mas decidi ir ver de perto;

- Senhor Thiago, tudo bem?

- Sim, continuem, não parem por minha causa.

Fiquei olhando os trabalho e não gostei nada do que foi apresentado,

- As fotos não são para um calendário para salões de beleza?

- Sim senhor.

- Desculpe isso está parecendo de calendário parede de mecânica, meninas por favor deixem só os garotos.

Eu os conduzi, mas não tinha o que eu queria.

- Eu não sei se sou eu, mas se for vergonha não tenham, meninos vocês vão ficar em salões renomeados para marcas de shampoo, de toda forma vamos estampar paredes inteiras, atitude, me ajuda daqui.

Um ajudante veio ate mim, eu tirei o sapato e ele me auxiliou para tirar a camisa e desci a calça, os fotógrafos e modelos olhando meio que assustados, entrei no estúdio e fui dando ordens, pessoal acabou que coloquei a cueca da Calvin Klein e fui tirar as fotos, e os garotos comigo, eles ficaram mais a vontade quando eu entrei no meio, e foi tranquilo eu até gostei de participar, ficaram tops as fotos;

- Thiago? O Thiago está aqui?

Perguntou Kleber entrando no Estúdio ele me viu vestindo.

- Tudo bem com você?

- Sim, me procurando?

- Preciso falar com você, quando puder vai na minha sala.

Olhei as fotos e selecionamos algumas eles me convenceram a passar umas comigo, entre elas uma que eu gostei bastante;

Sai da revista e fui até o colégio de Cauã, depois das fotos minha cabeça fresca consegui pensar direito, eu poderia ver ele no intervalo de aulas;

- Chama o Cauã Monteleoni por favor.

- Sim Senhor, só aguarde aqui por favor.

- Pai!

- Oi meu filho, como você está?

- To bem, minha mãe disse que você ia viajar para trabalhar?

- Papai esta trabalhando muito agora, vai vir te ver no colégio tudo bem?

- Porque?

- Logo vou te contar, mas promete que não vai falar nada pra sua mãe.

- Prometo, o Marcelo vai vir também?

- Sim, sim.

Fiquei 30 minutos ali com ele, conversamos e brincamos, eu voltei para a revista um tempo depois, Danilo estava quase louco atrás de mim.

- Thiago descobri o que pediu.

- Venha entre e feche a porta.

Danilo fechou a porta e contou que um antigo amigo dele que era paparazzo tirou umas fotos de Kleber com um cara quando foram divulgadas ninguém sabiam de quem era, mas o tal fotografo deu certeza de ser Marcelo.

-  O que acha?

- Por qual motivo ele mentiria?

- Você tem razão, Marcelo vai vir aqui hoje e não diga nada, esqueça disso para sempre. Vou ver o que Kleber quer comigo.

Fui até a sala dele, e não acreditei quando abri a porta, Junior estava sentado na cadeira de Kleber.

- Ainda bem que chegou Thiago, esse é Junior meu mais novo assistente.

- Isso aqui é algum tipo de piada?

- O que disse?

- Sabe que ele trabalhou comigo? Sabe que ele deu informações privilegiadas para revistas opostas e ainda...

- Thiago por favor, Junior nos vemos na segunda-feira, sente se.

- Não quero me sentar.

- Sabe que ele fez tudo porque gostava de você, confessa que ele é um ótimo profissional com um excelente currículo.

- Você está tentando me afetar de qualquer forma não é mesmo? Só porque o papai não está orgulhoso do filhinho você não deve descontar em mim.

- Sou competente o possível para fazer essa revista ir a um patamar que você nunca  imaginou, sem precisar tirar a roupa e dormir com modelos subalternos.

- Ou deitar com universitários não? Foi bem mais levado na universidade de quem tenho que reconhecer.

- Cale a boca Thiago você não tem o direito de falar sobre minha vida pessoal eu sou seu supervisor.

- Ah e vai fazer o que?

Kleber estava já em minha frente e me empurrou em cima de sua mesa, me beijando, sua pegada foi tão forte que não consegui afastar ele, demorei um pouco e algumas coisas de sua mesa caíram, eu empurrei ele com dificuldade;

- Ficou maluco?

Rindo bem safado me agarrou novamente, outro beijo, dessa vez sua língua passou por dentro de minha boca, quando Marcelo abre a porta;

- Thiago?

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia