• Richardson Garcia

Um Recomeço - Capitulo 10

- As vezes eu duvido da sua maturidade mental Marcelo.

- Haha’ porque?

- Cauã de quem foi  ideia de brincar com balão de água?

Cauã apontou o dedo pra Marcelo, e rindo Marcelo jogou um balão em mim, aff, corri e tirei meu celular e carteira do bolso,  me virei e outro balão agora de Cauã, e uma risada gostosa, e foi travada uma guerra de balões de água, quando terminou foi com uma mangueira, a gente fez muita bagunça, para irmos embora, Cauã foi pelado mesmo, eu de calça e Marcelo de toalha para entrar no carro e não molhar tudo mais, quando chegamos em casa entrou os 3 no banheiro de um vez, eles no chuveiro e eu na banheira;

- Cauã pega meu celular ai pra mim.

- Aqui.

Ele saiu do banheiro e eu estava me secando e Marcelo veio me beijando e me abraçando por trás todo fofo, fomos pro quarto vesti roupa e ouvi a campainha toca, Cauã como sempre saiu correndo e eu fui para a cozinha, só ouvi a porta bater com força e ele correndo pro quarto dele.

- Que isso Cauã?

Ele passou como um foguete pro  quarto e fechou a porta, eu assustei e fui pra porta.

- Não abre pai!

- Boa Noite!

- Boa noite, é o Thiago?

- Sim quem é a senhora?

- O Marcelo está aqui?

A senhora foi entrando no meu apartamento, e estava com uma maquiagem forte, acho que por isso que Cauã correu, Marcelo veio de toalha do meu quarto;

- Mãe?

Ela abraçou ela lindo a cena, e eu só olhando,

- Está magro meu filho, não está se alimentando direito?

- Sim, mãe Thiago é um chefe de cozinha. Ah Desculpe, Mãe esse e Thiago Monteleoni.

- Prazer Senhora, e desculpe pela recepção de Cauã.

- Aquele garotinho é seu filho?

- Sim, ele e fogo.

- Nada que um colégio interno resolva.

Eu olhei pra Marcelo enquanto ela se sentava na sala, já me incomodei com ela.

- Esse apartamento é seu?

- Sim, senhora!

- É bem simples não?

- Mãe este apartamento está localizado em uma das áreas mais caras de São Paulo.

- Ah esse é o tal rapaz da revista?

- Sim, senhora sou Editor chefe da tal Revista.

- E Fred?

- Quem é Fred?

- Ninguém, Mãe por favor?

- Eu só gostava dele meu filho não tenho culpa, de você escolheu essa vida.

Eu já estava pra jogar a velha da sacada, Marcelo pediu pra ela ficar calada enquanto foi se vestir, eu fui a cozinha pra não ficar perto e ela estava no celular, eu estava encostado na pia tomando um copo de água e Cauã saiu de seu quarto, e de onde ele estava não viu ela, ele olhou pela parede e me viu mas o celular dela fez um barulho que ele olhou para trás, Cauã deu um grito de medo e correu pegando minhas pernas, ele fez força pra mim pegar ele no colo. Eu estava rindo alto por dentro, ele estava com o coraçãozinho acelerado;

- Meu filho o que foi? É só a mamãe de Marcelo!

- Ela dá medo pai.

- Cauã não pode falar assim.

- Mas pai.

Marcelo veio dizendo que dizia que iria ir embora mais depois voltaria para dormir em casa.

Cauã me ajudou a fazer o jantar pra nos dois e ele só falava da mãe de Marcelo, assistimos um filme, ele dormiu logo no começo e eu levei ele pra dormir comigo. Acordamos com meu celular chamando;

- Oi!

- Bom Dia amor, Bom Dia Cauã!

- Bom Dia Marcelinho!

- Bom dia gato.

- Vamos tomar café juntos?

- Vamos onde?

- Aqui!

Disse ele entrando no quarto, Cauã sentou na cama rapidamente;

- Sua mãe ta aqui?

- Não e que implicância é essa com minha mãe?

- Eu não gostei dela.

- Mas porque Cauã?

- Porque não.

- Porque não, não é resposta!

- Cresce Marcelinho.

Fizemos cócegas nele e brincamos um pouco, tomamos café e durante o café da manhã eu contei pra eles o que aconteceu na revista com Junior, eles entenderam. Clara tocou a campainha veio pegar Cauã.

- Marcelo leva ele pra mim, vou tomar banho.

Ele entregou a ela e se despediu de Marcelo da forma que eu queria ver;

- Tchau campeão boa aula e boa sorte no colégio.

- Tchau Marcelinho, te amo!

Marcelo se abaixou abraçou ele e respondeu.

- Eu também te amo campeão.

Clara saiu e ele veio até mim, e tinha lagrimas em seu rosto;

- Você esta chorando?

Perguntei quando ele entrou no banheiro.

- Ai para, eu curto muito aquele moleque.

Ele tirou a roupa e veio me beijando.

- Com esses dias conturbados eu estou na seca, o que acha de uma rapidinha?

- Vem aqui uai, só falta o homem e a coragem.

- Olha o jeito que fala comigo que eu estou exalando tesão...

Beijos quentes, água escaldante, nossos corpos se encontravam ali debaixo daquele chuveiro como duas esculturas, Marcelo e se jeito de ser romântico e safado, me fascinava. Estava encostado na parede e ele se molhando debaixo do chuveiro, me pressionado com seus beijos e pegadas firmes, me virei e Marcelo passou seu cassete em minha entrada algumas vezes e me penetrou lentamente, a água quente passava entre minhas nádegas que estava demais, muito gostoso mesmo, eu olhando pra sua cara de tesão e Marcelo olhando seu cassete me penetrar, no tal movimento de vai e vem que desenhava seu peitoral e sua linda barriga, uma de suas mão segurava meu corpo e a outra livre só vinha com uns tapas as vezes, olhando para Marcelo com caras e bocas enquanto enfiava fundo em mim, nossa parecia que iria me atravessar, mas era uma sensação misturada com desejo que logo fez Marcelo gozar, o clima estava tão gostoso que aquela “rapidinha” foi uma das melhores, ele gozou e tirou e colocou o cassete mais umas 3 vezes, como havia dito ele é muito carinhoso depois do sexo, me fez carinho e beijando todo lindo, secamos e como havia mais um tempo antes do trabalho ficamos deitados na cama.

Ele me contou que sua mãe estava na cidade e logo retornaria, e ela era daquele jeito mesmo, não entendia a opção sexual dele, eu normalmente concordei e não falei nada. Estávamos deitados juntos abraçados de olhos fechados conversando;

- Cauã te adora.

- O garoto me conquistou de uma forma, inexplicável, é como meu irmão mais novo, neste caso o filho que sempre quis ter.

- Marcelo acha que Cauã será gay? Eu sei e já estudei sobre isso, mas é meu filho saka!

- Cauã tem opinião própria Thiago, assim como você ele é firme no que quer e quando quer não tem quem tire de sua cabeça, se for pra ser será, tem que estar preparado pra tudo.

- Eu sei, bem tenho que ir mais cedo hoje vou fazer as entrevistas para meus auxiliares, dessa vez vou me certificar que todos são héteros.

- Acho isso muito bom.

- Marcelo quem é Fred?

- Fred? De onde tirou isso?

- Sua mãe falou dele ontem.

- Fred foi meu primeiro amor, com ele eu contei pra minha família que era gay, mas isso em nossa cidade, hoje em dia ele é meu amigo, mesmo assim tem muito tempo que não o vejo.

- E você ainda sente algo por ele?

- Não, Thiago eu estou com você, e gosto de você.

- Só pra deixar claro, é que não avisei antes, você me conhece certo! Se algum dia me trair Marcelo eu te mato beleza .

- Que isso Thiago ta loco, olha o que diz.

- Você conhece minha vida de ponta a cabeça, mas eu não conheço a sua!

- Não confia em mim?

- Menos sem frescura beleza.

Fomos interrompidos pela campainha;

- Bom Dia,

- Bom Dia, sim.

- Procuro Thiago Alves Monteleoni.

- Sou eu!

- Tenho uma intimação para o senhor, favor assinar na linha ao final.

Assinei e entreguei para ele e Marcelo vem colocando a camisa;

- Quem era?

- Um oficial de justiça.

- O que ele queria?

- Filha da puta! Clara entrou com uma ação na justiça para selecionar os dias que eu pegue Cauã, ela ficou loca.

- Deixa eu ver isso.

- Eu fico com ele pra ela trabalhar e a filha da mãe faz isso.

- Espera vou ligar pra minha mãe...

Me vesti, enquanto Marcelo conversava com ela porque dependendo de sua resposta eu ia pegar no pescoço de Clara e rodar.

-Eu vou no trabalho dela.

- Não vai adiantar Thiago, minha mãe disse que a ação se não tiver um parecer seu , o juiz poderá escolher a data melhor para ela, de toda a forma você não consegue mais que Sábado e Domingo.

- Mas Marcelo ele fica no mínimo uns 4 dias aqui e casa, como ela pode, o que eu faço agora?

- Procure um Advogado, o mais rápido possível a primeira audiência está marcada para daqui 10 dias.

- Seu eu pegar ela, te juro que mato, como ela pode Marcelo.

Saímos e fui para o trabalho, ao chegar havia 3 garotos aguardando para a entrevista, eu não tinha capacidade alguma para tal compromisso, mas eu estava perdido sem Junior ele não prestava mais era eficiente. Assim que cheguei na revista fui para a sala de reuniões e discutimos uns breves assuntos e os diretores  sairão cochichando algo que, fiquei curioso;

Quando cheguei Kened veio com um jornal;

- Você não vai gostar disso.

No Jornal estava dizendo em uma pagina que eu era agressivo com Cauã da mesma forma que sou com meus funcionários, eles tiraram á noticia de minha entrevista que contei a garota quando falei de mim e Marcelo foi ai que ela perguntou de Cauã e falando com empregados da revista, fiquei furioso com aquilo mas de qualquer forma teria que fazer a entrevista.

Em meio os entrevistados havia um que me chamou a atenção ele realmente era bem proativo e atencioso, dispensei os outros e iria fazer um teste com o carinha para ver se ele poderia trabalhar comigo.

- Danilo venha comigo, vamos em um lugar, preciso resolver algo.

- Tudo bem.

Entramos no meu carro e fomos pro jornal, e pra piorar era o antigo que eu havia negociado anteriormente.

- Você vai falar que tem hora marcada com aquela garota, ela vai pedir pra você esperar e quando abrir a porta da sala você entra.

- Pra que?

- Eu faço o resto.

O cara era dos meus, ele foi fez como eu pedi, quando ela abriu a porta para anunciar ele entrou e eu em seguida;

- Mas o que é isso? Chama a segurança.

- Sabe que não vai precisar, Fecha a porta Danilo.

- É seu mais novo cão de caça?

- Não sei, ele ainda esta em experiência, mas está se saindo muito bem.

- Qual a razão de sua péssima presença?

- Quem escreveu sobre mim?

- Não vou te dizer!

- A não? Poxa que pena, então vou ter que postar em nossa revista as fotos de um Editor chefe com um travesti, do jornal conhecido da cidade de são Paulo em nosso site, o problema é que é casado.

- Deixa eu ver isso! Caralho, o que você quer?

- Informações primeiro quem escreveu aquilo, quero falar com essa pessoa.

- Uma estagiaria, vou chamar ela.

A garota de óculo entrou e se sentou eu estava em pé e Danilo na porta como um guarda, (risos).

- De onde você tirou informações para postar essa mentira?

- De fontes é claro.

- Garcia!

- Por favor colabora, Marta, pode contar a ele.

- Foi Clara Gusmão sua ex esposa e dois empregados da revista, Marco e Pablo.

- Publique uma retratação.

- Eu não vou fazer isso.

- Tudo bem eu faço.

Sai da sala e não sabia como fazer para meus funcionários pararem de me atacar, agora Clara, eu não sabia o que fazer.

- Danilo, entregue essas fotos para o Kened e fala pra ele publicar como manchetes de amanhã, quero no site em todas nossas plataformas, demita Marco e Pablo. E está contratado.

- Posso perguntar uma coisa?

- Diz!

- Você disse a ele que não iria postar, mesmo assim peço ao Diretor de Criação?

- Faça o que eu mandei.

- Sim Senhor.

Sai do escritório e fui até o serviço de Clara, ela já havia saído então fui para porta do seu prédio, esperar ela e Cauã.

- Paaaai! Você atrasou pra me pegar no colégio.

- E como foi o primeiro dia?

- Foi bom, eles tem um parquinho com areia pra gente brincar.

- É mesmo cara, olha vou falar com sua mamãe sobe lá... Como tem a cara de pau de entrar na justiça para estipular dias que eu veja o Cauã?

- Te falei para tomar cuidado quando estiver com seu namoradinho, Cauã nem fala mais de você, só do tal Marcelinho isso Marcelinho aquilo.

- É sinal que ele o ama, você não entende não é mesmo.

Parou um carro do nosso lado e desce Marcelo.

- Marcelo, ta fazendo o que aqui?

5 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia