• @rgpatrickoficial

Sempre o Melhor Amigo - Segunda Temporada - Capitulo 4

Naquele dia Jean almoçou na casa de minha mãe e ficamos eu ele é Larissa na piscina a tarde, eu estava na água, Larissa se bronzeando e Jean com celular à beira da piscina, ele estava tirando uma foto;

- Você não larga esse celular nunca é? Perguntei jogando água nele o atrapalhando.

-Não tá louco, mantenho tudo atualizado e estou falando com umas minas aqui.

- Viciado. Disse Larissa baixo, eu ri e puxei ele pra água que caiu com celular e tudo,

- Há há há! Agora quero ver falar com as “mina”. Minha irmã Zuando ele.

- É a prova d’agua linda. Jean falou piscando.

- Ouhn que gay. Falei pulando e travando uma briga contra ele na água,

- Nossa como o Luan faz falta! Falou Larissa acabando com nossa animação principalmente a minha;

- Tá sentindo falta dele? Jean perguntou pra mim!

- Pra caralho, toda bagunça ou tudo que eu ia fazer colocava ele no meio.

- A nossa Mãe também.

- Poderíamos ir a Las Vegas né! Falou Larissa com a voz ainda angustiada.- Porque não? Jean gritou.

- Tem o escritório não rola.

- Vem falar que você não pode ficar uma semana fora?

- Caio acho que rola. Larissa disse pegando o laptop e pesquisando pacotes,

- O problema é o valor, hotéis em Las Vegas não são baratos, vamos gastar no mínimo de hospedagem 10 mil reais, fora Que gastaríamos por lá.

- Que acha Jean? Perguntei, e ele começou a rir.

- Eu tenho uma grana e meu pai também iria me dar um presente de aniversário, acho que pra mim tudo bem, e vocês?

- Larissa? Perguntei!

- Bem eu acho que consigo também, nossa mãe vai falar muito mas sim.

- Então senhores, gata compra as passagens que vamos para Las Vegas. Eles ficaram meio bobos na hora daí perguntei. Quem fala inglês de vocês?  Mais risadas, ninguém de nos falávamos a língua e decidimos deixar tudo em “Off” para Luan, foi três dias até eu deixar minha secretária tomar conta de tudo, Larissa me ajudou, liguei para Jean pois não deixasse nada pendente, ele também estava fazendo uns trabalhos adiantados para ao colégio.

Uma semana depois no dia da nossa viagem, minha mãe levou a gente passamos na casa de Jean, desci e fui buscá-lo;

- Jean! Gritei entrando.

- Entra ai! Falou ele do quarto, quando entrei ele estava todo arrumado camisa quadriculada, boné aba reta;

- Vai ficar na Alfândega desse jeito.

- Vai se fuder e me ajuda com essas malas aqui.

Embarcamos e depois de horas de voo.

Chegamos em Las Vegas – Nevada, decidimos alugar um carro e fomos para o hotel, bem isso foi Que queríamos rodamos quase 1 hora até achar o hotel, kkkkkkk’. Eu só pensava em ver Luan, mas estava exausto, Jean e Larissa estavam em nostalgia até então. Bem como a hora que chegamos fizemos o Check-in no hotel que por sinal era tudo maravilhoso, eu iria ligar para encontrar Luan mais tarde quando ele saísse do trabalho, Larissa queria sair e comer algo e Jean queria conhecer a “The Strip”, nós arrumamos e fomos a pé mesmo, apanhando muito da língua eles não faziam questão de nós entender e nós sabíamos pouco mas nos virávamos, depois de andar um pouco tive que tirar a camisa estava suado, Larissa e Jean queriam tirar foto com a placa de “Welcome To Fabulous Las Vegas Nevada”.


#Luan


Saímos mais cedo do instituto e eu e Thiago ganhamos uma viatura temporária que ficaria conosco até o fim da semana, nós já estávamos indo a caminho de casa, quando no fim da “The Strip”, vimos Larissa sem acreditar que eu via Caio e Jean,

Thiago falou reduzindo a velocidade;

- Olha isso, e colabora em. Thiago virou de uma vez o carro e colocou o óculos eu também o fiz, ele chegou a cantar pneu parando o carro à frente dos meninos, Thiago apontou a arma pra eles gritando;

- Stop! Stop! Daí que eu entendi, vários turistas que estavam perto olharam, Jean e Caio levantaram as mãos e colocaram na altura da cabeça, Larissa percebeu e começou a rir;

- Olha isso Luan o brasileiro é tão acostumado a ser parado que já estão de mãos pra cima. Falou Thiago enquanto os meninos se viraram, Jean pulou e me abraçou estava todo feliz, abracei Larissa e Caio veio lentamente me abraçar;

- Tira a roupa que vou te comer aqui! Que porra cara você tá muito gostoso nessa farda, To de pau duro. Caio falou no meu ouvido.

- É eu percebi. Falei respondendo.

- Luan temos que sair daqui, está ajuntando muitos curiosos. Falou Thiago se referindo aos turistas, meu irmão estava louco,

- Maluco To sendo preso na América pelo meu irmão. Todos riram e fomos procurar algum restaurante ou algo do tipo, eles nos contaram tudo sobre como planejaram essa viagem, e que eram pra eles nos surpreender e Tals, quando eu e Thiago entramos na lanchonete rapidamente veio uma garçonete e nos colocou em uma mesa, já falando;

- Podem pedir o ae quiser, é por conta da casa. Olhei para Thiago ele balançou a cabeça dizendo;

- Deve ser por causa da farda? Agrade ela é fizemos os pedidos;

- Nossa sem vocês não seríamos nada, não sei como iríamos pedir comida falando “I Love you” e “Verbo To be”. Larissa estava diferente tipo mais linda que antes.

- Esperai ai, já ouvi falar que essa cidade é mágica, eu quero me casar aqui. Falou meu irmão e Thiago logo foi falando as opções para eles saírem a noite.

Saímos de lá umas 22:00 horas da noite e deixei Thiago e levei os garotos eles iriam sair eu falei Para Caio que não iria pois estava cansado ele também não. Depois de algumas horas Jean, Larissa e Caio chegam, eu e Thiago entramos no carro e fomos para uma boate muito top aqui, dançamos muito e bebemos mais que podíamos, Caio me puxa pó braço em certo momento e me leva para o banheiro, entrou em um dos boxer e nos beijávamos como se fosse a primeira vez,

- Não passa pela sua cabeça a falta que me fez sua boca.

- Só a boca é?

Ele me beijava com uma vontade descomunal, eu passava a mão em seu corpo, sua bunda, seu peitoral o mordia. Somente me virou e abaixou a minha calça na altura das coxas, e abriu sua calça, e estava roçando em mim, subi minha perna na privada deixando bem empinada, ele estava mordendo meu pescoço minha orelha;

- Nossa como seu cheiro, seu corpo são gostosos. Como seu cassete já estava “babando”, ele pincelava de cima a baixo no meu cuzinho, estava a ponto de bala quando eu peguei e forcei contra mim, ele ja se contorcia, fui colocando bem devagar, com aquele lugar, adrenalina e por estarmos no banheiro era um tesão da porra, fora isso o tempo que estávamos sem sexo, Caio não demorou pra gozar, ele se encostou na porta rindo peguei em seu cassete ele gemeu e tirou minha mão lentamente, o tesão era tanto que ele gemeu alto.

- Você acaba comigo até mesmo em uma “rapidinha”.

Nos beijamos mais um pouco, decidimos sair pra não dar na cara, voltamos e só estava Larissa, eu voltei depois de um tempo e Jean e Thiago estavam tipo “triloucos”, com umas tequileiras, nossa nós subimos até no palco,  Larissa dançou no balcão do bar, foi uma bagunça que só, acordamos no dia seguinte atrasados eu e Thiago, fomos correndo como doidos pro serviço, já os meninos iriam para a “Manhattan Beach”.


#Caio


Eu estava como criança em festa de amiguinhos, só sorria fora a cidade que tudo era maravilhoso, Jean e Larissa nem estavam de ressaca acordaram tudo tranquilo, decidimos ir para Praia, depois do café da manhã pegamos as coisas e saímos em seguida, Jean pediu para ir dirigindo, peguei seu celular e comecei a gravar ele;

- Fala mano, tem quantos anos?

- 17 seu Viado, desliga isso. Se referindo a câmera.

- Não é você que gosta de câmeras? Com 17 anos digirindo em Las Vegas, oque você acha disso Larissa?

- O que eu acho? Que se for parado pela polícia eu estou sendo sequestrada.

Quando chegamos, o lugar era paradisíaco, difícil de descrever, havia poucas pessoas e o dia estava perfeito, depois de uns mergulhos e muitas zuações com Jean e Larissa, tiramos algumas fotos.

E almoçamos por lá mesmo aproveitando tudo de bom que tinham a oferecer...

No sábado iríamos embora, durante a semana transei mais Luan algumas vezes, só não deu para dormir junto, depois de aproveitar muito era hora de voltar, Luan voltaria na próxima semana então estaria tranquilo, Jean e Larissa estavam tipo reluzentes compraram de tudo andamos muito e fora a quantidade de fotos, mesmo sabendo que Luan voltaria na próxima semana, eu não queria ir embora, mas assim que tinha que ser, embarcamos de volta ao Brasil.


#Luan


Finalizando a última semana fomos condecorados e nosso treinamento estava completo, após a prova e todos estes dias aqui, voltamos para casa, eu e Thiago éramos os únicos aprovados da nossa cidade, eu como Perito Criminal Federal e ele como Policial Federal, até ser estipulado pelo governo nosso “destino”, assim iríamos ser transferidos para onde for escolhido pela superintendência, enquanto isso estávamos em atividade por lá mesmo, e por termos em nome Federal já chegamos respeitados.

Caio estava se conformando com essa nova rotina minha de trabalho, às vezes viagens do nada, ou acordar no meio da noite e sair, eu era o único do ramo em quatro cidades próximas, então era o quebra galho. Jean adorava se gabar para os amigos da minha profissão e eu via Thiago todos os dias, minha mãe calma por eu estar trabalhando naquilo que sempre sonhei.

Em um sábado de manhã estava com a galera do futebol, tinha acabado de trocar de roupa estava entrando em campo quando meu celular chama;

- Luan temos uma ocorrência na BR 153, solicitamos sua presença no local.

- Tubo bem, chego ai em 30 minutos.

- Galera hoje não rola pra mim. Despedi saindo, Caio perguntou se era o serviço eu confirmei daí os meninos me falaram muito por eu deixar o time assim na hora. Fui fazer meu trabalho e cheguei em casa a noite, como estava muito cansado comi algo e fui ver TV, acabei pegando no sono por lá mesmo.

- Luan! Luan! Meu filho vai pro seu quarto. Minha mãe me acordou, levantei fui ao banheiro e ela falou alguma coisa na cozinha;

- Fala de novo eu não entendi. Falei pegando um copo de água na geladeira.

- O Vitor chega hoje, seu irmão vai buscá-lo no aeroporto. Eu quase morri engasgado com a água;

- Vítor meu primo?

- É Luan!

- Vai ficar quanto tempo aqui?

- Vai ficar conosco até sua tia voltar de viagem.

Vitor Vaz Fernandes era um primo meu o playboy da família, o cara tinha tudo o que queria, eu sempre fui muito próximo a ele, fazíamos muita bagunça quando crianças, os pais dele se mudaram para São Paulo quando ele tinha 12 anos, desde então perdemos o contato, ele tinha o olho azul era magro cabelo loiro, não era nada atraente e sim até pouco feio, sua mãe estava uma temporada fora do país e ele viria visitar a família depois de 9 anos.

Passei no escritório de Caio mas ele estava no Fórum, fui pro seu apartamento e me assustei quando cheguei e vi ele lá;

- Caio?

- Oi.

- A secretaria disse que estava no Fórum.

- Já terminei por lá, estava olhando aqui preciso comprar umas coisas.

Saímos fomos ao mercado ele comprou algumas besteiras e pra comer eu ajudei ele é quando entramos no carro o celular dele chama,

- Já está pronto? (...) então vou passar ai agora. Ele falou ao telefone.

- Passar onde Caio?

- Surpresaaa.

Saímos e ele parou em um Pet Shop, entramos e a atendente vem em nossa direção com um Bulldog;

- Luan esse é o #Homie, fala oi pro Luan garotão? Olhei estranhamente pro Caio, mas adorei o cachorro.

- Que deu em você pra comprar um cão?

- Ele o adotou. Interrompeu a moça. Saímos de lá eu falei baixo pra ele, “Seu Fofo”, Caio me contou que ele estava perdido na rua, dai levou ele lá para consultar é vacinar deram um banho o cão era lindo. Quando chegamos Caio registrou ele com a síndica do prédio enquanto eu sua e guardava as coisas, como estava carregando muitas sacolas deixei a porta aberta, eu estava na cozinha quando ouço que o elevador chega e entra no apartamento Leonardo todo lerdo pra cima de Caio;

- Já guardou as coisas?

- Sim.

- Olha se eu não estivesse louco, falava que vocês são namorados. Leonardo falou com um som irônico, Caio estava abraçado com Homie e olhou pra mim, eu como estava armado pro serviço peguei a arma na cintura coloquei na mesa, Leonardo ficou branco;

- Eu acho que já tinha percebido antes, que Caio tem dono! Falei me apoiando na bancada,

- Desculpe mas não confia nele?

- Nele eu confio em você não.

- Luan já chega, bem Leonardo até mais então.

- Até.

- Você não tem jeito. Disse Caio indo pra sacada colocar uma proteção pro cachorro, guardei tudo e fui ver ele que estava tirando foto já com o Homie;

- Agora eu vi, nem eu tenho foto com você e o Homie tem Selfies.

- Vem aqui meu ciumento. Abraçamos nos beijando e fomos tomar um banho juntos coisa que não fazíamos por algum tempo, era só tocar um ao outro que já estávamos de cassete duro, eu dei um banho nele e ele em mim, deitamos, e ele estava beijando meu pescoço eu deitei de bruços, ele rossava em mim de uma força que me deixava louco, segurava minhas mais fortemente e seu corpo no meu quente, Caio desceu cuspiu na entrada do meu cuzinho e foi penetrando seu polegar, e ficou massageando dessa forma, eu me contorcia todo, ele com a outra mão em meu ombro mordendo meu pescoço, me virei de frango assado abri os joelhos ele se aproximou e eu coloquei o cassete dele na minha entrada e ele já bombava, com os braços cruzados atrás da cabeça deixava seu peitoral musculoso todo a mostra, ele não demorou pra gozar, e sem tirar o cassete de dentro de mim eu o beijava depois ele deitou, seu cassete não se dava por vencido, Caio colocou uns travesseiros e eu fiquei de costas pra ele, cavalgava lentamente subia e descia perante todo o cassete e as vezes ele saia, depois de minutos eu sentindo todo seu cassete em mim, Caio começou a rebolar e me dar uns tapas e reagiu novamente acabei ficando de quarto e ele com a mão no meu cabelo, me comendo bem safado com tapas e fortes bombadas, eu gozei com poucas punhetadas, a segunda vez que ele gozou gemeu alto, ele foi tomar banho suando eu deitei na cama e olhei na porta Homie estava lá, Caio saiu do banho eu estava deitado, meu celular chamou sai correndo até minhas coisas no chão e Caio falou de longo;

- Que bundinha em!

Apontei o dedo pra ele, depois ficamos na sala com um cobertor o tempo estava chuvoso tudo ótimo,

- Esqueci de te contar!

- Não é coisa ruim né?

- Não seu bobo, meu primo o Vitor chega hoje de viagem vai ficar lá em casa.

- Vitor aquele loirinho? Um feio que brincava com você?

- Lembra dele?

- Muito pouco, quando eu cheguei ele mudou. Ficamos conversando sobre meu trampo, e Larrisa Liga para Caio buscar ela pra dormir lá, como estava anoitecendo Caio decidiu me levar em casa e pegar ela,

Quando chegamos em casa Jean estava na cozinha;

- Fala brother!

- Eai mano. Caio e ele se Cumprimentaram e Jean zuou ele por causa do Cão,

- Eai Primo Luan? Vitor vinha da cozinho.

Olha eu já descrevi caras lindos, já falei sobre detalhes e tudo mais, agora o Anjo que estava na minha casa esse realmente não temos palavras neste teclado para descrever a perfeição, cabelo com luzes, todo branquinho, estilo ostentação, olhos azuis claro, alargador 2mm na orelha esquerda um sorriso que perfeito é pouco, pra ajudar a finalizar malhado, braços, peito, bíceps tudo no tamanho certo.

- Vitor Fernandes, quanto tempo cara!? Abracei ele me virei e Caio o cumprimentou, fui no meu quarto guardar minhas coisas ele olhou na cara dura e falou;

- Que bunda gostosa em Primo!

8 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia