• @rgpatrickoficial

Pecado do Interior - Capítulo 13


#Gabriel

- É bom ter vocês como amigos. Falei olhando para eles que pararam em frente a porta da sala.

- Estamos com você porque vai ficar famoso, só isso, não se iluda. Bruna falou me abraçando.

Entramos cumprimentei a professora e Guilherme que estava próximo a Jeferson, fiquei meio sem entender, mas tudo bem.

- Então temos um Jogador de base do Milan? Perguntou Vanessa a professora de Gramática. eu somente ri e me levantei ela.

- Irá honrar o nome do PH, internacionalmente levando consigo seu país, meus parabéns.

Alguns colegas fizeram bagunça, sentei junto a Adrian e ficamos trocando bilhetes, no almoço sentamos a turma, Adrian falou um pouco do acontecido, quando vi o Técnico Thiago passando fui atrás dele para agradecer, conversamos até na hora do treino, eu pedi a ele para passar a braçadeira de Capitão do Time para frente pois logo estaria sem poder treinar, ele concordou e no jogo a tarde chamou todos e passou-a para Adrian, fiquei muito feliz, na hora de ir embora, Jorge chega em mim correndo dizendo;

- Gabriel preciso de um favor seu.

- Nossa o que foi?

- Me empresta seu carro?

- Tranquilo, quer agora?

- Sim, vou levar Bruna em casa, já sacou né?

-Já é!

Fui seguindo a pé mesmo...

Parou um carro do meu lado o vidro abaixou e ouvi.

- Carona? Era Adrian.

- O programa está R$ 500,00 completo, vai topar?

- Aceita cartão ou Ticket refeição?

- Hahaha’ idiota, chega para lá.

Entrei e fomos para casa, ele me chamou para conhecer seus pais, entramos e sua mãe estava na cozinha ela secava algumas louças e seu pai estava no jardim;

- Mãe esse é....

Adrian falou entrando na frente na cozinha.

- Gabriel? Perguntou ela!

- Sim, prazer é uma honra conhecê-la, caramba vocês se parecem muito.

-Obrigada, Adrian fala muito de você.

- Pois é. Falei meio sem graça.

- Adrian, como vocês mantém esse quintal nessa situação? Disse seu pai.

Um senhor de uns 58 anos, com um chapéu de palha, mas vestimentas de um gringo.

- Ele é muito preguiçoso.

Eu somente sorri e Adrian me deu um soco no braço, pedi um copo de água a sua mãe.

- Então são namorados? Perguntou seu pai, quase morri engasgado com a água, tive que é recompor, Adrian ria alto, sua mãe me auxiliou, eu olhei para ele que tinha um semblante risonho na hora.

- Gabriel, Adrian nos contou! Disse sua mãe ao meu lado.

Olhei para ele tipo, vou te matar.

- O que seus pais fazem rapaz? Perguntou seu pai.

Eu contei conversamos um pouco sobre isso eles eram muito simples, realmente humildes, falei que teria que ir embora, ela me convidou para jantar com eles, Adrian disse que eu viria, concordei e fui para casa, no meu banho chega Jorge entrando no quarto fechou a porta ele estava pálido.

- Gabriel, preciso falar com você? Disse ele já no banheiro.

- Ei que cara é essa? Perguntei me secando.

- A Bruna, Gabriel ela está grávida, Gabriel, Gravida!

- O QUE?

- JORGE, VOCÊ TA LOCO?

- Ela me disse hoje, foi surpresa para mim também, o que eu faço?

- Minha mãe vai me matar cara, eu to ferrado.

Ele sentou na privada reclamando, eu estava assustado igual a ele.

- Jorge pensa bem, tem que contar para ela mano, aconteceu cara.

Saímos do banheiro ele disse que iria tomar um banho, saiu meio que em estado de Shok, deixei ele pensar bem.



#Adrian


Depois do banho ajudei minha mãe a pôr a mesa do jantar, ela ainda estava preocupada com Wesley, ele não teve outra saída a não ser contar tudo para eles, eu namorar um cara era o menor dos problemas, aproveitei a situação para contar tudo minha mãe ficou mais emotiva com isso, mas eu via a felicidade no rosto dela, que me disse que se eu estivesse feliz era o que valia, meu pai foi firme mas disse que acostumaria com isso.

Gabriel logo chegou e estava na sala vendo futebol e conversando com meu pai sobre o seu time, minha mãe me viu olhando para ele;

- Você gosta muito dele, não é? Perguntou ela de costas para mim arrumando um molho na bancada.

- Sim, tanto, mas tanto, é como se eu nunca ficasse triste ao seu lado.

- Então aproveita meu filho, pois esse sentimento que está sentindo, se for verdadeiro e eu acho que é, ele é a coisa mais pura que uma pessoa pode sentir, e poucos sentem esse sentimento tão puro, sincero e verdadeiro.

- Mãe como conheceu meu pai?

-Como ele era?

- Assim como você, folgado, sem vergonha e lindo, estava em uma festa de uma amiga, eu não queria ir mais ela me convenceu, lá ele veio falar comigo, mas não rolou nada, naquela época só de ficar próximo já era muita coisa, o resto você sabe.

- Woll, que lindo. Rimos e ela os chamou para a mesa, o assunto do jantar foi Gabriel, eles amaram ele, eu só olhava, Gabriel falava muito e adorava aparecer, novidade né, depois do jantar fomos para sala assistir um filme, era o “Invocação do Mal”, um ótimo filme de terror ele é pesado galera mais perfeito para quem gosta, meu pais estavam sentados juntos eu deitado no sofá e Gabriel deitado na minha frente estávamos estilo conchinha, mas com a bunda dele bem no meu rumo estava difícil de levantar eu estava muito excitado, ele sentiu e estava gostando, era 23h49min meus pais se recolheram eu aproveitei e fui esquentando a situação, beijava seu pescoço e falei em seu ouvido,

- Saudades do seu corpo.

Eu falava em seu ouvido respirava forte ele se arrepiava.

- Vamos subir? Ele perguntou

Eu nem respondi só levantei e deixando exposto minha barraca no short, subimos para o meu quarto.

- Meu Deus onde fica sua cama aqui dentro? Perguntou ele sendo esnobe se referindo a bagunça.

- Engraçadinho, vem logo.

Puxei ele e caímos na cama.

- Quero matar essa saudade com classe. Completei

Tirei a camisa e comecei a beijava-lo como nunca tinha beijado.

- Ei a língua você deixa na minha boca, kkkkkk'. Gabriel disse rindo enquanto eu beijava seu pescoço, ele puxava forte meu cabelo, mordia minha boca e puxava Meus lábios com seus dentes, ele mordia todo meu corpo chegando ao meu cassete ele quase me chupou por cima do short jeans, fiquei louco e tratei logo de abrir, aquela boca macia e delicada, ao mesmo tempo sendo tomada pelo meu cassete, abri as pernas e ele me sugava de uma forma, eu tive que interromper;

- Se não parar eu vou gozar. Falei limpando o suor do rosto, voltamos a nos beijar virei ele de costas eu mordia passava a língua em seu corpo, quando cheguei à sua bunda nossa branquinha lisinha, subi até seu ouvido e falei;

- Você é muito gostosinho sabia!

- Já ouvi isso antes. Voltei a sua bunda eu cuspi bastante ficava brincando com meu cassete nela, brincando de foder, ele me virou deitei apoiado no travesseiro ele veio por cima de mim e foi sentando no meu cassete, ele estava virado para mim apoiado nos braços e nas pernas, meio que cavalgava em meu cassete ele rebolava e a cada movimento eu até soava te tanto tesão, ele se punhetava eu gemia baixo até ele gozar, ele olhou para mim, que logo fiquei em cima dele de frango assado eu metia fundo ele segurou meu cabelo que deixava minha boca encostada na sua sem beijo somente sentindo as respirações, sua outra mão em minha bunda no movimento de vai e vem alucinante que estávamos, logo gozei nossa "tirei o atraso", nunca havia acontecido isso bem dormimos naquela situação. Na manhã seguinte quando acordei Gabriel estava olhando seu celular nos pés da cama cheguei perto dele o enchendo de beijos, ele ficou meio sem graça, mas muito fofo.

Tomamos um banho e Gabriel ficou secando o cabelo enquanto eu me vestia, ele estava no espelho do quarto falou assim;

- Vem aqui! Me aproximei beijando e pegando nele, pegou seu celular e tirou uma foto!

- Papel de parede? Espera que eu tiro a roupa de novo.

- Engraçadinho, vou postar essa aqui!

- Sabe que isso vai deixar a pessoa que está nos enchendo pelo Facebook sem argumentos!

- É isso que eu quero.

- E seus pais?

- Na Nigéria eles não ficam no Facebook, depois vou falar sobre.

- Vamos?

Fomos para cozinha tomar café ele foi para casa e decidi chegar mais cedo no colégio.

21 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia