• @rgpatrickoficial

Pecado do Interior - Capítulo 12


#Adrian

Finalmente Wesley me deu ok para ligar para o Brasil, liguei e conversei com meus país e já liguei direto para o Gabriel:

- Oi!

- Alô.

- Alô, Abadia?

- Sim, desculpas, mas quem?

- Adrian, tudo bem?

- Meu filho tudo sim, e você e seu irmão como estão?

- Estamos bem graças a Deus, e Jorge e Gabriel?

- Jorge está na casa da namorada e Gabriel no banho, e tem um amigo dele lá.

- Sei, Amigo?

- Sim, é esqueci seu nome.

- Guilherme?

- Sim meu filho, isso. Quer que eu o chame?

- NÃO!  

- Ligo depois, tenho que desligar agora.

- Ta bom e se cuida.

Eu fiquei pendo milhões de coisas, estava possesso de raiva, entrei no quarto e ficava com um peso nas costas como um prédio de 12 andares

Pior de tudo é que nem podia cobrar nada, pois sai sem falar nada.

-  Mas o Guilherme porque ele?  

O cara não me cheirava bem, eu tinha certeza que foi ele quem havia feito a postagem.

Wesley entro no quarto me viu com aquela cara e perguntou;

- Que foi?

- Não interessa.

- Já que está estressadinho, Austin está no telefone te chamando para um Luau, o que eu falo?

- Pode falar que eu vou.

- Beleza.

Em 4 horas a recepção liga anunciando Austin, logo desci e ele estava no carro de seu pai.

Devido à algumas reclamações as falas da conversa de Austin e Adrian serão traduzidas pessoal, todas em Português a partir de agora".

- Está diferente, aconteceu algo?  

Ele colocando a mão em minha coxa.

- Não é nada, vamos.

Tirei sua mão coloquei no câmbio do carro e seguimos até o local era paradisíaco, tochas e fogueiras pessoas bonitas depois que chegamos,  Austin foi me apresentado ao pessoal, quando souberam que eu era Brasileiro foi uma bagunça ficaram loucos queriam que eu dançasse Funk e Samba, eu bebi muito e foi uma bagunça, na hora de irmos Austin me beijou no carro como eu estava alcoolizado demorei para afastar ele, o tesão estava na flor da pele, pensando em Gabriel pedi ele para parar, ele questionou e acabei contando minha história com Gabriel ele ficou sem graça e me deu alguns conselhos que deveria voltar logo e ir atrás do que me fazia feliz.

#Gabriel

- Adrian Ligou!

Abadia me disse na sala assim que Guilherme tinha ido embora.

- Como assim?  

- Porque não me chamou?

- Ele só perguntou como você estava e o que estava fazendo, quando falei que tinha um amigo seu ele desligou.

Ela falou inocentemente, pois nem sabia de 100% da história.

- Aiiiiiiiiiii!

-  Abadia, porque não me chamou.

- Gabriel Não tive tempo.

- Desculpa.

- É que eu queria muito falar com ele, mas ele estava bem?

- Sim, parecia bem.

Liguei na operadora de telefone para tentar recuperar o último número de ligação, fiquei no telefone quase uma hora, e eles me passaram um telefone estrangeiro, retornei à ligação, acho que uma recepcionista me atende, quando vi que ela era americana pelo inglês, perguntei onde se localizava o hotel, tipo pedindo o endereço, e pedi para procurar os hospedes, que seriam Adrian e Wesley Bernadii Alves, ela informou e fez a transferência, com o fuso horário era muito tarde então desliguei.

- Adrian está no Hawaii. Falei para Jorge que estava em seu computador.

- Hawaii, tem certeza?

- Tenho, consegui o telefone e o número de seu quarto, vou ligar amanhã.

- Como?

- O quarto e no hotel onde está hospedado.

- Mano está parecendo Ex sabia, igual minha ex-namorada, louquinha da cabeça.

- Puta que pariu, cara agora que me dei conta.

Rimos muito como idiotas.

- Vai amanhã comigo?

- Nesse frio, vai ter treino?

- Antes fosse jogar nesse frio, mais tenho a apresentação, vão ser umas fotos para os patrocinadores.

- E eles já falaram quem são?

- Jorge os patrocinadores do clube, é a RedBull, a Nike, mas eu não sei como funciona.

- Eu vou sim.

- Valeu, vou subir.

- Vai ligar para o Adrian amanhã?

- Ainda pergunta.  

Fui para o quarto ajeitar algumas coisas e deitei com a ideia de ligar para o Adrian no dia seguinte.

Jorge vem me chamar cedo, abrindo as cortinas.

- Gabriel, acha que vai rolar?  

Quando olhei estava tudo com uma neblina muito densa.

- Se não rolar vou estar lá na hora marcada.

- Vamos.

Tomei um banho, quando desci Jorge já estava pronto, tomamos Café e dei carona para Abadia até uma feira próximo a nossa casa, depois de 30 minutos de carro, chegamos a São Conrado, lá entramos em uma van com a equipe e subimos até a Pedra da Gávea, por ser pouco mais alto a Neblina lá estava mais densa, ao chegar pediram para me aquecer um pouco pois realmente estava frio, enquanto ele preparava o equipamento.

- Gabriel você irá ficar de frente a câmera, vamos fazer algumas imagens do seu físico, então preciso de uma postura ereta, depois uma apresentação particular, entendeu?

- Sim, vamos lá.

Fiz o que pediram, e Jorge atrás com seu celular registrando tudo.

Quando terminaram fomos para casa, parece que foi rápido, mas não galera fora quase 3 horas lá em pé, pois é estava cheio de fome, o dia frio perfeito saca com aquela chuvinha bem fraca, eu e Jorge na sala assistindo um filme na Netflix acho que era “As Crônicas de Nárnia”, eu abraçado ao telefone, que logo chamou eu quase pulei de alegria quando atendi, era Guilherme, Aff’ eu gosta dele mas esse grude já estava passando dos limites, conversamos e ele jogando indireta para vir até minha casa, eu de esvai e ele comentou.

- Viu que Adrian voltou à tona?

- Como assim à Tona?

- Olhou na página dele no Facebook?

- Gabriel... Falou Jorge me mostrando uma postagem de Adrian há 5 minutos, desliguei o telefone meio que sem querer na cara de Guilherme, a postagem dizia o seguinte “Mesmo longe você não sai da minha cabeça, o que Deus uniu, ninguém separa. ” Fiquei tipo woll, todo bobo, meio que sabia que era para mim, Jorge me olhou.

- Liga para ele.

- Também.

- Não eu ligo. rsrsrsrs

Ele pegou o telefone e ligou, em minutos começa a falar.

- Olha não entendi nada que a moça falou.

Pedi a recepcionista para transferir para o quarto deles e devolvi o celular para Jorge.

- Está chamando... Adrian?

- Yes, who is this? (sim, quem fala)

- Hahaha’ seu inglês é pior que o meu, é o Jorge cara.

- Viado quer o que um mineiro falando inglês, e aí como estão?

- Bem graças a Deus e vocês?

- Levando cara, e o Gabriel?

- Gabriel, está aqui me chupando!

- Para de graça cadê ele?

- Espera...

Jorge me entregou o celular, eu meio que tremia...

- Nem esperou ele gozar, mais está mal em cara.

- Nossa como é bom te ouvir.

Jorge saiu da sala me deixando só.

- Sabe como estou me sentindo neste momento?  

- Como?

- Com o mesmo sentimento do nosso primeiro beijo, eu estava com o coração a mil, mãos frias e soadas, com uma felicidade imensa.

- O meu sentimento naquele dia foi o mesmo também, só conseguia pensar em você.

- Saudades de você!  

Eu estava respirando fundo.

- Eu nem preciso falar, volto em duas semanas se tudo ocorrer bem.

- Pode falar sobre o que aconteceu?

- Desculpe, não posso ao menos não ao telefone.

- Tudo bem!  

- A pok pok do Guilherme ainda anda te rondando?

- Para Adrian, e sim ele sempre está por perto.

- Se eu ver você beijando o Jorge não teria tanto ciúmes como tenho dele, aquilo não me cheira bem.

- Acabou vamos mudar de assunto.

Nos falamos durante horas, no anoitecer Jorge saiu com Abadia para casa de um parente deles, quando a campainha toca, era Guilherme;

- Porque desligou o telefone na minha cara?

Ele saiu entrando e colocou a mão na cintura.

- Boa noite para você também, eu vou bem obrigado por perguntar.  

Fiquei olhando bem sério pra ele.

- Desculpe.

- Desliguei porque não acreditei no que havia me falado.

- Adrian de novo né?

- Como assim?

- Chega Gabriel não sou idiota, vocês dois tem um caso.

- Espera aí, andou sondando minha vida?

- Não precisa ser um espião para detectar isso.

- O que está insinuando?

- Que ele não te merece!

- Isso aqui ta igual a novela mexicana, se contar da uma história. Disse eu sonhando alto.

- O que disse?

- Nada, nada.

-  Guilherme eu já disse e vou repetir cara não rola nada entre a gente, na boa isso deve ser só paixão. Cara isso passa pode ficar tranquilo, desculpe não sinto nada por você.

- Você não me acha bonito?

-  Atraente?

- Escuta sim, você é bonito cara presença, mas não é dessa forma que as coisas rolam beleza.... Nem havia terminado a frase ele me beijou dessa vez eu deixei foi um beijo excitante somente isso, ele mesmo parou.

- Não sentiu nada?

- Não!

- Você não entende.

- Na real, me esquece, eu só fui gentil com você desculpa se alguma vez te dei falsas esperanças não foi minha intenção. Amigos?

- Vou tentar!

- Vamos vou te levar em casa depois a gente conversa mais.

Ele estava com a cara fechada como criancinha, deixei ele em casa peguei Jorge e Abadia, comemos algo na rua chegamos tarde em casa, quando entrei o telefone de casa toca, por causa do fuso horário de Adrian corri ao telefone e atendi, era Bruna.

- Pelo amor de Deus estava onde menino?

- Na rua, o que houve?

- Gabriel entra no Facebook do PH.

Com ela ao telefone peguei o computador de Jorge acessei a página e tinha o inacreditável uma postagem sobre mim.

" O rostinho bonito do PH, nosso playboy e agora mais novo jogador do AC Milan, Gabriel Borges, sonho de consumo de praticamente todas as meninas do colégio, além de beijar mal é virgem garotas, isso mesmo o rapaz só foi para cama até hoje com Adrian Bernadii Alves o nosso bandidinho foragido, calma ainda tem chances meninas".

O telefone caiu eu lia e relia a postagem não acreditava no que eu via, Jorge olhou da cozinha viu algo errado e veio depressa sem sair palavras da minha boca ele pegou o computador e falou:

- Se isso não for retirado da página do colégio você pode ser processado.

- Eu?  

- Gabriel tem o nome do seu time de futebol.

- Ah que ótimo essas horas não tem como haver alguém naquele colégio com esse post.

- Não tem, vou raquear a página do PH, e excluir.

- E porque não fez isso com esse filho da puta.

- Pensa, se fizer aí sim nunca vamos saber quem é.

Jorge entro na página e excluiu a postagem, que tinha algumas horas de publicada.

- Acha que foi o Guilherme?

- Esse é o problema, se foi na hora dessa postagem, ele estava aqui comigo, foi embora quando peguei vocês.

- Agora fodeu tudo.

- Amanhã vamos em um amigo meu, para resolver logo tudo isso.

No dia seguinte falei com Adrian na parte da manhã e ele falou que logo voltaria até o retorno das aulas já.

A tarde fomos a esse amigo de Jorge, mas ele não estava em casa. A semana percorreu normalmente falei quase todos os dias com Adrian e com meus país.

#Adrian

No café da manhã veio um mensageiro e deixou um bilhete com meu nome, estava escrito em português "Vamos sair hoje?", assinado Austin, estava tudo errado mas achei fofo, respondi o bilhete e o rapaz levou para ele na cozinha, depois do almoço ele subiu até meu quarto e me ajudou a arrumar uma mochila, ele dizia que íamos fazer trilhas em uma montanha muito famosa aqui, isso eu sabia por ser "da roça", saímos em minutos a pé mesmo, e fomos andando e Tal e no caminho conversando;

- Quando termina o Colegial?  

- Ano que vem.  

- O Gabriel é popular no Brasil?

- Sim ele se acha muito, é arrogante e claro manda no PH, mas ele age como se não importasse, e você é popular?

- Não sou o mais popular, mas no meu colégio não rola o basquete e sim o surf, então eu me dou bem.

Chegamos no alto tinha algumas árvores muito top mesmo.

- Ele tem sorte.  

Austin falou baixo me olhando, estávamos sentados um ao lado do outro, eu abaixei a cabeça e respondi.

- Sorte de que?

- De ter você gostando dele da forma que gosta.

- Aqui eles não têm preconceito como no Brasil!

- Não, eles passam e nem olham, vocês brasileiros são muito calorosos e unidos, aqui é cada um por si.

- Entendo, mas Gabriel também não importa com o que os outros pensam, o que importa é o que ele pensa.

- Ele é esperto.

- Sim.  

Austin se aproximou e com uma mão em meu pescoço me puxou para um beijo, eu lentamente o afastei e fiz que não com a cabeça.

- Você ataca todos os turistas é?

- Só os que me conquistam com seu sorriso, daí eu coloco a prancha para que eles atropelem ela.

- Idiota!  

Me levantei e fomos embora logo voltaria para casa.

#Gabriel

Acordei cedo e ouvi movimento na casa de Adrian, levantei rápido fui olhar pelo jardim era os pais dele que acabavam de chegar, veio o Fulano o cachorro que a gente tinha achado, brinquei um pouco e fui tomar um banho e me arrumei para voltar à realidade do PH, dessa vez voltaria com a concepção de ser "gay" pôs depois das postagem todos já sabiam sobre nós, ou ao menos desconfiavam.

- E aí vamos?

- Sim, vou encarar isso como sempre não dando bola para ninguém.

- Te admiro.

- Vou voltar e com classe rapaz.

- E Adrian, não chegaria hoje?

- Sim, mas parece que até agora nada.

- Que isso em, espera vou até tirar uma foto sua assim!!

Depois dessa foto saímos e na porta do colégio uns olhavam outros criticavam, Bruna subiu em cima de uma mesa onde havia a galera do, mas os garotos do Futebol mesmo e gritou;

- Chegou o astro do PH, o mais novo jogador do AC Milan.  

Eles bateram palmas e gritaram...

- E gay.

alguém falou, quando olhei era Jeferson, eu tirei os óculos me aproximei.

- Graças a Deus, mas é você deve estar afim de outro soco na cara não?

- Gabriel!  

Jorge já puxando minha camisa.

Parou um carro na porta do colégio desceu um motorista a caráter e abriu a porta.

Desce Adrian mais lindo e bronzeado que nunca, veio ao meu encontro comprimentos Jorge e me abraçou, depois passou a mão sobre meu ombro e me deu um beijo na bochecha, fez o mesmo com Jorge, mas claro sem beijo, Bruna veio, junto com Lucas e Eduardo, entramos rindo e falando sobre as férias...

28 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia