• @rgpatrickoficial

PARADIGMA - Capitulo 19

#Emanuel

Não curtia muito em levar a Mirela lá em casa, até porque foi uma das razões de ter terminado a primeira vez, ela não se dá muito bem com minha mãe.

E segundo, ela me encheu o saco na boate essa noite, caralho, eu não dancei, não podia nem olhar para os lados, foi foda.

Seguindo a semana, eu estava na Prefeitura, tentando terminar meu trabalho, e o celular chamando, era a nona vez, a Mirela me ligando, e eu ignorando. Restava pouca coisa para poder ir embora, pessoal desliguei meu celular.

#Gabriel

Acho que sabem, eu e Mirela estudamos Psicologia juntos, durante as primeiras aulas, ela ficou enviando mensagem para o Eduardo questionando do irmão;

- (...) Amiga ele deve estar atrasado, relaxa. – Falo sentado ao seu lado.

- Gabriel você conhece bem, Emanuel não dá ponto sem nó.

- Eu não vou ficar defendendo também, depois sobra para mim.

- O que está insinuando Gabriel?

- Com a Pamela, o Emanuel sempre ficava com as meninas quando ela estava na faculdade.

- Não brinca comigo amigo!

- Mirela, isso quando ele estava com a Pamela. Agora ele está todo estranho, ficando mais com o Nicolas do que com você.

- Ele não me atende...

- Vai tentando.

- Estou... Ah Gabriel e essa história de delegacia, me conta?

- Depois, o professor está de olho na gente.

#Emanuel

Eu levei o Theo para aula hoje, eu fiquei receoso na sala, pois não sabia se ele poderia entrar, e eu não poderia perder aulas.

Chegamos e quando eu entro, o professor nem me olha, mas claro, não poderia faltar o comentário da sala;

- Não estou vendo mamadeira e nem fraldas para trazer criança para aula Emanuel! – Comenta um pau no cu.

- E eu não estou vendo o pasto para um burro igual você estar pastando aqui Alexandre. – Falo meio puto.

- Ei, vocês dois, se controlem... Senta Emanuel. – Comenta o professor.

Por causa do clima, o Theo ficou na cadeira atrás de mim, jogando no meu celular, deixei ele com os fones de ouvido, mas vocês conhecem meu filho né!

Quando o professor recolheu os materiais para sair da aula, estava só o barulho de todos guardando os materiais, e escuto;

- Mata! Mata! Mata! – Vindo de Theo.

Todo mundo olhou para gente, na verdade começaram a rir, eu olhei para trás abaixando a tela do celular;

- Menino está jogando no meu perfil... Theo eu te mato se perder meu escudo!

- É que o senhor tem mais armas.

- Guarda isso, vamos. – Falo tirando os fones dele.

- A gente aí para o bar agora? – Ele questiona.

Todo mundo riu novamente, e duas colegas aproximaram, pegando na mão dele, e claro, para dar mole;

- Ah QUE BONITO. – Fala Mirela na porta da sala.

Eu olhei, e ignorei, peguei o Theo e as garotas ficaram sentadas;

- Te liguei 300 vezes hoje, você estava morto?

- Não, meu celular está com o Theo, o tablete dele está no suporte. – Falo saindo da sala com ele.

- Eu não quero saber, com quem estava, é seu celular e você...

- Abaixa seu tom, estou na sua frente. – Falo apontando o dedo para ela.

- Ah cadê meu parceiro de FREE FIRE? – Eduardo fala vindo até nós.

- Tio.... Olha, minha campanha... – Theo sai mostrando o celular.

- Mano, leva ele, que já estou indo. – Falo para Eduardo seguir.

- Eu estou cansada, você me ignora, e volta pensando estar tudo bem... Emanuel estou falando com você, onde estava que sumiu?

- Estava esperando a Rebeca pegar o Theo para eu vir para aula.

- Mas você trouxe ele.

- Ah sério? Por isso que eu atrasei Mirela.

- Eu não quero saber Emanuel.... Olha acabou... Não aguento mais você com essas suas desculpas, sempre seu filho em primeiro lugar, e...

- Está terminando comigo?

- Sim, estou terminando com você, e não me procure mais, eu não quero ser segunda opção na vida de ninguém.

- Então não arrume alguém que tenha filho e família... Porque para mim, você estava abaixo da linha de “Colegas”.

- Do que está falando?

- Eu não aguento mais suas paranoias Mirela. Me fez um favor. Obrigado.

- Não vem me ligar depois Emanuel, pedindo para me ver.... Acabou.

- Fechado! – Falo saindo.

PUTA QUE PARIU que eu fui arrumar para cabeça.

No bar de frente a faculdade, os meninos reunidos na mesa de sempre, todo mundo;

- Ei! Pedro, traz uma Cerveja para mim. – Falo para o garçom quando me sento.

- Tudo bem Emanuel? – Pergunta Gabriel.

- Estou sim. – Falo pegando em seu ombro.

- É que tu não bebe quando está com o Theo.

- Terminei com a Mirela, e posso beber uma.

- Desculpe. – Ele fala sem graça.

- Tudo bem.

Algumas pessoas da mesa ouviram, mas relevei, o Theo estava com o tio, e Pamela percebeu que eu não estava muito bem.

E claro, para minha noite estar uma plena merda, o Nicolas sentado em frente a mim, todo foda, mano como esse cara consegue, estava pleno, porem na mesa teve suas recaídas, troca de olhares, e até um sorriso.

Infelizmente coloquei álcool na cabeça, literalmente, fui ao banheiro, molhar o rosto, e as mãos, aproveitei para urinar. Quando me viro para chegar a pia o Nicolas;

- Opa foi mal. – Ele fala trombando em mim.

Nicolas se dirige para o mictório, e eu fico de costas para o espelho, olhando ele;

- Está feliz? – Falo de braços cruzados.

Ele olha para os lados, e me olha por cima dos ombros;

- Está falando do que?

- Terminei com a Mirela! – Falo com ele fechando a braguilha e vindo ao meu lado na pia.

- Eu não ligo!

- Como não liga? Não era isso que queria? Não foi por isso que está ficando com o doutorzinho?

- O Nome dele é Jonas. Emanuel eu não uso ninguém para me vingar de quem gosto.

- Não usei ela.

- Tudo bem. Acredito em você. – Ele fala pegando o papel para secar as mãos.

Eu seguro em sua nuca e o beijo, colocando ele contra a pia e meu corpo.

Escutamos um dos reservados dar descarga e ele me afasta, passa a mão no nariz, pega o papel e sai do banheiro.

Eu ligo a torneira e vejo o Eduardo sair do reservado, ele ficou lá, parado me olhando, igual uma estátua, eu, com as mãos na pia, olhando para a direita, sem acreditar.

- Eu posso explicar! – Falo ficando de frente a ele.

- Espera... Você e o Nicolas.... Você? Como!

- Eduardo calma.

Ele estava extremamente confuso, serio, mesmo.

- Emanuel você pegou todas as garotas da cidade, tem qualquer uma aos seus pés, e..... Está pegando o Nicolas?

- Eduardo aconteceu mano.... Nós curtimos e foi isso.

- Não to acreditando.... Serio mesmo! – Ele estava fazendo movimentos com a cabeça.

- Eu também fiquei do mesmo jeito que você, não é fácil para mim também..., Mas Eduardo escuta, acho que estou gostando do Nicolas.

Ele me olha, passa a mão no cabelo, e me abraça;

- Desculpa, eu sou muito babaca.... Deve ser maior barra, e eu aqui dando rata.

Eu abro um sorriso e aperto ele, era tudo que eu precisava naquele momento.

- Tem certeza mesmo que está gostando dele? – Edu se afasta me encarando.

- Sim.

- Vem aqui mano. – Ele diz abraçando novamente.

Pessoal quando saímos, tinham poucas pessoas, o Gabriel, Nicolas já haviam saído, ficou Pamela com Theo.

Por falar nele, dormiu comigo essa noite, Rebeca estava deixando ele ficar mais em casa, por causa da possível mudança.

Mas com tudo que ocorreu nesse dia, quem disse que consegue pregar o olho.

Na madrugada eu me levanto e pego uma agua, logo a luz da copa se acende;

- Ai é você! Que susto. – Diz Pamela.

Ela estava de camisola, toda senhorinha;

- Perdeu o sono? – Pergunto com ela vindo até a geladeira.

- Tive um pesadelo, odeio quando isso acontece.... Sabe que moro de medo de macacos né?

- Sim, o que foi dessa vez? – Falo sentando na mesa.

Ela se serve, acho que de suco e se senta;

- Menino, sonhei que eram iguais nos filmes, inteligentes e que me levaram... Nossa não quero ficar lembrando disso...

- Só você para me fazer rir, ainda mais essas horas.

- Pensando bem, tinha um lá igual a você Emanuel.

- Cala a boca.

- Haha! Ah te fala... O que aconteceu naquele banheiro que o Eduardo está todo estranho?

- Como assim?

- Não transamos hoje, e ele estava todo fogoso mais cedo.

- Você está gravida Pamela, quer o que?

- Não muda de assunto Emanuel, eu te conheço.

- Ele descobriu de mim e Nicolas.

- Ahhhhhh! Mentira?

- Vai acordar o Theo, fala baixo.

- Me conta tudo (...).

Pamela é igual àquela vizinha fofoqueira que todos temos, mas no caso, ela guarda para si, não espalha, mas quer com detalhes.

- Vocês são muito lindos gente... E você e Nicolas, se acertaram?

- Quando beijei ele, Edu o assustou e Nicolas saiu.

- Amigo não deixa passar.... Olha onde chegou, vai atrás dele, pelo menos tenta, nunca vai saber.

- Acho que estou apaixonado pelo Nicolas Pamela. Só penso nele, o dia todo, mal vejo a hora de ir a faculdade, ou na oficina, para “acidentalmente” ver ele.

- Conversa com Nicolas, ele vai te entender.

- Eu vou... Vou falar com ele... Mas não hoje, vamos tentar dormir, porque, amanhã eu preciso trabalhar.

- Eu também homem... Boa noite.

- Boa Noite.


7 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia