• @rgpatrickoficial

One Choice - Capitulo 7

Ele saiu, acho que muito bravo comigo, caramba eu ri muito de ver o tal Davi trabalhando pro meu pai, não tinha castigo pior! Depois de jogar um pouco bati uma punheta e tomei um banho e estava descendo quando ele voltou, eu abri a porta! - Sua comida Árabe! - Não quero mais estou de saída! Entrei no carro e sai, deixando ele na porta feito um idiota, abasteci o carro e no posto mesmo comprei um maço de cigarros, fui até a empresa, chegando logo Lucas se levanta correndo e Davi fica olhando pra mim; - Derek não pode entrar ele está em reunião! - Que reunião é mais importante que o próprio filho? Entrei na sala o senhores que estavam sala viraram a cadeira, e Lucas completou; - Eu tentei senhor, mas ele insistiu! - Pode ir Lucas, eu me entendo com ele. Senhores este é meu filho Derek Santana! Todos disseram boa tarde, - Podem continuar não quero atrapalhar! Peguei uma bebida no bar e me servi, tomei uns dois copos e eles saíram, meu pai veio muito bravo; - Não pode ir entrando aqui assim no meio de uma reunião! - Quero oito mil reais! - O que? - Vou trocar as rodas do meu carro, preciso de grana! - Derek esta achando que eu pego dinheiro em uma arvora no quintal de casa? - Não porque se fosse eu não precisaria vir aqui! - Escuta aqui meu filho... - Pai sem papo agora de família perfeita, me dá a grana eu saiu e depois pode continuar suas maldades! Dito e feito, fui a oficina de um amigo e troquei as rodas, depois a um lava jato e voltei pra casa já anoitecendo! Fiquei na varanda do meu quarto fumando quando vejo o Leandro entrando na piscina, ele mergulhou ficou um pouco e eu só olhando, como ele jogava bola tinha umas pernas muito tops e uma bunda não grande mas redondinha, ele logo percebeu minha presença lá em cima e abanou a mão, eu entrei tirei a cueca e fiquei só de short, cheguei pulando na piscina; - Está sozinho? - Sim. - Cadê sua mãe? - Vai ficar até tarde, ligou avisando! Eu perguntando e me aproximando cada vez mais! - Então podemos continuar o que começamos? Perguntei beijando ele, sua boca estava com gosto de menta, ele já estava preparado para aquilo, eu fui passando as mãos até sua bunda e coxas e coloquei minha mão dentro de sua cueca; - Derek espera! Nunca fiz isso! - Sério? - Sim! Nossa fiquei louco, ele era virgem, e eu louco pra pegar o garoto; - Fica tranquilo e relaxa ok, qualquer coisa me fala. - Aham. - Vamos sair da água. Fomos pras cadeiras e eu beijando e beijando até tirar meu cassete pra fora e colocar ele deitado de ladinho na minha frente, eu beijava suas costas, ai passei bastante saliva em seu cuzinho e comecei a forçar na sua entrava, - Ai cara não dá, ta doendo muito! - Calma, vai ser só a cabecinha! Eu tinha um cassete de 19 cm, e pouco torto por causa da masturbação, e fui forçando mais ainda, porem estava pouco difícil, então pedi ele pra me chupar e se ele quisesse depois eu comia ele, Leandro concordou e foi beijando minha barriga e chegou até os pelos do meu cassete, ele tinha uma boca que se encaixava perfeitamente no meu cassete, quente e macia, eu pensei que conseguiria segurar mas acabei gozando em sua cara que ficou todo sujo, depois de nos limparmos na ducha próxima, ficamos conversando e tals de boa; - Adivinha o que me aconteceu hoje! - O que? - Davi está trabalhando pro meu pai Leandro! - Sério? - Sim, nem eu acreditei! - Mas você não disse que seu pai era bem rigoroso? - E é, ele não vai durar muito tempo não! - Foda porque a família dele precisa de ajuda! - Como assim? - O pai dele morreu a poucos meses e só a mãe trabalha na casa, então acho que esta procurando emprego pra ajudar dentro de casa! - Hum, pode ser. É Leandro eu vou nessa beleza, amanhã a gente se vê. - Tabom então! Sai meio depressa pelo o que ele havia falado, tudo bem Davi merecia o que eu fiz com ele, mas não justificava nada!

#Davi Cheguei em casa exausto naquele dia, cabeça doendo, só tomei um banho e fui pra cama, no dia seguinte na aula, a professora Eunice me chamou a tenção duas vezes; - Davi, acorda, se fosse pra dormir que ficasse em casa! - Alguém um dia já pensou em ver a professora brigar por eu estar quieto? Os garotos riram, e Pietro gritou; - O garoto prodígio está trabalhando professora dá um desconto! Ela não agüentou e começou a rir, virei jogando meu caderno nele, na troca de professores da sala Andressa se virou para traz e perguntou do trabalho; - Então Gatinho como foi? - Andressa foi complicado, não é nada fácil mas vou continuar, preciso do trabalho não é! - É mano boa sorte lá. Disse o Pietro batendo em minhas costas; - Não sabem quem é o filho do dono de lá. - Quem? - Derek Santana, o aluno novo, aquele folgado! Eles ficaram com cara de espanto; - Mano que merda em, mas ele vai na empresa? - Não esse é o pior, eu ainda tenho que levar comida pra ele como se fosse uma criançinha! Eles meio que riram sem graça, e Andressa continuou! - Ele parece ser só folgado não Davi? Dizem que é gente boa! - É mimado, aqueles playboys que só querem fumar um! - Quero saber o assunto parece estar muito bom. Falou o professor Marlos chegando e se encostando próximo a nos; - Quero que sentem em dupla para fazer um trabalho que irei entregar? - Pode ser dupla de três professor? Perguntou Pietro sentando do meu lado! - Não Pietro, e você fará com a Larissa, Davi senta com o Leandro! - Pode ser dupla de um então? Perguntei sentando do lado dele! Começamos o trabalho eu estava trocando uma idéia com a Andressa e Leandro fazendo o trabalho, até que o professor chamou nossa atenção, então voltei a ele; - E ai? - O que? - Como você está! - Bem, e você. - De boa. - Leandro porque outro dia sua mãe ficou me encarando de dentro do carro? - Minha... mãe? Ah é que ficou feliz em saber que estava namorando! Ele demorou falar, e gaguejou também! Mas continuei. - E você? - O que tem eu? - Desencanou de mim? Ele deixou o lápis, e olhou pra mim dizendo; - Algumas coisas não são tão fáceis como Bhaskara Davi. Comecei a rir, não agüentei! - Olha se me compara a essa formula eu sou uma puta! Consegui tirar um sorriso do rosto dele, foi legal, mas Leandro estava constrangido! - E o Futebol? Perguntei mudando de assunto! - Tudo certo, não acertei o nariz de mais ninguém. - Então confessa que era marcação comigo? - Não de propósito! Terminei! Olhei estranhamente pra ele levantando a sobrancelha, me assustei um pouco, foi muito rápido, o bom é que já fomos liberados da aula. #Leandro No intervalo estava na mesa do pessoal da minha sala, eu e os meninos estávamos discutindo sobre o futebol, quando ao canto ouvimos uns gritos era de Renata; - Você não pode terminar comigo assim. - Renata fala baixo, está todo... - Eu que termino com você Davi. Ela gritou e deu um tapa na cara dele, não foi forte, foi ate engraçado, como cenas de filmes, os meninos começaram a rir, tipo meio sem graça, ele foi para o Banheiro e o Pietro correu até ele; - Já vai o puxa saco. Falou um de nossos colegas, eu terminei de comer estava no celular quando Davi sentou do meu lado, meio que estranhei, desde nosso papo dentro da sala, ele estava diferente. Era só o que faltava, agora que eu estava esquecendo ele, o cara ficar dando em cima e marcando presença, pra completar eu criei novas esperanças, quando cheguei em casa eu estava pouco cabisbaixo, foi ai que minha mãe me pressionou; - Leandro vem aqui! - Sim. - O que foi com você? - Porque? - Está mais calado, não conversa comigo, e fui ao seu colégio hoje ver suas notas que não estão como combinamos! - Não estou calado mãe. - O que explica essas notas? - O Futebol! - Leandro, olha nos meus olhos e me diga? Fiquei um tempo calado e ela questionou; - É por causa da Garota Leandro? Disse ela pouco brava, eu abaixei a cabeça e não queria dizer, mas se alguém aqui conseguir mentir pra sua mãe, me ensinem como. - Leandro estou esperando? Porque está com notas baixas? - Culpa minha mãe, eu não prestei atenção e... - E? - O Davi! - O que ele tem com suas notas? - Eu menti quando falei da garota e ele! Não estou apaixonado por ela! E sim por ele! Não consegui olhar pra ela quando essas palavras saíram de minha boca, minha mãe só me abraçou, eu senti seu coração estava disparado; - Meu filho tem razão disso? - Sim, infelizmente tenho! - Olha Leandro... - Mãe eu não tenho culpa, só aconteceu, não sei explicar... - Meu filho, a gente não escolhe em quem gostar! Mas a questão de ser o Davi, Leandro me surpreendeu um pouco, você sempre apareceu com garotas e nunca mostrou sinais de ser homossexual. Mas uma coisa me machucou meu filho, quando foi que você mentiu pra mim? - Desculpas. - Você está de castigo, por mentir pra mim e pelas suas notas baixas, está sem celular até elas voltarem ao normal. - Mas mãe! - Sem justificativa, agora o que me disse eu ainda não sei o que dizer, - Me desculpa! - Escuta, se você gosta mesmo de alguém e esse alguém pode ser o Davi ou qualquer pessoa, se for sincero e você sentir que deve correr atrás então não desista Leandro, pois um sentimento sincero é uma coisa tão boa de sentir, é divino sentir amor, e se você ser honesto com você e as outras pessoas, pode ter certeza que o mundo ira te dar uma mãozinha. - Vou pensar nisso! - Você contou isso a Davi? - Sim. - E ele? - Ficou pouco bravo, e acabamos nos distanciando. - Não sei bem o que dizer Leandro, se quiser eu contato um amigo que é psicólogo, pra você conversar melhor, eu posso ir com você. - Quero sim. - Vou para o trabalho, se cuida, e qualquer coisa me liga... Do telefone aqui de casa mesmo! Ótimo contei pra minha mãe que sou gay e fiquei sem celular por causa de minhas notas baixas! Chega a ser piada. Agora sobre o que aconteceu na tarde passada com Derek eu não consigo explicar, foi minha primeira vez com outro cara, tudo quem que foi somente as preliminares, mas já me deixou com a cabeça cheias de pensamentos, por falar nele estava jogando algo na janela do meu quarto; - Que isso? - Milho. - Milho? - Desce logo Leandro. Desci e jogamos um pouco de bola, um banho na piscina e até então nada de falar sobre ontem, - Derek sobre ontem, eu não estou pronto... - Mano fica de boa ok, sem pressão! Eu ri do jeito que ele falou, o cara era muito despojado e vivia como se não houvesse amanhã, fomos conversando até sua casa, acho que ele iria pegar algo, o celular ou uma camisa não sei, fiquei na cozinha tomando uma acha e ele desce sem camisa com um short de futebol branco; - Olha! Dizia ele me mostrando um alargador pequeno na orelha, como Derek era muito branco, aquilo ficou muito bonito nele, deixando bem destacado. Ele me mostrou e segurou na minha cintura me encarando, o jeito que ele olhava era muito sex, Derek me beijou, sua língua passava pela minha boca como se estivesse dançando, sua mão segurando firme meu short molhado pressionando seu corpo contra o meu. Ouvi um coçar de garganta, era Davi, olhei pra ele com tão assustado; - Seu almoço, precisa de mais alguma coisa? - Não pode deixar ai em cima mesmo, pode ir. Derek respondeu, eu não tive reação ao ver saindo calado, mas sua feição estava muito bravo, Derek foi ver o que ele havia trazido eu me despedi e fui pra casa, já entrei chorando, como eu deixei isso acontecer? #Davi Estava na minha mesa editando umas informações da apresentação de João Paulo, imprimi e levei até ele, deixei na mesa e sai, fui até a copa tomar uma água e não saia da minha mente a imagem de Leandro com o Derek, como pode? Eu menosprezei ele, Leandro não era quem eu conhecia. - Quem escreveu isso? Disse João Paulo com o papel na mão em frente sua sala, eu corri até La e disse. - Foi eu senhor! - Copiou isso de algum lugar rapaz? - Não senhor, eu mesmo escrevi como o senhor pediu, uma apresentação para um campanha! Ele levantou os óculos e voltou para a sala, eu quase pulei a mesa pra ler de novo o que eu escrevi, Lucas veio e leu comigo; - Eu li três vezes não tem nenhum erro de português nada, porque ele perguntou? - Nossa Davi está muito bom! Disse Lucas se afastando, quando João Paulo sai da sala; - Davi pega meu computador e a campanha, vamos para a apresentação! Lucas olhou pra mim, eu peguei o computador dele, alguns rascunhos que estavam com o Lucas e fomos, no carro dele mesmo, sem nenhuma palavra, até um hotel, havia alguns carros importados, entramos e no salão de eventos havia muitas pessoas, o organizador me chamou eu montei as coisas o computador e os rascunhos da arte, João Paulo começou a falar eu fiquei no canto só anotando alguns pontos, e ele estava falando as minhas palavras, claro que incremento e deixou do jeito dele, no fim algumas palmas, depois que coloquei as coisas no carro, um senhor meio que asiático eu acho me cumprimentou ao lado de João Paulo; - Novo assistente Paulo? - Sim! - Prazer conhecê-lo senhor! - O prazer é todo meu! Acho que foi pra compensar aquele dia que tive, cheguei em casa naquela vipe de alegre e triste. Marcela veio querer saber o porque eu havia terminado com a Renata e tals, - Ah cara só terminei só isso! - Ah seu grosso. Agora é serio, poderia falar com o Leandro, que acha? - Falar o que? - Pra arrumar um trabalho pra mim com a mãe dele, fiquei sabendo que ela é medica! - Não, se quiser fale você com ele! - Eu não tenho tanta intimidade com ele, afinal você estuda com ele Davi! Fechei  a porta na cara dela. Porra para todos os lados que eu iria minha vida me jogava nas mãos dele, era como um imã.

10 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia