• @rgpatrickoficial

Novinho da Festa de Ano Novo

Festa de ano novo, organizei uma festa para os amigos e familiares, a casa ficou uma verdadeira boate, som, bebida e comida a vontade, havia muitas pessoas. Como tudo foi bem estressante não chamei nenhum ficante, queria aproveitar só com amigos mesmo.

A meia noite todos nós pulamos na piscina, comemorando a chegada do novo ano. havia um carinha la, que não era convidado meu, e sim de um dos nossos amigos.

Thiago, ou Thiaguinho era como chamavam ele, é novinho tem seus 18 anos, o cara é gato, muito lindo mesmo, deve ter 1,68 sim baixo, cabelos pretos sempre penteados, corpo malhado, mas sabem aqueles caras que malham em casa, e deixam os músculos diferentes, pois é, uma boca perfeita, sorriso com covinhas, mas nem tudo é flores, ele é péssimo com garotas, a dele é fumar e beber, adora uma farra. Mas é burro coitado, sorte ser bonito. Nessa festa por volta de umas 04:00 da madrugada, ficou poucas pessoas na casa, e todos muito bêbados, acho que a quinta vez que pulei na piscina ele pegou em minha bunda, zoando mesmo, tanto é que levei na esportiva, por achar ser acidente.

Não me lembro qual brincadeira, mas ainda na piscina, jogando um tipo de vôlei sem nenhuma pretensão, ele foi minha dupla e meio que tocava demais em mim, e ficava perto demais, eu estava tão ruim que nem foquei tanto.

Como disse, estava ali para curtir. Ficou só nisso esse dia!

Semanas depois ainda em janeiro, estávamos fumando narguilé eu meu irmão e David, que morava conosco. Iriamos sair logo mais então o Thiago chegou com mais um carinha.

Como eles estavam na piscina, Thiago também entrou junto. Nesse momento fui comprar algo no mercado na quadra da frente.

Quando voltei para casa o Thiago estava sozinho na piscina;

- Cadê todo mundo? – Pergunto.

- Foram na casa do pai do David, vão buscar o carro dele que ficou pronto.

Ele chegou bebendo e deixou umas garrafas na geladeira, o sol quente demais, ele ofereceu uma para mim, e já disse;

- Pega uma para você, e já traz uma para mim. – Thiago sorri.

Voltei sentando nos bancos do bar molhado sem tirando a camisa, com os pés na piscina. Troquei o carvão do narguilé, e ele depois de uns mergulhos, se aproxima;

- Mano você anda com o Pablo né? - Perguntou saindo da água. - Sim, ele é meio que meu melhor amigo. - Fiquei sabendo que ele é gay, diz aí, já pegou? – Ele muda o tom de voz. - Já fiquei com ele já. Respondi devagar para ele entender, o engraçado foi que Thiago chegou de novo no banco do bar molhado onde estávamos, e perguntou;

- Serio? - É mano tô falando. – Eu puxo a essência do narguilé, conferindo se ascendeu. - Sai fora. Eu ri e ficamos em silêncio por uns dois segundos; - Ele dá ou come? - Sabem aquelas perguntas bem idiotas, tipo isso, não lembro qual foram suas palavras. - Ele é ativo. - Come? - Sim, rsrs. Como disse Thiago não é dos mais gênios, demorou pra ele questionar; - Então você dá! - Demorou pra entender em! Com ele foi. – Eu concordo. - Mano não dói muito não? Sei lá. - Sim, mas você se acostuma. A curiosidade ele só aumentava, e eu fui entrando na onda; - Já me falaram que pelo menos chupar eles sabem. Eu sorri e respondi; - Mano a melhor, você goza só com uma boa mamada. - Ta zoando! - Pensa na melhor que já ganhou, agora multiplica. – ele ficou muito pensativo, e eu rindo; - Deixa, corta essa cheguei a ficar de pau duro aqui, olha que merda. - Está a tanto tempo assim sem dar uma? - É fiquei com a Bruna, mas ela não deixou fazer nada, tem umas semanas. Meu eu sorri e virei pra o lado dele; - Então abaixa ai, deixa eu te mostrar. Falei fazendo ele ficar branco; - Não ta doido. Nunca cheguei a esse ponto então eu avancei, coloquei a mão em seu pacote, bem foram os dedos dentro da sunga e apertei, ele pulsou, e colocou sua mão por cima da minha apertando mais um pouco; - Acho melhor não, sei lá. Ele meio que gaguejou e eu lentamente tirei seu membro para fora, olhando para baixo, ele estava meio bomba; Para não deixar ele mais intimidado, e se caso não quisesse eu fiquei imóvel, esperando atitude dele.

Ele não fez nada, eu puxei minha mão, lentamente, mas ele voltou ela e forçou. Thiago saiu da agua sentando ao lado do narguilé, e então pude ver, era um pau médio tinha um pouco de pentelhos, como se ele não aparasse a um tempo. Ele sentou e coloquei todo o membro para fora da sunga, e comecei a chupar, não senti gosto de nada de início, somente que ele estava frio, bem gostosinho, me lembrei que havia falado do boquete.

Então comecei a caprichar, acho que ninguém o chupava, pois, Thiago chegou a segurar na bancada, gemeu bem gostoso, cara isso me deu um tesão. Pois ele tem uma cara de tesão, nossa uma boca, uma língua, ele mordia os lábios, porra que delicia, decidi irmos para meu quarto, o convenci, pois ele estava quase gozando. No meu quarto ele deitou na cama, e tirou a sunga abrindo as pernas, deixando aquele pau caído na barriga, nessa posição consegui fazer uma garganta profunda, bem não chegava a isso, mas ele curtiu, ai veio minha surpresa; - Mano deixa eu te comer. Olhei estranho para ele, e disse que sim, fui no banheiro conferir como eu estava, e então voltei, ele ainda na mesma posição, então se levantou e passei na sua frente; - Fica de quatro. Galera eu o julguei mal, ajoelhei e deixei bem aberta as pernas, com a bunda bem empinada, ele cuspiu, pincelou bem gostoso e começou a forçar segurando minha cintura, aquela famosa dorzinha no começo de normal, ele forçou até eu sentir seus pentelhos na minha bunda. Cara ele puxou meu cabelo e tirou devagar o pau e colocou de novo, foram umas três vezes pra eu acostumar ai começou a bombar, estralava suas estocadas, ele deixou meu cabelo e voltou a segurar minha cintura, porra estava uma delícia, eu gemia gostoso viu. Eu virei o rosto algumas vezes pra ver seu rosto lindo de tesão, e se estivesse me tocando, gozaria na hora.

Thiago então me deitou de barriga para cima, e segurou uma das pernas para cima, e subiu na cama abaixado voltou a me penetrar, bem dessa vez doeu um pouco a posição, mas pude segurar a bunda dele enquanto me comia.

Ele não demorou muito e ficamos em frango assado, ai eu gozei, tipo coisa rápida, pois com a cara dele na minha, gemendo e sentindo aquele suor assim de perto, o cheiro do cara, um sorriso sarcástico quando eu gemia alto, era gostoso demais passar a mão em suas costas e bunda enquanto ele me comia, segurei e acompanhei suas bolas, tipo acariciando, descobri isso do nada, que eles gostam, Thiago chegou a fechar os olhos.

Quando percebi que ele gozaria, até dei uns tapas em sua bunda, pra aproveitar sabem, ele se apoiou em um dos braços e me deu um leve tapa na cara, foi um susto, seguido do tapa, juntou nossos rostos, me fodendo com mais força e rapidez, e começou a gozar pois senti, sua mão puxava meu cabelo e seu rosto estava no meu.

Minhas mãos passaram pelas suas coxas e ele me beijou, coisa de momento, acho que gostou, pois foi um belo beijo de língua, mordi gostoso seus lábios, ele tirou o seu pau e eu ainda o limpei, vendo ele se contorcer de tesão.

Bem ele voltou para a piscina e eu fui tomar um banho, bem bati outra no banho, pois cara como pode ser tão gostoso assim.

Quando sai, meu irmão já havia chegado, com David, e estavam na piscina, e meu primo na sala assistindo "Narcos";

- Senta ai mano, se não vou continuar sem você.

Thiago que me desculpe mas meu primo tinha prioridade. Não tivemos a oportunidade de falar disso mais, bem, estou ansioso para que possamos conversar a sós. Rsrsrs.



24 visualizações1 comentário
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia