• @richardsongaarcia

Love is Love - Capitulo 8 - Destino - Heitor

- Para um amigo de Heloísa, Henrique.

- Ah entendi, bem vamos pedir?

- Então amor como foi a visita de Caio?

- Porque?

- Nada só estou perguntando.

- Que bom que você tem tempo, pois não foi nada boa...

Henrique contou as barbaridades que estava acontecendo na construtora, e eu fiquei com a corda no pescoço com Heloísa.


#Heitor


Fui a revista falar com minha mãe, e quando entrei no estúdio só havia o Pedro;

- Boa Tarde, tudo bem!

- Olá, Boa Tarde, bem sim e você posso ajudar?

- Sou Heitor, filho da...

- Jade eu sei.

- Sim, ela não está na revista?

- Não, Jade e Leonardo foram com Natan fazer umas fotos fora.

- Ah, você é o Pedro não é mesmo?

- Sim.

- O que está fazendo?

- Cauã me pediu para olhar as fotos do ultimo ensaio.

- Hum legal.

- Posso perguntar uma coisa?

- Sim.

- Você e Léo?

-Não, nos somos somente amigos...

- Desculpa é que parece que ele gosta de você.

- É mas somos só amigos, e você é mesmo casado com Matheus?

- Sim, somos sim.

- Não se preocupa com o que as pessoas acham, ou pensam?

- Se você for prestar atenção no que as pessoas dizem, a felicidade nunca existirá.

- E como se descobriu gay?

- Não me descobri gay, Heitor eu nasci assim, e agradeço a Deus por isso.

- Sempre foi assim, ou se assumiu?

- Heitor quando me descobri gay, não sai anunciando por ai o que eu era, afinal de contas, nenhum hétero sai gritando que é hétero para sabermos disso, não é mesmo, para minha família foi difícil mas é melhor assim.

- Entendo.

- Você gosta dele não é mesmo?

- Não sei o que minha mãe vai achar disso, e eu fico confuso quando penso em Leonardo.

- Porque não pergunta a ela? E tente algo com Leonardo, claro converse com os dois, afinal é o futuro de vocês, a felicidade de vocês.

- Vou pensar nisso.

- Qualquer coisa estou aqui.

Cauã entrou na sala, neste momento;

- Pedro terminou? Preciso de você na sala de reuniões. Heitor o que faz aqui?

- Estava a procura da minha mãe.

- Ela acabou de chegar, esta no estacionamento.

- Valeu, vou nessa até mais Pedro, obrigado.

Fui em direção ao elevador que ficava pouco separado no andar não havia pessoas, ali era o estúdio então somente pessoas autorizadas, porque minha mãe é como meu tio meio paranoica, chamei o elevador, que logo chegou e quando abriu vejo Natan aos beijos com Leonardo, fiquei sem reação. Leonardo estava com uns cabides de roupas e Natan com um casaco nos braços, quando Leonardo me olhou seus olhos quase pularam de seu rosto, uma lagrima desceu em meu rosto, fui o outro elevador que chegou em seguida, e Leonardo veio atrás de mim;

- Heitor espera!

- SAI DAQUI, NUNCA MAIS CHEGA PERTO DE MIM.

Gritei empurrando ele para fora do elevador, as portas se fecharam e eu sentei ao chão chorando, as portas se abriram no subsolo minha mãe estava com uma caixa nas mãos e me viu naquele estado no chão, se assustou;

- Heitor? O que foi meu filho?

- Mãe me tira daqui, por favor.

Ela me colocou no carro e fomos embora, me levou para sua casa, eu preferi logo de primeira a não falar o que havia acontecido, Leonardo não parava de ligar, pra saber onde eu estava, e mandando mensagens o tempo todo.


#Cauã


Quando sai do estúdio com Pedro, Leonardo passou correndo por mime desceu as escadas, eu não entendi nada e nem Natan soube explicar, subimos e depois de uma breve reunião com Pedro e Matheus, voltei para minha sala e Amanda entra;

- Oi, tudo bem?

- Tudo gata.

Beijei ela que estava apreensiva, Amanda se sentou e colocou a mão no rosto.

- Amanda está tudo bem?

- Cauã preciso te contar uma coisa!

- O que foi?

- Olha minha menstruação está atrasada a alguns meses, eu desconfiei e fiz exames mas estava tudo certo, mas comecei a ter vômitos e tonturas e fui ao medico, e Cauã eu estou grávida.

- Puta merda.

Falei sentando no sofá em frente Amanda, nossa abri a gravata e os botões do paletó.

- Cauã.

- Desculpe, mas Amanda tem certeza disso?

- Sim.

- Eu estou frito, meu pai vai me matar, agora Amanda, que a revista está voltando a tona.

- Olha eu também não queria, não agora.

- Não fala assim, poxa não veio na hora mais oportuna mas, é nosso filho não é mesmo?

- Ou filha.

- Vem aqui.

Abracei ela que estava chorando, eu fiquei emocionado com a noticia, e claro com medo também, nos dois fizemos algo irresponsável e de certa forma tínhamos que nos responsabilizar.

Uma semana depois contamos isso para meu pai, estávamos em sua casa.

- Escuta aqui, você ganha mais de 90 mil por mês e não pode comprar uma camisinha Cauã? (Thiago).

- Pai. (Cauã).

- Amanda minha filha, onde está a responsabilidade da pílula do dia seguinte? (Thiago).

- Pai. (Cauã).

- Os dois são meninos, crianças não tem ideia de como criar um bebe. (Thiago).

- Mas Pai. (Cauã).

- Pra começar vocês não são nem casados, Cauã vocês nem namoram direito, estão na moda de ficar, sexo aqui sexo ali olha o resultado. (Thiago).

- Thiago chega, eles já ouviram o bastante. (Marcelo).

- Sabemos o que fizemos senhor, e vamos nos responsabilizar pela criança. (Amanda).

- Vocês foram muito irresponsáveis, os dois, Cauã e Amanda, estou muito decepcionados, mas já está feito, e temos um novo herdeiro a caminho, agora é cuidar e zelar por essa criancinha. (Marcelo).

- Já eu estou desapontado, como Marcelo disse estamos de braços abertos, e Cauã. (Thiago).

- Sim?

- Você vai a casa de Amanda, pedir a mão dela em casamento, não podem ficar nesse rala e rola. Isso não está certo. (Thiago).

- Sim senhor. (Cauã).

- É eu queria pedir uma coisa, para você Marcelo! (Amanda).

- Pois não diga. (Marcelo).

- Que meu pré natal fosse acompanhado por você. (Amanda).

- Será uma honra. (Marcelo).


#Luan


- Luan seu celular está chamando.

- Só um minuto estou saindo do banho Caio.

Quando sai o celular havia desligado, mas retornou a chamar era do instituto.

- Coronel Borges temos um 018 em ocorrência com vitimas e um empresário, perecíamos de reforços, o endereço está no seu celular.

- Tudo bem estão a caminho.

Com o chamado, me vesti e peguei meu carro e fui para o instituto pegar a viatura e minhas coisas, quando cheguei no local, a estrada era acidentável e havias varias viaturas no local, um empresário embriagado havia batido em um carro de família, me aproximei do veiculo e os paramédicos chegaram correndo e já era tarde, as duas pessoas que estavam no banco do motorista e no passageiro ao lado haviam entrado em óbito, mas eu vi uma cadeirinha no banco de trás e uma mão, quando gritei uma voz fina respondeu, era uma garotinha,  o resgate começou a retirar ela dos escombros e mais uma viatura chegou e desce dela Marcelo;

- Luan?

- E ai joia?

- O que temos?

- Dois óbitos, a criança está sendo retirada agora, Marcelo eram os pais dela.

- Deixa comigo.

A garota foi retirada ela tinha na faixa de uns 4 anos, Marcelo a examinou, e eu estava olhando o local do acidente e testemunhas informaram que o empresário estava errado, quando voltei a olhar Marcelo ele estava com a garota no colo meio distante. Marcelo estava distraindo a garota com as luzes da cidade enquanto o IML retirava os corpos de seus pais dos escombros, aquilo me doeu muito, liguei para o juiz que estava de plantão ele me deu um mandato de busca, eu fui em direção ao carro do cara que correu atrás de mim;

- Ei você, não pode entrar no meu carro assim.

- Cala sua boca, me chama de Coronel Borges, e se afaste antes que eu te prenda por desacato.

O que eu procurava havia encontrado, uma garrafa de uísque no banco de trás.

- Policial pode algemar.

Ele tentou resistir eu dei um soco na cara do cara, que logo foi contigo e levado, peguei as evidencias que precisava e liberamos o local, deixei as coisas na delegacia e fui para o hospital com o juizado de menores.

- Marcelo com licença, viemos buscar essa princesa. Como ela está?

- Por Deus, não ocorreu nada, somente um arranhão na altura dos olhos que já foi feito o curativo, ela não teve nada.

O juizado pegou a garota e levaram eu ainda estava no consultório.

- Preciso que preencha essa papelada, como testemunha e como medico legista do ocorrido.

- Sim, claro.

Ele começou a escrever e eu disse.

- Você e Thiago tem muita sorte.

- O que disse?

- Você e Thiago tem uma família maravilhosa.

- Obrigado, nos também apreciamos você e Caio, formam um belo casal.

- Somo iguais a vocês, eu sou mais paranoico e doido, Caio não é mais tranqüilo e paciente.

- O Thiago, Luan é bem explosivo e as vezes doido, mas esse jeitão dele, levou a revista onde está e formou boa parte de Cauã, eu admiro ele diariamente, e sim nos parecemos bastante.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia