• Richardson Garcia

Love is Love - Capitulo 15 - Aniversario de Cauã

#Matheus


Estava no celular, esperando Pedro sair do banheiro;

- Só isso?

- Só isso  o que?

- Você demorou, pensei que estava colocando uma roupa sex, tipo mulher gato.

- Ah Matheus e acha que eu vou para um restaurante com uma roupa de morcego no bolso.

- Não é que a nossa ultima vez que transamos tem 3 dias, sabe NE estou daquele jeito.

- Só não te chamo de pervertido porque homens pensam em sexo a cada 11 segundos.

- Verdade?

- No que está pensando?

- Haha’ vem aqui.

Puxei Pedro que caiu por cima de mim, ele me beijava e roçava seu cassete no meu, eu coloquei a mão por debaixo de sua cueca Box preta;

Logo tirei ela me virando e subindo para cima dele,

- Vir para um motel não foi uma boa ideia.

- Porque?

- Meu tesão dobrou em você.

Falei isso dando uma pegada em suas coxas, os beijos eram quentes que no fim tinha que haver uma mordida que descia pelo seu queixo e percorria todo seu pescoço. Me levantei e ele ficou de quarto na cama vindo me chupar, com uma mão segurei sua boca e colocando tirando o cassete, e deixei por conta ele, caramba que boca, na boa, eu nunca iria cansar de sentir aquela boquinha quente e macia percorrendo meu cassete, das bolas até a cabeça,  eu beijava Pedro e sentia o gosto do meu cassete em sua boca. Virei Pedro, ainda de quatro, a bunda dele era branquinha e lisinha, poxa eu adorava morder, e dar uns tapas de leve, apontei meu cassete em sua entrada e subi ele que se contorceu para me beijar, eu iria penetrando e beijando ele, quando meu cassete estava atoladinho dentro dele, esperei um pouco passando a mão e fazendo carinho pelo corpo de Pedro que parecia uma chama de tão quente, Pedro se apoiou na cama, e eu tirando e colocando todo o cassete dele que gemia, eu subi uma perna na cama para ficar mais confortável e claro fica bem mais gostoso de fuder, eu já estava bombando e ele gemendo alto, caramba seus gemidos eram testosterona no meu sangue, kkkkk, cai por cima dele deitando sobre a cama e segurando seus braços, beijando seu pescoço, ele falava palavrões pra mim, que enfiava mais e mais forte, virei ele colocando de frango assado segurando em sua coxa, e com a outra mão em seu cabelo, eu estava fodendo Pedro com tanta rapidez que estávamos suando, enfiava até onde conseguia e ele gemendo e passando as unhas em minhas costas, eu nem beijava mais ele, só ficava com o rosto no dele, olhando seu rosto enquanto gemia foi desse jeito até ele pedir pra parar;

- Chega você venceu, não consigo mais, vai me matar. (risos).

Beijei em sua boca e acelerei os movimentos e logo gozei dentro dele. Até o momento que estava no meio do sexo estava de boa, mas quando gozei fiquei exausto, se deixasse eu dormiria aqui naquela cama de motel, ele me puxou para o banheiro tomamos um banho e eu fui extra romântico com ele, até porque acho que exagerei na dose.

No dia seguinte acordei mais cedo que ele e Agatha, estava passando o café e minha filha aparece na cozinha;

- Oi minha gata, Bom dia, tudo bem?

- Sim.

- Vem aqui, vai escovar os dentes que já estou indo, para sairmos e comprar algo pro papai Pedro tomarmos café.

Depois do café Pedro foi levar Agatha para o colégio e eu fui direto para a revista, Leonardo estava sozinho e ajudaria ele.


#Henrique


-Alô.

- Henrique, está onde?

- Em casa Thiago, hoje é sábado.

- Estou na lanchonete no tereo do seu prédio, preciso de você aqui, e traz seu notebook.

- Pra que?

Ele havia desligado,

-Ayla, calce sua sandália, vamos sair.

Coloquei uma camisa e desci até onde estava Thiago, quando cheguei na mesa ele estava com outro cara;

- Bom Dia, Prazer Henrique.

- Bom Dia sou Saulo.

- Ai você trouxe a princesa, Senta aqui do lado do Thiago, Ayla, senta!

- Então não vão pedir nada?

- Não vamos fazer uma reunião de negócios Henrique.

- Thiago você está vestindo uma regata, e eu estou de chinelos.

- Saulo quer comprar a sua empresa.

Thiago nunca foi de dar voltas em assuntos ele sempre foi muito direto, e confesso que por essa eu não esperava, acabamos que conversamos por um bom tempo e eles me fizeram pensar no caso.

- Bem então é isso, Henrique nos já vamos e amanhã a tarde tem uma festa surpresa para o Cauã na minha casa, ou melhor é algo para os amigos mais próximos, eu você, Caio, quero todos lá, e contamos com você.

- Ayla pode ir?

- Claro ué, a futura mulher do meu neto, o que acha.

- Futura! Vou te mostrar a futura Thiago.

Ele saiu rindo, e nos voltamos para casa.


#Caio


No sábado de manhã eu e Luan fomos na casa de Cauã ver o Eduardo,

- Bom Dia Cauã, e ai tudo bem?

- Bom Dia, Caio, tudo ótimo entrem.

- Cara que casa linda essa sua.

- Pois é Luan, pouco grande.

Entramos e Amanda estava com Marcelo na sala com Eduardo;

- Que isso em, medico particular, de pernas pra cima, então Amanda tudo bem?

- Haha’ consulta de rotina, estou sim Luan, Bom Dia Caio.

Marcelo estava medindo a pressão dela e eu peguei o Eduardo,

- Cauã ele é muito fofo, olha isso.

- É a cara da mão Luan.

Olhei para Luan que estava ao lado de Cauã e disse;

- Luan eu quero um filho.

- Vai ficar querendo Caio, tirei meu útero a muito tempo.(risos).

Todos caíram na risada, Thiago chegou todo alegre, já fazendo graça.

- Nossa quanto gay.

- Há’ há’ que engraçadinho Thiago.

- Ai Luan até você.

- Vocês dois não comecem.

- Meu netinho, cadê, olha ele gostou de Caio, vai ser Advogado meu neto.

Mais risadas;

- Qualquer pessoa que pega o Eduardo meu pai arruma uma profissão pro pequeno. Do faltou você Luan.

- Ah’ para Cauã, vamos parar de gracinha. (risos).

- Luan vem aqui por favor.

- E vocês dois juntos em pai, coisa boa não é.

- Eu concordo Luan, a ultima vez que eles conversaram Thiago foi preso.

Eu e Luan fomos embora a pouco tempo e quando entrei no carro, já fui falando;

- Cadê a chave Caio?

- Só vou entregar a chave depois que me falar o que falou com Thiago?

- Está com ciúmes?

- A ultima vez que conversaram ele foi preso.

- Caio para de graça, me da essa chave.

- Não.

- Thiago vai fazer uma festa surpresa para o Cauã amanhã e quer que comparecemos.

- Só isso?

- sim.

- Tem certeza?

- Ah Caio, paguei um boquete pro Thiago, pronto é isso que quer ouvir.

- Thiago é até bonitinho.

- Me entrega essa chave e  desse do carro.

- Não foi mal, estou brincando Luan, Eu te amo, eu te amo.


#Thiago


Todos chegando, Matheus, Pedro, Henrique, Caio, Luan e havia uns amigos de Cauã, e Amanda, alguns funcionários da revista e Heitor e Leonardo estavam organizando tudo, quando chegaram, o Marcelo tratou de deixar Cauã para trás pois Amanda e Eduardo não poderiam ter surpresas né, quando ele chegou estavam todos, foi uma bagunça, Cauã não gosta de ser o ultimo a saber das coisas;

- Pessoal, Pessoal, meu pai fez isso porque eu odeio surpresas, não é meu velho?

- Velho Cauã? Eu te jogo dessa janela garoto.

Ele me abraçou antes que eu terminar de falar, Cauã cumprimentou todos e eu peguei Ayla a filha de Henrique no colo e estava vendo Eduardo e Henrique sumiu a essa altura, ela foi brincar com Agatha e Heitor passa por mim eu pergunto a ele;

- Meu filho, você viu o Henrique?

- Está na sacada tio.

- Obrigado.

Indo em direção Marcelo me para;

- Amor viu o Fabiano?

- Fabiano, Marcelo, não sei quem é não tem tanta gente aqui.

- Meu colega do hospital, ele estava aqui em algum lugar... Ali está com Henrique na sacada.

Quando olhei Henrique estava no maior papo com o cara;

Marcelo estava indo em direção dele, eu segurei seu braço puxando-o para trás, foi hilário ao cena,

- Que isso Thiago.

- Olha lá, eles estão no maior papo amor, deixa o garoto.

- Fabiano não é gay, não que eu saiba.

- Isso mesmo você não sabe, e deixa Henrique, ele precisa viver a vida dele, fica aqui e se alguém chegar perto daquela sacada você joga essa garrafa de  champanhe.

- Ah Tudo bem Thiago...

Deixei Marcelo falando sozinho e fui passei em frente a janela devagar para dar uma olhada, eu estava quase fechando os dois do lado de fora, mas quando passei pela sacada, acho que tinha algo no chão eu escorreguei e meio que desequilibrei acabei caindo no chão, Henrique veio correndo;

- Thiago tudo bem?

- Ta sim, foi só um escorregão, vai volta lá pro seu paquera.

Ele começou a rir, acho que não me ouviu e claro né, Luan não perdeu a oportunidade;

- Caiu de maduro foi Thiago?

- Cala a Luan.

Eles ficaram rindo quando olhei o cara não estava mais na sacada, levei o Henrique para onde havia o coquetel e disse;

- Me conta tudo, e ai pegou o numero?

- De quem?

- Do gatinho amigo do Marcelo.

- Não Thiago, estávamos falando de Paris.

- Nossa como você é froxo em Henrique.

- Thiago ele é hetero, e eu não estou procurando ninguém.

- Desculpa, ainda pensa em Beto não é mesmo?

- Acho que não.

Peguei na mão de Henrique e disse;

- Se não fosse Marcelo eu casaria com você Henrique é um ótimo cara.

- Você bebeu?

- Uma taça de champanhe... Eh... Eh... eu vou chamar Cauã pra cortar o bolo.

- É melhor mesmo.

2 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia