• Richardson Garcia

Love is Love - Capitulo 1 - Conhecendo o Rio de Janeiro

#Caio Barreto

- Luan vai chegar que horas em casa hoje?

- Caio tenho plantão até as 20:00 horas, Porque?

- Vou comprar comida japonesa, o que acha?

- Estou afim de comer comida de homem Caio.

- Eu te como então.

- Que engraçadinho, me espera que fazemos o jantar juntos.

- Tudo bem, Te amo.

Assim que desliguei o telefone da minha sala chamou junto com meu celular, atendi o celular;

- Oi Mãe, Benção?

- Olá Meu filho, com está tudo por ai?

Fiquei por minutos falando com ela, e assim que desliguei a secretaria entra;

- Senhor, pediram para ligar neste numero, disseram que seria um caso para o escritório.

- Tudo bem Adriana, mas porque não passou para outra pessoa?

- Desculpe, eles disseram o nome de seu pai.

- Tudo bem vou retornar.

O telefone era do Rio de Janeiro, depois de ir ao banheiro, voltei peguei numero olhei novamente e fiz a tal ligação.

- Alô Caio Barreto?

- Sim, é ele, quem fala?

- Me Chamo Danilo sou um dos diretores da Revista Baldin, creio que já ouviu falar?

- Desculpe, não.

- Bem, a sede se localiza no Rio de Janeiro, e nosso CEO teve a oportunidade de conhecer o senhor seu pai, que deus o tenha. Pois bem gostaríamos de uma reunião com você, representando o escritório, o que acha?

- Meu escritório vai muito bem.

- Estou lhe oferecendo uma oportunidade de trabalho, e peço que mesmo se não houver interesse que venha nos conhecer e conversar apenas e nos ouvir, quem sabe não formamos uma parceria.

- Danilo agradeço o contato, vou pensar no caso, minha secretaria ligara e marcara com você.

Desliguei o telefone, e fui para casa, quando cheguei já era tarde, deixei meu carro na garagem e percebi que Luan já havia chegado, subi e ele estava tirando a farda,

- Oi amor.

- Amor? Me liga chamando de Luan, pensei que estava bravo?

- Eu não fico bravo com você Luan, você anda armado.

- Haha’ essa é boa, ai caramba vamos tomar um banho está todo soado.

Tomamos um banho juntos e depois fomos cozinhar, Luan estava no balcão com o notebook e eu preparando o jantar, até que lembrei do tal telefonema;

- Já ouviu falar de alguma revista chamada “Baldin”?

- Não é aquela revista de moda?

- Não sei estou perguntando Luan.

- É uma revista de moda, que fica no Rio de Janeiro, e conhecida pelo seu CEO Thiago Alves Monteleoni, um empresário bem sucedido na área de marketing...

- Está lendo isso?

- Sim, aqui no Google. Porque a pergunta?

- Um representante deles me ligaram, pediram uma reunião;

- O que disse?

- Recusei, mesmo o escritório que temos no Rio não consegue manter um cliente como eles.

- Seria uma ótima parceria. Não custa nada tentar.

- Vou pensar no caso.

- Falou com sua mãe hoje?

- Sim, ela está bem, e parece que minha irmã e seu irmão estão juntos.

- É o Jean me falou que estava traçando ela.

Joguei uma folha de repolho nele, que ficou rindo;

- Luan.

- Que foi?

- Ainda pergunta.

- Meu irmão é bem dotado viu.

Começamos a rir, ele ainda mais por eu ter ciúmes de minha irmã.

- Amanhã vou para o interior de SP pois tenho um treinamento e recomendo marcar a tal reunião, e veja o que é melhor para o escritório.

- Já disse que vou pensar.

Depois do jantar, organizamos a cozinha e deitamos cedo aquele dia. Bem cedo no dia seguinte acordei com Luan fazendo as malas, preparei o café e fui levar ele pro aeroporto, sua viagem duraria uns 3 dias, quando cheguei no escritório mandei Adriana ligar e agendar a tal reunião,

- Senhor marcaram para amanhã, ás 11:30hrs.

- Horário de almoço? Tudo bem então. Diga que estarei lá. E já compra minha passagem por favor.

No dia Seguinte...

Assim que cheguei no Rio de Janeiro fui para o hotel, tinha um tempo antes da reunião, tomei um banho e vesti meu terno, peguei um táxi e fui até a sede da Baldin, na recepção quando me identifiquei logo o tal Danilo veio ao meu encontro, com um papo furado ele me levou até a edição;

- Com licença Thiago, Cauã, este é Caio Barreto.

- Bom Dia, prazer Caio.

- Prazer, é pai vou deixar vocês a sós, vou almoçar com Amanda, depois continuamos aquele assunto.

- Caio Barreto, sou Thiago Monteleoni você pode não me conhecer, más tive a oportunidade de ter trabalhado com o senhor seu pai.

- Ele nunca falou de você.

- Rsrs’ Podemos?

Saímos da sala dele e fomos para uma espécie de sala de reunião, entrou somente nos dois.

- Porque não ficamos na sua sala?

- Aqui tem acústica e minhas paredes tem ouvido.

- Ah entendo.

- Caio estou com alguns processos em andamento, e não tenho muito tempo para ficar preocupando com isso, temos novos projetos e tenho que focar, meu judiciário não está dando conta do serviço.

- São terceirizados?

- Sim, escritório da Barra da Tijuca, conhece o trabalho deles?

- Não, mas Thiago que tipo de processo?

- Esse tipo.

Ele me entregou uma intimação e uns documentos, quando comecei a ler, não assustei mas era inacreditável o que estava escrito.

- Thiago é isso mesmo?

- O que?

- Está aqui que você invadiu uma empresa particular e deu um murro no gerente da revista?

- Não foi uma invasão eu trabalhava na revista, e ele colocou um infiltrado aqui dentro para roubar nossas idéias.

- Desculpe mas isso não ganha em tribunal nenhum Thiago.

- Por isso que te trouxe aqui Caio.

- Olha tenho que estudar todo o processo, você terá que abrir seu Judiciário, assim daqui alguns dias consigo te dar uma resposta.

- Em relação a valores, contrato de R$ 305,000,000 ( Trezentos e cinco mil reais).

- Como disse, me dê acesso ao seus processos que irei estudar e logo te darei uma posição.

- Ótimo venha comigo.

Esse tal Thiago era meio louco, segui ele que me apresentou no escritório dentro da revista onde ficavam seus advogados.

- Esse é Caio Barreto e ele é um amigo, que chamei para dar olhada em uns processos da revista.

- Quais processos?

- Todos. Quero ver tudo o que vocês tem arquivados.

- Vou deixar vocês a sós.

#Thiago

Deixei o Caio com os advogados e fui almoçar com Jade e Heitor, ele estava pouco confuso em relação a sua sexualidade e pediu para mim ir almoçar com eles, ela achava que por eu ser gay ajudaria o meu sobrinho, mal sabia ela que eu preciso de ajuda.

- Tio como anda as coisas na revista?

- Já estiveram melhores Heitor.

- Thiago. Vão bem sim Heitor.

- A venda de revistas caíram, e caem cada dia mais, o que está auxiliando seria a revista online, os assinantes e as polemicas.

- Nossa e Põem polemicas nisso.

- E você Heitor, ainda continua com os vídeos?

- Sim.

- E vive com isso?

- Sim senhor.

- Quanto você ganha com isso Heitor?

- Entre uns noventa mil dólares, depende da quantidade de visualizações.

- Gente, que isso, vou começar a gravar.

- Thiago conseguiu falar com o Advogado que queria?

- Sim Jade, ele me pareceu igual ao seu pai, e é um pouco arrogante também, fiz uma proposta irrecusável, mas se conseguir ajudar com aqueles processos já é uma grande ajuda.

- E Cauã?

- O que tem o Cauã, Jade?

- Vai colocar a revista nas mãos dele?

- Jade ele é competente, mas eu não consigo viver sem brigar e gritar com alguém.

- Isso é verdade irmão. E Marcelo quando volta da casa de seus pais?

- Ele retorna na sexta-feira.

Terminamos o almoço retornei para a revista, e fiquei surpreso de encontrar o Caio ainda com os processos, mas olhei de longe e fiquei quieto, gostei pois ele estava deixando os advogados loucos lá, antes de entrar na minha sala, Cauã e Leonardo vem em minha direção quase pulando;

- Pai precisamos te mostrar algo.

- Que isso?

- Thiago tem que nos ouvir.

Estranhamente fomos para a sala de reuniões me sentei e os dois pareciam duas moças que acabaram de perder a virgindade.

- Parem de suspense e vamos, o que foi?

- Estava almoçando com Leonardo e Amanda e tivemos uma ideia que alavancara a revista ou melhor, irá nos revolucionar.

- Thiago a Baldin trata muito de moda, de todas as formas, porém não temos a nossa marca em roupas, eu digo uma grife, somos funcionários delas.

- Acho que estou entendendo.

- Pai, podemos buscar e pesquisar pequenas empresas que estão no ramo, começando a crescer, empresas que tem potencial e junto a elas crescer, entramos com capital de giro fazendo assim a criação de filiais da marca.

- A ideia é boa Cauã, eu confesso, mas nossa situação hoje não é de investir em um projeto “cego”, se é que me entende.

- Entendo.

- Nos dê a oportunidade Thiago de mostrar o projeto pro conselho? Quem sabe com algo mais estruturado e apresentável conseguimos algo?

- Fico feliz por estarem entusiasmados e mais alegre ainda por estarem estudando e trabalhando firme, e sim podem preparar um apresentação, mas já vou dizendo quero que me apresentem algo mais que revolucionário, de números a estatísticas, e se quiserem mesmo isso, encontrem a empresa e ofereçam a proposta.

- Obrigado pai.

- Thiago obrigado mesmo pela oportunidade.

Eles saíram pouco cabisbaixo, mas foi preciso se eu colocasse pilha na situação que eles estavam, iriam explodir, se a ideia é boa? Sim, uma ótima ideia e reformulada nos iríamos conseguir sair deste período.

6 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia