• @rgpatrickoficial

Laços - Capitulo 16

#Wilker

Restava uma coisa a fazer, eu atravessei o pátio, peguei uma das sacolas e fui até Rodolfo, que estava na sala onde eles veem TV.

Ao entrar, ele já me olha e abre um sorriso;

- Haha’ como você está meu velho. – Estico a mão.

- Sempre bem. – Ele segura.

Pela idade Rodolfo sempre ficou na cadeira de rodas, por dificuldades de locomoção, mas sempre que me vê faz questão de se levantar e me abraçar;

- Como está em? – Ajudo ele a sentar, novamente.

- Bem e você filho, me conta do jogo dessa semana.

- Conto sim, mas antes tenho uma surpresa. – Falo pegando a sacola.

Tiro um tênis ADIDAS, colorido;

- De acordo que você havia pedido.

- Mas.... É igual eu vi na televisão.

- Sim, sim.

- Como conseguiu?

- Um colega do colégio doou. EXPERIMENTA.

- Calma.

Ajudo ele a tirar as sandálias e colocar o tênis, e na cadeira de rodas ele foi, de amigo a amigo, de funcionário a funcionário, mostrando o tênis que havia ganhado, eu de joelho no chão, vendo a alegria no rosto daquele senhor de quase oitenta e dois anos;

- Ninguém doou né? – Hugo fala atrás de mim.

- Meu pai Dimitri me deu.

- E pediu exatamente o mesmo modelo?

- Sim.

Ele me dá a mão me ajudando a levantar e me dá um abraço batendo nas costas.

Saímos da sala e ele pergunta;

- Vi o Daniel, mas cadê sua irmã?

- Nossa esqueci da Nicole, vou procurar...

Deixo ele, dando uma volta, nas salas que estavam fazendo oficinas, e lugares onde tinham comida.

Mas encontro ela em uma das salas, a biblioteca, pequena e bem iluminada, em uma roda de quatro senhoras, apreendendo a tricotar, acho que era isso.

Não disse nada, só olhei de longe;

- Wilker pede o papai para fazer o jantar? – Daniel me cutuca.

- Sim, falo com ele.

Depois houve uma pequena missa, e então os comes e bebes, eu sai antes com os meninos para não ficar tarde e ocupar todo o sábado deles.

No carro quando estávamos saindo, Nicole entra totalmente diferente do que havia chegado;

- Como descobriram esse lugar?

Hugo me olha;

- Conta você. – Ele fala.

- Depois da separação dos meus pais, quase cheguei a ter as crises que você teve, Hugo me trouxe aqui.

- Falou com quem no primeiro dia? – Daniel perguntou.

- Com o Senhor Rodolfo, fiquei horas, falando, falando e falando.... Criei uma amizade forte com ele, mas cheguei aqui como você. – Olho para Daniel.

- Vem muito aqui? – Nicole se aproxima.

- Uma vez no mês, no mínimo.

- E quem te trouxe? – Ela diz ao Hugo.

- Minha avó vivia aí, antes de falecer, acabei fazendo amizade com os outros.

Eu fui para a casa do Hugo treinar, o time se reuniu e frente a casa dele há um parque com uma quadra, onde reunimos no sábado.

Daniel ficou na casa do Luigi amigo dele, e Nicole na casa da Viviane, Marcos e meu pai estavam trabalhando nesse fim de semana.

Bem nessa noite quando cheguei em casa o Daniel estava na cozinha conversando com meu pai.

Quando entrei ele ainda estava com a mochila do trabalho;

- Wilker!

- Oi pai, boa noite.

- Boa noite.

Pego uma agua, e umas bolachas no armário enquanto eles conversavam;

- (...) Gostou?

- Sim, muito. Eu fiz uma amiga.

- Serio, qual nome dela?

- Ana.

- Ah que legal filho, e que mais fez?

- A gente comeu, rezamos e depois viemos embora.

- Ah que bom que gostou.

- Pai, eu convidei ela para jantar aqui em casa, pode?

Artur me olha, eu já abro um sorriso;

- Claro Daniel, você pode chamar quem quiser, mas me fala quer que eu faça o que?

- Lasanha.

- Uh lasanha, amanhã compramos as coisas, ela pode amanhã?

- Pode Wilker? – Ele me olha.

- Acho que sim, sou falar com Hugo.

- Conhecem ela também? – Meu pai me encara.

- Sim.

Deixei eles e fui tomar um banho, quando sai os meninos enviam mensagens, de estarem em uma resenha na casa do Mauricio, para eu comparecer.

Coloquei uma calça preta, camiseta preta e jaqueta vermelha, boné, por estar sem paciência para arrumar cabelo.

Quando desci, meu pai estava conversando com o Marcos na sala;

- (...) Amiga para jantar... 9 anos ele tem Marcos.

- Deixa o garoto Amor, é só uma amiga.

Ele me olha e já vem, todo curioso;

- Quem é essa Ana em Wilker?

- Uma amiga do Daniel, pai.

- Como ele conheceu essa menina hoje e já convida aqui para casa?

- Está sendo preconceituoso, nem conhece ela.

- Eu concordo. – Marcos fala no sofá.

- Estou apenas cuidando do nosso filho, seu irmão.

- Acredite, ele tem mais juízo na cabeça que o senhor.

- Olha como fala.... Ei vai onde?

- Na casa do Mauricio, o time está lá e vamos ficar lá de boa.

Wilker sem bebida, sem drogas, sem vir tarde para casa...

- Eu já sei pai.... Me empresta o carro?

- Não, vou trabalhar amanhã, da última vez dormiu lá. Vai de UBER.

- Preciso de grana então.

- Na minha época íamos a pé para casa dos amigos.

- Na sua época não tinha UBER, rsrs.

Peguei o dinheiro e sai.

Na casa do Mauricio quando cheguei, eles estavam todos reunidos na varanda, conversando em um tipo de rodinha, praticamente todo mundo do colégio, uns separados, uns para um lado e outros para outro.

E no final, dois casais, um eu não reconhecia, o outro era o Marcelo e a Isabela, foi me ver e ficaram encarando.

Na hora veio na cabeça, “preciso ficar com alguém aqui”.

- Wilker na geladeira da cozinha tem bebida, pega lá. – Mauricio fala.

Eles estavam arrumando a mesa para jogar truco, e eu entro, na sala o Hugo estava sentado teclando no celular.

De moletom e bermuda, todo sério;

- Beleza? – Falo passando.

- De boa. – Ele responde, me olhando surpreso.

- Depois liga no Asilo e pede para a Ana jantar la em casa, acho que amanhã.

- Falo sim.

- Ai tu comparece também, pode crer?

- Sim, na boa.

Eu dou um passo.

Um passo e quase trombo com o Ícaro.

PORRA!

Encarei ele de um jeito, o cara não disse nada, ele me deu passagem, e entregou uma garrafa para o Hugo. Eu puto nem percebi e nem considerei a atitude.

Só depois de pegar minha bebida e sair junto aos meninos me liguei, que ele estava levando bebida para o cara que brigou semanas atrás.

Eu não sei jogar, então fico na turma da torcida, os que ficam sentados, bebendo e conversando.

Nesse ponto as meninas estavam dançando e até o Hugo ao lado de fora, próximo a mim.

Três garotas estavam dançando a Lavínia, Nayane e Priscila, a mais foda e top delas era a Priscila, tinha bundão, peitão, era um mulherão, e claro todo mundo ali querendo ficar com a mina.

Até que por volta de uma e meia da madrugada, o Hugo senta do meu lado;

- Que acha? – Ele olha para elas.

- Pego as três, de boa. – Viro a garrafa.

- Priscila quer ficar comigo. – Ele fala olhando.

- Mentira.

- Rayane veio falar.

- Está zoando comigo.

- Mas você tem que ficar com a amiga dela.

- Qual?

- A Rayane, ela está afim de você.

- Viado sortudo, pode ser.

Saímos para fora né, e elas seguiram. No portão mesmo ao lado de fora da casa ficamos, eu e a Rayane de um lado da rua e o Hugo e Priscila do outro lado.

Resumindo, cheguei de madrugada em casa, e peguei a melhor das cenas possíveis.

O UBER não entrou no condomínio, me deixou na porta, como entrei andando e sem fazer barulho, ao virar a esquina de casa, onde tenho total visão, vejo o quarto da Nicole com meia luz, provavelmente do abajur, a janela aberta e João pulando para fora.

Frente nossa casa há uma arvore, não sei ao certo o que é, só que cai muitas flores. Fiquei de pé ao lado do tronco imenso.

Ele pulou no chão e veio, pisando de leve no gramado limpando a roupa, ao me ver;

- JESUS.

- Relaxa.

- Que susto cara... Wilker por favor, não conta para...

- Nicole não é esse tipo de garota irmão. – Aproximo dele.

- Calma, não fizemos nada, é que eu queria muito ver ela e seu pai é barra pesada, então...

- Sei bem.

- Não quero fazer ela sofrer, gosto da sua irmã.

- Prova!

- O que quiser.

- Vem amanhã, janta com a gente.

- Tudo bem.

Deixo ele e vou entrando, como estava tarde, já fui para o quarto dormir.

Acordei cedo com a Nicole puxando meu cobertor;

- Que foi garota.

- Quem mandou você convidar o João?

- Me deixa Nicole.

- Wilker, porque chamou ele?

- Ele disse que gostava de você, mandei ele provar e vir hoje aqui.

- Meu pai vai me matar.

- Ou ele janta, ou eu conto quem pulou a janela as duas e meia da madrugada.

Ela sai bufando de raiva;

- E avisa meu pai, que vai cozinhar. – Grito quando ela sai batendo a porta.

Acordei de verdade, por volta de onze da manhã, ao descer as escadas, Artur e Marcos conversando;

- Ele pode trazer a amiguinha que conheceu tem menos de vinte e quatro horas, e ela não pode convidar o garoto que gosta desde o começo dos anos Marcos?

- Não vou com a cara desse João.

- Para de ciúmes.

- Nossa estão brigando essas horas. – Entro na cozinha.

- Não estamos brigando, só conversando.

- Daniel só fica dentro dessa casa e escola, mal tem amigos, e Nicole está passando por uma barra com vocês dois trabalhando dia e noite. – Aponto para meu pai e Marcos. – Deixem eles.

- Você não vai trazer ninguém?

- Hugo vai vir.

- Tenho que comprar coisas suficientes para duas lasanhas... – Vou voltando subindo as escadas, deixando os dois fazendo a lista do jantar.

Ana teve liberação no domingo, e então marcamos tudo.

Artur estava possesso pois nem eu nem Daniel comentamos que Ana tinha 80 anos, para meu pai era uma namoradinha dele, e tipo Artur é muito ciumento. Eu mesmo demorei meses de namoro para trazer a garota em casa.

Horas antes do jantar...

Nicole passou tarde inteira se arrumando, somente o Marcos trabalhou hoje, meu pai estava de folga do plantão.

Eu tomei meu banho e desci, o Daniel estava jogando na sala fiquei com ele, meu pai cozinhando, Nicole no quarto.

Então a campainha toca, era o João;

- Olha, boa noite. - Ele diz sem graça

- Oi, João, entra fica a vontade. Nicole está terminando de se arrumar, fica com os meninos, pois se subir o Marcos fica louco.

- Tudo bem. Obrigado senhor.

Ele chega na sala eu e Daniel olhamos e começamos a rir;

- Vai pra igreja? - Pergunto.

- Não!

- Porque essa camisa?

- Minha mãe.

- kkkkk, dobra essa manga e abre esses botões, pelo amor de Deus.

Bom d ele chegar que revezamos, jogando os três, logo ema seguida o Marcos chegou. E já veio seco na sala, mas a sorte de João foi que estava do meu lado, assim ele não iria encher tanto o saco.

Nicole desceu. Cumprimentou ele e ajudou na cozinha. E então Hugo manda mensagem dizendo estar entrando.

24 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia