• @rgpatrickoficial

INFAME - FIM

Era só o que me faltava, logo agora que iria morar sozinho e preparar para minha faculdade ser pai.

#Henry

Pouco antes de sair, o Ronan aparece para pegar uns papeis na Montalvan, eu vejo ele no corredor, e chamo;

- Ei Ronan pode vir aqui? – Pergunto entrando na sala de reuniões.

- Claro.

Eu me sentei, e o Helder entra logo atrás dele;

- Pensei que não iria vir aqui hoje, ele questiona a Ronan.

- Até eu... Diga Henry. – Ronan fala sentando e organizando os papeis.

- Bem é coisa rápida, e que estou querendo fazer a bastante tempo. Não quero mais que você preste serviços para mim ou a empresa... – Ele me interrompeu, nem deixou eu terminar.

- Como é que é? – Ele diz quase rasgando os papeis.

Eu solto um sorriso e completo;

- Calma Ronan. Quero que você assuma o Judiciário da Montalvan, e claro que continue esse trabalho para mim, que acha?

- Diz trabalhar aqui dentro?

- Sim, ou se quiser em seu escritório tanto faz para mim.

- Eu adoraria Henry, meu Deus, muito mesmo! Caramba. – Ele diz pegando em minha mão.

Ronan dá meia volta na mesa e me abraça, estava bem agitado.

O Gael estava em uma de cursinho para a faculdade, ele havia resolvido, Medicina aqui em Floripa mesmo, mas não abre não de uma especialização fora do pais.

Nesse dia ele estava fora, então fui com o Henrique jantar na casa do Iago, que estava muito estranho.

Quando cheguei ele havia acabado de sair do banho;

- E ai mano? – Falo quando ele abre a porta.

- Fala Henry... Bem Henrique? – Grita ele para meu irmão no sofá.

- Bem. – Henrique responde ligando a TV.

- Mano que cara é essa? – Pergunto.

Ele estava de olhos inchados, parece que havia chorado;

- Dor de cabeça, cara que dia eu tive!

- Que foi? – Pergunto seguindo ele até o quarto.

- Milena... – Iago pega uma cueca e veste por baixo da toalha que estava na cintura. – Está gravida!

- O que? – Disparo de olhos arregalados.

- Tem ideia disso mano?

- Mas ela fez o exame de sangue e tudo cara?

- Não, só o de farmácia.

- Nossa Iago quer me matar do coração.

- Mas é gravidez de todo jeito Henry.

- Mano depois que ela fizer o exame de sangue ai sim, você fica paranoico.

- Não sei não viu!

- Liga para ela. – Falo seguindo ele novamente.

Na cozinha peguei uma banana e ele colocando o celular na tomada para fazer a ligação, e então o Helder entra em casa, pálido igual a um papel;

- Olá meninos. – Ele fala tirando a gravata.

- Que foi com você também? – Pergunto.

Ele estava meio soado, e desajeitado;

- (...) Milena, e ai? – Iago fala abafando o som.

O Helder vai até a sala e eu prestando atenção em Iago;

- (...) Ai graças a Deus... Nossa eu não iria nem dormir essa noite! Mas tem certeza Milena? ... Eu sei que é de sangue, mas eles te deram certeza? Pelo amor de Deus, não tenho coração para mais um susto desse.

Helder volta e pega uma agua na geladeira;

- Era alarme falso! – Iago diz deixando o celular.

- O que era alarme falso? – Helder questiona.

- Milena estar gravida!

- Sorte a sua, a Fernanda não é alarme falso.... Vou ser pai! Da para acreditar?

Diferente da nossa reação com Iago, eu fiquei alegre, e seu sobrinho também, até meu irmão gritou ao fundo! Mas já Helder;

- Vou ter que casar agora! – Ele diz meio cabisbaixo.

- Mas é algo bom não é tio?

- Sim, ótimo, é que ainda estou em choque com a notícia! Rsrs.

#Gael

Bem pessoal como já era de se esperar um salto temporal, de alguns anos em nossa vida e história.

Esse salto irá em um ano e quatro meses, poucas semanas depois de Henry ganhar por direito a guarda de seu irmão! E ser o responsável legal sob Henrique.

Dia também em que vamos mostrar a vocês logo abaixo.

Acordamos bem cedo nesse dia de sexta-feira, o deixamos o Henrique na aula, e depois segui com Henry para o Presidio Municipal aqui de Florianópolis, Elias seria solto.

Eu fui dirigindo, por Henry não estar muito bem do estomago, ele ficou no celular por uma boa parte do caminho, e sim ele estava meio ansioso.

Quando parei o carro, era visível o Kaique do outro lado da rua, sim, Rafael também seria solto nesta manhã.

Ficamos no carro aguardando por um bom tempo, tipo horas;

- Estranho essa demora não? – Pergunto me ajeitando no banco.

Ele de pé ao lado de fora, meio que encostado no banco com a porta aberta;

- Também estou achando.... Vou ligar para o Ronan. – Ele fala pegando o celular no painel.

- De novo amor?

Henry havia falado quase a manhã toda com o Ronan;

- Melhorou do estomago?

- Não. – Ele responde teclando no celular.

Então o portão se abre, os dois saem cabisbaixo e protegendo os olhos do sol, o Henry deixa o celular saindo em passos calmos. Sinceramente fiquei apreensivo.

Eu sai do carro e fiquei olhando, sem nenhuma palavra eles se abraçaram, a cena se repetiu a nossa esquerda.

Henry seguiu segurando na cintura de Elias até o carro, ele estende a mão e me cumprimenta;

- Como está Gael? – Ele fala sorridente.

- Estou bem, e o senhor?

- Vou bem.

Entramos no carro e eu segui dirigindo, ele então questiona;

- E seu irmão?

- Está na escola, vamos almoçar, depois o senhor vê ele.

- Estou morrendo de saudades, preciso muito do abraço dele.

- Henrique também está.

Depois de segundos de silencio ele questiona;

- Então, vocês já estão morando juntos?

Eu sorrio e o Henry responde;

- Sim, faz pouco tempo, Gael ainda está se acostumando com o Henrique.

- Como assim? – Questiona o Elias.

- Ele quis dizer com ele Elias, Henry é muito mimado, e até Henrique é mais independente que ele.

- Não vou comentar, rsrs.

Pessoal eu ainda parei em uma farmácia e depois em um restaurante, pois já estava é tarde.

#Henry

Depois de nos servimos, e sentar;

- Vão pedir algo para beber? – Pergunta o garçom.

- Sim, vou querer um suco de abacaxi. – Digo e seguindo o Elias e Gael.

- Vai comer só salada amor?

- Sim, não to podendo exagerar, to ruim ainda.

Bem despois de estabelecermos as “intimidades”, então veio a conversa que eu estava recusando;

- Quando assume a empresa? – Elias pergunta.

- Em uma semana, vou fazer esse mês de experiência, o Helder me passou muitas coisas, irei ficar responsável enquanto ele está de lua de mel.

- Você vai conseguir!

- Sim.

Mais uma pausa de silencio e então ele continua;

- Sei que vendeu a casa Henry.

- Sim, vendi e o dinheiro está separado, essa semana ele será passado para você, só não posso ajudar com os bloqueios judiciais.

- E Henrique?

Deixo o talher cair forte no prato o Gael segura em minha coxa;

- Ele é de minha responsabilidade a partir de agora, a guarda dele é minha! Não se preocupe você poderá ver ele sempre que quiser.

- Fico feliz e agradecido, muito por isso.... Por ter me perdoado, obrigado.

- Não tem o que agradecer Elias.

- E o seu pai?

Eu paro de mastigar novamente, engulo olhando para o Gael;

- Desculpem, mas não querem terminar de almoçar para conversarem? – Gael interrompe.

- Não tenho notícias dele.

- Não o procurou?

- Não, eu não preciso da presença dele na minha vida, já me é o suficiente saber que ele é não tenho o interesse de tê-lo presente comigo e meu irmão.

Pessoal logo após o almoço levei ele até a escola de Henrique, poxa meu irmão ficou tão feliz, ele precisa do pai, precisa dele presente.

O Elias ficou em um hotel, onde iria se localizar até o Ronan ajudar ele com as pendencia.

Sim eu o perdoei! Perdoei por tudo que fez, pois, guardar aquele tipo de magoa, iria me fazer mal, muito, eu não achei certo, nem comigo e nem com meu irmão, muito menos com a memória de minha mãe.

Hoje é o casamento do Helder, dá para acreditar! Pois é, ele autorizou uma pequena reunião da nossa turma ser convidada para a festa.

E se lembram de ele estar inseguro enquanto a situação?

Helder chorou quando Alessandra entrou, assim como o Iago que estava logo atrás de padrinho, junto comigo e Ronan. Foi bonito de se ver.

Durante os primeiros momentos da grande festa, ficamos jogando sinuca, eu e os meninos, o Gael ajudando a olhar o Henrique que parecia estar ligado em uma bateria de caminhão.

Era um momento de alegria, momento de felicidade que a muito tempo nós não estávamos vivenciando.

- Pessoal juntem aqui, juntem aqui, as mulheres de preferência. – Chama o cantor no microfone.

A Alessandra iria jogar o buque.

- Vai Iago, corre! Anda Henry.... Está na hora! – Diz o Raul empurrando a gente.

Corremos e ficamos no meio da bagunça, meio que ensaiado pessoal.

A Alessandra olhou para trás e jogou o buque, o Iago pegou, e claro todo mundo gritou e falou um monte, mas se calaram até ele ir em direção da Milena.

Mano ele ajoelhou deixando o buque e pegando uma aliança no bolso, a coitada começou a chorar igual uma “mina d’agua”.

- Milena você quer casar comigo? – Ele pergunta com microfone.

Os gritos abafaram a resposta dela, que depois confirmou com o microfone;

- Sim, é claro. – Ela fala chorando ainda.

- Agora vamos jogar esse buque de novo, pois já saiu um noivado aqui! – Fala o Helder.

Galera a Alessandra sobe novamente com o buque e faz a contagem, olhando para trás;

- 1... 2 .... 3 e já!

Como já previsto e ensaiado eu peguei o buque, gritos novamente e eu olhei para o Gael, era somente para ele que eu tinha olhares naquele momento.

A mão soando, e tremula, o coração disparado. A galera abre e ele fica me olhando incrédulo, gente o Henrique pulava como pipoca do meu lado direito.

Ah exatos dois metros de Gael eu me ajoelho, uma lagrima cai do seu rosto, e em seguida outras, o Gael se aproxima, peguei a pequena caixa e claro o Ronan segura o microfone. E eu soando muito;

- Você sabe a pergunta e eu já sei a resposta... – Antes de terminar os gritos da galera. – Ensaiamos todos os dias, todos os dias eu te peço em casamento Gael, todos os dias, eu me apaixono mais e mais por você, e pode até não perceber, mas agradeço por ter você na minha vida. Esse compromisso já é fechado com Deus, e agora quero fixar ele perante todos... Gael você aceita se casar comigo?

Ai me desculpem, mas depois do sim, ele só me beijou, e me abraçou, pois eu estava tão nervoso, que Meu Deus.

Ah a Alessandra jogou novamente o buque ok, rsrs.

Helder iria embarcar logo no dia seguinte para o Caribe, e depois Espanha, onde iriam fazer um tour, ficará exatamente quarenta dias fora, enquanto isso eu estarei pela primeira vez a frente da Montalvan! Até então só ansiedade e nervosismo mesmo.

Na manhã seguinte, eu levei eles até o aeroporto, pois o restante do pessoal havia bebido mais do que se deve.

Aproveitando a manhã bem fresca, depois que despedi deles no embarque, segui com meu irmão até o cemitério.

Sempre é só parar o carro que o Henrique corre para dentro, eu desci e comprei umas flores para troca-las, e entrei vendo ele ao fundo.

Quando me aproximei ele estava triste, muito triste, quase chorando;

- Ei que foi em? – Pergunto passando a mão em seu cabelo.

- A mamãe sempre dizia que queria ver você se casando, pois, todas as meninas que ela gostava você se separava.

- Ei ela vai ver, lá do céu, ela vai ver Henrique.

Eu troquei as flores e joguei no lixo logo atrás;

- (...) O papai me busca na escola todo dia.... Ainda continua se atrasando como sempre. Meu irmão mudou mãe, ele agora é igual a senhora queria, responsável, chato, e cuida de mim, ele e o Gael... Eu gosto muito do Gael, muito mesmo!

- Conta que a GÊ conseguiu se aposentar Henrique. – Falo sentando com ele.

- Ah mãe a Geralda agora só vai me visitar, rsrs, ela disse que vai fazer o que a senhora pediu, aproveitar a vida.

- Queria que a senhora estivesse aqui.... Para dizer que estava certa! De tudo, tudo que disse... Da escola, de cuidar do Henrique... De arrumar alguém pra mim...

- De colocar a toalha no cesto. – Ele fala sorrindo.

- Rsrsrs, Sim, isso o Gael fala até hoje! A saudade nunca diminui mãe, só aumenta.

- Sim, mas estamos sendo bons filhos.... Todo mundo fala que queria ter a gente para cuidar, mas eu digo que não precisa o meu irmão faz isso.

- A senhora sempre disse que onde estiver sempre vai estar conosco... E a gente sempre vamos estar com a senhora!

- Eu queria só mais um abraço. – Ele fala limpando a lagrima.

- Vem aqui.

Puxei meu irmão, e o abracei com força, fechando esse ciclo de ensinamentos e aprendizados, tanto para nós quanto para vocês.

12 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia