• @richardsongaarcia

INFAME - Capitulo 43

#Henry

Eu sai todo com medo, na boa? Coração estava disparado.

Sentei na varanda, a Geralda na minha frente e o Helder fala para o Iago;

- Senta aí do lado do Henry. – Ele fala enquanto fecha a porta de vidro.

- Beleza estão muito estranhos vocês dois, e porque tem que falar com nós dois? – Falo.

- É isso é muito estranho. – Iago concorda.

- Só não disse nada até hoje, porque Carol me fez prometer Iago. – Helder fala olhando para ele.

- Você me perguntou quem era seu pai, e eu sempre soube, mas pensei que por ser esperto iria descobrir sozinho. Stella contou que havia deixado no testamento! Mas depois da morte dela, os problemas do seu pai, mudança de escola, isso veio me deixando sem escolha para te contar. – Geralda fala mexendo na bolsa.

- Me contar o que? – Pergunto me arrumando no sofá.

- Seu pai se chama Luiz. Luiz Castro da Silva. – Geralda fala entregando a foto dele para mim.

Mano peguei aquela foto e fiquei olhando, quanto e quantas vezes eu o vi na rua... Cara eu peguei na mão dele, conversamos.

- Que história é essa? – Iago pergunta.

- Seu pai namorou um bom tempo a Carol, eles chegaram a marcar o casamento.... Minha mãe sempre contra, pois ele é viciado em jogos de azar. A família toda foi contra o casamento, até ela dizer que estava gravida de você.

- Meu pai largou minha mãe gravida e ficou com a mãe do Henry? – Iago pergunta assustado.

Eu ainda perplexo só escutava, assim como todos. Helder respira e continua;

- Um dia, ele perdeu no jogo o dinheiro do mês, de compras essas coisas, eles tiveram uma briga feia, até achei que eles iriam terminar. Mas então chegou a Stella.

Eu estava mal pelo Iago, ele estava muito assustado, e com os olhos cheios de lagrimas;

- ... Stella chegou, mas o seu pai havia saído, foi uma conversa rápida, ela estava gravida. – Ele fala olhando para mim. – Era obvio que o filho era de Luiz, e ela foi lá procurar ele, para contar e tals, Stella não sabia de Carol conversou que com ela e contou a verdade. Eles terminaram por causa do vício de seu pai, ele já perdeu, uma casa e dois carros com jogos. – Helder falava pausadamente.

- Elias casou com a Stella gravida, ele assumiu o filho. Henrique seu irmão é filho de sangue dele, você Henry é filho de Luiz, irmão de Iago. – Geralda diz.

- Minha mãe me contaria uma coisa dessa. – Iago fala chorando.

- Meu filho, ele é doente, Luiz é doente, ele precisa de tratamento. – Helder fala segurando nas mãos dele.

- Se Stella tivesse continuado com ele, não teria crescido tanto. O seu pai a ajudou muito filho, muito mesmo.

- O Elias? – Pergunto.

- Sim, o Elias, mas isso até o dinheiro, o poder e a ambição dele ser maior que o amor que ele sentia por vocês. O destino juntou vocês, Henry e Iago. O que separou foram Luiz e Elias, por causa deles vocês não se conheceram. Elas não poderão manter contato.

- Mas e Luiz, porque estava atrás de mim, e próximo só agora? Porque ele sumiu por tanto tempo? – Pergunto a ela.

- A última vez que vi ele, foi um mês antes do acidente. Sua mãe deu a ele um bom dinheiro para desaparecer. Stella não aguentava mais ele pedindo dinheiro e ameaçando você e seu irmão o Henrique.

Eu me levantei, entrando e indo para o banheiro, eu sentei no chão e tentei, eu tentei digerir tudo que acabara de ouvir. E não consegui, galera eu cheguei a vomitar, não estava me sentindo bem! Estava com uma “ressaca” moral.

Recebi em poucos minutos uma avalanche de informações, fiquei confuso, com raiva e alegre. Eu passei por uma loucura, um Choque de imediato que durou alguns minutos.

Gael veio até a porta perguntando seu eu estava bem, se precisava de algo, ele fez isso duas vezes por estar preocupado.

Eu tomei um banho demorado, e me escondendo ou não, teria que enfrentar de frente como tudo que estava acontecendo, e outra, finalmente Henrique estava comigo.

Eu sai do quarto meio que desconfiado e fui até a cozinha onde estava ouvindo umas conversas.

Henrique estava de pé em um banco pequeno lavando alguns copos que usamos para comer anteriormente e Gael limpando a mesa, ele me olha preocupado e questiona;

- Tudo bem?

- Sim, um pouco de dor de cabeça, mas bem. – Falo indo até o Henrique. – Gael colocou você para trabalhar foi?

- Rsrs, não, eu que pedi...

- Todos já foram? – Pergunto ajudando Gael.

Pego alguns talheres na bancada e coloco dentro da pia, Gael responde;

- Sim, já foram, depois da conversa que tiveram, o Iago assim como você saiu primeiro e depois de um por um. Geralda diz que amanhã de manhã vem para levar o seu irmão para a aula.

- Certo. Ei que tal uma pizza hoje? – Pergunto olhando para o Henrique.

- Eu quero! – Ele rapidamente responde.

- Rsrs, termina aí e vai para o banho.

O Gael termina de organizar a mesa e diz terminando de lavar a louça para o Henrique;

- Você me leva em casa?

- Fica comigo aqui hoje, sério amor, preciso de você. – Falo pegando em sua cintura.

- Fico, vai ter que me emprestar seu carro, para buscar umas roupas, ok.

- Sim, sim, pode ir.

- Henryyyy! – Grita o meu irmão do banheiro.

Fui até o corredor e entro ajudando ele e aproveito para abrir um pouco da história e colocar meu irmão a par dos acontecimentos;

- A gente tem muita coisa para conversar, muita mesmo, mas a primeira agora é o seguinte.... Ei cabeção me olha aqui. – Falo sentando no chão do banheiro, próximo a ele. – Vou te explicar o que aconteceu e está acontecendo com o papai, assim que o Ronan me dizer, mas você vai ficar morando aqui comigo, vou cuidar de você.

- Esse então é mesmo seu apartamento?

- Sim Henrique, é nosso! Outra coisa, eu e o Gael estamos juntos, certo?

Ele faz que sim com a cabeça, e eu fico com dúvidas se ele tinha entendido.

- Henrique, eu e o Gael estamos namorando, um com o outro, tudo bem?

- Tudo! – Ele fala confirmando do mesmo jeito.

- Não vai comentar nada? – Questiono desconfiado.

Ele pensa, pensa e fala;

- Eu gosto do Gael.

- Tudo certo então? – Confirmo.

- Siiiiiiim cabeção. – Ele diz me jogando agua.

- Cabeção é você, parece um pirulito! Rsrsrs, vou ir lá pedir a pizza, a toalha está aqui tudo bem. – Falo apontando.

- Tá.

O Gael se arrumou em casa e demorou um pouco, eu e Henrique ficamos jogando vídeo game, e quando o Gael foi chegar, ele veio com a pizza, encontrou o entregador com ela lá embaixo.

Esse dia foi tão cheio para todos, que depois de comer o Henrique “capotou”, dormiu no sofá.

Aproveitei e conversei com o Gael, sim, contei tudo, toda a conversa.

#Iago

Não estava falando com o meu tio! Estava confuso e perdido assim como o Henry!

Neste dia eu pedi para dormir com a Milena, na casa dela, tinha que ter um tempo para digerir tudo isso.

Eu estava com tanta raiva de meu pai, que nem consigo expressar em palavras a vontade de matar ele que eu estava. Ao mesmo tempo do meu tio também, por “esconder” isso durante todo esse tempo.

Sabe aquele ditado de estar na pele do outro? Eu estava sentindo a mesma confusão dentro de mim igual o Henry.

Mais uma noite sem dormir para a conta, não é? Este ano estava se superando e não acabava de jeito nenhum.

No dia seguinte no trabalho, eu meio que esconde do meu tio, para não ver ele, mas foi em vão.

- Iago leva estas pastas para a sala do Helder, e depois estas para o RH. – Fala meu supervisor.

- Certo.

Peguei duas pastas de arquivos e levei até ele, torcendo para não estar na sala, foi bater na porta e o Ronan abre;

- Bom dia! – Ele fala.

- Bom dia. – Digo entrando. – São para você! – Falo deixando no canto.

Antes de sair o Henry entra na sala;

- Que bom que estão todos aqui. – Ele diz fechando a porta. – Me chamou Helder? – Henry questiona.

- Sim, queria saber se ainda vai querer o meu trabalho, depois do que aconteceu ontem. – Meu tio pergunta organizando uns papeis na mesa.

- Claro que vai ficar! O que aconteceu ontem ainda estou dirigindo, profissional é uma coisa, e pessoal é outra. – Henry me olha e questiona pouco inseguro. – E você como está?

- Já estive melhor! – Falo meio sem graça.

- Podemos conversar? É que fica difícil nos corredores. – Henry pede licença para os dois.

- Claro. – Ronan diz saindo.

- Senta aí. – Ele fala mostrando o sofá.

- Espero que as coisas não fiquem estranha por causa de ontem. – Falo me sentando.

- Não vai! – Ele ficou meio que calado, um silencio de alguns segundos e Henry fala. – Percebeu o quanto isso é doido? Eu e você somos irmãos.

- Rsrs’ quando entrou na escola eu odiei você com todas as forças.

- Eu também, você e os outros. Mas aprendi a ver a vida do lado certo. Fiquei feliz por ser você! Muito mesmo. – Ele fala sorrindo.

Eu estava estralando os dedos, de nervoso pela conversa.

- Fiquei também. Mas estou com muita raiva, quero matar o meu pai... Nosso pai!

- Também estou assim, e relaxa, não sei se consigo chamar ele assim.

- Eu lamento, lamento muito por tudo que viveu Henry.

- Não precisa lamentar, Deus dá para cada um o fardo que conseguimos carregar. Posso? – Ele fala abrindo os braços.

Era um pedido de abraço, foi um dos poucos até então, e muito importante, era diferente agora, ele tinha meu sangue, e eu o dele.

Eu e o Henry conversamos entre nós, mas ainda sabíamos que falar com o Luiz seria muito difícil, e particularmente estávamos correndo desse momento, os dois negando. Eu queria um tempo, para chegar nele, já Henry disse que não tem “estomago” até então para falar com ele sobre o que havia acontecido.

- E a tal festa? – Ele pergunta, puxando assunto.

Eu abro a porta respondendo;

- Quase tudo pronto, Milena vai me deixar louco, é depois de amanhã. Falou com Gael?

- Sim, ele comentou, mas com tudo que vem acontecendo já viu ne.

- Sim, mas vamos em última oportunidade para reunirmos a turma.

- Sim, sim.

Saímos trocando ideia, e meu tio veio pedir desculpas, poxa ele falou tanto, mas tanto, que se for escrever o dialogo aqui, seria ao menos mais uns dois capítulos, rsrs.

Depois de pegar uma agua fui para minha sala e a Milena me mata do coração!

Galera ela envia uma foto de um teste de gravidez, mas eu não entendi nada;

- Que isso? – Envio para ela.

- Teste de Gravidez, Iago está POSITIVO.

- Como assim? Você não disse nada antes.

- Eu só desconfiava.

Tive que ligar para ela, pois estava me tremendo todo;

- Está brincando Milena?

- Não, eu estava sem menstruar e comprei para tirar a dúvida.

- Meu Deus, e agora?

- Vou falar com minha mãe, tenho que fazer um teste de sangue, para ter certeza.

- Meu Deus, não sei o que dizer.

- Não diz nada, eles entregam o resultado em uma hora. Quando chegar la te mando mensagem ok.

- Tá, me avisa em, não esquece.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia