• @richardsongaarcia

INFAME - Capitulo 26

Pena, pena que meu pai não veio para me assistir, foi o sentimento que tive quando recebi a medalha, ergui o troféu para meus amigos, e não para ele.

Para espantar essa tristeza, chamei todos para minha casa, acho que se recordam de eu estar sozinho, não é verdade? Haha.

Henry coloca seu carro na garagem ao som de “Vai Malandra”, os meninos do time espalhados, em jogos de cartas, o Narguilé e conversas soltas.

Eu abraçado com a Milena, perto do carro, estávamos bebendo uma caipirinha que o Raul havia feito, aliás eu estava trocando uma ideia com ele que jogava sinuca com o Henry, quando me interromperam;

- Eu não lembro dele Gael, chama logo, o Iago não se importa, não é amor? – Diz Milena puxando meu braço.

- O que? – Questiono.

- Milena está querendo que eu convide o Martin, se importa? – Pergunta o Gael.

- Não, por mim, de boa mano, relaxa.

- Obrigado. – Diz ele saindo falando ao telefone.

Eu entrei para ir ao banheiro, e alguém bate na porta;

- Relaxa ai. – Falo fechando minha braguilha.

Mas escuto, próximo a porta a Larissa;

- Oi gatinho, como está esse braço seu?

- Bem melhor... Não Larissa, sai fora. – Fala o Henry.

Galera ouvi ele ainda repetir isso duas vezes, eu abri a porta ela assustou ao me ver;

- Iago não sabia que estava ai. – Fala ela tirando a mão do ombro do Henry.

- Pelo menos disfarça, o Raul está aqui em casa. Você não tem vergonha mesmo né.

Eu disse e ela saiu toda sem graça;

- Foi mal mano, mas ela não sai de cima. – Fala o Henry entrando no banheiro.

- Relaxa você não é o primeiro, já comi também. – Falo fechando a porta para ele, por causa do braço machucado.

Meu celular chamou e eu fui para fora, até porque meu tio não gosta de festas, acho que se lembram o porquê não é verdade.

O atendi na rua, rsrs;

- Oi! Tio benção.

- Deus te abençoe campeão.

- Haha, eu te liguei não atendeu.

- Deixei o celular em casa, mas vi seus Stories aqui, Parabéns meu filho.

- Obrigado, tio. E como estão as coisas aí?

- Bem, bem até demais, e a casa? Ainda de pé?

- Está sim, aguentando bem depois das últimas noitadas de festas viu, rsrs.

Falo brincando com ele. Conversamos rápido, e como eu estava no meio da rua veio um carro, eu desliguei o celular para entrar e me para de frente minha casa um Audi R8.

Mano, mano, vocês conhecem esse carro? Eu não acreditei ao ver ele ali;

- Puta que pariu, é seu cara? – Falo me aproximando do Martin.

Ele rindo responde;

- Sim, ganhei esse ano, maquina né mano?

- Puta que me pariu, posso ver dentro dele?

- Entra aí.

Sem comentários, eu não estava pensando direito ao ver aquele carro;

- Liga aí, vamos dar uma volta para tu ver o ronco do motor. – Ele fala ligando ele.

- Ah mano tenho coração para isso não. - Falo colocando o cinto.

Ele achando graça, e eu em êxtase dentro daquela máquina. Eu dei a volta no quarteirão, até porque pobre não tem sorte, nem imagino se algo acontecer com esse carro;

- Muito massa né Iago?

- Cara eu gozei, rsrsrs. É foda demais.

#Gael

Eu estava me servindo e pegando um copo de caipirinha para a Milena também, quando vejo o Iago entrar rindo junto o Martin;

- Nossa e você com medo? Não sabia que eram tão amigos assim. – Fala Milena pegando o copo.

- E nem eu sabia que eles se falavam.

Falo olhando desconfiado;

- Mano não tem ideia, acabei de dar uma volta de Audi R8, aquele carro é foda demais. – Fala o Iago para o meu lado.

Martin sorria e se aproxima, me abraça beijando meu pescoço, eu meio que desvio, até porque nunca fiquei com caras perto dos meus amigos, eu estava sem graça.

Martin estava literalmente bem folgado, de bermuda de futebol preta, e uma regata, aparentemente um abada de carnaval, com um relógio daqueles da marca “Cassio”, o mais simples;

- Veio com seu carro para provocar né? – Falo no seu ouvido ainda dentro do abraço.

- Rsrs, bom te ver também, viu, rsrs. – Ele fala sendo irônico.

Galera todo mundo, começou a zoar o Martin, até porque ele perdeu o jogo, e ninguém iria perder a chance.

O Henry foi o único calado, e que não se expressava muito, ele as vezes olhada de lado, meio com a cara fechada;

- Não fica encarando, beleza! – Falo em um momento, que estava sentado com ele.

- Não entendo essa raiva.

- Ei, esquece.

Pessoal a polícia veio até a casa do Iago, que já era de costume, para terem ideia eles o chamavam pelo nome, rsrs, pedindo para desligar o som do carro, e ficar mais de boa, por causa dos vizinhos.

Então o Martin arrumou um violão, e já que estávamos ao redor dos Narguilés, ele tocou, as meninas cantando, eu ao seu lado, e Iago, Henry e Raul jogando sinuca atrás de nós.

Pessoal algo importantíssimo dessa noite, muito mesmo.

Em um momento o Henry saiu com o Iago, isso eu me recordo, mas depois quando voltaram a Milena que havia chegado primeiro, estava muito assustada e ansiosa, ela enviou mensagem para mim, mesmo estando na minha frente, pedindo para ir no banheiro. Escreveu em caixa alta e negrito.

Eu fui e logo ela atrás de mim, entrou me empurrando no banheiro, juntos;

- Que isso... Milena que foi?

- Meu Deus, meu Deus, escuta.

- Porque está falando baixo?

- Gael o Henry está apaixonado por você. – Ela fala me acertando com murros.

- Como assim, tirou isso de onde?

- Ele falou para o Iago, eu ouvi eles conversando.

- Milena você está falando sério? Ele nem está conversando com o direito comigo.

- Eles estavam conversando sobre a Larissa, e o Iago perguntou da Heloise, a piruá lá.

- Sim.

- Ele disse que precisava dizer algo, e era segredo, o Iago disse que podia confiar, ele falou, que está gostando de você, por isso está tão bravo com o tal Martin.

Meu coração acelerou, minhas mãos soando, e eu fiquei sem jeito;

- Olha não dá para entender, porque ele não fala para mim?

- Henry se acha o hetero Gael, sabe como ele é., mas e aí, vai falar com ele?

- Não, está louca, eu estou com o Martin, Milena, poxa amiga me ajuda, deveria apoiar sabe.

- Desculpa amigo, mas é que parece que ele está se mordendo de ciúmes, e não pode deixar passar um gato daquele.

- Não, é só por isso Milena, eu não posso simplesmente deixar o Martin, estou gostando dele. – Digo abrindo a porta.

- Gael, mas pensa, pensa direito. – Fala ela vindo em minha direção. – AI QUE SUSTO.

Grita Milena quando abro a porta, o Martin estava lá, olhando para a gente todo desconfiado;

- Vocês estavam fazendo o que? – Ele pergunta olhando para ela.

- Somos amigos e mijamos juntos, dá licença.

Ela diz saindo;

- Eca sua porca, não estávamos fazendo nada. – Falo rindo.

Ele me olha dizendo;

- Acho que vou nessa, quer uma carona? – Diz Martin beijando meu pescoço.

- Não vou dormir aqui, falei com o Iago, vamos vou contigo lá de fora.

Bem pessoal todo o meu final de semana foi com essa coisa que a Milena me disse, não aproveitei muito, e fiquei confuso na maior parte do tempo, para terem uma ideia, no domingo nem vi o Martin.

#Elias

Com Rafael no escritório em minha casa, estávamos discutindo o que fazer com aquele Luiz, que fica rondando meus filhos.

Eu estava sentado, com meus e-mails abertos no computador, e ele se servindo;

- É mais dinheiro Elias, não tem o que fazer! – Diz ele vindo com o copo.

- Obrigado. Agora que consegui me estruturar Rafael, e eu sabia que depois daquela época ele iria voltar.

- Mas está te ameaçando? Ele falou alguma coisa?

- E precisou? Ele estava no colégio do Henry, aquele Santa Catarina.

- Certo, agora o Henry está no Objetivo, ele não consegue chegar perto do seu filho com aquela segurança.

- Rafael, você não entendeu. Luiz estava aqui dentro do condomínio. Tem ideia se ele ter uma conversa com o Henry, sua festa acaba, e sabe disso.

- Porque não... – Rafael faz um gesto passando a mão no pescoço, simulando um “assassinato”.

- O que você bebeu? Ficou maluco?

- Foi mal, só estou dando opções, e...

Ele estava falando e Henry aparece na porta do escritório, de toalha e com a faixa no braço. Ao ver o Rafael, ele muda o semblante do olhar;

- Fala filho.

- Henrique está te esperando.

- Me esperando?

- Prometeu ir com ele naquela peça daquele desenho que ele curte.

- Meu Deus, marquei de sair com a Renata hoje. – Falo com as mãos no rosto.

- Rapaz, então estão saindo mesmo? Que isso em, muito linda ela, parabéns.

- Vai furar com ele de novo? – Questiona o Henry.

- Fala com ele por mim? – Falo tirando os óculos.

- Não prometi nada para o meu irmão... “Te fala”, amanhã vou para o Santa Catarina, aquele seu teatro em me colocar no Objetivo me resultou nisso aqui. – Diz Henry mostrando o braço.

- Peço desculpas Henry, o Kaique já foi punido, e se precisar de...

- Eu te garanto Rafael que nada que você faça vai mudar a personalidade de lixo que seu filho tem, e pelo que eu percebo acho que quem está precisando de ajuda é você, e não eu.

Henry fala puxando a porta;

- Tem que ser mais rigoroso com ele Elias, esse garoto está sem freios.

- Não vem falar de educação dos meus filhos Rafael, não você.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia