• @rgpatrickoficial

INFAME - Capitulo 14

#Gael

Pessoal eu machuquei o pé, e o professor de educação física me tirou do próximo jogo, então houve um treinamento extra para preparar o time.

Por isso não houve as últimas aulas, na quadra ele estava colocando as bolas na quadra, e preparando as coisas do Treino com o Raul e eu sentado junto a Milena e Larissa na arquibancada.

Galera eu vi uma cena que pouco se repetiria nesse colégio.

A quadra não fica junto aos pavilhões de aulas, e sim ao lado deles;

- Gente aquela é a diretora? – Pergunta a Milena.

- Sim, ela está com.... O Henry, de novo. – Falo respondendo.

- Mas gente, outro problema, como pode, esse menino é um imã de confusão. – Comenta a Larissa.

Os meninos estavam no banheiro trocando de roupas, então nem perceberam a presença deles;

- Professor Cleiton, aqui por favor. – Fala ela entrando e chamando ele.

- Em uma conversa com o Henry, sobre algumas de suas notas, ele precisa de uma atividade extra, ou repete o ano. Estou pedindo para ele fazer parte do time. – Diz ela cruzando os braços.

Sério nunca vi isso acontecer aqui, a diretora interferir no time, o professor então respondeu;

- Por mim tudo bem, mas o capitão do time é o Raul, Esther. – Responde o Treinador.

- Capitão? O que ele faz?

- Me ajuda com o Time.

- Raul, aqui por favor. – Fala ela para ele que houviu toda a conversa.

- Henry está entrando no time junto com você e sua turma a partir de hoje, tudo bem? – Ela fala desta vez de braços para trás.

- Sim, senhora. – Estava aparente sua opinião.

Com sua resposta, ela se vira e sai, o professor então comenta;

- Henry vai se trocar.... Aproveita e chama o restante do time, só podem estar de brincadeira, não temos tempo.

As meninas me olharam e fiquei surpreso, assim como elas.

O time entra, e o professor chama eles, separando time de camisa e time sem camisa;

- Graças ao amigo de vocês, vamos ter um treino extra. – Fala ele apontando para mim.

Todo mundo olha rindo e aponta o dedo do meio, afinal de contas, o time teria que ser redesenhado para o jogo.

- Quero a formação dos últimos jogos, Henry, vai... Larga esse short menino. – O Professor fala, pois ele ficava puxando para cima a todo momento, como um tique. – Ele vai entrar no ataque com o Iago, o time fica mais eficiente assim, e o meio campo formado por (...).

- Gente eu amo futebol, olha isso. – Fala a Larissa rindo.

- O jogo nem começou. – Falo cutucando ela.

- Está falando dos jogadores, Helo! Gael. – Brinca a Milena.

O time se posiciona e o Henry olha para elas rindo, afinal ele estava jogando sem camisa, e as meninas adoravam né;

- Ai meu Deus, não posso ver até o final esse jogo não, vou embora. – Fala a Larissa se levantando e pegando sua mochila.

- Porque não pode? Senta ai. – Falo puxando ela.

- Amigo olha lá, daqui a pouco aquilo está todo soado, eu não posso ficar olhando muito não.

- Ai então vai sua careta, eu e o Gael ficamos e contamos pra você, daquelas coxas e caras soando, andando de um lado para o outro. Rsrs.

#Iago

Henry jogava no time adversário a Raul, fizemos vários formatos, para assim cada área e parte do time ser testada, galera foi o professor ir no banheiro começou as discussões.

Henry faz um gol, a bola bate na trave e no rosto de Raul fazendo ele se desiquilibrar e cair.

Eu como um ótimo amigo comecei a rir, mas ele veio para cima do henry;

- Presta atenção cara. – Fala ele se levantando e seguindo.

Henry é encrenqueiro, ele não abaixa a cabeça de forma alguma, fica parado somente dizendo;

- Eu não tive culpa mano.

- Ta me tirando? – Raul fala empurrando ele com uma das mãos.

- Ou relaxa aí cara, não ouviu ele. – Falo segurando o Raul.

Raul me olhou com uma cara;

- Está defendendo o playboy agora é? – Me pergunta.

- Não cara, não estou não, mas foi um acidente. – Respondo.

- É Raul, não foi maldade, acontece. – Diz Gael entrando na quadra.

- Não preciso que fique me defendendo, eu não fiz por mal Raul, foi mal. – Henry fala para Gael.

- Não estou te defendendo, somos todos amigos, estamos conversando, só dei minha opinião.

- O que aconteceu agora? Eu não posso nem ir no banheiro é isso? Como vão ser um time se não param de brigar? – Fala o professor entrando correndo.

Foi uma cena engraçada na verdade;

- Raul se machucou professor. – Fala o Gael.

- Não, estou bem... Vamos, vamos. – Ele chama o time.

No final do jogo, estava levando o Raul para casa, no caminho ficamos calados e tals, logo que ela desceu e me cumprimenta;

- Valeu até amanhã Iago.

- Ei, mano, foi mal por hoje. – Digo segurando sua mão.

- Eu estava errado cara, relaxa.

- Tudo bem com você?

- Sim, estou bem.

- Até amanhã.

Chegando em casa, tomei um banho por causa do futebol, e escuto meu tio chegar, vou até a cozinha e ouço melhor a sua namorada Fernanda estava com ele;

- Olá, Boa tarde, Oi Fernanda, Benção tio.

- Que susto Iago, não sabia que estava em casa, e pelado, vai se vestir vai. – Fala ele brincando.

- Estou de toalha e não pelado, calma aí Fernanda já volto, kkkk.

- Certo.

Coloquei meu uniforme do trabalho, e voltei na cozinha, porem eles estavam estranhos;

- Aconteceu alguma coisa? – Pergunto abrindo a geladeira.

- Sim Iago, chega ai. – Fala meu tio sentado à mesa.

Fernanda puxa uma cadeira do seu lado, e eu sento de frente a ele;

- Está me assustando.

- É-É... Acabei de chegar do Fórum, estava acompanhado da Fernanda, e a indenização da Carolina está disponível, são cento e dezoito mil reais, como ainda sou responsável por você, está na minha conta, mas esse dinheiro é seu.

- Eu não quero esse dinheiro.

- Eu entendo Iago, mas é da sua mãe, e o que...

- Tio Helder, eu não quero esse dinheiro.

- Porque não Iago? – Pergunta a Fernanda. – Você pode comprar uma casa, um carro, ou guardar para a faculdade.

- Fernanda, como eu iria morar em uma casa com o dinheiro da morte da minha mãe, como iria comprar um carro, ou fazer o que quiser. Eu não quero. Não me importo.

- Ei, se acalma, vai para o trabalho depois conversamos sobre isso.

#Henry

Ao invés de ir para casa, passei em uma casa de shows, que havia conhecido anteriormente aqui em Floripa.

- Certo, aquele canhão, dois lazeres estão bons, e como funciona os preços da máquina de fumaça? Ah e preciso que montem todos os equipamentos, beleza?

- Sim, os valores já incluem, qual som que vai querer escolher, olha temos este para até cem pessoas, é o ideal.

Meu celular chama, era meu pai;

- Henry está onde?

- Agora no centro pai, vim olhar umas coisas para a festa.

- Estava te esperando, depois precisamos conversar, olha preciso que convide o filho dos Mori Almeida para sua festa ok.

- Filho?

- O Gael, meu filho, preciso que convide ele, eu sei que não foi uma boa noite...

Meu pai ficou falando, eu demorei para lembrar, por causa do sobrenome, e comecei a rir;

- Está rindo de que Henry?

- Nada pai, pode deixar ele vai sim.

- Ok, tenho que ir, estou atrasado.

- Até.

Acho que viram que tínhamos um jogo do colégio, que aconteceria no dia do meu aniversário, então eu tinha que deixar tudo pronto, para não termos dor de cabeça, nesse caso eu mesmo.

Neste meio termo estava com o Martin em casa, eu recebendo algumas coisas da festa, e ele encostado no carro;

- Pode colocar tudo a direita da piscina certo. – Falo para a equipe que trabalhada.

- Ok.

- Sabe que essa festa tem que fechar bem o ano em Henry.

- Eu sei Martin, até porque a festa do Kaique ele ficou bêbado e foi parar no hospital né rsrs.

- Sim, então, já convidou todo mundo?

- Sim, cara.

- Porque não chamou a Heloise? – Pergunta ele já sabendo da resposta.

- Para ela vir de penetra, cansei dela sabe, chega em um ponto que a gente acorda mano.

- Você está certo, mas com essa notícia da herança da sua mãe, aí tem a festa, a garota está um nervo por não ter a convidado.

- Olha isso, e eu ainda pensava que ela não era interesseira.

- Sabe que ela vai vir não é mesmo?

- Sei, o nome dela está na lista, mas não a convidei, para ver qual seria sua atitude.

17 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia