• @richardsongaarcia

Eles e Eu - Capitulo 7 - Segunda Temporada

#Cristian

Ao sair do prédio fiquei com uma pulga atrás da orelha, bem pela forma que o cara tratou ele, e ele o tratou, como se tivessem algo a mais.

Eu estava colocando minha camisa e olhei no celular para ver se havia alguma mensagem, quando subi na calçada vejo um carro passar e para na rua ao meu lado, o cara do prédio desceu e veio até mim, já vi que seria treta;

- Ei espera aí.

Ele veio estendendo a mão para eu parar, o cara deixou o carro de portas abertas no meio da rua;

- Fala.

- Sou Dylan Duncan.

- Hum, sou Cristian.

- Te vi com o Theo a dias atrás.

- É somos amigos.

- Ele é meu namorado, está meio puto, sabe por que?

- Namorado?

- Isso, entende, como gays.

- Ah ele não disse isso.

- Esquece.

Acho que o cara pensou que eu saberia de algo, ele saiu e antes de chegar em casa chegou uma mensagem do Theo;

“- Já Chegou?

- Sim, encontrei seu namorado no caminho.

- Foi mals, por isso, desculpe.

- Não me disse que era gay Theo.

- Não vejo a necessidade de falar isso a todos que conheço Cris.

- Seu namorado, poderia ter pensado que houvesse algo entre nós, se eu soubesse lhe pouparia a dor de cabeça.

- Desculpe, mas não se preocupe, com Dylan me entendo. Vou dormir, a gente se fala.

- Boa Noite, e valeu pela companhia.

- Eu que agradeço. ”

Entrei em casa boquiaberto, sem acreditar, tipo aquele garoto todo másculo e forte gay, jogador de bola e gay, sério não desconfiei de nada.

#Oscar

Acordei cedo com um bater na porta, porra pulei da cama esperando ser Álvaro, ao abrir era o Dylan;

- Theo está?

Olhei para trás pois nem havia percebido, abri a porta para ele entrar;

- Não Dylan, ele está treinando antes e depois das aulas, sabe que quando você fica longe ele procura ocupar a cabeça.

- É to sabendo. Conhece o novo amigo dele?

- Novo amigo?

- É um carinha todo marrento, que está andando com ele.

- Não.

Estávamos um de frente para o outro, ele com uma camisa do Theo nas mãos e eu com o cobertor, afinal estava de cueca;

- Vou tomar um banho, fica à vontade, ele deve estar chegando pra se arrumar pra aula.

- Valeu.

Dylan deitou na cama, eu me vesti e peguei minhas coisas a porta abriu, Dylan se sentou na hora na cama, eu sai, pois, Theo estava com uma cara.

#Theo

- Podemos conversar agora?

- Com licença Theo.

Disse Oscar saindo, olhei pra Dylan com uma cara de saco cheio, e deixei minha mochila e bola no chão;

- Fala.

- Me desculpe por não ter avisado, e não ter falado antes.

- Até quando Dylan?

- O que?

- Até quando vai ficar se desculpando por coisas que fez sem pensar?

- Você me disse para correr atrás disso Theo, sempre foi meu sonho, você sabe disso.

- Disse para você correr atrás do seu sonho, mas sem me deixar para trás.

Ele voltou a se sentar na cama, eu sentei do seu lado;

- Se for para continuar assim, eu não quero Dylan.

- Quer terminar comigo Theo?

- Não disse isso, disse que se for para namorar a distância eu não quero, te ver nos fins de semana, e se ver, estou cansado em pensar para duas pessoas e você ai sonhando com essa vida sozinho.

- Me perdoe.

- É a última vez, da próxima não me procure.

Ele me olhou e vagarosamente me beijou, não como antes, mas foi um ótimo beijo, ele estava se matando de culpa e eu não queria continuar se fosse assim.

#Oscar 

Fui para a aula, e assim como eu Dylan também estava com a cara de “bosta”, não tanto pois todos estavam comentando sobre sua façanha, entrar na fraternidade mais desejada do estado, pois é, ele tinha o respeito e carinho de todos, mas seu namoro estava indo por água abaixo...

Não posso falar muito não é mesmo, afinal, nem isso consigo ter.

Ao sair da sala, Dylan pegava sua mochila, me aproximei e o questionei;

- Ei, tudo bem com Theo?

- Sim, pisei na bola mais uma vez.

Ele disse olhando o professor saindo, como só havia nós na sala ele pergunta;

- E você?

- O que tem eu?

- Luiz? E Álvaro?

- Não sei qual dos dois falar primeiro, tem alguma ideia?

- Álvaro, pois Luiz tem a cabeça quente, então já viu né.

- Espero que esteja certo.

- Vai lá boa sorte.

Apertamos as mãos ao sair da sala de aula, cada um para um lado, no fim do corredor encontro Theo, ele me entrega sua mochila rapidamente, bem quase a jogando em mim;

- Tem aula de que agora?

- Ah, acabei minhas aulas de hoje, porque?

- Leva para mim, estou atrasado para um teste do time.

- Tá.

Queria eu gostar de algo assim como ele gosta de Futebol, levei sua mochila para o quarto, e sem trocar de roupas, fui ao campo, estavam dando umas entrevistas e gravando tipo um comercial para o colégio, claro que Theo não iria perder, e adivinhem quem apareceu por lá... Dylan, chegou no canto do gramado e olhou para mim, que acenei com as mãos, ele subiu em seguida, se sentando tive que “zoar” ele;

- Eu sabia que o Theo era bravo, mas não tanto.

- Há, Há, Há, estou com tanta culpa que vou assistir seus treinos de agora em diante.

Falou sorrindo, com aquele sorriso brilhante e cativante, pegamos uma pipoca e ficamos conversando, pois eu não entendia de nada, só fui atrás de Álvaro, que estava lindo com aquele uniforme;

- Não tem mais responsabilidades com a Fraternidade?

- Sim, porem da mesma forma eles me dão algumas regalias.

- Entendi, meus parabéns, agora você é da elite da Vanderbilt.

- rsrsrs, valeu.

Ao olhar percebi que o Álvaro estava saindo de campo, então desci rapidamente, para encontrar ele;

- Vou nessa.

- Vai lá, e Boa Sorte.

Gritou o Dylan, que ficou la em cima, passei ao lado do campo e me aproximando de Álvaro, trombo com meu ombro em um garoto, nem olhei para trás só fui;

- Álvaro, ei, espera, preciso falar com você.

- Já nos falamos Oscar.

- Não espera, você falou eu só escutei.

Falei segurando e falando firme com ele;

- Fala.

Abri um sorriso por ele me escutar, ficamos de frente um para o outro;

- Nunca menti pra você, o Luiz e eu nunca foi nada demais, ficamos algumas vezes, mas depois que nos conhecemos tudo mudou, sei lá, eu fico feliz quando estou com você, e é como se meus problemas não existissem na sua presença.

- Eu também sinto isso. Mas Oscar, porque não me disse antes?

- Fiquei com medo de sua reação, e tem a questão de Luiz ser um membro da KAT.

- E dai, ele que se foda.

- Luiz namora escondido a filha do reitor, se descobrissem isso seria prejudicial a ele. Me desculpa.

Falei fazendo sinal para um abraço, ele me abraçou bem forte... Quando coloquei minha cabeça no ombro dele vejo Theo conversando com um carinha, na verdade eles estavam bem felizes, e não era o Dylan.

Foi um aperto de mão e um abraço bem desconfiante sobre risos e gargalhadas, o time passava e Theo se direcionou na minha direção, ou melhor do vestiário, abraçado com o garoto, com a mão no ombro dele.

Quando vi aquilo soltei o Álvaro e fiz sinal para ele perceber, Theo não entendeu muito bem, ai eu apontei para a arquibancada, Dylan estava descendo, meu Deus.

#Theo

Ao virar meu olhar vejo Dylan vindo, parei e fiquei aguardando, Christian do meu lado, ao se aproximar eu disse a ele;

- Que surpresa você por aqui!

Mas ele não queria nem saber de mim, Dylan veio como um touro, e empurrou Chris, que caiu no chão, eu empurrei o Dylan com bastante força e Álvaro chegou junto a Oscar segurando ele para não partir para cima;

- Você ficou maluco?

Perguntou Chris se levantando, eu segurei ele para não fazer mais merda;

- Solta ele Theo, vou mostrar quem é maluco aqui.

Eu já não estava entendendo o porquê daquilo, Oscar estava até pálido, foi quando Dylan continuou;

- Vim ver seu treino e de brinde vejo você se agarrando com outro, como pode?

Sinceramente? Comecei a rir, na boa;

- Solta ele Álvaro, pode soltar... 

- Tira a mão de mim. Vim aqui...

- Para, Para Dylan, de fazer cena, e se fazer de coitado.

- Theo já chega, vamos, não vale a pena.

Oscar, passou a mão na minha cintura e tentou me levar;

- Me deixa Oscar, me deixa.

- Coitadinho eu? Olha para esse cara ai do seu lado só esperando eu estar longe pra se aproveitar.

- Aproveitar o que Dylan? Se enxerga, nunca te dei motivos para desconfiar de mim, mas se for essa a razão da sua cena, que se foda.

- Cara doente.

Falou baixo o Christian;

- Vocês se merecem.

Falou Dylan dando lentos passos para trás saindo de costas, eu tirei a aliança e deixei-a cair no gramado.

#Oscar

Bem... Pois é, que constrangedor vir aqui agora, mas vamos lá... Se passaram dois anos e meio, eu terminaria meu curso no semestre que vem, já os meninos, levariam em torno de um ano...

 Theo agora é capitão do time de futebol da Universidade, ganharam os principais títulos desde que o nomearam, a reitoria criou uma Fraternidade somente para o time, um feito extraordinário nos tempos de hoje, eu e Álvaro continuamos juntos, e deixa eu contar para vocês, estamos estudando meios para morar e trabalhar juntos. E sei que estão pensando, bem Theo não deu o braço a torcer, assim, agora não fala e nem tem perguntado mais de Dylan, e Christian teve que voltar para o Brasil, logo depois de todo o ocorrido, isso atrasou seus estudos, mas chega em breve isso se acerta.

 Dylan cometeu o erro de depois de terminar com Theo ficar com um cara, todos falaram disso, não pelo Theo, e sim por ele ser agora membro interino da Kappa Alpha Theta. Anderson terminou seus estudos e teve que sair da Fraternidade, ele é um padrinho de agora em diante, para meu pesadelo e de Dylan, Luiz é o novo Presidente da Fraternidade, bem eu e Theo estamos nas listas negras das festas a dois anos.... Vou deixar vocês agora prosseguirem... 

#Christian

Foi um longo tempo longe, para continuar estudando eu tinha que fazer uns tramites com meu visto, isso levou uma eternidade, na verdade queria estar e auxiliar o Theo neste período, mas não pude.

Neste meio termo, mantínhamos contato através de mensagens e Skype, celular, lives, e ligações, felizmente aconteceu o que eu temia, a cada dia que se passava meu anseio em ver ele, era imenso, como um relacionamento a distância, nossos corações estavam tão longe e da mesma forma tão perto.

#Theo

Ao terminar um teste, fui para o gramado, o tempo estava com uma neblina densa o que trazia e pairava sobre nós o frio intenso, aproximando do fim de ano e virou rotina em certos horários falar com o Chris, bem, me sentei na arquibancada olhando o time reserva treinar, não havia quase ninguém pelo tempo, e logo o nick dele no Skype me ligou.

Videoconferência:

- Oi!

- Oi Chris, joia?

- Melhor agora, e por ai? 

- Aqui está muito frio, estou no estádio, o time reserva joga agora.

- Inveja viu, pois por incrível que pareça aqui está um calor, nordeste já conhece né a fama.

- E como, então nenhuma novidade pra mim?

Falei me deitando no banco;

- Não, não, bem volto pros EUA, no domingo, mas fora isso, nada.

- Não brinca?

-Rsrsrs, finalmente, estarei ai se Deus quiser.

- Isso é serio?

- Sim, vai me buscar no aeroporto?

- Sim, pego o carro de Oscar e te busco, vem direto pra Universidade?

- Sim, já retorno com os estudos já.

- Fico muito feliz.

- Não sei o que faria se tivesse que passar mais tempo aqui longe de você.

- Rsrsrs, muito tempo se falando só pela internet não é mesmo.

- Entendo isso como uma prova para mim, que nunca passei tanto tempo com uma pessoa, e com você sinto isso tudo e nunca te beijei.

Somente sorri.

- Vou ter que ir, auxiliar o pessoal, estão fazendo tudo errado novamente.

- Vai lá, a gente se fala.

- Beijo.

- Beijo!

Desliguei e já entrei no gramado gritando...

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia