• @richardsongaarcia

Eles e Eu - Capítulo 8 - Leslie Stemmons

Cara só percebe a perplexidade do ocorrido por ver meu pai do meu lado, eu tremi e nem queria abrir os olhos mais a curiosidade era maior;

- Pai?

- Ah Dylan graças a Deus, como esta se sentindo?

- Com dor de cabeça, o que aconteceu?

- Fique aqui, vou chamar o medico.

Ele saiu e o doutor entrou fez um monte de testes e perguntas disse que logo mais iria fazer mais exames, no quarto estava a Gloria, e meus pais e havia um policial;

- Alguém pode dizer o que aconteceu?

- Esperávamos que você nos dissesse o que houve Dylan.

- Só me lembro do Barco?

- Você saiu em um barco que não era seu, pilotou no rio bebendo, ao voltar ao píer entrou 9 metros a frente o barco onde estava destruiu e causou dano de no mínimo 120 mil dólares.

Meu pai falou do meu lado, e ninguém deles pareciam preocupados com a situação, estavam bravos isso sim;

- O Policial Tomi está aqui para saber quem mais estava com você.

- Porque?

- Dylan, só estava você quando o Theo chegou, agradeça a ele que chegou a tempo.

Coloquei a cabeça no travesseiro, a única coisa que queria era voltar no tempo. Não contei e não entreguei ninguém para policia, o pior eu seria processado pelo estado, poderia pegar cadeia por isso.

Naquele dia fiz uns exames e recebi alta, ao chegar em casa, sentei no sofá, o Mr. George veio pulou em meu colo brincando, meu pai se sentou na minha frente dizendo o seguinte;

- Está sem o carro, esqueça seus cartões de credito, vou falar com meu amigo advogado para conseguir com os promotores trabalho comunitário. Mas Dylan se... olha pra mim garoto. Se aprontar novamente te coloco pra fora de casa, esta me entendendo?

- Sim, senhor.

Acham que acabou? Que nada, vídeo game, bateria, televisão do meu quarto, estava tudo trancado na garagem, junto com meu carro. Ah tem mais, acham que os meninos foram me visitar nos dias que fiquei em casa de repouso? Não.


#Theo


Junior me mostrava o desenho dos uniformes que ele havia desenhado para o time, estávamos no corredor, ou melhor a escola inteira eu peguei minhas coisas e estava de frente para Junior conversando sobre o uniforme e ele abriu os olhos olhando para a entrada, quando me virei vejo Dylan chegar de muletas, por causa do acidente ele estava se recuperando, mesmo assim ele já parecia ótimo e ao seu lado carregando a sua mochila, Stella.

Ele foi entrando e todo o colégio olhando os dois, Dylan veio até mim, e estendeu a mão;

- Obrigado cara.

- Não há de que?

Respondi com uma pergunta, ele coçou o nariz e perguntou;

- O que fazia no píer aquela hora Theo?

- Ah estava... Estava, voltando da casa de Stella, vi seu carro parado, quando entrei no estacionamento vi que o barco havia acabado com Pier.

Fiquei sem graça de falar da Stella, na frente dela e para ele ainda, ele agradeceu novamente e saiu, foi para a sala de aula.

- Ele falou com você.

- É eu sei.

- Theo ele parou e falou com você. Passou pelo time de basquete e falou com você.

-Junior já escutei.

Dizia a ele enquanto íamos para a sala, e ao passar por nós Ethan e Ryan nos enfrentaram batendo em nós com os ombros;

- Estão cegos agora?

- Cala boca filho da empregada.

- Acho que estão bravos.

- Você acha? Vamos o time está esperando.

No TAG em véspera de jogos os alunos podem ter aulas bônus, tipo podemos usar o dia anterior ao jogo para treinar. Bônus este cedido somente para o time de basquete.

Leiam com atenção. O time estava com 8 garotas e 3 garotos titulares, eu entre eles, o primeiro adversário era um colégio com poucas derrotas na cidade, e o TAG nunca participou da categoria, mas conseguimos a colocação para disputa do estadual.

O treino foi pesado para as garotas, e também para nós, eu e Susan éramos os atacantes, na defesa tinha Pether e mais 3 garotas e Joseph (Joey) era nosso goleiro, meio campo também com garotas. A nossa defesa não era excelente, mas o goleiro fazia por merecer, e claro o ataque era o nosso diferencial. 

 O jogo aconteceria no TAG, e perder em casa estava fora de cogitação, mas havia uma tensão no ar por ser o primeiro para adversário.


#Dylan


O professor fazendo chamada, e faltou três garotas, ele então questionou aos meus colegas;

- Pessoal sabem onde estão Sue, Rose e a Tassy?

- No treino professor, o time de futebol tem jogo amanhã.

Respondeu Stella que estava do meu lado, eu não estava sabendo disto, então perguntei a ela;

- Jogo?

- Sim, Theo junto com o treinador conseguiu um amistoso para o time.

- E vai ser contra quem?

- Contra o Leslie Stemmons.

Caramba passei a mão no rosto, preocupado e continuei;

- Stella eles são ótimos, perderam dois vezes e nem foram para colégio da cidade.

- Eu sei, mas estão treinando muito, semana passada ouvi falar que até durante a noite houve treino.

Tivemos que cortar o assunto o professor nos chamou a atenção.

 Ao fim da aula deixei minhas coisas no armário para ir almoçar, me sentei no refeitório e um dos novatos havia colocado almoço pra mim;

- Está melhor?

- Quase sem dor, só que não vou poder jogar em quatro semanas.

- Ah Dylan, perdemos o jogo da sexta.

Ele contou como um segredo, pois ninguém havia me dito isso antes.

- Esta dizendo que o time de basquete perdeu um jogo em casa?

- Sim, é que o Tyler não segurou a barra e o...

- Tyler foi armador?

- Sim.

Quando ele respondeu, Ethan e Ryan chegaram;

- Eai Dylan.

- Perdemos o Jogo contra o Layup?

Eles trocaram olhares entre si e se sentaram;

- Sim. Não avisamos.

- Porra cara, ta zoando comigo.

Eu estava conversando com os meninos quando Theo chega à mesa das lideres logo atrás de mim;

- Stella, Stella, consegui a proteção do gramado, o pai do Junior vai trazer, vocês vão poder animar amanhã.

- Que ótimo Theo, vou passar a coreografia para as meninas essa tarde.

- Acham mesmo que vão ganhar esse jogo?

Perguntou Ethan para Theo, ele estava de pé em frente à Stella, Ethan sentado ao meu lado;

- Mano sem confusão.

Falei baixo para ele.

- Com um pensamento igual ao seu não. Mas relaxa vou fazer um gol pra você.

Ethan se levantou ainda do meu lado e jogou a bola de basquete em direção de Theo. Que com um movimento, passou ela por cima do braço, por trás do pescoço desceu ela no peito e ainda fez "embaixadinhas" com a bola de basquete.

Algumas pessoas riram no refeitório, Ethan se levantou e foi para pegar a bola, Theo deu um chapeuzinho e outro e outro, três vezes seguidas, depois com a bola no chão fez Ethan de "bobo", o pessoal do time gritava, "Olé" freneticamente, até eu sorri.

Theo subiu a bola entregou para Ethan e disse;

- Se você jogasse igual ameaça as pessoas, seria o cestinha da temporada.

Foi uma afronta, eles quase entraram nos tapas, mas foram impedidos pelos meninos do time.

Pensei comigo, "esse colégio está uma baderna".

No dia seguinte consegui já ir sem as muletas, bem, eu não queria usá-las, assim que meu pai me deixou no colégio as deixei dentro do carro como se estivesse esquecido, claro embaixo do banco.

O ônibus do time da "Leslie Stemmons" já havia chegado iríamos ter a primeira aula, depois seria o jogo, e a tarde aula normal.

Ainda na calçada vejo Stella vir em minha direção, abracei ela e a beijei na bochecha e entramos conversando sobre o jogo fomos direto para a primeira aula, inglês, logo ao fim ela saiu para preparar as lideres, ficamos mais uns 25 minutos em sala e todos foram liberados as 10h30min.

Deixaram suas coisas nos armários e foram para o campo, como eu não poderia correr os meninos foram na frente e seguraram um lugar pra mim, deixei minhas coisas e estava indo para ver o jogo quando uma das lideres passa por mim, Ela estava com um pirulito, quando perguntou;

- Quer ajuda Dylan?

Eu o peguei da mão dela colocando na boca e respondendo;

- Não, tô de boa. Valeu.

- Hum tá, te vejo no jogo.

Passei no banheiro e entrei no vestiário, o time usaria nosso vestiário para concentração, passando pelos armário, me deparo com Theo sentado nos bancos onde trocávamos os uniformes, ele estava de frente para o armário aberto, sentado olhando para o "nada";

- Não vai jogar? O time está em campo Theo.

Ele me olhou, sacudiu a cabeça olhando para cima como se estivesse chorando, e me respondeu;

- Quer saber... Estou com medo.

- Ahn é meio tarde para ter medo não acha.

- Não.

- Escuta cara...

Me sentei ao seu lado, ele estava somente olhando no meio das pernas para o chão.

- Você incentivou as meninas, montou um time, treinou o elas é está com medo agora?

Theo olhou pra mim, pegou meu pirulito e colocou na boca dizendo.

- Fala isso porque o colégio inteiro te apóia, e nunca joguei disputando algo, acho que é a pressão saca.

- Bem sempre que entro em campo. Eu toco o chão e faço sinal da Trindade beijando isto...

Tirei meu crucifixo, mostrei para o Theo;

- Minha avó trouxe do Vaticano, ela disse que protege e da sorte. Use o, vai precisar.

Entreguei para ele que segurou suspenso olhando e me devolveu;

- Não, precisa.

- Pega logo e para de frescura.

- Valeu cara.

Theo respondeu com um sorriso, se levantou e me ajudou a levantar, me entregou o pirulito;

- Tome.

- Não quero isso, você já babou nele todo.

- Não gosta dele assim?


#Theo


Saindo do vestiário em direção a entrada do campo, olhei para Dylan e perguntei;

- O time de basquete perdeu porque não estava com isso?

Ele não respondeu, somente me colocou o dedo do meio apontado pra mim.

Ao entrar em campo e ouvir a torcida do colégio foi demais, porém houve grande desentendimento entre os treinadores;

- Não vamos jogar com garotas.

- E porque não? Qual o problema?

- Porque o amistoso é entre categorias do mesmo sexo.

- Não tem categorias estipulando sexualidade dos times, a não ser que está com medo de perder.

Nosso treinador apostou na gente, no campo havia um fiscal do "estadual" que autorizou o jogo com essa diversidade em campo.

O juiz apitou o jogo, e em dois minutos de jogo um pênalti a nosso favor, eu iria cobrar, ao chutar e ver a bola entrar a torcida subiu frenética corri pra cima do time reserva, mas o detalhe importante que me lembro daquele momento foi que "Dylan estava com o pirulito na boca".

Logo o "Stemmons" fez um gol, e na prorrogação do primeiro tempo fizeram outro gol, saímos no intervalo exaustos, eu e o treinador estávamos preocupado pois uma virada seria ótima mas nada fácil, e as meninas estavam muito alegres tipo, conseguirem entrar e disputar um jogo assim era demais para elas, assim como para o colégio, tínhamos até o diretor nos assistindo.

- Vamos agora usar o que treinamos na quinta à noite. Susan lembra dos escanteios vamos usar a nosso favor. Vamos mostrar para eles quem somos...

-TAG.

- QUEM SOMOS?

- TAG.

- A GENTE QUE MANDA.

Segundo tempo começou com eles marcando pesado na nossa defesa, fora 3 tentativas de gol só nos primeiros 21 minutos, conseguimos empatar com um contra ataque, faltava mais um gol, mas a defesa deles estavam como um muro firme em nós, então o treinador pediu uma substituição, e colocou outra jogadora de meio campo.

Significaria que não poderíamos deixar a bola com eles, a posse teria que ser nossa, assim conseguiria trazê-la para o ataque. Na arquibancada todos tensos acho que não havia mais unhas, prorrogação do segundo tempo, aos 48 minutos.

O cansaço tomava conta do time, foi no ultimo minuto, como um "ultimo suspiro", no ultimo lance Susan recebe um chute do escanteio, a bola veio alta ela cabeceia finalizando com 3 a 2, uma virada, o colégio explodiu neste momento, o juiz finalizou o jogo é nos deu a vitória.

Cara as meninas choraram, o campo se encheu com todo mundo gritando e jogando a gente para cima, foi demais, o som que ecoava...

- QUEM SOMOS?

- TAG.

- QUEM SOMOS?

- TAG.


#Dylan


Eles conseguiram, ganharam do primeiro adversário nosso, e claro que eu estava feliz, afinal é meu colégio. Mas o time de basquete não ficou tão animado quanto todos, afinal havíamos perdido o ultimo jogo, e o time de futebol ganhado, não era uma boa forma de terminar o ano.

No almoço o refeitório ainda estava na euforia do jogo, estava almoçando e marcando com o pessoal da agencia a gravação do comercial que havia conseguido, eu estava tirando duvidas sobre o que deveria fazer, por ainda estar em recuperação do acidente.

Atrás de mim sinto duas palmadas de leve nas costas antes de olhar Theo me entrega meu crucifixo;

- A vitoria foi dedicada ao time de basquete. Ei Ethan eu fiz seu gol, promessa cumprida.

Ethan disse em voz baixa "moleque". Peguei a corrente e desliguei o celular, quando Stella se sentou junto com as meninas me virei de frente para ela;

- Ei posso falar com você?

- Sim.

Levantei e segurei nas mãos dela pouco mais afastado da galera, dizendo;

- Está afim de ir ao cinema comigo hoje?

- Ah, sim.

- Te pego a oito?

- Não esta sem o carro?

- Meu pai já liberou, ou melhor ele nem fica em casa, ah você sabe.

- As oito Dylan.

Ao sentar, o time entra no refeitório fazendo uma coreografia bem engraçada, eles estavam curtindo, acho que abusando da vitoria, mas foi merecida.

Sai do colégio o carro da agencia me aguardava, lá foi bem rápido, eu fiz maquiagem, e gravamos tudo em duas horas. Ao me liberarem peguei um taxi, eu tinha pouco tempo para me arrumar. Já pronto desci as escadas, indo para a garagem, Gloria olhou de longe e disse;

- Dylan!

- Ele está em Washington nem vai saber.

- Cuidado.

- Vou a um encontro, Gloria o Maximo que vou fazer é sacudir esse carro.

Falei dançando e rindo. Liguei para Stella no caminho, mas não consegui evitar, tive que entrar na casa dela.

Toquei a campainha e seu pai abriu;

- Boa Noite, a Stella senhor Peterson.

Ele me deu acesso para entrar dizendo;

- Esta terminando de se arrumar. Entre.

Ele tinha a feição do rosto muito fechada, entrei e sentamos na sala de estar, parece que não havia mais ninguém em casa, ele se sentou em uma poltrona me olhando;

- Casa bonita a do senhor.

- Obrigado... Escuta Duncan, sei que as suas intenções pode não ser das melhores, mas se fizer algum mal para Stella, vai se ver comigo.

Só eu que fiquei com medo?

- Pai já chega. Vamos Dylan antes que ele te ameace de novo.

- Sim, claro. E pode deixar Senhor, vou cuidar dela.

Nunca desejei tanto sair da casa de uma garota. Fomos para o shopping e no caminho ela não saia do celular, coloquei a mão em um momento em sua coxa enquanto dirigia, e ela tirou, se fazendo de moça de família.

Porem puxou um assunto nada haver;

- Dylan, porque continua conversando com os meninos do time, depois do que aconteceu no Píer?

- Como sabe que eles estavam comigo?

- O colégio inteiro sabe Dylan, vocês não se desgrudam.

- Ethan já é muito encrencado com a policia, você sabe muito bem o porque. E Ryan já esta de castigo pelo resto do ano, e ele me acobertou quando inundamos a biblioteca. Devo um pra ele.

- Garotos.

- Prefiro falar da gente, ou de você.

- Chegamos.

Estacionei e quando saímos do estacionamento vejo Theo, Ele estava sozinho, olhou para Stella sorrindo e abraçou ela dizendo;


- Você demorou, decidi comprar as entradas. Tem certeza que quer assistir esse filme?

- Sim, seu medroso.

- Ah, Dylan?

Ele me perguntou tipo, "O que esta fazendo aqui". Eu sorri para ele e perguntei Stella.

- O que ELE faz aqui?

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia