• @richardsongaarcia

Eles e Eu - Capítulo 12 - Dele quem?

Sinceramente eu não sabia o que fazer, então tentei imitar as garotas que eu ficava, e claro com o professor, "pornografia".

Eu e Dylan estávamos pelados um sobre o outro, a boca dele era muito gostosa de beijar, e morder eu mordia seu pescoço desci em seu peito, e fui passando pelos gominhos de sua barriga. Ao chegar ao seu caminho da felicidade, Dylan segurava no lençol.

Eu segurei seu membro e deixei a saliva descer sobre ele, e coloquei na boca, de primeira tentei coloca o Maximo que conseguia, ele gemeu alto, por experiência única, posso dizer que o gosto era bom, mas a cara de tesão dele era "sacanagem". Juro que poderia me masturbar olhando para ele. Levei o codinome "chupar" ao pé da letra e sugava ele, acho que havia pegado a pratica, Dylan então fez um movimento rápido me afastando;

- Para, para, para. Aiiiiiiiiii, cara quase gozei, que boca é essa, você chupa muito gostoso Theo.

- Me mostre você o que sabe fazer então.

Fomos para o então 69. Nunca havia feito essa posição com uma garota, ele seria o primeiro.

Eu estava deitado de lado e... vocês conhecem a posição, galera quando aquela boca quente veio até meu membro tudo bem, já recebi chupadas de garotas antes, mas Dylan fez de sacanagem, ele engoliu tudo de primeira;

- Filho da puta. Que isso?

- O que?

- Andou praticando foi?

- Porque?

- Mais duas dessa eu vou gozar.

Ele rindo e voltou a me chupar. Acho que sensações igual a essa nunca foi sentido por mim, eu chupava ele o que conseguiu, Dylan gemia com meu cassete na boca, eu havia momentos que parava e olhava se não tinha gozado, aquele êxtase de quando gozamos eu sentia a todo momento, minhas pernas tremiam, ele então estava vermelho.

Até sentir uma língua na minha bunda, falei que não, pois ai eu não aguentaria, sei lá tipo do êxtase mudou a sensação de uma hora para outra, eu não sabia o que fazer.

Ele rindo e disse;

- A que foi não pode ser tão...

- Vem aqui.

Deitei encoxando ele, cuspi no meu cassete e coloquei bem na entradinha dele, sem forçar somente pincelando, ele me beijando e se punhetando, eu também comecei a me masturbar, ele se virou e gozamos um no outro. Os dois olhando a barriga do outro suja ele disse;

- Eca.

Meu dedo havia porra, passei nos lábios dele, cara foi muito engraçado, ele fez ânsia de vomito e foi para o banheiro, eu o segui e ele limpava a boca na pia, liguei o chuveiro dizendo;

- Você estava com a língua na minha bunda e esta com nojo do próprio esperma?

- Aqui pra você.

Disse ele pegando em seu membro.


#Theo


No dia seguinte ao chegar ao colégio Dylan estava no seu armário, me aproximei puxando assunto;

- Chegou cedo hoje!

- É eaí? Foi para ficar com minha vaga.

- Ela te odeia não é mesmo?

- Você acha? Outro dia tinha um bilhete escrito, "Atrasou Babaca".

- Haha' ela é demais.

- Esse idiota está te enchendo Dylan?

Falei baixo para o Dylan, "Vou bater nele". Dylan nem deu tempo de falar nada, e Ethan provocou novamente;

- Vaza garoto, ta surdo.

Disse ele me empurrando no ombro, tirei a mão dele falando;

- Me encosta de novo que quebro sua cara.

Pessoal eu já estava cheio do panaca do Ethan, ele me empurrou eu bate as costas nos armários fazendo um barulho alto, a mochila caiu ele rindo eu virei um muro de direita nele que caiu, eu cai socando seu rosto, foram dois em seqüência.

E Ryan vem correndo como um touro caímos pro outro lado, ele veio me chutando quando vejo Dylan deu uma voadora em Ryan, que caiu com medo, Ethan já estava de pé quando o diretor chegou, mas todos olharam para o Dylan;

- Os quatro na minha sala, agora.

Peguei minha mochila e saímos, eu na frente e os três atrás;

- Mano você viu o que fez?

- Me confundi Ryan, fica na sua.

- Confundiu? O viado estava no chão Dylan, esta defendendo ele.

- Calem a boca, sentem. Os pais dos quatro estão a caminho, foram todos avisados. Dylan no seu caso é bem pior, com o julgamento do caso que se envolveu chegando isso só agrava para o seu lado. Agora me respondam, tenho que suspender todos os quatro, como faço isso com jogos nesta e na semana que vem? Estou falando com vocês.

- É simples diretor, só esses panacas me deixarem em paz. Não posso nem ir ao banheiro sem me perseguirem.

- Espere lá fora Theo.

Eu sai e fiquei pouco tempo La, os meninos saíram, sem me olhar, eu retornei e me sentei em frente ao diretor;

- Falei com os garotos, é o seguinte não irão nem chegar perto do senhor, caso aconteça venha até a mim, caso aconteça o contrario está expulso do time de futebol, ou pior do colégio.

- Sim, senhor.

Na aula a Ashley estava preocupada, quando cheguei e sentei do lado dela, ela veio me apalpando e dizendo;

- Fiquei sabendo da briga, esta tudo bem com você?

- Sim, o Ethan que saiu mais machucado.

- Ah, e o Dylan?

Eu estava puto, mas quando ela perguntou, eu estava ao seu lado direito e lagrimas desceram;

- Professor podemos sair? Ele não está se sentindo bem.

Saímos e do lado no banheiro, eu lavei o rosto e Ashley veio com um copo de água;

- Agora me assustou, o que ele fez Theo? Me fala que vou tirar aquele aplique dele na unha.

- Não. Ashley ele me defendeu.

- Mas isso é bom. Não?

- Bom? Dylan esta acabando com minha cabeça, cara eu não sei o que pensar. Essa mudança de humores dele são muito confusos.

Adivinhem quem saiu do reservado? Dylan, ele saiu puto da vida;

- Porque não fala isso para mim Theo?

- Porque? Enquanto você brinca de casal perfeito com a Stella eu passo mais tempo com Ashley que é minha amiga do que com você. 

- Não é fácil manter essa vida Theo, acha que vou jogar tudo pra cima por causa de você.

- O que disse? Repete o que falou Dylan.

- Não vou terminar com a Stella, não vou deixar o meu time de basquete e amigos, se quiser...

- Eu Não quero. Não é a pessoa que dormiu comigo no natal. Não coloco minha felicidade na mão de ninguém. Graças a Deus que sou diferente de você.

Minhas pernas tremiam, me fiz de forte e sai daquele banheiro e fui para a sala de aula, como uma lavagem cerebral. Ashley escreveu em um papel disfarçando e me entregou;

- Tem certeza do que disse a ele? Estava de cabeça quente.

Eu escrevi olhando para ela;

- Dele quem?


#Dylan


Depois que conheci o Theo esse foi o período mais longo que fiquei sem falar com ele. A briga acabou em dor de cabeça para mim, discuti por dias com Ryan, meu pai então nem se fale. Ainda por cima a Stella brigando com a Ashley e sobrava para eu escutar os motivos e discussões que tiveram.

Em uma quinta-feira (dia de jogo), Estava no refeitório, eu sentado na mesa das meninas, abraçado com Stella, ela fazia carinho em meu topete, quando olhando para o lado na mesa e vejo o Theo chegar com o pessoal do time de futebol, eles se sentaram e achei bem estranho seu comportamento com o Joey, o goleiro do time eles estavam cheio de risadas soltas e se pegando, encostando muito um no outro;

- Dylan, Dylan... Ta olhando o que em?

- Ah, nada, cabeça nas nuvens.

- Me escuta, vou te esperar as oito...

Stella começou a tagalerar quando o Theo olha para mim, foram frames de segundos e ele desviou o olhar, meu celular chamou em seguida era minha mãe, ao falar com ela Stella pega o aparelho;

- Ah mais que proteção de tela mais estranha.

Ela pegou o celular, e como estava na mesa com as meninas, mostrou para elas zoando de mim;

- Olhem isso meninas, homens são tão sem noção.

- Me dá isso Stella.

- Ai, era só falar, não precisa ser mal educado.

Mal sabia ela foto de que era aquilo. Ou pior, olhar a galeria do meu celular. Sim havia fotos minha e do Theo, tipo varias.

- Dylan vou com as lideres preparar para o jogo, boa sorte. Boa sorte meninos.

- Vou indo também, tenho que falar com o treinador.

Segui-as e fiquei no vestiário, as meninas foram direto para a quadra passar a coreografia. Troquei-me para o jogo e fui a quadra, pois o som estava muito alto, fui conferir o que estavam fazendo;

- Não Dylan, só pode ver no jogo.

Disse Stella que estava de frente para eles, o que me chamou a atenção foram alguns passos. Era o tal do funk que o Theo havia me ensinado no natal.

Tipo dentro da coreografia tinha uns passos que eu conhecia.

- No jogo eu danço com vocês.

- Anda, sai, sai, sai.


#Theo


Estava saindo da aula e pegando meus materiais, quando Ashley chega à porta da sala e entra enquanto os meninos saiam;

- Quero te ver no jogo hoje em.

- Não Ashley, sabe que não entendo nada de Basquete. E Não assisto aos jogos, nem preciso explicar o porque.

- Ah Theo, pelo menos a minha apresentação, tem passos novos que a Barbie me deixou adicionar.

- Ela deixou? Mas Ela não te odeia?

- Odeia, mas quando mostrei á ela não teve escolha. Diz que sim?

- Certo, pode deixar.

Ela foi para a quadra junto com todo mundo, eu guardei minhas coisas no armário, e indo em direção a quadra Susan chega em mim;

- Então vamos?

- Ah caramba Susan, esqueci total de você. Me desculpe.

- Não tudo bem, treinamos aqueles tiros de meta depois.

- Não, vamos sim. Ashley quer que eu veja a apresentação das lideres, vamos comigo.

- Certo.

- Depois vamos para a quadra.

As arquibancadas estavam cheias, o time já em quadra, como não iria ficar muito, eu e Susan ficamos de pé mesmo. A beira da quadra.

O som entra em um batida bem dançante, tipo a batida do funk, mas incorporada a musica eletrônica, as lideres começam a apresentação, e realmente estavam muito massa, adorei.

E logo na segunda parte Ashley vem dançando e rebolando como eu havia ensinado, ela, a Stella, e o Dylan.

Ele entrou no meio da apresentação e o colégio foi à loucura, uns três a quatro passos com ele e finalizaram.

Eu fiquei meio que surpreso. Todos aplaudiram as meninas muito felizes, e Ashley correu pro meu lado, gritando;

- Você viu o que fizemos, foi minha homenagem para você...

Não olhei para ela, afinal quem queria ver a Ashley feliz quando Dylan percebeu que eu estava na quadra, o sorriso sumiu, ele ficou muito vermelho, chegou a abaixar a cabeça quando Ryan veio abraçando e chamando ele.

Fui para o campo rindo da cena. Foi legal. Treinei com a Susan só ouvindo os gritos da torcida, mas depois de um tempo eles se calaram, e a tarde saíram do ginásio sem festa;

- Será que perdemos?

- Não pode ser.

E sim era verdade, Junior veio para o campo cabisbaixo, e Susan perguntou;

- O que aconteceu?

- O Dylan, perdeu duas cestas importantes, teve que ser substituído, acreditam nisso, o capitão do time não conseguiu jogar.

É a segunda vez que o time de basquete perde, isso era péssimo pra todos, afinal éramos os melhores, bem agora sem esse titulo.

Eu e Susan ficamos até tarde, até quando o zelador veio fechando a escola, me despedi dela pegando minha bike, e fui para casa do Dylan, ia com minha mãe comprar umas coisas.

Logo que cheguei com cuidado para não ver Dylan, fui para a cozinha;

- E ai esta pronta?

- Sim, leva essa bandeja para o Dylan na piscina que vou no banheiro e já podemos ir.

"Ah, mãe sacanagem", pensei comigo, olhei para bandeja havia 4 copos, e uns sanduíches, era certeza que os meninos estavam com ele, peguei a bandeja, ao abrir a porta de vidro estava Dylan, Ryan e Ethan na piscina e Stella tomando um sol da tarde, os meninos me viram e já me encheram o saco, deixei a bandeja, e Ethan gritou;

- Espero que não colocou açúcar no meu.

- Não relaxa, cuspi só em 3.

Disse eu pegando um copo e entregando para Stella, beijei o rosto dela, enquanto ela dizia sorrindo;

- Você é mal.

- Sua mãe não te deu educação não Theozinho?

- E a sua não ensinou a fazer cestas de três pontos?

Os meninos riram e eu voltei para a cozinha, minha mãe estava, pronta antes de sairmos ela diz;

- Theo depois quero conversar com você.

Chegou a subir um calafrio nas costas, será que ela sabia de mim e do Dylan? Ou descoberto algo?


#Dylan


Eu estava na piscina quando vi o Theo com o lanche, ele estava com um tênis sujo, por causa do futebol, camisa azul escura e calça, aquelas calças que ficam caindo, e pela bunda dele ser empinada a calça deixava a impressão de ser suspensa só pela volta que a bunda dele fazia, cara olhar ele me deu um tesão, que fiquei duro na hora, minha sorte que estávamos na piscina.

Como todos haviam saído, e acabou aquela pequena resenha em uma mini festa para os amigos, as lideres de torcida o resto do time, compareceu e ficamos curtindo até anoitecer, Stella dançava mais umas meninas próximo ao som, os meninos por todos os lados, bebemos o que havia de álcool em casa, até uma garrafa de wisky do meu pai eles acharam.

- Vai onde Dylan?

- No banheiro, não bebam tudo sem mim em.

Eu entrei e abaixo da escadaria havia um banheiro, me encostei na parede e percebi que estava pouco ruim, alguém saiu do banheiro, assim que eu entrei sinto que alguém entrou comigo.

Era uma amiga da Stella;

- Ta fazendo o que...

Nem terminei de falar ela veio me beijando, cai sentado na privada e a garota sentou em mim, confesso que ela rebolar sobre mim me deu um tesão;

- Carol alguém pode entrar.

- Eu tranquei a porta.

Quando ela falou isso, eu subi as mãos por dentro de sua blusa e cheguei a seu sutiã, mas ela tirou minha mão;

- Que foi?

- Mais devagar.

Relevei e quando peguei em sua bunda, a porta se abriu, era a Stella, ela estava acompanhada do Ryan.

Me lembro que ela puxou a garota eu cai no chão, quando subi o olhar elas estavam se atracando na sala, fui separar e Stella vem bater em mim, e gritava fazia o maior escândalo, até que consegui segurar ela é levei para a cozinha;

- Cala a boca, e me escuta. Stella Cala a porra da boca. Ela veio pra cima de mim, quando vi estava naquela posição, estou lhe falando confia em mim.

- Acabou Dylan, acabou, não temos mais nada.

- Stella espera, você não entendeu.

- Entendi sim, eu vi Dylan. Vamos Mary não fico mais um segundo aqui.

Bem resumo da noite eu estava solteiro, continuamos a festa, e bebi demais, acabei ficando com a garota do banheiro.

 Na manhã seguinte acordei com a Gloria, me batendo com uma toalha;

- Acorda seu safado.

- Haha' que foi Gloria, vem aqui deita comigo.

- Dylan, anda levante está atrasado para aula.

Levantei beijando ela, que não aguentou e começou a rir;

- Para Dylan, mas gente, garoto olha aquilo, olha a situação da piscina.

Quando olhei chegou a esfriar a alma.

- Meu pai viu isso?

- Não eles estão fora da cidade.

- Ufa. Quando chegar da aula te ajudo.

- Sei, vamos está muito atrasado, se correr pega a segunda aula.

Me arrumei e fui para aula, no almoço Stella estava na mesa de costas para mim, mas ela não falou comigo, ao fim do intervalo a garota chegou em mim, e dei um belo fora, esqueci o nome dela, bem eu não sabia. No meio do refeitório ela me deu um tapa na cara, pra variar.

Estava voltando para a sala quando o diretor me chamou, eu estava com o pessoal do time;

- Mr. Duncan, me acompanhe, imediatamente.

Bem fui com ele já com medo, pois eu não sabia o que poderia ter aprontado.

Ao entrar na sala Gloria estava do lado na mesa chorando, eu me assustei muito ao vê-lá. 

- Senhor Duncan, escute,o que temos pra falar é perturbador para você. Ouça estamos para lhe apoiar para o que for preciso.

Me sentei na cadeira em frente à ele com a mão soando, Glória se levantou e sentou ao meu lado pegando minha mão;

- Dylan recebi uma ligação do Xerife a pouco, ele disse que houve um assalto a mão armada hoje de bandidos que roubaram um banco na cidade. E filho o carro roubado era de seus pais...

- Sim, mas onde estão eles? Gloria como eles estão?

A cada pergunta minha, a cada palavra de minha boca ela tremia mais ainda, e acabou dizendo as únicas palavras que eu não queria ouvir.

-Dylan, eles se foram, seus pais morreram.

#Theo

Eu estava treinando quando vi Dylan sair em um carro da polícia, não entendi direito muito bem até minha mãe me contar o que havia acontecido, eu não conhecia eles muito bem, eu não tinha conhecimento do relacionamento deles, mas chorei quando ela contou, fiquei perplexo. Assim como vocês.

O colégio ficou um dia de luto, foi quando todos nós comparecemos ao enterro, a maioria do pessoal, os times, professores, e a família do Dylan, bem por falar nele.

 Estava diferente, mais calado, até quando fui cumprimentar ele, não teve expressão.

 No dia seguinte quando estava acordando para ir para aula, minha mãe estava na cozinha, com um copo de chá na mão, o vapor subia e ela olhava aquilo com um olhar de tristeza.

- Não conseguiu dormi de novo?

- Não.

- Mãe a senhora precisa descansar.

- Eu sei, mas não consigo parar de pensar o quanto  eles me ajudaram meu filho, quando eu estava precisando, e agora Dylan precisa de mim e não posso ajudar.

- Como assim?

- Ele embarcou essa manhã para casa dos avós. 

- Mas assim, do nada, a senhora pelo menos conseguiu se despedir?

- Sim, mas ele ainda está em choque, quando a realidade bater Dylan vai sofrer muito.

Conversei um pouco com ela e tive que ir à aula. No colégio, todos tristes e cabisbaixo, era complicado continuar;

- Ei Theo! Então é verdade, ele se mudou para  Manhatan ?

- Sim, Ethan, embarcou essa manhã.

- Valeu.

Ethan e Ryan, saíram calados, e Ashley entra vindo em minha direção com os braços abertos, ela estava triste, veio e me abraçou, o abraço foi sincero a ponto de tirar lágrimas de nós.

- Como está?

- Aí Ashley, da pra imaginar tudo que tem acabar assim do nada, não desejo isso nem para meu pior inimigo.

Ele deve estar sofrendo muito.

- Eu sei meu amigo, vem aqui.

Semanas se passaram, agora Ryan era capitão do time, e adivinhem quem ele estava namorando?

 Stella, pois bem, para você perceberem que nem sempre quem está do seu lado quer o teu bem.

 O time não estava levando aquela fama de vencedor, perdia os jogos mais importantes, o colégio então começou a direcionar todos os fundos para o time de futebol, que agora contava até com treinador, e sem nenhuma derrota, se mantendo no topo da tabela.

 Ashley saiu das lideres de torcida depois que Stella começou a namorar.

 E Dylan, sei que querem noticias dele, bem a pouco tempo minha mãe estava falando com ele no skype, e eu também cumprimentei-o desejando coisas boas, mas o que me chamou a atenção foi que ele estava abatido e magro, como se não estivesse se cuidando como antes, sua única felicidade era o Mr. George que ele gostava tanto.

Em uma conversa com a avó dele, ela contou que Ele só ficava no quarto e não estava se alimentando bem.

Sei que ficamos preocupados, mas com essa distância não havia o que fazer, bem, não para mim.

 Minha mãe também não estava lá essas coisas, se alimentava só comigo brigando com ela, e a cada noticia do Dylan era semanas sem dormir, ela realmente o amava, havia apegado um amor incondicional ao garoto.

Terça-feira, Abril de 2015, eu cheguei em casa  da aula e minha mãe estava arrumando as malas havia um táxi na porta de casa e ela chorava desesperada;

- Mãe o que foi? O que está havendo?

- É o Dylan Theo, ele tentou se matar, o Dylan, da pra acreditar?

Eu me sentei na cama, bem não acreditei, teria que ver para não duvidar, ele uma pessoa tão feliz fazer tal estupidez.

- Mas como assim?

- Ele tentou cortar os próprios pulsos meu filho.

- Mas como ele está agora?

- No hospital, eu vou para NY, te ligo quando chegar lá.

- Tudo bem vá com Deus.

Não tive nem como conversar direito e ela saiu.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia