• @rgpatrickoficial

Ele usa Dólmã - Capitulo 34

- Como ele entrou? – Pergunto descendo das escadas.

- Vou descobrir, e então?

- Deixe ele entrar. – Falo aproximando.

Ele entra pela porta e o Felix seguindo ele, que para logo na entrada;

- Eu não sabia que a sua segurança estava assim.

- Como entrou aqui? – Lívia pergunta.

- Tem uma festa no condomínio entrei no meio de uns carros.

- Que veio fazer aqui? – Exclamo.

- Vim pedir para se afastar do Adrian.

Eu cruzo os braços e sem entender questiono;

- Porque?

- Porque desde que começaram a se envolver, ele não foca mais na sua carreira, nos jogos, no clube. Tudo que faz é por você. E sabemos que como acabou de sair de um casamento, não vai querer outra pessoa.

- Ai meu Deus. – Eu não acreditava no que estava ouvindo.

- E Também é fase de Adrian. Mas essa fase está nos custando caro, muito cara mesmo, e a culpa é sua.

Ergo a mão na sua direção e interrompo ele;

- Invade o meu condomínio essas horas, vem na minha casa dizer o que tenho que fazer, como fazer com questões que se referem a mim e Adrian?

- Ele sempre jogou bola para um dia poder sair do pais, e por sua causa ele irá recusar a única oportunidade que lhe apareceu. A culpa é sua Stefano. – Ele aponta o dedo para mim. - Então se a carreira de Adrian descer ladeira abaixo você quem vai ser o culpado. A próxima vez que ele ter uma overdose de cocaína se prepare, pois, será a última.

- Felix coloca esse cara para fora, não vou ficar ouvindo esse tipo de coisa dentro da minha própria casa.

Subo as escadas e Lívia me segue;

- Tudo bem?

- Sim, eu acho que sim.

Bem na manhã seguinte eu iria trabalhar, e minha irmã cuidaria da mudança.

Eu estava mais uma vez começando os processos de apresentação do Le’Bianco para os avaliadores das Estrelas Michelin.

Pena os meninos, pois eu peguei e muito no pé de todos, pois tudo tinha que estar perfeito dentro daquela cozinha.

Minutos antes de abrir o salão, Lorena entra na cozinha;

- Stefano, posso falar com você?

- Lorena, não posso deixar esses molhos, agora é urgente?

Ela se aproxima e abre o jornal que estava nas mãos, ao lado da manchete do “O Globo”.

“Monserrano em baixa: Após ir ao ar a entrevista de seu ex marido, a corretora perdeu milhões de clientes...”

Eu fiquei meio sem reação, meio impactado de certa forma.

- Robson assume aqui.

- Sim chef.

Eu pego o jornal, saindo do meio dos meninos e abro na matéria completa;

- Os acionistas estão fazendo o possível, mas deixaram Dante criar a imagem da corretora atrelada a dele, e vem essa bomba.

- Bomba que eu joguei né Lorena.... Olha isso, está falando que ele perdeu mais de duzentos clientes nas primeiras horas.

- Você não tem que se preocupar com isso. – Ela amassa o jornal.

- Lorena.

- Olha a hora.

- Vai para o salão. Pessoal vamos começar o show. – Grito para os meus cozinheiros.

Bem para um restaurante receber uma Estrela Michelin, ele é avaliado de toda e qualquer forma, desde limpeza, utensílios, funcionários, como eles trabalham, o salão, atendimento, apresentação dos funcionários e acima disso tudo, não menos importante a comida, que deve ser sublime.

Nesse primeiro contato, eles iriam fazer quase um trabalho de um vigilante sanitário.

Como chef acompanhei os analistas, que olharam tudo, pessoal, eles tiravam coisas do lugar para olhar embaixo para vocês terem uma ideia.

Eu ofereci que ainda almoçassem conosco. Eles ficaram, mesmo ainda não analisando a comida, nós nos esforçamos ao máximo.

Eu estava na porta do salão, vendo eles comerem e Robson chega ao meu lado, secando as mãos;

- Que menu irá servir para os técnicos chef?

- O que servi ao meu pai. – Olho para ele.

- Perfeito.

- Sim, estou confiante, acho que posso assinar todos aqueles pratos.

- Eu nem tenho palavras para descrever a perfeição daquele menu.

- Haha’ obrigado.

No fim daquele dia de expediente, eu iria para minha “nova e temporária” casa.

Lívia me ofereceu para ficar na casa dela, e até foi uma ideia que eu iria seguir, mas com essa história de Giovanni, quis ficar longe.

Iria ficar em um apartamento do meu pai aqui em São Paulo, nada demais.

Mas antes de sair eu pedi que o Robson aguardasse, e fui ao salão, onde Lorena estava fechando o caixa;

- Preciso falar com você. – Me aproximo tirando a Dólmã.

- Fala amigo.

- Dessa vez será como seu Chef Lorena.

Ela deixa o dinheiro e me olha;

- Tudo bem.

- Irei promover o Robson, ele será o meu Sous Chef dentro da cozinha, irá ficar no lugar do Giovanni, sabe o que isso significa né?

Ela respira fundo, abaixa a cabeça e me olha;

- Sim, significa que quando você estiver fora ele é o Chef aqui no Le’Bianco.

- Sim, preciso da sua palavra, que estou fazendo a coisa certa, e que isso não vai mudar em nada aqui dentro.

- Quando assumi ele como namorado Stefano, eu já havia lhe dado minha palavra. Mas sim, está tudo bem, sabemos dividir o pessoal do profissional.

- Obrigado.

- Que isso, não precisa agradecer. – Ela me abraça. – Ele vai chorar, sabe disso né.

- Acho que sim.

Vou na cozinha onde ele estava fechando a dispensa;

- Aqui já está tudo ok chef, conferi tudo. – Ele com a prancheta nas mãos.

- Preciso falar com você.

- Sim.

- Senta aí. – Fico na mesa onde fazemos nossas refeições. – Giovanni vai sair do Le’Bianco, nós eu e minha irmã, meio que colocamos um restaurante no comando dele. Com isso se conseguirmos a estrela...

- Vamos conseguir chef. – Ele encosta em meu joelho.

- Eu espero. Bem se conseguirmos os registros vão constar o nome dele que não estará mais aqui. E de qualquer forma eu preciso de um Sous Chef. E pensei em você.

Ele fica me olhando, acho que não tinha entendido;

- Mas e Jaime? O Ângelo? Não pode fazer isso com eles Chef.

- Jaime ainda não se formou, ele voltou a estudar quando entrou aqui. Ângelo não tem o ensino médio, preciso de alguém formado, é você Robson.

- Stefano está me chamando para ser o Sous Chef do Le’Bianco?

- Sim.

- Cara eu te amo. – Ele meio que pula em mim.

Quase que caímos da cadeira, quando ele se afasta está chorando, rsrs;

- Tudo bem? – Pergunto segurando em seus ombros.

- Eu sempre sonhei com isso. – Gente ele chorava como uma criança.

Na boa, eu fiquei meio sem graça na situação. Lorena estava vendo tudo da porta do salão e entra toda emocionada;

- Eu vou ser o novo Sous chef do Stefano, tem ideia disso? – Ele beija ela.

Ai ela chorando até sobrou para mim. Não me aguentei, eles eram muito lindos juntos.

- Muito obrigado Stefano, chef não vai se arrepender vou ser tão bom quanto o Giovanni. – Robson me abraça novamente.

- Chef, o carro está pronto, vamos? – Felix chama na porta.

- Sim, vocês fecham. – Jogo a chave para a Lorena.

Robson pega novamente em minha mão agradecendo de novo.

Eu tive que sair assim, pois tinha toda uma mudança para arrumar.

Cheguei no apartamento, com a Silvia descabelada, de tanta coisa para fazer, deixo a mochila ao lado da porta olhando aquele tanto de coisa;

- Meu Deus parece que trouxeram tudo para cá! – Falo entrando.

- Stefano esse tanto de caixa porque ainda levaram a maioria para o galpão da empresa, eu já arrumei os três quartos, sei que falta coisas, mas o mais difícil consegui.

- E a cozinha?

- Eu estava te aguardando, pois sei o quanto é chato.

- Vamos arrumar as coisas lá e depois na sala.



#Adrian Raul



Fiquei aproximadamente uma semana e meia fora, por causa do jogo em Recife, e novamente eu não entrei em campo.

Para entenderem isso tem um pouco haver com minha visibilidade, isso não era nada bom, mas nada mesmo. E de certa forma o Mariano estava correndo atrás disso.

Por falar nele, estava fazendo falta, sua parte profissional, pois Gabriela não estava dando conta de tudo e acabava sobrando para mim, quando não estava treinando eu estava atendendo telefone e respondendo e-mails.

Bem eu voltei no domingo do jogo, cheguei a tarde, mas fiquei resolvendo as coisas com a Gabriela lá em casa.

Depois de jantarmos, minha mãe retirando a mesa comenta;

- Eu não queria dizer, mas aquele filho da mãe faz falta. Olha nem comer direito você comeu Adrian.

- Estou sem fome mãe.

- Quando vai procurar outro empresário?

- Logo, vou colocar alguém no lugar dele... Alex disse algo? – Olho para Gabriela.

- Não, mas pode esperar um processo, é o que estamos aguardando, ele não vai sair assim, não.

- Eu também, estou esperando uma bomba e das grandes vindo dele.

O telefone dela chama e eu me levanto, iria tomar um banho e ir na nova casa do Stefano;

- Não brinca comigo. – Gabriela fala.

Eu pensei, pronto, foi falar do Mariano a merda apareceu. Ela desliga o telefone e fica meio sem reação;

- Que foi garota? – Minha mãe chama sua atenção.

- Conseguimos. – Ela me olha.

- O que?

- A casa, é sua.

Cara eu abracei ela;

- Porra não to acreditando. Você é a melhor.

- Que casa? – Minha mãe pergunta.

- Depois te conto, vou dormir no Stefano hoje. – Saiu correndo.

Pego minhas chaves e mochila que tinha uma roupa. E de surpresa levei umas pamonhas para ele, aquelas que ele havia gostado.

Bem no endereço que ele havia me passado, eu cheguei com autorização na portaria fui subindo.

Quem me recebe no apartamento é o Felix;

- Aí que susto irmão. – Falo quando ele abre.

- Desculpe. Entre.

- Stefano está?

- Não, ele está treinando, já deve estar subindo.

- Ah na academia do prédio?

- Sim.

- Silvia está?

- Não, ela está de folga esse fim de semana.

- Tudo bem.

- Ei, Adrian, Stefano pediu que eu aguardasse que chegasse para eu poder ir embora.

- Claro Felix, vai lá, fica à vontade.

- Obrigado, vou descer e deixo a chave com ele.

- Tudo bem.

Vou na cozinha deixar as pamonhas, e já olhando o louco e paranoico do Stefano deixou o apartamento a cara dele, tudo no lugar, e arrumadinho.

Bem procurei o quarto e fui tomar um banho, foi coisa rápida, até porque ele já estava chegando.

6 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia