• @rgpatrickoficial

Ele usa, Dólmã - Capitulo 3

- Com seis anos de experiência você não precisa mais provar pratos certo? Já sabe exatamente o que colocar em cada um deles, e quantidade, não vejo muita emoção nisso! – Diz o novato.

- Que isso em... – Dante dá uns tapas em suas costas. – Amor esse é o Roberto, é estagiário.

- Prazer Roberto. – Gesticulo com a cabeça.

- Responde essa agora Stefano. – Ricardo fala.

- Pratos de minha autoria quem prova é meu SousChef! Toda semana é acrescentado e retirado um prato do menu, o cliente pode pedir um prato que está fora do catalogo com certeza! Mas eu estudo para trazer novidades, e se você entrar naquela cozinha agora te garanto sentir mais emoção do que no pregão de ações em que você trabalha.

- Toma despercebido, quem fala o que não quer ouve o que não quer. – Ricardo rindo, exclama.

- Pode parecer monótono, mas Stefano junto com sua irmã, estão lançando uma rede de comidas saudáveis, levando como referência os Fast food do mercado. Mesmo eu sendo contra dessa parceria, mas os números são otimistas. – Dante explica ao Roberto.

- Meus parabéns, é um jovem promissor Stefano. – Ele se estica para pegar em minha mão. – Dante tem sorte, ganhou na loteria com você.

- Chega de bajular estagiário. – Dante solta nossas mãos o empurrando.

As entradas chegam à mesa, e iniciamos a nossa refeição, o que para mim é muito estranho, pois fico olhando as pessoas comendo, nas outras mesas, o que estão conversando, essas coisas sabem.

Fim do almoço, e quando me levanto da mesa, pegando na mão de todos, o Dante vem me abraça, e me beija, ali na frente do salão inteiro, confesso até me assustar;

- Te amo! – Ele exclama piscando.

- Também te amo. – Respondo na força do hábito.

Eles saem, e quando me viro, para voltar a cozinha a Lorena está boquiaberta, ao lado dos garçons;

- Vamos trabalhar? – Falo batendo uma palma, para os meninos, que saem desconfiados.

- Amigo que foi?

- Como assim?

- Que ele aprontou?

- Ainda não descobri, mas tu viu aquilo?

- Eu vi Stefano, deixando sua bola alta, te chamou para comer na mesa, o que não é normal, e ainda beijo. Espera que lá vem bomba.

- Espero que não viu amiga, serio mesmo. Fecha o salão, vou para a cozinha.

- Tudo bem.

Quando encosto na porta da cozinha, escuto um grito;

- Ainda tem comida nesse boteco?

Com malas, mochila e um óculos estranho, entra o Bruno Rodrigues, meu melhor amigo!

- Ai chegou a cobra. – Lorena fala deixando os cardápios em uma mesa.

Ele deixa as malas e vem até mim;

- Ai amigo quanto tempo.

- Saudades de você, sumiu até das redes sociais!

- Menino em Paris não dá pra ficar em Whatsapp não é perda de tempo, só no Grindr.

- Idiota.

- Ei, me traz um vinho ai. – Ele fala para a Lorena.

- Vai pagar?

- Claro que não.

- Está na adega, fica à vontade. – Lorena entra na cozinha puta.

Nunca descobri o porquê esses dois nunca se deram bem!

- Stefano em Portugal que tem o pior atendimento do mundo, tem gente melhor que essa rapariga.

- Para Bruno, deixa a Lorena.... Vem vou preparar um prato para você. – Chamo ele para a cozinha.

Os meninos todos já arrumando as coisas, por ter acabo o serviço, os garçons lavando o salão.

Eu preparei o prato de Bruno, e sentamos em uma mesa que havia na cozinha, enquanto os meninos continuavam a limpar.

- (...) Foram vários desfiles Stefano, e cada um tinha um barraco, amigo é só ilusão esse mundo da moda, te juro.

- E você ficou por conta, comendo e bebendo do melhor?

- Claro, eu fui para cobrir os famosos, e os desfiles, sabe que tenho muitas amizades né, e uma coisa leva a outra, sabe como é.

- Sei, sim, você me conta tudo.

- Eu fiquei com vários, e conheci cada homem Stefano, mais nenhum deles como você Giovani! – Ele fala passando a mão no coitado.

- Ei... – Ele se esquiva. - Você de novo Bruno. Não estava viajando?

- Mas já estou de volta amor, sempre vou voltar para você.

- Bruno nada contra, mas eu não curto beleza.

- Ah curte sim, deixa o Stefano para lá, que eu te dou casa, comida e roupa lavada.

- Para de azarar meu SousChef, vai para onde agora? Vai ficar em São Paulo?

- Acho que sim, vou ver se quieto um pouco sabe... Gente que molho é esse?

- Hollandaise.

- Amigo pode montar um restaurante viu.

- Ah, tabom.

- E o casório?

- Ai Bruno... do mesmo jeito, acredita que pouco antes de você chegar, o Dante almoçou com amigos aqui, e quando saiu me beijou na frente do salão dizendo que me ama.

Ele arregala os olhos e coloca a mão sob a minha;

- Que aconteceu amigo, ele aprontou?

- Não, pelo menos ainda não.

- Ai que susto... porque Dante não é romântico.

- Pois então.

- Ele pode ser lindo, um belo homem, mas romance não é o forte dele.

- Estou confuso Bruno.

- Se fosse eu já teria colocado para correr Stefano. – Ele fala colocando o prato na pia.

- Sabe que não posso...

- Ai, sem aquela história de passado, que ele fez por você, por favor! Barriga cheia pé na areia, deixa eu ir.

- O jantar começa as seis e meia. – Lorena fala de longe.

- Ai recalcada, eu vou vir sim, e com amigos pra você me servir.

- Não sou obrigada a aturar você, piolho de famoso.

- Estranha.

- Ei, vamos parar os dois.... Vem te ajudo com essas malas. – Falo pegando a mochila de Bruno.

Saímos e ele pega o celular chamando um carro por aplicativo;

- Passei para te ver amigo, estava com saudades...

- Vê se aparece aí depois.

- Vou sim. A gente tem que sair de novo Stefano.

- Ai Bruno, Lívia está sugando todas as forças que eu não tenho, com esse novo projeto da “Tropicale”.

- Ah sim, eu ouvi falar.... Vai dar tudo certo Stefano, o que precisar de mim e minhas influencias me fala ok.

- Tudo bem.

- Meu carro.... Tchau amigo, até mais.

- Vai com Deus.

- Fique com ele.

Voltando para dentro o meu celular chama, por falar em Lívia, ela dá as caras;

- Oi.

- Stefano, aí tenho novidades.

- Que foi mulher? – Falo trancando a porta.

- Assinamos o contrato com o Carrefour, vou preparar todo o projeto dos espaços e te enviar, para começarmos o quanto antes.

- Que bom Lívia, fico feliz.... Não precisa me enviar, passa direto para o Charles, ele te ajuda com isso, tudo bem.

- Ótimo, amanhã vou almoçar com você.

- Te espero, beijo te amo.

- Também te amo.





#Adrian Raul


Depois do treinamento na sexta-feira, estava me trocando no vestiário quando o técnico aproxima de mim dizendo;

- Então estão te negociando Adrian? - Ele fala batendo em minhas costas.

- Treinador sim, mas ainda não trataram de nada o Mariano não tem nada em mesa. - Respondo amarrando os tênis.

- A direção veio comentar comigo.

- Ainda não posso falar.

- Tudo bem, amanhã às 16:00?

- As 16:00 senhor.

Ele entra para tomar sua ducha e eu vou para o estacionamento, saindo do clube havia alguns garotos logo após a cancela, ela se abre e o porteiro fala;

- Bom descanso Adrian, e bom jogo amanhã...

- Obrigado, e estes aí?

- Estão te esperando. - Ele responde sorrindo.

Avanço mais um pouco o carro e eles vem rapidamente para perto com cadernos e celulares chacoalhando-os;

- Adrian! Adrian uma foto por favor.

- Autógrafo! Cara você jogou muito na quarta-feira.

- Obrigado! Esse é em nome de?

- Pedro.

Assino os cadernos e eles estavam bem organizados, forma uma fila para ir tirando fotos, mas vejo um paparazzi a frente, ele fica na frente do meu carro. O segurança da portaria logo aproxima, afasta ele e pede os meninos espaço, para eu poder sair.

Pegando mais velocidade, faço uma chamada pelo celular.

- Alô!

- Cristian, é Adrian, beleza?

- Sim. E você que manda?

- Estou indo para o Hotel!

- Te encontro lá então.

- Fechado.

Desviei meu caminho e segui direto para o Hotel, com meus contatos e influência, já entro direto para o estacionamento, tranco o carro e subo até a recepção.

O rapaz que estava na Recepção, por ser conhecido já entrega o cartão, somente cumprimentando;

- Boa tarde senhor.

- Boa tarde.

Cheguei deixando minhas coisas e indo ao banheiro, a água do clube sempre teve muito cloro. Eu então tomo um banho e escuto a porta se abrir e Cristian entrar.

Termino saindo apenas de toalha para o quarto.

Empurro a porta, o quarto estava somente com a luz baixa, e Cristian deitado, pelado na cama.

Eu me aproximo e ele desce minha toalha, beijando minha barriga e massageando meu membro, até sua boca descer e troca-lo.

Vocês sabem que estou falando, quando uma mamada é bem dada, você se controla para não gozar na boca do cara, ou antes da penetração.

E Cristian já sabe como gosto. Ele engolia tudo, por várias vezes babando e se engasgando, deixando ele no jeito, e só se virou ficando de quatro.

Eu passo a mão sentindo sua bunda Lisa e dou-lhe uma parada com força, ouvindo seu gemido. Coloco uma perna sob a cama, segurando ele em algum movimento de tentar escapar e começo a penetrar, totalmente sem dó, ou pena;

- Porra Adrian, calma ai. - Pediu duas vezes.

Ignorando e fodendo com força ele, sempre faço assim, Cristian acostuma rápido, logo está rebolando e forçando sua bunda contra meu corpo, ele é tão safado quanto eu. Mas sabe como ninguém ser aquele passivo que fica empinado pra você.

Estava já me acostumando a gozar com ele rebolando em mim, e hoje não foi diferente, vim a êxtase da mesma forma.

Ele ainda se move me fazendo gemer, vejo a marca do tapa que havia lhe dado e acerto do outro lado, tirando meu cassete todo melado.

Vou para o banheiro novamente, uso a outra toalha, pois somente passo uma água no corpo.

Sai pegando minha roupa e vestindo, ele fica de joelhos na cama beijando minha nuca;

- Ansioso para o jogo de amanhã?

- Um pouco, é o último da temporada, temos que marcar, não temos escolha.

- Vão ganhar, como sempre Adrian.

Me visto levantando e pegando o celular;

- Alex transferiu sua grana desse mês? - Pergunto pegando as chaves do meu carro,

- Sempre no mesmo dia Adrian... Vou ter que procurar um contador, afinal de contas tem muito dinheiro entrando sem razão!

- Razão tem né. Rsrsrs. - Falo pegando em meu membro. - Me lembra depois, vou mandar ele te ajudar nisso.

- Eu agradeço Adrian.

- Não precisa agradecer, depois te cobro... Que vai fazer essa noite? – Arrumo meu cabelo no espelho.

- O que você mandar, rsrs.

- Tem uma festa hoje, aniversário de um amigo, não tenho certeza, mas se eu for, te aviso.

- Estarei lá.

- Mando um carro te pegar.

- Fechado. - Cristian responde envolvido no lençol.

Pisco para ele que abre um sorriso e saio, descendo de volta ao estacionamento.

12 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia