• @richardsongaarcia

Ele usa Dólmã - Capitulo 27

Terminamos o café, eu fui ao meu quarto pegar umas coisas e saímos. Eu cheguei e Giovanni já estava por lá, ele quem abriu a cozinha hoje;

- Já entro, irei passar umas coisas ao Robson ok. – Ele fala.

Eu e minha irmã, entramos no salão, eu ajudo ela organizar para conversarmos e logo Lorena chega ajudando também;

- Vai querer falar com nós dois juntos? – Ela pergunta.

- Sim. – Lívia confirma.

- Não, será com o Giovanni primeiro, depois com você, tudo bem?

- Você quem manda Stefano.

- Pode chamar ele por favor?

- Sim.

Ela sai e minha irmã vem questionando;

- Porque não?

- Tenho que fazer uma contraproposta para Lorena, eu avisei que não iria entregar ela de mão beijada.

Nos sentamos e ele entra, puxa a cadeira e se senta;

- Bem, podemos começar.

- Giovanni, eu vou ser bem direta, para que possa liberar para fazer seu trabalho.

- Ótimo, prefiro assim Lívia.

- A Tropicale, terá um ponto aqui em São Paulo, ali na Paulista, e precisamos de um Chef para comandar a cozinha...

- E como foi você quem me ajudou a desenvolver aquele menu eu e Lívia conversamos e decidimos. Estamos fazendo uma proposta para ter um restaurante onde você é o Chef.

Ele leva a mão na boca, solta um sorriso;

- Isso é sério?

- Sim, se precisar de um tempo para pensar, ou conversar com alguém, fique à vontade. – Ela fala.

- Nossa isso é maravilhoso..., Mas calma e o Le’Bianco? Sou Sous-Chefe aqui, quem vai te ajudar Stefano?

- Eu me viro, e você também me indica alguém da cozinha.

- Sim, podemos fazer.... Bem eu acho que a resposta é sim.

- Que ótimo, fico muito feliz Giovanni. O Felipe irá trazer o contrato e toda a papelada, se estiver de acordo. E creio que em dois meses você terá um restaurante para comandar.

- Obrigado Lívia. – Ele abraça ela. – E chef, não sei como agradecer, você mudou minha vida. – Ele me abraça.

- Só estou devolvendo o que fez por mim esses anos Giovanni.

Lívia acertou mais algo com ele enquanto eu fui ao banheiro, e retorno com a Lorena no salão;

- Pode começar Lívia. – Falo sentando.

- Amiga, como fiz com o Giovanni irei ser bem direta ok.

- Ok.

- A Tropicale terá um restaurante, creio que em dois meses já está funcionando. Falei com meu irmão, e queríamos que ele fosse gerido por você. Eu não vou estar sempre presente, e Stefano não sai daqui você sabe, preciso de um braço direito lá.

- Nossa, por isso eu não esperava.

- É mais calma lá. – Interrompo. – Eu não concordo com a minha irmã, não estou pronto em viver sem você aqui.... Então vou fazer uma contraproposta para que fique a sua escolha, sair ou ficar no Le’Bianco. Ok?

- Tá, tudo bem.

- Minha proposta é de aumento de 50% do seu salário, para ficar no Le’Bianco.

- Ei, mas isso não é justo.

- Lívia esse valor será pago por mim, e não pelo restaurante.

- Ah, agora sim.

- Bem, eu tenho que responder agora?

- Não, tem seu tempo, quando decidir fala com meu irmão, ou comigo, fica à vontade.

- Eu não tenho palavras para agradecer, obrigado, mesmo, sabe que amo a família de vocês né.

- Obrigado linda.

Até o Dr. Pedro chegar, fui a cozinha, deliberei alguns trabalhos para os meninos, pois não estaria presente na cozinha pela manhã.

- Stefano chegaram. – Lorena chama na porta.

- Já vou. – Falo deixando as coisas com Jaime.

Quando passo por ela, Adrian, Gabriela e Mariano se sentando, Lívia me olha falando antes de eu abrir a boca;

- Chegaram mais cedo Stefano.

Eu cumprimento todos, me sentando;

- Então eu não entendi o porquê desta reunião de emergência? – Mariano questiona.

- Primeiro para pedir desculpas ao Adrian, até ontem eu não entendia o porquê Dante quis te afetar, mas... – Ela fala me olhando.

- Tudo bem Lívia, já sabemos. – Gabriela responde.

- Então, é o seguinte, Stefano irá dar uma entrevista e desmentir Dante, irá contar toda sua parte da história. Após nos sentirmos o clima, irei dar a resposta do comercial.

- Tudo bem, mas eu também não deveria me pronunciar? – Adrian pergunta. – Tenho culpa também.

- Não, todos nós sabendo do que aconteceu já é o bastante. Deixe com meu irmão. Mas queria dizer uma coisa... Adrian eu não quero mais que vocês tenham algo. Não é bom trabalhar e andar por esse caminho, tanto para a Tropicale quanto para sua carreira.

- Eu aprovo, e concordo com a Lívia. – Mariano diz.

Ele estava olhando para ela quando a respondeu;

- Tenho vínculos profissionais com você Lívia, temos um contrato assinado e nele não consta nada em relação ao que eu faço da minha vida pessoal.

- Esse mesmo contrato pode se finalizar quando eu bem entender Adrian, não se esqueça disso.

- Faça o que bem entender, eu gosto do seu irmão, e não será esse papel que me fara mudar de ideia.

- Ele não quis dizer isso gente. – Gabriela fala.

- Eu entendi muito bem Gabriela. Acabamos por aqui, entramos em contato com qualquer novidade. – Lívia fecha a agenda saindo.

Eles também se ajeitam e Adrian me pergunta;

- Falou com o Advogado?

- Estamos esperando ele, vamos tentar fazer isso pelo telefone. Mas ele não quer facilitar. – Respondo me levantando.

- Não importa o que ele quer ou deixa de querer, não baixa a cabeça.

- Rsrs, valeu.

Eles saíram, foram fechar a porta e Lívia volta, com um copo de agua;

- É disso que estou falando Stefano, agora você entendeu! Olha como ele falou comigo, eu não to acreditando.

- Também não é assim Lívia, a forma que você falou com ele, como exigir esse tipo de coisa em?

Dr. Pedro entra e ela se recompõe;

- Vou lhe conseguir a tal entrevista, não quero mais falar desse assunto.

Arrumei a mesa para ele se sentar, e fico de frente, olhando ele, abrir sua pasta, tirar os papeis, olhar o relógio, só ai ele me encara;

- Estou esperando dar o horário.

- Tudo bem, estou calado. – Falo mostrando a palma da mão.

- Tome, caso queira anotar algo. – Pedro me entrega um papel e uma caneta.

- Obrigado.

Lívia aparece com uma xicara grande perguntando;

- Já ligou?

- Ainda não. – Olho para ela.

- Lembre-se, queremos um acordo, se ele tentar te afetar de algum jeito ignora Stefano, precisa focar.

- Tudo bem.

As nove e cinquenta e nove da manhã o telefone dele tocou, Dr. Pedro atendeu colocando o celular no viva voz ao meio da mesa;

- Bom dia.

- Bom dia, Dr. Pedro aqui é o Jonas Advogado de Dante, Stefano está presente?

- Bom dia. – Anoto o nome do tal advogado.

- Podemos começar? – Pedro pergunta.

- Sim, claro.

- Eu junto ao meu cliente estamos no aguardo de um acordo, uma negociação mediante a separação, para não termos que levar esse processo ao juiz, Dante pode nos dizer suas exigências para que Stefano possa expor as dele?

- Bem é muito simples, fico com a casa, a corretora, e Stefano com seu restaurantezinho e sua empresa com a irmã, eu assino o acordo assim. – Escuto uma caneta cair a mesa.

Dr. Pedro me olha, e diz;

- Agora Stefano irá expor suas exigências. – Empurra o celular para próximo de mim.

- Se a casa não for minha, também não será sua, fala assim porque ela é dos meus pais! Só a corretora vale mais que tudo que tenho, você sabe disso, se quer me afetar Dante, não vai conseguir.

Ele sorri e fala;

- Seu namorado tem mais dinheiro que eu, isso não será problema para você.

- Está tão fascinado em Adrian que não para de pensar nele não é Dante? Só te falar uma coisa, não estamos juntos.

- Bem, A casa está avaliada em quanto aproximadamente? – Seu Advogado questiona.

Dr. Pedro foleia alguns papeis na sua pasta, tira a folha, afasta com os óculos respondendo;

- Um Milhão, novecentos e cinquenta e sete mil seiscentos. É o valor atualizado da residência.

- Um momento. – Ele nos coloca no mudo.

- Tem que se acalmar Stefano. – Pedro gesticula comigo.

- Meu casamento inteiro com ele eu fui calmo Dr. Pedro.

O telefone voltou e eu fico calado;

- Eu aceito vender e dividir a casa, você fica com seu restaurante, a Tropicale e eu com a Corretora com uma condição. – Ele faz um suspense e completa. – Retire o pedido de indenização.

Chego a soltar uma risada, e começa a me subir um calor, acho que de raiva;

- Você me bateu Dante. A justiça vai cobrar um ano de cestas básicas de você. E isso não impede de bater em mais alguém, é a forma que eu tenho para fazer justiça.

- Você não precisa de dinheiro Stefano. Você não se importa com isso.

- Mas você sim, só desse jeito para te atingir.

Dr. Pedro não entra no assunto dessa vez, três segundos de silencio e Dante fala;

- Retire a indenização, ou terá que vender o Le’Bianco, minha última palavra.

Respiro fundo para segurar o choro, o que foi impossível, mas ao menos ele não percebeu. As lagrimas desceram nos olhos, eu me levanto da cadeira, com um guardanapo em mão.

Dou duas voltas próximo a mesa, tentando pensar, mas as ideias não vinham, por estar uma bagunça “aqui Dentro”;

- Então? – Pedro bloqueia o microfone do celular.

- Retire o pedido de indenização.

- É isso que você quer?

- Não, mas faça antes que eu mude de ideia.

- Ok. – Pega o celular retirando do viva voz.

Eu me retiro do salão, escutando ele dizer;

- Temos um acordo.

Abro a porta da frente do restaurante e Felix se assusta;

- Oi. Bom dia Chef! Tudo bem? – Coloca a mão em meu ombro.

Gesticulo que não com a cabeça, ele me entrega uma garrafa de agua.

Ele entra, creio que para chamar a Lorena. Eu limpo as lagrimas e desço a escadaria do restaurante, atravesso a rua, e me sento em um banco que havia bem a frente, mesmo com o incomodo do sol, fico lá, olhando a fachada dele.

Fico alguns minutos sozinho, até a Lívia aparecer, ela vem atravessa a rua, e se senta do meu lado, me abraçando;

- Ele vai ter o que merece Stefano, eu garanto.

- Só quero que acabe Lívia, é a única coisa que quero, não ter mais quer ver, falar ou ouvir sobre ele.

- Vai superar ele logo meu irmão.... Vamos. – Ela se levanta estendendo a mão.

Abraço ela, para atravessarmos a rua e agarrado a Lívia ela responde;

- Você tem uma entrevista exclusiva para o Fantástico Stefano, marquei para essa noite. – Ela me aperta.

- Meu Deus, ainda não sei se quero isso.

- Por favor, eles só aceitaram porque você não falou sobre isso com ninguém, estão pegando realmente uma exclusiva.

- Vou para o Fórum, preparar para que possam assinar o mais rápido possível essa papelada.

- Tudo bem, mas porque essa pressa, agora? Deveria estar assim durante a negociação, o difícil passou. – Falo a ele.

- Lívia me informou da entrevista, ele não pode fazer ideia, e daqui uns três dias no máximo a emissora irá começar a divulgar trechos nos comerciais...

- Eu sei, mas estamos fazendo isso para ajudar o Adrian, certo? – Olho Lívia.

- Stefano essa entrevista, pelo que eu sei, pode atingir todos, e se ela atingir o Dante já tem que ter esse acordo assinado, Dr. Pedro está certo. – Responde ela.

- Pode ir.

- Peço que não comentem com funcionários, amigos, ninguém sobre essa entrevista. Por causa do processo estarei na sua casa essa noite, quando forem gravar. Há coisas que você não pode falar.

- Ah, tudo bem. – Concordo.

Vou para a cozinha me visto e finalmente começo a trabalhar, como sabem, isso me deixa bem, tranquilo comigo mesmo.

Mas tanto vocês quanto, eu estava curioso mesmo com essa entrevista.

Tive que pedir uma equipe de limpeza as presas para minha casa, e quando chegamos, eu, Lívia e Robson, ela avisou ao porteiro liberando a entrada da equipe e de ninguém mais.

O Felix chegou logo mais, para ajudar em algo, eu tomei um banho, e quando termino de me vestir, o Robson bate na porta do quarto;

- Oi. – Abro de cabelo molhado.

- Stefano eu vou sair com uns amigos, e também, para deixar mais a vontade, não quero atrapalhar tudo bem.

- Você que sabe, já disse não atrapalha.

- Obrigado, vou nessa boa sorte.

- Eu que agradeço, e fale com o porteiro.

- Ok, falo sim.

Eu seco o meu cabelo, e desço, pois, a Silvia preparou uns petiscos para a equipe, que nem sabíamos quantas pessoas.

Lívia desce toda arrumada também, e o Dr. Pedro chega, antes de todos;

- Pensei que não chegaria a tempo. – Ele limpa o suor do rosto. – Está marcado para amanhã, as quatro da tarde, logo que sair do Le’Bianco.

- Ótimo, eu agradeço. – Pego em sua mão.

O porteiro liga, avisando que haviam chegado, bem recebemos eles, era o seguinte, dois câmeras, um cara do microfone, um da luz, uma maquiadora, a produtora e o Anderson o Repórter. E muitos equipamentos.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia