• Richardson Garcia

crescendo - Capitulo 33

#Lucas



- Você conseguiu o que queria Alana, meus parabéns. – Falo limpando as lagrimas do rosto.

- Tem que acordar para a vida Lucas... As pessoas não nascem para ser idiotas não, ninguém vai esperar você amadurecer. Cria vergonha nessa sua cara, ate quando vai continuar vivendo como se os sentimentos dos outros não importassem?

- Eu gosto do Thales.

- Se gostasse não faria o que fez. Ele odeia o Patrick e você vai ficar se esfregando com ele.

- Ela está certa mano.

- Cala a boca Hugo.

- Thales tem dezoito anos, é mais velho que você, mas tem alma de criança, e você aproveita disso. Ele só pensa em você, e faz tudo para você Lucas.... Eu não queria dizer, mas é igual no começo do nosso namoro... Mas eu tive atitude, coisa que ele não tem, eu tenho pena do Thales gostar de alguém como você.

- O que está dizendo? Você também gostou Alana.

- Mas não estamos juntos agora Lucas, estamos?

Eu me levanto saindo da mesa, e deixo eles, com toda aquela plateia de urubus olhando.

Cara eu rodei esse colégio, juro, campo, biblioteca, laboratórios, ginásio e dormitórios e nada, nada.

Voltei para o meu quarto e quando estava subindo para os quartos encontro o Patrick no corredor, ele estava com uma cara assim como a minha, de merda;

- Ei queria falar contigo, não te achei. – Ele diz se aproximando.

- Não é uma boa hora.

- Queria pedir perdão Lucas.... Ontem tinha bebido vodka e nem pensei, afinal de contas estávamos dançando.

- Eu sei.... Não precisa pedir nada não cara.

Ele se aproxima e me abraça;

- Você não existe sabia.

Eu agradeço com um sorriso, o Patrick afasta um pouco o corpo do meu e antes de eu dar um passo ele diz;

- Lucas.

Patrick me chama, eu olho e ele me beija, não foi um beijo e sim ele me pegou despercebido, que coisa horrível;

- Você bebeu?

- Eu te amo Lucas.

Eu ri, na cara dele;

- Está maluco cara? – Falo limpando a minha boca.

Gente eu passo a mão na boca e vejo o Thales de pé olhando a gente.

- Thales pelo amor de Deus, não é o que...

- Você cala a boca. – Ele fala se aproximando.

- Thales escuta. – Gente o Patrick resmungou isso.

Thales acertou um tapa na cara dele, que o garoto caiu na escada atrás dele. Ele se aproxima para continuar batendo nele e Patrick o empurra com o pé, fazendo ele cair sobre mim.

Fui para o chão com o Thales em cima de mim, eu nem vi ele se levantando, o Patrick de pé e cai novamente com um belo murro na cara;

- Thales para vai matar ele. – Falo indo para cima.

- Vou matar ele e depois você, me solta.

O Patrick pega um extintor de incêndio e não sei como, ele consegue acionar a trava, deixando o corredor branco, saindo um canhão de fumada das janelas.

O Thales pega o Extintor de sua mão para acertar ele eu puxo jogando para longe e o Patrick acerta um murro em Thales.

Ele se vira para correr e Thales pega em seu cabelo puxando ele para trás e fica acertando murros freneticamente em sua cara.

Nessa hora quando vou tentar ajudar eles estavam meio que caindo novamente no chão juntos e eu caio da escada baixo, eu rolei uns sete degraus, vendo o Thales caído no chão, socando o Patrick, e gente correndo subindo o elevador com a barulheira.



#Hugo



Assim como vocês, nós também queríamos saber o que estava acontecendo, pois eu estava no campo quando vi as ambulâncias entrando no Jk, assustei e quando fui ver estavam no nosso bloco.

O que fiquei sabendo, quando me aproximei era que o Thales havia decido o braço em Lucas e Patrick, pelo menos era o que todo mundo estava comentando.

Sem notícias eu e Alana tomamos um banho e iriamos ao hospital, ter noticia dos nossos amigos.

Mas quando estava colocando meu tênis o celular dela notifica várias mensagens ao mesmo tempo.

- É o Lucas... Ele disse que já chegaram, e que estão na diretoria. – Ela fala respondendo.

- Vamos lá?

- Sim.

- Vou amarrar meu tênis, calma. – Falo, pois, ela já estava abrindo a porta.

Pessoal nós ficamos aguardando nas cadeiras ao lado de fora, por mais de meia hora. Sinceramente eu estava desistindo já de esperar.

Então a porta se abre, o Lucas sai e depois o Thales, nada do Patrick.

Lucas estava com uma faixa na mão esquerda, envolta da palma, e Thales com um curativo na sobrancelha e uma faixa de uns quinze centímetros no braço direito.

- Finalmente meninos. – Alana diz abraçando o Thales.

- E ai mano. – Falo pegando na mão de Lucas.

- O que ela disse?

- Ela disse que o Thales está expulso Alana, foi isso que a Marcia disse. – Lucas responde.

Gente eu fiquei de olho arregalado, antes de questionar ela fica puta;

- Ela não pode fazer isso.

- Ela não disse isso Lucas... É o que ela quer, mas irei passar por uma audiência com o concelhos na semana que vem, ela não pode decidir sozinho isso. – Thales responde enquanto descíamos as escadas.

- E o Patrick? – Pergunto.

- Ficou internado em observação. Thales quebrou o nariz dele. – Lucas responde.

Depois deste comentário ficamos calados, e seguimos com os meninos para os quartos, Thales disse que queria um banho e dormir. Subimos as escadas, e a Alana fica com o Lucas no quarto dele, eu vou subindo, de costas para eles escutamos;

- Thales se tiver algo que eu possa fazer. – Lucas diz.

- Tem Lucas, esquece que eu existo, seria ótimo. E ajudaria muito. – Ele responde de costas.

No quarto do Thales quando abrimos a porta, o Elias vem prontamente falando;

- Precisa de ajuda? – Ele diz vendo o Thales com dificuldade para andar.

- Não, estou de boa.

Entramos e o Thales se senta na cama;

- Vou no refeitório, pegar o que quiser, só dizer Thales. – Falo sentando ao lado de Elias.

- Não precisa Hugo, vou tomar um banho e dormir.

- Sem essa, eu vou e vou trazer alguma coisa, precisa comer mano.

- Trás uma salada Hugo. Pode ser Thales? – Elias pergunta.

- Sim, pode.

- Falou, vou ir lá, Elias fica de olho nele, ok. – Falo me levantando.

- Tranquilo.

Antes de sair escuto o Thales atender o telefone, era sua mãe;

- Alo... Mãe.

Pessoal eu fui até o balcão no refeitório, fiz o pedido do Thales e sentei em uma das mesas aguardando.

Quando a Isabela chega do nada;

- Oi Hugo... E aí, como estão os meninos? – Ela pergunta se sentando.

- Estão bem sabe. Vim pegar algo para o Thales comer.

- Que ótimo, vou ir lá ver eles.

- E você estava onde? – Pergunto, pois, ela estava toda maquiada.

- Ai fui tirar umas fotos para minha tia, deixa aproveitar e te mostrar. – Ela fala desbloqueando o celular.

Até então tranquilo, mas galera, Isabela me entrega o celular com umas fotos!

Eram ela de calcinha e sutiã, tipo fio dental, outras quase peladas, e eu quase babei no celular.

Como ela era morena, cara eu curto muito, para ajudar as peças eram minúsculas, eu fiquei excitado só olhando aquilo.

- E ai, que achou?

- Eu gostei. – Falo mega sem graça.

Estava de pau duro, o que ela queria! E outra se Alana me pega, ela corta minha cabeça, não disse qual, mas vocês já imaginam;

- Me fala qual mais você gostou?

- Ai, é que são tantas...

Eu pego e mostro uma aleatória e Isabela comenta;

- Legal... E essa que acha?

Mano ela coloca em uma foto quase pornográfica, quer dizer, depravada. Eu estava soando;

- Eu gostei também.

- 144. – Chama no balcão.

- Minha senha. – Falo olhando o papel.

- Eu pego para você.... Olha mais na frente tem umas que vai gostar. – Ela fala se levantando.

Gente eu bloqueie aquele telefone, o mais rápido que consegui, como iria levantar daquele jeito;

- Hugo que está fazendo aqui? – Alana fala atrás de mim.

- JESSUS. – Falo deixando o celular cair. – Quer me matar do coração chegando assim, garota.

- Está escondendo o que menino?

- Nada.

- Sei.

- Vim pegar uma salada e uma vitamina para o Thales.

- Depois vai falar com o Lucas, ele está arrasado.

- Certo.

- Amiga estava te procurando. – Isabela fala chegando com o pedido.

- Estava no seu quarto agora Isa.

- Vou nessa meninas, obrigado em Isabela, até mais. – Falo saindo.

Me viro saindo e escuto;

- Quero te mostrar umas fotos que tirei hoje... Ah Hugo meu celular. – Isabela pede.

E o idiota aqui, colocou no bolso, parece que estava pedindo treta. A vontade era de jogar esse celular na cara dela, mas entreguei, tremendo pois a Alana estava com sangue saindo dos olhos, e eu saindo o mais rápido dali antes que ela pegasse eu pelo pescoço.

Voltei ao quarto e o Thales tinha acabado de tomar banho, eu deixei as coisas dele e o Elias perguntou que houve, eu estava contando para ele e Thales rindo de mim;

- Cuidado, conhece ela. – Ele diz.

- Minha cova está cavada Thales.

- (...). Estava falando.... Acha que o concelho vai te expulsar Thales? – Elias pergunta.

- Muito difícil cara.... Os pais dele são do concelho. – Respondo.

- Eu queria, mas não vai acontecer.

3 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia