• @rgpatrickoficial

crescendo - Capitulo 30

#Thales


Eu cai na besteira de viajar para EUA e pensando ficar com meus pais, para ser sincero nos dois primeiros dias foram legais, comportamos como família. Eu até conheci a divisão de pesquisas que eles estavam trabalhando, mas logo tudo isso passou e lá foi eu, conhecer a cidade sozinho.

Por causa da distância mantive contato com os meninos, somente pelas chamadas de vídeo no Whatsapp.

Para deixar claro a vocês, eu e Lucas não estávamos namorando, por causa dos últimos acontecimentos e conversas, decidimos ir com calma. Eu queria ter certeza, se era isso mesmo que ele queria.


#Elias



O carro foi virando a esquina e eu tiro os fones de ouvido olhando aquela fila de veículos entrando no Colégio JK.

O Conrado olha no retrovisor, para mim, e comenta;

- Chegamos Elias.

- É estou vendo. – Digo respirando fundo.

Entramos e antes de eu descer ele pede para aguardar, eu pego minha mochila, e saio do carro, me aproximo do porta malas e ele vem com um papel e chaves em mãos;

- Já estavam prontas, vamos lá conhecer eu quarto? – Conrado diz abrindo o porta malas.

- Não, estou de boa, você já fez demais. – Digo pegando as chaves de sua mão.

Já tinha conhecido o campus anteriormente, só não o ambiente dos quartos.

Estava de mochila de costas e a mala sendo puxada;

- Ei! Pode me ajudar... – Diz uma garota com uma mochila nas costas.

- Sim.

- Sabe onde fica o bloco 14F? – Ela pergunta mostrando o pequeno papel.

- Não sei, mas estou indo para lá.... Podemos procurar juntos.

- Ai que ótimo, estou andando tem uns minutos já... Isabella.

- Elias. – Pego em sua mão, com dificuldade por causa da mochila.

Nós seguimos para os últimos blocos e nada, era os dormitórios mais próximos do refeitório, o que era ótimo.

Quando finalmente achamos os quartos, eu tinha perdido alguns quilos de tanto andar... A Isabela ficou no andar de baixo e meu quarto era no acima.

Eu entrei e tinha alguns pertences pessoais na cama a esquerda, a direita estava intacta.

Eu deixei minhas coisas, olhei no banheiro, como não havia ninguém, confiro o porta retrato, de um garoto com mãe e pai, aparentemente é claro.

Eu não conhecia ninguém, então decide chamar a Isabela para dar uma volta, conhecemos o campo, quadra do colégio, biblioteca e refeitório.

Que com certeza era o melhor ambiente, imenso e iluminado, diversas mesas estilo americano, aos cantos tinha uns sofás e TVs espalhadas, gostei bastante.

No jantar nos servimos e sentamos juntos;

- Você é daqui do Rio mesmo Elias?

- Não Isabela... Sou de Curitiba, e você é?

- Eu lhe disse, sou de Tocantins....

- Ah, sim, me esquece.

- Já olhou as atividades extracurriculares?

- Já Isabela, mas não me decidi ainda.

- Olá... tudo bem com vocês? – Diz um garoto se sentando conosco.

Ele nem se preocupou em estar sendo inconveniente ou intrometido;

- Sim. – Respondemos juntos.

- Que bom, já vi que são novatos certo?

- Sim.

- Não podem sentar aqui, a partir de amanhã, terão que arrumar outro lugar.

- Ata, desculpa quem é você? – Pergunto sendo irônico.

- Patrick, prazer... E você?

- Elias e essa aqui é Isabela.

Isabela não foi nada com a cara do tal Patrick, ela mesma questiona;

- Porque não podemos sentar aqui Patrick?

- Porque é lugar do capitão de futebol, da capitã do teatro e Lideres de Torcida, capitão do time de Natação e eu, líder do grupo de ciências.... Então se por acaso queiram fazer alguma destas atividades é melhor não causar confusão.

- Obrigado, valeu por ter avisado. – Respondo.

- Estão em que Bloco?

- 14F e você? – Diz Isabela.

- Ah mentira... Qual quarto?

- Eu estou no 04 e ele no 09.

- Ah mas que sorte... Como conseguiu em?

- Não consegui, não dizem que são quartos sorteados?

- Sim Isabela, mas você está dividindo o quarto com (...).


#Thales



- (...) Lucas vai demorar você e o Hugo?

- Estamos indo Thales, calma ai... “Mata, Mata... atrás de você Hugo”.

Olhei para a Alana que estava na cozinha e ela abre um sorriso;

- Me sentindo que estou casado sabe.

- Eles estão viciados... Hugo estes dias não me atendeu acredita Thales.

- Pelo menos ele falar com você né Alana, o Lucas se deixar fica a noite inteira jogando.

- Chegaram ontem mesmo Thales?

- Sim, o Lucas ficou em LA uma semana, e chegamos ontem, o Hugo veio para casa logo que chegou na rodoviária também.

- Ai vamos terminar de colocar as coisas lá, já que pelo jeito os dois...

Eu e Alana colocamos nossas coisas no carro, e depois ficamos só assistindo os dois atrasados a se organizarem.

Não era o dia de volta as aulas, mas sim da festa de abertura do último semestre do ano, e Lucas encheu tanto nosso saco para chegarmos antes que estava insuportável.

O plano era ficar em casa descansando o máximo possível. Mas lá vamos nós, retomar mais seis meses de aulas.

Por causa da viagem e tudo mais, resolvi ficar com carro de meus pais no colégio, ajudava bastante sempre que queríamos sair.

Não podemos mais o Lucas parou o carro em frente ao nosso bloco, descemos e começamos a pegar as mochilas no porta malas;

- Que ótima forma de começar o semestre em Lucas? Tira logo esse carro daí, antes que eu te suspenso antes de começar as aulas. – Fala o Alexandre se aproximando com uma prancheta.

- ALEXANDRE, que saudades... – Lucas corre para abraçar ele.

Nós rimos e o Alexandre meio que esquivando do Lucas;

- Sentiu falta nossa?

- De forma alguma... Olá Alana.

- Oi Alexandre... O Lucas já vai tirar o carro tudo bem. – Ela diz fazendo charme.

- Que ótimo.... Depois quero falar com vocês dois, beleza? – Alexandre diz apontando o dedo para Lucas e Hugo.

- Dá uma folga Alexandre, acabamos de chegar, e tem uma festa ainda para ver as caras novas. – Lucas diz olhando duas garotas passando.

O Hugo dá uma risada, e eu faço a cara de “paisagem”, ele me olha e fica sem graça, pelo comentário;

- Pelo amor de Deus, se comportem nessa festa, por favor! Nossa preciso de um remédio de dor de cabeça, urgente... – Alexandre fala saindo.

- Desculpa Thales, foi só um comentário. – Ele diz se aproximando.

- Eu não disse nada! Disse Alana?

- E precisa amigo, rsrs... Vamos logo, antes que ele volte. – Ela fala pegando suas coisas.

Colocamos as coisas de fora e Lucas saiu com o carro eu subi com algumas malas e deixei na porta do quarto, desço e pego o resto das minhas coisas, quando subo novamente minhas malas haviam sumido. Eu olhei ali do início do corredor e fiquei com uma pulga atrás da orelha, mas como?

Eu me aproximo e quando coloco a mão na porta ela se abre, um garoto abre a porta, cheguei a meio que me assustar;

- Ah foi mal. – Ele diz.

- Que susto, pensei que haviam pegado minhas coisas. – Digo vendo elas dentro do quarto.

- Me desculpe, ouvi você e as coloquei para dentro... – Ele diz me deixando entrar. – A propósito, prazer Elias.

- Thales. – Digo guardando minhas coisas. - Prazer.

- Você é daqui do Rio?

- Sim... E você?

- Sou de Curitiba.

Eu me sento na cama abrindo a mochila e pegando meu carregador e olho ele enquanto fala.

Elias é um garoto que eu chamaria da “quebrada”, com aqueles cortes na sobrancelha, bem estilo do Hugo, magro, rosto fino cabelo raspados dos lados e tatuagem no braço esquerdo, aparentemente um cara bem humilde;

- Thales você já estudava aqui no JK?

- Sim Elias, entrei no começo deste ano.

- E o que está achando? Digo como foi essa experiência desde o início do ano?

- Foram os melhores e piores seis meses da minha vida! Crescer não é fácil.

- Tem quantos anos?

- Tenho 18.

- Eu também, faço dezenove esse ano.


#Lucas



Os meninos tudo me deixaram para trás, Hugo subiu minhas coisas, e eu terminei de levar até o meu quarto, no corredor mesmo escuto uma música, era funk.

Quando me aproximo percebo ser no meu quarto, na boa Thales não ouve funk, abro a porta e puta que me pariu.

Tinha literalmente uma bunda dançando na minha cara, pensei na hora, a Tainá Costa está no meu quarto.

Uma garota, morena do cabelo cumprido estava meio que gravando um vídeo dançando, como ela estava de costa eu fiquei tipo. Oi?

- Ai meu Deus, não te vi aí. – Ela fala se virando.

Eu estava com a Globeleza no quarto, era só o que me faltava.

- Oi. – Digo mega sem graça.

- Me desculpa mas pensei que estava sozinha aqui.

- É o meu quarto... – Digo tentando passar a mala pela porta, parece estar emperrada.

- Sou a Isabela.

- Lucas, prazer.

- Quer ajuda?

- Não! Estou de boa. Ótimo! – Digo colocando a mala do lado da minha cama.

- É meu primeiro semestre aqui no JK, fui transferida e...

- Que legal, eu vou.... – Digo saindo do quarto. – ALEXANDRE. – Grito atrás daquele infeliz.

15 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia