• @rgpatrickoficial

crescendo - Capitulo 14

#Thales



Na madrugada me vi com a Isis dentro do meu quarto, na boa, eu não esperava chegar a esse ponto tão rápido.

Estávamos se pegando na minha cama, e confesso estava muito bom, serio mesmo, ela beijava muito bem, tinha a boca muito macia e quente.

Só não sabia que ela queria transar naquele dia.

Me lembro de ela tirar a blusa e beijar minha barriga e peitoral, depois pescoço.

Isis coloca a mão dentro da minha calça, e segura meu membro com força;

- Nossa não sabia que era desse tamanho.

- Putz, calma aí. – Falo me ajeitando.

Ela foi com tudo, e de uma vez, me assustei na hora.

- Que foi? Te machuquei?

- Não, está tudo certo.

Ela então abre minha calça, mas não consigo continuar;

- Ei, para...

- Que foi?

- Nada, só não estou no clima. – Falo me levantando e fechando o zíper.

Ela fica calada, e eu abro a porta do quarto;

- Desculpe, mas não rola.

Isis sai calada do quarto com sua blusa na mão.

E sim eu sou virgem, e estava mega inseguro com ela, não rolou.

Me aproximo da sacada e vejo ela indo embora, e também estava tarde, tinha poucas pessoas em casa.

Eu troquei minha camiseta e desci as escadas, no caminho até o jardim, algumas pessoas se despedindo pela hora e vejo Lucas, Samantha e Alana sentados perto da piscina.

- Fala garanhão. – Alana fala quando chego.

Eu abro um sorriso me sentando ao lado deles;

- Pronto, agora todos foram embora. – Hugo fala vindo com umas cervejas.

- Ufa, parabéns Thales, que festa. – Samantha me diz.

- Eu que o diga.... Olha como ficou essa casa.

Eles estavam fumando maconha, pois vi Lucas passar o cigarro para o Hugo quando ele chegou;

- Posso? – Falo para Hugo.

Ele estende a mão e o Lucas o impede;

- Nem pensar Thales, você não.

- Porque não amor? Ele quem pediu.

- Alana não.... Você não precisa disso Thales. – Ele diz com o cigarro na mão.

- Eu quero Lucas, não preciso da sua autorização.

Quando eu pego o cigarro ele acerta um tapa deixando ele caindo na piscina.

- Ficou maluco?

- Que isso Lucas? Que deu em você? – Alana fala brava.

- Foi mal.

- Já deu para mim hoje. – Falo entrando.

Melhor ir deitar, pois na boa não consegui aproveitar uma festa na minha própria casa.

Quando estava subindo as escadas vejo o Lucas correndo;

- Thales espera.

- Que você quer?

- Espera. – Ele fala vindo até mim no corredor.

Eu estava dormindo no quarto dos meus pais, e ao abrir a porta ele fica entre mim;

- Vou dormir beleza. – Falo tentando fechar a porta.

- Calma aí.

Eu deixo ele, e fecho a cortina, escuto Lucas fechar a porta;

- Foi mal Thales, me desculpa.

- Você me enche o saco para fazer as coisas e não ser o pé no saco que eu venho sendo, faz uma festa, bola uma história para eu ficar com a irmã do seu inimigo, e me faz beber até cair, quando eu tento fazer algo por conta própria fica tentando me controlar?

- Calma Thales. – Ele diz se aproximando.

Eu falo gritando com ele, sorte o som estar alto lá embaixo ainda;

- O que está pensando Lucas?

- Thales. – Ele tenta segurar minha mão, e eu desviando.

- Você pode controlar a Alana, eu não, a gente não namora.

Foi terminar de falar, ele me segura pela nuca e me beija, Lucas força o beijo, força a proximidade de nossos corpos. Eu empurro ele fazendo cair na cama;

- Está maluco? – Falo baixo dessa vez?

Ele se levanta em minha direção;

- Vem aqui.

Lucas me beija novamente, e vira meu corpo caindo sobre mim na cama.

Eu havia feito isso momentos antes com a Isis, e galera, eu estava tão nervoso, parecia que meu coração iria sair pela boca. Era como se ele tivesse mil mãos passando pelo meu corpo, e língua no pescoço e pegada no peitoral, mordida no queixo;

- Tenho que ir. – Lucas fala saindo de cima de mim.

Ele ainda ajeita seu membro duro na calça, bem na minha frente e segue até a porta, me levanto para fecha-la e ele me beija novamente, com a porta aberta.

Lembro desse último beijo ele morder o meu lábio inferior, Lucas saiu e eu tranquei a porta. Visivelmente eu estava dentro do quarto dos meus pais, mas dentro da minha cabeça, ainda estava dentro da boca dele, perdido naquela língua. Era como se meu espirito estivesse fora do corpo.


#Hugo


E eu pensando que iria ter a minha melhor noite do ano, quem dera, Samantha foi embora, e não fizemos nada, rsrs, só uns beijos e olhe lá.

Pessoal no domingo, na parte da manhã organizamos a casa, eu e Thales a casa e o casal cuidou o jardim.

A tarde nos descansamos, eu e Thales, Alana foi para São Paulo com o Lucas.

Nos retornamos ainda no domingo para o colégio, segunda pela manhã eu e Thales tínhamos natação.


#Alana


Tivemos uma semana estranha, pois Lucas voltou para o colégio na quinta-feira, e eu estava fora. Era semana de moda de São Paulo, e por causa dos patrocinadores dele, o fez comparecer em alguns eventos.

Depois de uns dez dias, em uma quarta-feira, na aula de Teatro, tive que rever a cara daquela vaca da Isis.

Mal sabia eu que chegaríamos de mãos dadas e sairíamos brigados.

Nos sentamos nas cadeiras de frente ao palco e a professora com sua prancheta começou a falar;

- Na última aula receberam, o texto para trabalhar e que iria fazer os testes hoje.... Então vamos por ordem da peça... Alana Monteiro e Pedro. Podem subir.

Eu queria pôr tudo aquele papel, era de uma irmã rebelde, de uma noviça, que se descobre na vida noturna das garotas de programa. Eu tinha cena de beijo com esse tal de Pedro, um garoto feio que estava fazendo o teste para ser o meu “cafetão”.

Na peça o Lucas fazia o garoto que ficava com as duas irmãs, eu e uma tal de Renata e a cobra da Isis.

Até aí tranquilo, consigo o papel, e esse Pedro também.

O Lucas sobe no palco e faz sozinho seu teste;

- Ótimo, Lucas será o nosso protagonista, agora Renata por favor.

Ele desce e se senta comigo, e a Renata sobe atuando sobe sua fala, depois a Isis;

- Professora, seria mais realista para mim, ter o meu par contracenando comigo. – Ela diz.

Eu sabia que era para me provocar, ela não perde tempo.

- Sobe Lucas. – A professora pede.

- “Como você não sabia que ela era minha irmã? Seu canalha.

- Bela eu fiquei confuso, por isso não disse antes... Bela me escuta, eu amo você.

- Se amasse não teria engravidado a minha própria irmã. – Isis termina sua fala meio que rasgando a camisa do Lucas.

- Ela mentiu, não está gravida, Bela por favor, eu amo você. ”

Isis abraça, beijando o Lucas e cai sobre ele na cama cenográfica.

- Ninguém vai gritar CORTA? – Falo para a professora.

Os dois param e me olham;

- Aí, que coisa mais linda, o papel é seu Isis.... Palmas para esse belo casal galera. – A professora diz enxugando as lagrimas.

Sério, eu pensei que isso seria uma pegadinha comigo, só isso explicaria.

- Quero que ensaiem o máximo, pois faremos um teste logo amanhã, a peça é para o fim de semana, estão liberados.

Lucas se aproxima olhando o estrago da camisa;

- Me desculpe pela camisa Lucas, depois te compro outra de presente.

- Não precisa, estava na cena, você foi muito bem.

- Serio isso? – Pergunto ironicamente.

- Não começa Alana.

- Aproveita e compra um pouco de vergonha na cara, assim você não fica dando em cima do meu namorado mal comida.

- O papel da irmã má caiu como uma luva para você né, é agressiva, será que é puta também. – A Isis falou isso mesmo.

Em voz baixa pensando que eu não iria ouvir.

Eu pulei nela, caímos no meio das cadeiras do teatro, eu nem consegui quebrar uns dentes dela e os meninos me colocaram para fora.

27 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia