• @richardsongaarcia

crescendo - Capitulo 10

#Thales


Pessoal terminamos por volta de onze e meia a limpeza daquele gigantesco refeitório.

Eu e Lucas chegamos mega cansados no quarto, quando abrimos a porta havia uma carta no chão, ele mesmo quem pegou, eu entrei procurando meu carregador do celular e escuto ele falando;

- Ah mas que merda. Acredita que agora estão me proibindo de ir no quarto da Alana. – Ele fala estendendo a mão com o papel.

- Como assim? – Falo pegando.

A carta dizia que por uma denúncia anônima eles olharam as imagens dos corredores e constaram que ele estava dormindo lá quase todas as noites.

- Aquele arrombado não me esquece, deve estar apaixonado em mim só pode. – Lucas fala tirando a camisa.

- Ele realmente não dá sossego.

- Que olha tanto nesse celular em Thales? – Ele pergunta sentado em sua cama.

- Vendo se meus pais enviaram mensagens ou ligaram.

- Já mudaram?

- Sim, faz alguns dias. – Falo me sentando no chão de frente a cama dele.

Ficamos em silencio um momento, enquanto olho conferindo que eles não olhavam os celulares desde cedo;

- Meus pais estão com um processo de separação, me mandaram para esse colégio interno para não acompanhar as brigas deles. – Lucas comenta me olhando.

- Sinto muito mano.

- Não sinta, os seus pais também, parece ser igual aos meus. Parece que me querem longe, o quanto mais melhor.

- Às vezes tenho a mesma sensação.

- É por isso Thales, que eu faço o que quiser, tenho 17 anos e faço coisas que pessoas com 30 nunca experimentaram.

- Tipo maconha? E Êxtase. – Pergunto rindo.

- Pode ser, rsrs.

- Qual é a sensação? O que você sente?

- Por qual deles?

- Êxtase!

- É como você estivesse no momento mais feliz da sua vida, tendo o melhor orgasmo de todos, é uma mistura de sentimentos bons.

- Deve ficar bem louco.

- Sim, muito, rsrs.

- Vou deitar, estou bem cansado. – Falo levantando e tirando o tênis.

- Thales, você é um cara legal, tenta desencanar dos seus pais, eles estão vivendo a vida deles, vai viver a sua cara, ao invés de ficar buscando aprovação deles para tudo.

Eu levei alguns segundos para responder;

- Obrigado, você também é um cara bem legal.

- Eu sou demais.

- Cala a boca, vai dormir agora?

- Não, vou bater uma ali no banheiro depois eu deito, rsrs.

- OK.

Deitei e coloquei os fones de ouvidos, até porque não queria ouvir meu parceiro de quarto chegando ao orgasmo.

Por causa do cansaço peguei rápido no sono, normalmente tenho o sono pesado, mesmo na ocasião foi impossível não acordar com umas batidas fortes na porta;

- LUCAS. LUCAS – Uma voz gritava e socava freneticamente a porta.

Eu acordo pensando ser um sonho, e percebo ser a Alana, o Lucas dormiu com fones de ouvido, eu me levantei e puxei eles acordando ele;

- Mano estão te chamando.

Ele acorda meio sem jeito e levanta pelado, Lucas vai andando sem jeito em rumo da porta;

- Ou, coloca alguma coisa. – Falo com ele.

Lucas para e olha, passa a mão no rosto e pega sua toalha no canto;

- Lucas! Abre essa porta. – Alana ainda gritava.

- Que foi, vai acordar o prédio todo. – Ele diz abrindo a porta.

- Que demora é essa hein? Quem está aqui com você? – Ela fala entrando.

- O Thales, porque?

- Me explica essas fotos de você e a Isis sentadinhos abraçados no refeitório... Fala Lucas.

- Para de me bater Alana... deixa eu ver isso. – Ele pega o celular.

- É só eu sair e essa garota não perde tempo, quer saber eu vou tirar satisfação com ela, e você me espera Lucas.

- Não está maluca. Ele fala segurando ela.

- Lucas estava falando com a Isis porque eu pedi Alana. – Falo sentando na cama.

- Você Thales? Pensei que era gay? – Ela diz apontando o dedo.

- Ah obrigado pela parte que me toca.

- Foi mal, rsrs. Mas porque não pediu o Hugo? – Alana fala jogando seus fones de ouvido em mim. – Ele também tem boca, isso aqui Thales, não vale nada, fica esperto.

- Sabia que iria sobrar para mim. – Lucas diz sentando na cama.

- Nossa Thales mas você tem uns gostos né, a Samantha ai afim de você e vai dar bola pra Isis.

- Samantha está ficando com o Hugo, não vou atrapalhar ta ligada.

- É você está certo.

- Posso dormir agora? Ainda são seis da manhã.

- Tudo bem, vou tomar um banho, e você, estou de olho Lucas Valvassori. – Ela aponta o dedo para ele.

Lucas abraça ela beijando e fazendo carinho, ela sai, e eu volto a deitar e ele fecha a porta;

- Ah salvou minha vida Thales. – Ele diz pulando na minha cama e me abraçando.

- Sai fora Lucas... Tá beleza, agora chega.

- Vai ficar com ela mesmo? – Ele questiona se levantando.

- Não sei ainda, só quero dormir.

- Haha beleza... Vitor que nos espera. Será que seus pais ficam putos se você engravidar ela?

- O QUE? – Falo até pálido.

- Hahaha’ estou te zoando mano, relaxa Thales.

Acho que não tenho cabeça, e nem coração para aguentar o Lucas, muito mesmo consigo acompanhar o raciocínio dele.


#Lucas



Não irei dizer, logo pela manhã pois a Alana acordou um pelotão inteiro com seus gritos, então alguns dias depois, na sexta-feira exatamente.

Pela manhã eu tive aula com o Hugo de Inglês e Física, depois Biologia e história com Thales e após o almoço Matemática, nós fizemos uma prova, e a professora deixou sentar em dupla, a Alana me salvou mais uma vez.

Ao terminamos a prova a Alana tinha aula de Moda, e eu fui me trocar, Alexandre me liberou para jogar, eu estava colocando o short quando o Thales entra;

- Ué vai jogar?

Sim, Alexandre me liberou, aquelas aulas de Teatro estão me deixando mais doido que sou, preciso colocar essa testosterona para fora.

- E Alana? – Ele pergunta rindo, deixando a sua mochila na cama.

- Está naqueles dias, prefiro manter distância, ela fica muito sensível. Ei não diz isso a ela.

Ele abre um sorriso, e eu pego meu celular, para tirar uma foto, fico de pé de frente a ele;

- Thales.

- Oi.

Foi um Oi com Flash, rsrs, ele ficou bravo, mas deixou postar até que ficou legal a foto.

Descendo as escadas ligo para o Hugo que já estava chegando no campo, o cara era rápido. Eu apressei meu passo, e chego cumprimentando uns meninos.

Estavam se vestindo, e claro que vi o pau no cu do Vitor de lado.

- Alexandre os testes para o time já terminaram, e agora? – Pergunto segurando a bola.

- Você vai ficar no banco Lucas... Gente vamos aquecer.

- Não vou ficar no banco, eu nem teste fiz.

- O time está completo Lucas...

- E eu com isso? Eu não machuquei de proposito não foi culpa daquele babaca.

- Ei se liga o jeito que fala comigo cara. – Vitor se intromete.

- Cala a boca Vitor... vamos jogar, vou te avaliar então, mas está ciente o time está completo.

Eu entrego a bola e vou no banco entregar o celular para o Hugo;

- Que vai fazer agora mano? – Ele pergunta baixo.

- Eu não sei, mas não posso fazer merda.

- Quebra a perna do Vitor. – Ele fala rindo.

Quando vou me afastando, vejo na arquibancada a Isis me acenando;

- Chama o Thales, fala que a Isis está no campo, para ele vir rápido. – Falo para Hugo.

Olha confesso que entrei em campo até com medo, afinal para eu ficar alguém teria que sair, mas tranquilo.

Outra coisa, tentei manter distância do Vitor, já deu para perceber o quanto ele era traiçoeiro e sabia meu “ponto fraco”, se me acertasse novamente no mesmo lugar, tchau futebol do JK.

Começamos o jogo, e não consegui fazer absolutamente nada no primeiro tempo que Alexandre nos deu, eita time ruim que fiquei.

Respiramos um pouco, tomei uma agua, e vejo o Thales sentado na arquibancada com a Isis, e ela não estava mais olhando para mim.

O Vitor havia ido no banheiro então, nem tinha percebido.

Pois então, segundo tempo, e finalmente minha hora chegou, Hugo sobrou um escanteio, eu subi na bola, mas outro cara tocou nela, que ainda quicou no chão e subiu, era como uma cena ensaiada, ela subiu e de bicicleta fiz o gol.

Quando eu caí no chão e abri os olhos, me virei rápido e a rede estava balançando, mas é claro que fiquei louco naquela hora, Hugo veio correndo me abraçou e o time comemorando, até o Alexandre chegar;

- Estava impedido Lucas...

Escuto no meio de onze pessoas o Vitor rindo de mim, o jogo acabou, nosso time perdeu, e eu não consegue minha vaga.

Saímos do campo meio putos, e Hugo tentando me consolar;

- Pelo menos conseguiu o ficar no banco cara, assim que aparecer a oportunidade, tu agarra Lucas.

- Valeu mano, mas vejo outra oportunidade. – Falo olhando para a arquibancada.

Tirei a camisa, estava soado, e subo entre os bancos;

- E ai Lucas? – Diz o Thales me cumprimentando. – Entrou no time?

- Não foi dessa vez mano... E vocês? – Pergunto olhando ela.

- Estamos conversando, porque com ciúmes? – Isis pergunta se levantando.

- Nada, Thales é meu amigo. – Falo rindo para ela.

- Tchau gatinhos. – Isis me beija na bochecha e sai segurando a mão de Thales.

Thales sentado olhando ela, e eu sem camisa, olhando aquela gata saindo, alguns meninos do time vendo a Isis sair e a estatua do Vitor parado, me encarando, quando sua irmã chega perto, ele segura em seu braço perguntando o que estava fazendo conosco.

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia