• @rgpatrickoficial

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 56

A hora chegou, a pequena orquestra posicionada, convidados sentados, os violinos anunciam a entrada da Cerimonialista a Lucia, que vai até o altar.

E então os casais de Padrinhos, ao som da mais clássica música.

Caio e Julia.

Camilo e Raquel.

Paulina e Wilker

João e Luan.

Matheus e Breno.

Não tínhamos uma igreja, mas ouvimos sinos, três membros da orquestra, se levantaram, indicando a entrada dos noivos.

Augusto, Nice e Heitor apontam no corredor do tapete branco, são direcionados pelos músicos.

A mãe levava e entrega ambos os filhos no altar. Os músicos com cornetas ficam a frente dos noivos, de frente aos convidados.

E deles se iniciaram a marcha nupcial de Mendelssohn. O som alto e estridente era o anuncio de Kleber e sua mãe.

Entrando não como noiva, e sim como um noivo, ao encontro do seu amor.

Sua mãe beija a testa de Heitor, entregando a mão do filho que estava muito emocionado.

Uma pausa e um reinicio para Helena.

Ela desce do veículo auxiliada por Caio, que entra com sua melhor amiga, também ao som altíssimo da sua tão sonhada marcha nupcial.

Caio a leva até o meio do tapete e entrega para sua mãe, Dona Cida então, em lagrimas acompanha a filha, entregando a de vez, para sempre para Augusto.

Ele desce do altar com lagrimas nos olhos, chorando incessantemente.

Beija a mão da sogra, e a mão de sua noiva, que limpa seus olhos marejados.

Os quatro sobem ficando frente a Lucia. A entrada de todos borrou muitas maquiagens ali.

Curiosos vinham de longe, dos quartos do hotel, nas piscinas afastadas e na praia. Na agua alguns dos barcos de segurança.

Lucia então inicia sua parte;

- Boa Tarde a todos. Estamos aqui hoje reunidos para celebrar as melhores coisas da vida, a confiança, a esperança, o companheirismo e o amor entre esses casais. Vocês foram convidados para compartilhar este momento com a Helena e Augusto e com o Heitor e Kleber porque são as pessoas mais importantes para eles. O respeito, a compreensão e o carinho que sustentam o relacionamento deles têm suas raízes no amor que todos vocês deram a estes jovens casais. Vocês são parte insubstituível do seu ontem, do seu hoje e de todos os seus amanhãs. Eles escolheram um ao outro como sua família, e hoje estão celebrando o amor que já começou e que vai continuar crescendo ao longo dos anos. Pois o casamento é a união, é uma caminhada rumo a um futuro, que envolve abrir mão do que somos, separados, em prol de tudo o que podemos vir a ser, juntos. Helena e Augusto e Heitor e Kleber vocês já foram muitas coisas uns dos outros, amigos, companheiros, namorados, noivos. Agora, com as palavras que vocês estão prestes a trocar, vocês passarão para a próxima fase. Helena por favor.

- Pois, com estes votos, vocês estarão dizendo ao mundo: “este é meu esposo”, “esta é minha esposa”. Augusto Afonso Montanari Petrini, é de livre e espontânea vontade que você aceita a Helena Faria de Alencar como sua legitima mulher?

- Sim, eu aceito.

- Helena Faria de Alencar, é de livre e espontânea vontade que você aceita o Augusto Afonso Montanari Petrini como seu legitimo esposo?

- Sim.

- Heitor Montanari Petrini, é de livre e espontânea vontade que você aceita a Kleber Nogueira Sampaio como seu legitimo esposo?

- Sim.

- Kleber Nogueira Sampaio, é de livre e espontânea vontade que você aceita o Heitor Montanari Petrini como seu legitimo esposo?

- Sim, eu aceito.

- Assim sendo, por favor, deem-se as mãos e preparem-se para dar e receber os votos de amor, que estão entre os maiores presentes da vida.

Helena entrega o buque para sua mãe, e pega nas mãos de Guto, a orquestra começa ao som de violino tocar “Thousand Years”, deixando a voz da noiva em destaque;

- Primeiro quero te agradecer por estar realizando um sonho, acho que toda menina tem esse sonho de princesa de casar com o Príncipe, mesmo você caindo do cavalo algumas vezes rsrss, ainda sim é o meu Príncipe. Meu. Te conhecer foi algo que mudou a minha vida, o menino rico que quis ser amigo do pobre e DIFERENTE, nunca teve vergonha sempre esteve ao meu lado mesmo com todos querendo que você de afastasse, lá estava você, tivemos que seguir caminhos diferente, para depois sim criamos nosso caminho juntos e te confesso que não vejo, mas minha vida sem você.... Só quero lhe dizer que te amo e lhe prometo lhe fazer feliz, mesmo com você velho e barrigudo, fora que vai ser ranzinza, mesmo assim vou continuar a te amar meu amor...

Lucia então direciona;

- Augusto, sua vez.

- Nossa você acabou comigo, não sei se consigo. – Ele limpa as lagrimas.

Novamente a troca de música, A orquestra passa para “Hallelujah” ao violino e piano, Augusto extremamente emocionado, olha para eles e volta o olhar em Helena;

- Me perdoa por estar tão emocionado, me perdoa, eu não sabia que amar você me traria tanta felicidade. Nenhum apalavra que venha dizer aqui consiga expressar a explosão do meu peito. Acho que para ser justo cabe a mim agradecer, primeiro a Deus, que me possibilitou viver esse momento, pois eu só pedi que um dia a gente ficasse junto, mas ele decidiu o resto de nossos dias, eu pedi um amor ele me mandou um anjo. Eu te amo obrigado por estar comigo todos esses anos e os que virá, ao meu lado como minha esposa.

Até Heitor e Kleber estavam se diluindo em lagrimas, e então Lucia entrega a eles a palavra;

- Heitor, por favor;

- Depois de Augusto e Helena acabar com a gente, bem, vamos lá, ele limpa as lagrimas. Kleber é muito bom finalmente estar aqui na frente da nossa família e amigos declarando que eu te amo, não vou dizer que foi amor à primeira vista por que não foi, mas eu fui sendo conquistado a cada gesto a cada cuidado que tinha comigo como quando eu acordava e meu café estava pronto ou simplesmente um olhar que era direcionado para mim e então desde que nós beijamos pela primeira vez eu senti que eu preciso de você pra existir que naquele momento em Paris eu passei a viver de verdade antes de você eu apenas existia agora eu sei que vivo, e vivo por você ficar longe de você ao longo do último ano foi uma tortura não tinha um só momento que eu não pensava em você em estar contigo, por isso meu amor que eu quero assumir na frente de todos que eu te amo e quero passar a eternidade com você te amando, te cuidando, sendo feliz ao seu lado já que é a única maneira que eu sei que eu posso ser feliz estando com você Kléber...

- Minha maquiagem. – Helena fala.

Tirando sorriso de todos presentes;

- Kleber, por favor. – Lucia sorri.

- Eu tive menos de quinze horas para preparar algo a dizer, e pensei, o que falar... talvez o início? Eu trabalhava ao seu lado, era seu braço direito, viajávamos juntos, as vezes dormíamos juntos. Como você disse, Paris, mudou nossa história, história essa que já estava escrita. Mal sabia eu que aquilo de certa forma era um casamento. Heitor desde o começo era forte demais, tudo muito forte, eu sempre pensei que era paixão, da mais pura e singela. Porem singelo foi eu... era amor, desde o início. Me perdoe por duvidar, eu duvidei, e paguei por isso, estou aqui perante a todos perante a você, convicto de uma coisa, eu te amo, sempre te amei.

Desta vez Lucia limpa seus olhos, suas lagrimas;

- E agora as alianças.

Era a deixa para alguém muito importante, Kalleb.

De calça em alfaiataria, sapato, camisa branca e suspensório. Feita pelo próprio pai, cabelo todo penteado para o lado, mas escondido pelo boné do tio Caio.

Julia entrega a caixa de vidro para ele, com as alianças, e o pequeno corre até os noivos. Todos sorriem, mesmo emocionados. E por Kalleb meio que quebrar o protocolo.

Caio fala para ele;

- Pode ser devagar filho.

O pequeno olha, e diz;

- Tabom.

Kalleb vira as costas para todos e vai até o início do tapete, fazendo dessa vez o procedimento correto;

Em lagrimas Helena comenta;

- Eu vou matar o Caio que colocou esse boné nele.

O pequeno recebe beijo de todos ali no altar, e volta ficando ao lado do tio;

- As alianças são símbolos físicos do compromisso de um casal e de sua ligação emocional e espiritual. Elas são consideradas um círculo perfeito, sem começo nem fim. Helena e Augusto. Heitor e Kleber que estes anéis sejam um lembrete visível de seus sentimentos um pelo outro neste momento. Ao olhar para eles, lembrem-se que vocês têm alguém especial com quem compartilhar suas vidas. Lembrem-se de que vocês se encontraram um ao outro e um no outro, e de que nunca mais andarão sozinhos.

Os dois casais fazem a troca de alianças, cuidadosamente e delicadamente;

- “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. ” (1 Coríntios 13:4-7) Helena e Augusto. Kleber e Heitor ninguém além de vocês mesmos detém o poder de proclamá-los esposo e esposa. Porém, vocês nos escolheram como anunciantes desta boa nova. E assim, tendo testemunhado sua troca de votos diante de todos que estão aqui hoje, é com grande alegria que nós declaramos que vocês estão casados. Pode beijar a noiva. Pode beijar o noivo.

Diferente dos filmes, os noivos não saíram sob chuva de arroz, e sim de pétalas brancas, e também não foram em um carro com escrita de “Recém-Casados”, e sim para o salão de festa lado.

23 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia