• @rgpatrickoficial

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 55

Dona Nice se levanta com a ajuda do Heitor, e Helena começa a chorar, isso porque não tinha falado nada;

- Não há presente que eu possa lhe dar que irá expressar o amor que você sente pelo meu filho, o amor que vocês representam, mas isso é algo que eu gostaria muito que usasse amanhã no seu grande dia. Eu usei em meu casamento com o pai dos meninos, e ficaria muito feliz se você também.

Helena abraça ela chorando, e comenta;

- Aí Dona Nice, pode ser uma melancia que vindo da senhora eu uso qualquer coisa.

A gente dá um sorriso e Nice abre a caixa de madeira, Helena fica estática, sem reação;

- Eu posso tocar? – Ela pergunta.

- Sim.

Helena tira da caixa uma coroa, uma tiara na verdade de diamantes, com pedras maravilhosas, ela tinha uns quatro centímetros de altura toda cravejada.

- É de verdade?

Ela fala quase sem voz. Helena praticamente ajoelha para Nice, agradecendo ela.

Todo mundo aplaudindo e gritando o Guto chama atenção, pedindo silencio novamente. Ele fica ao lado de Helena e então a surpresa da noite.

Nice tira sua aliança, a peça é de ouro com uma fileira de diamantes, e uma fileira áspera e outra mais grossa lisa, tão brilhante quase um espelho.

Ela tira o anel e entrega ao Heitor, que se vira para mim. Eu estava sentado à direita dele;

- Fui convencido por uma pessoa muito persistente a fazer isso, acredita que foi me cobrado como presente de casamento, né Helena?

- Sim amigo.

- Irei dar de presente para meu irmão que tem meu sangue e Helena que já tem meu coração, o presente que sempre quis para mim. – Heitor se ajoelha.

Gente eu não movia um musculo;

- Estou aqui de joelhos para você Kleber, perante todas essas pessoas, primeiro para pedir perdão, perdão por demorar tanto. Eu te amo, como nunca amei ninguém, e sei que você sente o mesmo por mim. Cara desejo a todos que sintam o que eu sinto quando te beijo, quando te toco, ou quando você me olha. Kleber aceita se casar comigo amanhã?

- AMANHÃ? – Falo surpreso.

Mas não tanto quanto;

- SURPRESAAA. Pessoal da Nossa mesa grita juntos.

- Sim. – Ajoelho beijando e abraçando o Heitor, com força.

Ele falando obrigado no meu ouvido e escutando umas garrafas de champanhe estourando no fundo.

Ele colocou a aliança, e me entregou outra para colocar nele;

- Pertenceu ao meu pai.

Eu já estava todo emocionado, Guto vem parabenizando, fui abraçar a Helena e chorei igual criança.

- Por isso sua viada, que queria meu palpite em tudo hoje. – Falo bravo.

Fizemos uns brindes e fui cumprimentando todo mundo.

#Helena

Terminamos por volta de onze da noite o jantar, o ceu estava lindo, e tinha um som alto na área das piscinas, praticamente todo mundo desceu para a área.

Estava tocando funk, rsrs, tinha muita gente nas piscinas, e dançando ao redor.

A felicidade pelo Kleber e Heitor, não havia como explicar. Depois do jantar os dois ficaram juntinhos, sentamos em uma mesa, com o Kalleb.

Eu vi o Guto com um copo fui tomar dele;

- Ei, estou bebendo.

- Amor você chegou não tem dez horas e já está gripado.

- Foi o mar Helena eu te falei, que fui com meu filho.

- Eu to avisando, se tu tossir ou espirrar amanhã no casamento eu te troco sem problemas Augusto.

- Amo ver você brava.

- Me solta.

- Vem aqui. – Ele me puxa.

Pensei que iria cair, mas Guto segura minha cintura me beijando com princesa, apoiada em seus braços.

- Eu te amo.

- Eu também.

Ele me levanta e Caio chega com três taças de champanhe, pegamos e ele diz emocionado;

- Tudo, tudo começou aqui. – Ele aponta para nós três. – Comigo, com Samuel, e depois com Guto. Você mudou minha vida. – Ele segura em minha mão, eu começo a chorar já. – Me ensinou tanta coisa, e sempre esteve comigo, eu te amo e sabe disso, você é forte, é linda, muito mais que o Samuel, eu estou aqui e sempre para te defender e brigar com qualquer um por você. – Ele aponta para o Guto rindo. – Nunca duvide Helena que Deus tem um proposito na sua vida, um deles é mudar a de quem está próximo a você, minha do Guto, do Kleber, Heitor, dos meninos da Casa 1, de todos. Você é FODA.

Abraço ele chorando tanto, mas tanto, Caio me crucificou com essas palavras, ele olha para o Guto, que já estava emocionado;

- Obrigado, por se tornar quem é, quando eu perdi meu irmão, uma das pessoas que mais amo você estava lá. Quando brigava na escola, você estava lá, quando precisei de ajuda você estava lá, quando eu precisava me levantar você estava lá, sempre esteve, independente da dor que sentia, do vazio que sentia. Qualquer um que tenha você por perto Guto tem um anjo, um amigo. – Eles se abraçam. – Amanhã nada se encerra se inicia, uma nova era para vocês e para nossa amizade. Obrigado por serem meus amigos.

Ai que coisa gente, e que choradeira. Depois nos juntamos aos meninos, bebendo um pouco sentados, e começou uns funks muito antigos, e fui dançar com Kleber e Caio.

Luan todo apaixonadinho com o João na piscina, Camilo e Matheus bem mais tranquilos, conversando na mesa com o Guto e Heitor, e Kalleb louco para entrar na agua.

Até o relógio chegar a uma da manhã, separados até a hora do casamento, eu e Kleber seguimos para um lado e os noivos.

Dia do Casamento Helena & Augusto e Heitor & Kleber.

Helena é acordada pelas suas madrinhas e Padrinhos, que ficaram hospedados em seu andar, Julia, Raquel, Paulina Breno e Luan.

Que entram em seu quarto com tiaras de plástico gritando;

- Chegou o grande dia.

- Hoje é meu dia de noiva. – Helena fica de pé na cama.

Para evitar encontros, a equipe do hotel enviou o café da manhã dos “noivos” separados, para aproveitarem com seus padrinhos e madrinhas.

Escolhidos por Heitor e Guto, seus padrinhos, que fizeram o mesmo, eram compostos por Caio, Camilo, Wilker, João e Matheus.

Voltando a noiva e ao noivo Kleber, depois do seu café da manhã especial, são levados ao SPA, de banho com pétalas de rosas a massagens a eles e as madrinhas.

A responsável pela Cerimonia, Lucia amiga de longa data de Helena, chega e troca umas palavras com eles antes de mais tarde.

No jardim do Resort os últimos preparativos, pétalas de rosas sendo deixadas ao chão do restaurante.

No salão, mãos e pés sendo feitas, em meio a conversas e risadas regadas de muita fofoca.

De quatro a cinco horas antes do grande momento, os preparativos da noiva começam, hidratação, corte e preparo do penteado. Ao seu lado não menos importante Kleber muito nervoso faz o mesmo;

- (...) Ela está rindo porque teve tempo de ficar nervosa, eu não. – Kleber diz ao cabelereiro.

- Amigo sorte a sua, a cada minuto que se aproxima fico mais tensa.

Seguranças chegam com as roupas e joias que serão usadas.

Em outro local também junto uma equipe da Petrini para auxilio dos noivos e padrinhos, roupas, cabelos e também maquiagem.

- Gente chegou a hora do vestido. – Helena sai de frente ao espelho. – Mãe, por favor, e vocês também, sem choro.

O maior segredo de todos o Vestido de Casamento, visto antes somente por Nice.

Dois dos estilistas da Petrini que estavam para acompanhar e auxiliar no que precisasse, revelam o imenso modelo.

Sem muita visão e noção de como era realmente, a expectativa tomava de conta até da equipe do hotel.

Helena sobe no pequeno pedestal e então é vestida de um vestido branco tipo Princesa de saia volumosa, com mangas transparentes em renda, que vai até os seios em um modelo imitando um tomara que caia. Com a cintura desenhada o volume se inicia e circula com bordados de renta até a barra, atrás a calda de um metro e meio e um véu com quatro metros, vinculados a sua coroa.

Kleber escolheu sem saber seu próprio terno para se casar, o básico, com toque de Nice, cortes acentuados, em um modelo próximo a alta costura. Paletó cinza com tom mais escuro, colete cinza, e gravata de mesma cor, com camisa branca, sapato com brilho de nunca usado.

Mostrando que nem todos os ternos são idênticos, Augusto, vem com um terno desenhado por ele mesmo, com assinatura de sua mãe, Nice. Paletó preto aberto com riscos em cinza escuro, quase que imperceptíveis. Colete cinza claro com grupo de seis botões, dando mais espaço para o desenho, a grava volumosa em camadas e com broche de brilhantes combinando com a coroa de sua futura esposa.

Heitor era o que mais se destava, o terno azul bem escuro, com colete da mesma cor e camisa branca, sua grava rosa bebe era seu destaque ao lado de um broche imitando pequenas flores.

Os convidados já se acomodando, padrinhos e madrinhas já em seus lugares aguardando os protagonistas.

Heitor e Kleber, já aguardando o grande momento.

34 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia