• @rgpatrickoficial

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 51

“- (...) Heitor Montanari é solto depois de cinco meses e 6 dias preso na Policia Federal de Curitiba, por participar do esquema de corrupção dentro de sua própria empresa. O depoimento de Heitor foi de extrema importância para as investigações, que tem na mira, ninguém mais, ninguém menos que um dos deputados mais ricos do País. Henrique Argollo. Vamos ao vivo agora com Ricardo para últimas atualizações. Boa noite Ricardo.

- Boa Noite Patrícia, boa noite a todos, Heitor está a caminho da mansão da Família, aqui no moro do Joá. E de coincidências vivem essa família. Essa tarde o Presidente da AFAIR, Kleber, foi premiado pela gestão junto a Helena Barcellos frente a Nice Petrini. A marca de roupas mais famosa do pais é a segunda mais valiosa do planeta. Com estratégias de marketing e um arsenal de alta costura, o time conseguiu o posto internacional.

- Obrigada, voltamos a qualquer momento com Ricardo...”

Alguns dias depois, Augusto deu algumas folgar para o Kleber, e a mim. Eu aproveitei e fui para Florianópolis, arrumar e preparar as últimas coisas.

Na segunda-feira que eu voltei, ele iria almoçar com o Kleber, na AFAIR, eu aproveitei e fui para contar as novidades.

Do aeroporto direto para a empresa, eu cheguei no refeitório com os dois já sentados;

- Cadê o cavalheirismo de vocês? Já estão comendo. – Falo deixando a bolsa.

- Hum, também te amo, saudades amor. – Guto se levanta me abraçando.

- Eu também, vou me servir.

Me sentei, temperando a salada e Kleber comentando;

- Mano, presidente da Americanas, tem ideia, a proposta foi muito boa, mas recusei.

- É uma empresa de crescimento, sabe bem como funciona, seria um desafio interessante.

- Não! E você amiga, como vai os preparativos?

- Amor, consegui um Resort para a gente casar.

Ele deixa o copo de agua, já puto;

- Que eu te falei?

- Guto!

- Guto nada, Helena é muito caro.

- Eu sei, mas...

- Qual foi?

- Costão do Santinho!

- QUE? FICOU MALUCA?

- Não grita comigo.

- Helena tem ideia do valor de uma semana naquele lugar? Para casar vamos ter que vender uma das empresas.

- Para de drama! Consegui as hospedagens de nós e dos convidados de permuta, mas decoração, e buffet nós vamos pagar.

- Permuta como me explica!

- Um Programa da GNT me convidou depois do anuncio do casamento para acompanhar a escolha do vestido de noiva, e eu aceitei, é tipo um reality show de noivas, não entendi direito.

- Nem quero imaginar quanto isso vai custar.

- O mais caro que é as hospedagens estão pagas Augusto, para de drama.

- É tão caro assim? – Kleber questiona.

- É onde jogadores, celebridades, ou o presidente da república fica quando está na cidade. – Guto responde ironicamente.

- Todo mundo curtiu a ideia, só ele que não.

- Claro, eu que vou pagar.

- Chega de drama, acha que casar comigo vai ser qualquer coisa, se eu pudesse queria transmissão ao vivo.

Assim consigo tirar um sorriso dele;

- E seu irmão? – Kleber pergunta.

- Em casa, estudando, está com umas ideias novas, e bastante empolgado.

- Fico feliz.

Terminamos de almoçar, e Guto pediu uns minutos com o Kleber antes de irmos embora, como deixaram eu acompanhar, entrei na sala de Kleber e fiquei no canto, no celular;

- Quando me ligou achei estranho o tom que falou.

- Kleber quanto tempo está nessa empresa?

- Augusto, mais de seis anos?

- Por aí, acompanhei tudo que já fez e seus projetos, é verdade que AFAIR tem produção até quatro anos?

- Sim, temos uma agente de quatro anos tudo vendido, e se tudo der certo a abertura de mais uma fábrica.

Eu fico de olho neles, e então Guto se levanta, agindo todo estranho;

- Kleber em nome de nossa amizade, de todos esses anos de dedicação a empresa do meu pai. Quero dizer que isso aqui não é o seu lugar, você já está desperdiçado aqui.

- Como assim Guto?

- Você é grande demais para AFAIR, merece desafios maiores, tem um mês que você me fala das oportunidades de emprego que vem recebido.

- Graças a essa empresa.

- Não vejo outra forma de fazer você seguir seus próprios passos, realizar seus próprios sonhos. Kleber estou te demitindo da Presidência da AFAIR Airlines.

Levo a mão na boca perplexa, eu fiquei em choque, o Camilo que estava de pé na porta fica mais surpreso que eu.

E então a mais louca atitude que pude presenciar. Kleber ficou muito emocionado, meio que com os olhos lacrimejando e abraça o Guto;

- Não acredito que vou te agradecer por isso.

Ele aperta o Guto;

- Tem todo apoio, moral e financeiro para qualquer projeto, escute, qualquer um. – Guto segura seu rosto.

- Obrigado por acreditar.

- Porque fez isso? – Falo puta me levantando.

- Isso aqui não é lugar para ele, e Kleber sabe disso. Ele precisa de novos desafios. – Guto fala tranquilamente.

- Nossa sério, preciso perguntar, me dá licença Kleber! – Aponto a mão para ele. – Está fazendo isso para o Heitor entrar aqui?

- Não, amor. – Guto segura na minha cintura. – Heitor não voltara mais para a AFAIR, eu consigo alguém.

- Eu não to acreditando, você ta feliz, está desempregado garoto. – Com Guto não adiantou, gritei com o Kleber.

- Amiga, ele tem razão, me vi preso aqui anos, e não tenho mais como crescer. É melhor eu seguir meus próprios passos a partir de agora, ele tem toda razão.

- Relaxa, ela fica puta comigo, porque mexi com seu amigo. Mas ela esquece que antes de te namorar éramos amigos Helena. – Guto me segurava.

- Você só queria me pegar, me solta... Ai amigo, to confusa ainda, mas se você está feliz... – Abraço o Kleber. – Porque não me contou que iria fazer isso. – Dou um soco em Guto.

- Não pensei que se importaria.

#Heitor

Um ano e sete meses no total, eu fui do céu para o inferno, enfrentando monstros que me assombraram desde meses e novos desafios. Paguei o que eu fiz da forma mais dura e mais pesada. Mas paguei!

Minhas alegrias eram limitadas a meu sobrinho e minha mãe, e visitas ao meu pai, estava estudando pouco claro, mas como comentei, mudei toda minha vida, mesmo com a dor, foi para melhor.

Nessa segunda-feira, após o almoço, eu estava no escritório, quando a meu irmão desce as escadas;

- Fez desse lugar teu refúgio? – Ele entra passando a mão em papeis pela grande mesa.

- Achei projetos do AS-72, feitos pelo papai, cara tem muita coisa de valor aqui. – Mostro os papeis.

- Ele vivia nesse lugar antes do lançamento do helicóptero.

- Sim.

- Heitor, o Doutor Gabriel me ligou, falando do papai.

Eu ainda estava com papeis em mãos, quando ele puxou a cadeira falando;

- Está tudo bem?

- Eu pedi para que ele enviasse uma mensagem para te mostrar. – Guto pega o celular.

Na conversa ele dá play no áudio;

“- Reforçando o que disse em ligação, Meninos gostaria que fosse cogitado o desligamento dos aparelhos que mantem o senhor Machado vivo. Os últimos diagnósticos não apresentaram nenhuma alteração, ou mudança. Eu sempre deixo aberto essa possibilidade aos familiares, e que sejam cientes. Ele não ocupa nenhum leito público, é uma excelente clínica, mas ele de certa forma está preso ao corpo...”

Guto interrompe deligando antes do final, ele não diz nada, só fica calado;

- Nunca pensei nisso. – Comento.

- Ele me disse algumas vezes, mas pedi detalhes agora.

- Porque?

- De certa forma ele esta preso, como o Gabriel falou Heitor.

- Podemos não conversar sobre isso agora?

- De boa. Mano, te contar. – Ele muda o tom de voz. – Helena me aluga o Costão em Floripa para o casamento.

- Puta merda, estão esbanjando mesmo em.

- Querendo matar ela! Disse que conseguiu uma Permuta, to até vendo como será.

- Ah, então vai ser de boa.

- Não sei... Cara, eu.... Demite o Kleber hoje.

Cheguei a deixar, caneta, papel, e óculos que estava;

- Que aconteceu?

- Olha isso... – Augusto me entrega uma pasta pequena.

Eu abri um sorriso, fiquei feliz e emocionado;

- Ele sozinho?

- Sim, praticamente, eu ajudei muito pouco.

- Papai ficaria muito feliz com isso.... Outra fábrica?

- Sim.

- Mas não entendi, porque a demissão.

- Kleber é como você Heitor, não pode ficar presos em empresas assim, elas sufocam e sempre se esgota de possibilidades, vocês têm que ter o próprio negócio, próprios desafios.

- Como ele ficou?

- Surpreso, feliz. Helena que me xingou tudo, ficou maluca, mas ela vai entender.

- Sim, sim.

29 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia