• @rgpatrickoficial

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 43

Todos os acionistas fizeram o mesmo, eu olho para o Kleber que passa a mão no rosto;

- O valor está em caixa, está nos balanços como “Doação”.

- De quem? – Edson pergunta.

- Dona Nice Petrini Moffato Hon. – Falo encarando ele.

- Não é dinheiro, não é produção e nem roupas. É a imagem da empresa, que agora está atrelada a ela. Olhem isso. – Valquíria joga o jornal na mesa.

- Meu Deus, é você essa menina? – Henrique olha. – Que vergonha ter o nome das empresas atreladas a vocês. – Ele fala encarando ela.

- Amigo, não consigo, me dá licença.

Ela toca em minha mão, eu cheguei a abaixar a cabeça;

- Olha aqui moço, espero que esteja falando por eu ser mulher e estar usando roupa curta, e não por eu ser travesti. Por que amores, me desculpem, mas quem manda sim na empresa que está o dinheiro de vocês é um travesti, e olha, a mais linda e inteligente que já viram, eu garanto.

- Isso aqui não é para você levantar bandeira alguma estamos falando...

- Não, estão julgando e tentando achar pelo em ovo. – Ela aponta o dedo na cara do Henrique. - Eu vim aqui de boa vontade, responder as perguntas de vocês, mas já que são tão ignorantes e mal-educados eu tenho mais que fazer.

Ela se levanta e vira as costas saindo;

- Kleber te mando notícias do Luan. – Ela fala na porta.

- Tudo bem.

- Viram isso, viram? É isso que está no controle de uma empresa multimilionária...

- Bilionária. – O Interrompo.

- Oi?

- Multibilionária você quis dizer. E Henrique sem drama, o Augusto confia nela.

- Augusto está namorando essa garota, garoto sei lá. – Ele gesticula para fora.

- Augusto deu carta branca para ela fazer o que quiser com a coleção. Você sabe o que significa.

- Que ela vai usar um valor simbólico de cem milhões para fazer bonito para o namorado?

- Simbólico?

- Todos nós sabemos que depois Augusto dá um jeito de inserir isso para a gente pagar.

- Henrique, você nessa sala é a única pessoa que não acredita em Dona Nice Petrini. Ela mesma viu a coleção, ela mesma deu opiniões...

- Isso sua amiga não disse.

- Você deixou? Acha que atacar as pessoas vai adiantar em algo.

- Só falo a verdade.

- Ao concelho, dou minha palavra, esse desfile irá colocar a Petrini em outro patamar. Eu não entendo, é verdade, mas confio na Helena e em Nice, assim como sei que vocês também.

Odeio esses tipos de reuniões, segue o caminho de discussões e só me atrasa.

Ao sair atrasado o João vem ao lado;

- Confere por favor, tem uma reunião em São Paulo agora? – Ele entrega minha agenda.

- Sim, fale com o Camilo. – Falo seguindo para o elevador.

Ele pega o telefone, ligando e quando Camilo atende já sabendo do que se tratava, João desliga;

- Ele está esperando na recepção.

- Escute, amanhã traga roupas, e utensílios de higiene pessoal, entregue para o Camilo, as vezes possuem viagens que não voltamos, por questões de clima essas coisas. Ou extensão de trabalhos.

- Sim, senhor.

- Outra coisa, próximo mês com esse desfile, vai ser uma loucura, porque teremos por quinze dias Guto e Helena fora, então Petrini fica por nossa responsabilidade, e isso desgasta muito.

- Eu estou preparado.

- Rsrs, acho que não. Nesta mesma época no ano passado eu fiquei dias virado, só trabalhando.

- Mas vale a pena, não é?

- Sim, muita. Hoje você tem acesso a pessoas importantes, e que podem fazer diferença em sua vida, eles fizeram na minha, sou hoje o que sou graças a essa família.

- Admiro muito eles e você também Kleber.

- Obrigado.

Na recepção, o Camilo estava correndo com algumas pessoas;

- (...) Vai recolhem todas e se no prédio houver mais alguma que sejam jogadas no lixo.

- Que está fazendo menino? – Chego nas suas costas.

- Que susto Kleber.... Tirando isso. – Ele entrega uma revista.

“Fabiano Assunção declarado como mais novo presidente da Gucci Brasil”;

- Filho da puta, como ele conseguiu?

- Eu não, sei, mas vira a página.

- Meu Deus. Helena saiu?

- Sim.

Kevin é fotografado com o Fabiano, mas isso tudo bem, o problema era ele de presidente de uma concorrente tão forte, e sabendo das jogadas da Petrini no desfile.

- Meu Deus do céu, Helena viu isso? – Pergunto com a revista na mão.

- Não, ela passou direto.

- Ótimo. Vamos, pois temos muito que resolver ainda.

#Augusto

Matheus que estava comigo e Kalleb no trabalho, ele nos acompanhou, e fui com o pequeno no carro, com o segurança nos seguindo.

Ele estava na cadeirinha no banco de trás, eu com visão do retrovisor onde conversávamos.

- (...) Esse aqui. – Aponto para fora. – É onde trabalho.

- É uma loja de roupas? Você vende roupa? – Ele olha a fachada.

- Eu crio roupas Kalleb.

- Costura?

- Também.

- Mas não é serviço de mulher?

- Homens também costuram Kalleb.

Eu estava entretido falando com ele, e mostrando a loja, o semáforo abre, e viro a esquina, entrando e parando de frente a loja, como ele comentou iria mostrar para ele.

Eu parei o carro, e falo a Kalleb que retirava o cinto;

- Calma eu te ajudo.

Coloco a mão empurrando a porta e Matheus bate com força as costas voltando a trancar. Mano em um segundo o carro ficou envolto de fotógrafos, tirando fotos, e batendo nos vidros.

Eu tranquei as portas e o Kalleb se assustou muito, ele estava olhando ao redor, bem tenso;

- Ei calma ta, vamos sair daqui.

- To com medo. – Ele fala com o barulho ao lado de fora.

Matheus me olha pelo vidro e ligo o carro, assim aos poucos sai novamente, dando a volta no prédio e entrando pelo estacionamento privativo.

Eu entrei e já desci rapidamente para tirar o Kalleb, pois havia aglomeração nesta portaria também meninos entraram, uns no carro outros andando mesmo.

- Que aconteceu? – Falo a Matheus.

- Eu não sabia, estamos descobrindo ainda, mas estão reforçando a segurança lá de fora.

- Não importa lá de fora, quem está com a minha mãe? Peça notícias, reforce a segurança dela.

- Sim, senhor.

- Vem Kalleb.

A Paulina estava passando na porta do elevador quando ela se abriu, e ela veio cumprimenta e já pegou ele no colo, o entretendo.

E havia uma aglomeração no café, eles não me viram, eu também iria passando longe, até ouvir o nome da Helena;

Eu olhei e voltei no corredor, Wilker estava com algo nas mãos;

- Bom dia pessoal. – Falo na porta.

- Bom dia. - Todos respondem.

Era uma revista em suas mãos;

- Que tem aí? – Falo pegando.

- Fabiano foi anunciado como novo estilista chefe da Gucci Brasil.

- Meu Deus! – Falo olhando a notícia.

- Augusto ele e Kevin foram vistos juntos, e olha a data, Helena ainda namorava ele. – Wilker aponta nas folhas.

- Ela sabe disso?

- Não sabemos.

- Posso ficar?

- Sim.

- Obrigado... – Vem Kalleb, vou te mostrar onde eu fico.

Levei ele para o atelier e o coloquei em uma das mesas de criação, com algo para desenhar, e tipo, quase que um balde de lápis de cor entre outros.

Primeira coisa que ele faz, é virar tudo aquilo em cima das folhas, caindo lápis no chão e por todos os lados.

29 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia