• @rgpatrickoficial

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 41

E lá estava no final veio o empate, e gritos e pulos, desespero de Camilo derrubando bebida. Meu Deus, dois minutos o desempate, e vitória com um gol do Caio, mesmo distante ele vem na beira do gramado fazendo coração e fala perto de uma das câmeras.

- Você é Flamenguista Guto, porque tanta felicidade? - Helena fala.

- Para eu torcer contra meu time só o Caio para conseguir isso.

- Não estou bem, é muita emoção. - Camilo senta do lado dela.

O Caio conseguiu um lugar no estacionamento privativo para nós encontrarmos antes de ir embora, ficamos no carro esperando. Matheus no veículo da frente ao lado de fora e Camilo dormindo lá dentro, eu em outro carro.

Caio vem todo alegre pulando, o Kalleb vai correndo e abraça ele;

- Viu o gol que fiz pra você? Você viu?

- Sim.

- Foi bonito?

- Foi muito.

- Parabéns mano. - Abraço ele.

- Hum meu amigo é um astro do futebol. - Helena abraça ele.

Matheus vem cumprimentando o Caio, que vai no carro e tira umas fotos para zoar Camilo depois.

- Vão pra casa? - Ele pergunta.

- Sim. Já está tarde, amanhã trabalho e alguém já passou da hora de ir pra cama. - Aponto para Kalleb.

- Tem uma resenha coisa só para amigos do time, estamos indo pra lá, se mudarem de ideia me manda mensagem.

- Beleza.

Ele despede de todos, coloco o Kalleb na cadeirinha e passo o cinto no pequeno.

- Vou te acompanhando tudo bem? - Matheus fala no vidro.

- Ok.

Sim tinha um clima no carro, entre eu e Helena, o Kalleb dormiu ao virar a primeira esquina do estádio;

- Ele está muito cansado, ainda mais depois de pular e gritar daquele jeito! - Helena o ajeita na cadeira.

- Sim.

Respondo com atenção no trânsito, pois iria entrar em uma via;

- Quando que vai falar comigo direito Augusto? Ou vamos continuar igual adolescentes? Não gosto disso.

Já olho torto pra ela;

- Você sabe o porquê estou assim, não vou ficar repetindo Helena.

- Eu sei sim, mas olha eu não vou mudar. Augusto eu demorei anos para chegar ao ponto de me vestir me achando bonita e me aceitar. Eu sofri muito para olhar para o espelho e sentir que era feliz. E não vai ser um ciúmes bobo igual o seu que vai me fazer mudar de idéia. É algo maior, muito maior que você.

- Não gosto da forma que as pessoas te olham, e brincam!

- Se quiser ter algo a mais comigo tem que me aceitar! Eu sou assim.

- Nada que eu fale faz você mudar de idéia né?

- Não.

- Vou ficar na minha então Helena.

Essa conversa chegamos em casa, ela tira o cinto, e tira o meu cinto, me puxando e abraçando;

- Gosto tanto de você.

- Eu também. - Respondo dando lhe um cheiro no pescoço.

- Querem ajuda? - Matheus pergunta apontando para o Kalleb.

- Não eu levo ele, você tem outro aí.

Falo brincando com Matheus, descemos do carro, eu solto o Kalleb e pego ele no colo o deitando, pois estava dormindo.

Ao entrar com todos dormindo Helena pergunta;

- Que vai fazer?

- Caio disse que Julia não estava bem, não vou acordar ela, vamos subir com ele.

Coloquei Ele em minha cama, e fui me trocar, Helena estava tirando o salto no quarto, e eu no closet;

- Camilo jogou cerveja em mim, falo cheirando a camisa.

- Em mim e em Kalleb também. - Ela fala tirando a blusa do pequeno.

- Vou tomar um banho, você vem?

- Sim, só vou tirar a roupa dele.

Entrei ligando o chuveiro e me lavando. A Helena vem em seguida;

- Ele dorme igual a você. Não tô cá sabe, mas as vezes solta uns assovios, rsrs.

Ela vem me beijando, Helena se lava também, até o cabelo.

Vem me abraçando, eu desligo o chuveiro, ficando agarradinho com ela em meus braços;

- Eu te amo!

Escuto em tom baixo, singelo e confortante.

Passo a mão em seu cabelo, revelando seu rosto e ela olhava toda envergonhada, beijo sua bochecha, me afastando e olhando em seus olhos;

- Eu também te amo.

Ela abre um sorriso e me beija, eu a aperto mais ainda

Nos secamos, e deitamos, eu Kalleb, e Helena, sim a representatividade de uma família.

No dia seguinte, sem despertador, bem cedo, eu acordo com Kalleb batendo os dedinhos em meu peito;

- Guto! Guto.

- Oi. – Falo baixo.

- Estou com fome.

Abro os olhos, fixando e passando a mão, ele vem com a mão em meu rosto;

- Você tem que trabalhar!

- Rsrs, eu tenho. – Olhei no relógio, seis e vinte da manhã. – Bom dia. – Beijo sua testa.

Ele se senta na cama, eu pego o celular desligando os alarmes, e comento;

- Espero que Raquel esteja acordada.

- Ela acorda mais cedo que eu.

- Rsrsrs, você acorda e vai na cozinha é?

- Sim, todo dia.

- Vou escovar os dentes para a gente descer.

- Também quero escovar. – Ele desce da cama.

- Vem.

Em todos banheiros da casa, existem utensílios extras, assim como no meu, peguei uma escova para ele na gaveta, o subi na pia, deixando ele sentado de costas para a pia.

Kalleb escovou os dentes, depois fez seu xixi.

- Está com frio? – Pergunto abrindo o closet.

- Não.

Coloquei uma camiseta para descer, levei ele até o quarto de sua mãe, e ela não estava, a cama arrumada, e Kalleb mostra suas gavetas.

Ele pegou uma roupa, um macacão do Capitão América, rsrs, eu não sabia ne, o ajudei, e depois seguimos para a cozinha.

Raquel e as meninas estavam preparando o café, frutas, pães, bolos, o de sempre;

- Bom dia gente. – Falo entrando, com ele em meu pescoço.

- Bom dia, acordou cedo hoje Guto. – Ela comenta.

- Aqui, quem me derrubou da cama.

- Ele ronca tia.

- Você que ronca garoto.

- Eu acordei com seu ronco.

- Eu ronco e você peida né Kalleb.

Ele abaixa a cabeça rindo no balcão;

- Cuidado filho. Guto é sem ideia, deixa o garoto em cima do balcão. – Raquel dá a volta.

- Fica quieto Kalleb, só vou pegar uma agua, e ele está com fome. – Falo me servindo.

Raquel ficou ao redor de Kalleb que comia algumas frutas vermelhas;

- Sabe da Julia?

- Ela corre todas as manhãs Guto.

- Hum tudo bem.

- Senhora podemos pôr a mesa? – Uma das meninas pergunta.

- Sim, a Dona Nice já está descendo, tem que estar tudo pronto.

- Minha vó melhorou? – Kalleb pergunta a Raquel.

- Sim querido, ela está bem, ontem ela estava triste com saudade só. Mas já está bem viu.

Passo olhando para ela, sem dizer nada;

- Bom dia Guto... Bom dia meu filho... – Julia entra.

- Oi mãe.

- Quem colocou essa roupa em você Kalleb? Que eu disse que não era para ficar usando roupa nova em casa.

Acreditam que ele aponta o dedo para mim;

- Safado, deixa ele Julia, ontem ele se comportou muito bem no jogo.

- Você dormiu com o Tio Guto? – Ela pergunta.

- Sim, mãe ele ronca.

- Para de me entregar Kalleb, mas gente. – Falo indo para a mesa.

35 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia