• Richardson Garcia

Clichê - Terceira Temporada - Cap. 04

Três dias depois...

#Fabiano

Com a equipe entrando na sala de reuniões, eu pego minha agenda e vou ocupando meu lugar. Helena entra encostando a porta;

- Já que chegou por último pega um café para mim Helena. – Gesticulo para ela.

Que volta sem dizer nada;

- Pessoal, já sabem o intuito dessa reunião, eu adiantei o assunto no memorando...

- Não vai esperar a Helena?

- Ela está do nosso lado Wilker, não foi para outro prédio.

- Seu café. - Ela coloca na mesa.

- Como eu estava dizendo, estive em Nova York, e passei ótimos momentos com o Augusto, que me encheu de ideias em nossos encontros! Primeiro foi sobre a próxima coleção que antecede a semana de moda de São Paulo!

- Ele ficará encarregado dessa coleção também? - Wilker fala esboçando desinteresse!

- Não. Mas escuta eu sei que estão bravos porque os últimos trabalhos foram feitos por ele.

- Não é ele o problema Fabiano! - Helena me interrompe. - A questão é que Augusto não aceita a opinião de ninguém e nós somos a matriz, é daqui que saem as criações, ganhamos para isso.

- Quando você ter o sangue dessa família você pode falar nessa descordar dele Helena.

- Fabiano tem coisas que a gente não concorda, e tem que ser discutida. Ele não pode monopolizar a Criação! Nunca foi assim. – Wilker entra na onda.

- Wilker você também? Isso aqui é uma rebelião? Escutem todos vocês, somos funcionários, recebemos ordens e as cumprimos, e vocês fazem o que eu mando.

- Augusto não é funcionário, não trabalha para empresa. Ele entrega ideias para a divisão de Paris e só por isso acatamos como ordens supremas?

- O próximo ou próxima que falar está suspenso por três dias! - Aponto o dedo para ela. - Augusto pediu que todos os estilistas enviassem um projeto completo com dez trabalhos pessoais, isso vale para todos nós, incluindo eu!

Eles anotam, e Wilker pergunta;

- Próxima estação?

- Não! Próximo desfile.

- Isso é daqui quatro semanas, ele ficou louco? - Helena questiona.

- Próximo tópico, pedi autorização para a Presidência para reformamos a loja, estou querendo trazer algo mais moderno, se for aprovado será implementado em todas as nossas unidades no mundo. Vamos sair desse europeu clássico com estátuas e monumentos.

- É a assinatura da Nice!

- Nossa Helena hoje você está pior que esse café que pegou para mim.

Ela faz uma careta, revirando os olhos;

- Vamos terminar aqui. Tenho um ensaio agora. Wilker me acompanha? - Vou me levantando.

- Não temos ensaio para hoje! - Ele indaga.

Todos pegando suas coisas e saindo, então respondo;

- Heitor enviou uma proposta de parceria com Kevin Lima. Vamos preparar um material.

- Poderia levar a Helena, é namorado dela eu não me importo amiga, pode ir.

- Eu chamei você, ela entende que não é bom envolver o lado pessoal com profissional.

- É melhor mesmo, mantermos uma distância de segurança. – Ela fala saindo.

- Viu? – Cutuco Wilker.

Descemos juntos para os estúdios;

- Você tem que deixar um pouco a Helena, tem horas que parece que ela vai pular em você.

- Wilker, estudamos juntos, pego no pé dela, dele, sei lá o que é aquilo, desde pequenos.

- Eu só to falando Fabiano.

Quando chegamos, os fotógrafos estavam preparando e ligando equipamentos, o Kevin sentado no sofá no canto, comendo algo.

- Olá bom dia, Fabiano. – Pego em sua mão.

- Olá bom dia, é um prazer, Kevin... E você? – Ele me cumprimenta e faz o mesmo com.

- Wilker, prazer todo meu!

- Kevin estávamos fazendo um “casting”, com nossos modelos, para preparação da nova coleção, com a sua indicação pelo Heitor, vamos preparar todo o material... Mas eu gostei Wilker que você acha?

- Sim, também Fabiano.

- Excelente, vamos fazer uma prova de peças antes? – Ele pergunta.

- Claro, ali naquela sala, para você ficar mais à vontade.

Seguiu, eu, o Wilker, ele e seu empresário ficou conversando no telefone sentado no sofá.

- Kevin, as peças são nessa ordem aqui, para as fotos, são onze modelos. – Vou mostrando a arara.

- Caralho, curte.... – Ele olhava as roupas. – Vou ganhar algumas dessas?

- Sim, com certeza já tem uma arremessa sendo separada, afinal, você vai usar elas por um bom tempo, digo, as roupas da marca. Experimente essa por favor. – Entrego uma camiseta.

Ele tira a sua vestindo, e se virando para o espelho;

- Então?

- Ficou muito boa, gostei. A bermuda está embaixo, e assim sucessivamente...

A maquiadora e cabelereiro batem na porta entrando.

Eu e Wilker, saímos com ele tirando a calça;

- Queria ficar lá dentro.

- Que homem. – Falo me abanando.

- Na televisão não parece ser tudo isso não Fabiano.

- E aquele sorriso.

- Helena está dando pra um gostoso viu, rsrs.

- Eles namoram a quanto tempo?

- Quase um ano já.

- Hum.

- Eh que “hum” é esse em?

- Nada garoto. Vai, você veio para montar o conceito das fotos, faça algo. Eu vou voltar e ajudar ele a se arrumar.

- Vai é ficar olhando o macho dos outros que eu sei.

- Cala a boca Wilker.

#Kleber

Peguei meu café no refeitório subindo para a sala do Heitor, pois logo iriamos sair.

No corredor o Camilo ao lado conversando com a secretaria;

- Esses dois vão acabar em casamento viu. – Falo passando.

Ambos só riem sem graça, e a porta se abre, com o Luan saindo;

- Que faz aqui amigo? – Pergunto encarando ele.

- Vim trazer uns papeis para o Heitor. Como está?

- Bem, e você?

- Bem também, Kleber depois liga para a Helena, estava falando com ela parece estar puta da vida com o Fabiano.

- Que foi dessa vez?

- Ele está sozinho fazendo ensaio com o Kevin.

- Mas o que, que tem a ver?

- Kleber não se faz de idiota, Fabiano já não vale nada, e aquele Kevin não me desce de jeito nenhum.

- Só acho que a Helena está falando muito do Fabiano, e vocês conspirando juntas. Deixa eu ir, temos que ir para fabrica ainda pela manhã.

Entro na sala com Heitor puto no computador, ele fazia vídeo chamada com alguém.

Só quando fecho a porta reconheço o Guto;

- Não me importa que minha mãe disse! O que você acha ou deixa de achar Heitor. Foi uma decisão tomada por eles, eu não tenho culpa.

- O filho é seu, sua responsabilidade.

- Adota ele então, pega para criar!

- Eu não posso, porque ele não tem nem a merda do nosso nome na certidão.

- É minha última palavra.

Ele desliga o vídeo, e Heitor fecha seu aparelho, enquanto eles gritavam um com outro, eu pegava uma agua para ele;

- Quero conversar com você. – Ele pega a agua.

- Sim.

- Kleber vou adotar o Kalleb.

- Tem certeza?

- Porque?

- Eu entendo que a avó dele morreu, a Julia mãe solteira com marido preso, pode sim ser uma opção para ela. Mas Heitor é um filho.

- Eu não tenho filho, e mesmo com a opção de ter um, eu quero ele. Kleber eu apreendi a amar o Kalleb de um jeito.

- Ele gosta muito de você. Mas tem seu irmão.

- Nem Edson e Valquíria juntos são um pé no saco como o Augusto! Eu vou fazer pelo Kalleb o que meu irmão não fez.

- O que? Dar amor e carinho de pai?

- Sim, isso e mais, muito mais.

- Eu apoio você Heitor.

- Para dar início a papelada, preciso me casar, isso acelera o processo.

- Rsrsrs, ah agora eu entendi.

- Na próxima semana você está de folga, quero que adiante tudo.

- Não posso folgar na próxima semana.

- Porque não?

- Estamos quase no fim do projeto do novo helicóptero, não posso me afastar.

- Vamos ir agora na fábrica, irei pressionar aqueles engenheiros.

- Tudo bem.

- E tem mais uma coisa.

- Rsrs, fala Heitor.

- Quero que se mude para a mansão!

- Mas já?

- Já! – Ele vem me abraçando.

- Vou pensar!

- Pensar Kleber? – Heitor me segurava.

- Estava me programando em morarmos juntos depois do casamento Heitor!

- Tudo bem, pensa, mas pensa direito.

Ele estava meio que sentado na mesa, eu beijando ele e volto a perguntar;

- Vai mesmo fazer isso com seu irmão? Se continuar exclui a ideia de ter ele na Petrini, sabe disso!

- Eu juro que estou pensando em tudo, tudo.

- Julia cuida muito bem dele. Eu iria amar ter ele morando com a gente, mas Heitor, pensou que não teríamos tempo, ele seria criado pela Raquel!

- Não posso deixar ele lá.

- Olha para mim, só quero que pense direito, tudo bem.

- Tudo.

Camilo bate na porta, e entra, e gente, ele sempre foi de ficar muito sem graça ao ver a gente juntos.

Com Heitor pegando em minha bunda, ele olha e diz;

- O helicóptero está esperando senhor!

- Já vou.

22 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia