• @rgpatrickoficial

Apenas Hoje - O que estão fazendo aqui?

#Eduardo

Passamos o dia na praia, e a noite novamente saímos a noite, porem em outra casa de shows, e nada de beber exageradamente, e êxtase, nem precisa comentar não é mesmo, na segunda noite não levei ninguém para o hotel e ainda estava meio que indiferente com o Nícolas, ele, o Fabrício estavam acompanhados, o Cauê com a tal Grace, acho que iriam se casar.

Na manhã seguinte acordei com alguém batendo incansavelmente na porta, de shorts me levantei o quarto ainda escuro, sabe quando se aparenta ser de madrugada, pois então, abri a porta uma pequena claridade e um tapa na cara, literalmente eu acordei nesse momento;

- Agatha? Luis, Ayla? O que estão fazem aqui?

- Não disfarça nem a cara de surpresa não é mesmo Eduardo? Como pode viajar e não me falar nada.

- Agatha desculpas, mas é que....

- É que nada, cadê o Nícolas eu tenho certeza que é coisa dele?

Assim que ela falou o Fabrício abriu a porta bem de frente e o Nícolas a do lado, bem a cena foi engraçada, quando ele viu ela fechou a porta com força, Agatha batia com força, o recepcionista que os acompanhava logo intervir;

- Senhora não pode gritar nos corredores, temos outros hospedes.

- Ei acalma, olha. Agatha.

Ela tentava se livrar de mim que segurava seus braços, Fabrício se aproximou de mim como se fosse ajudar e falou no meu ouvido;

- Tirem eles do corredor estou com uma garota no quarto, o Nícolas também.

Demorei mas levei todos eles pro meu quarto,

- Olhem se acalmem, vou explicar tudo.

Quando falei, entrou o Nícolas Fabrício e o Cauê, todos com caras de idiotas;

- Gente como tiveram coragem de trazer o Cauê pra essa bagunça?

Perguntou o Luis se aproximando dele,

- Foi ideia minha.

- Ata, Aham Cláudia senta lá?

Até eu fiquei surpreso, Cauê nos defendeu, acho que por entender a situação.

- Você Cauê, chamou eles pra Cancún?

- Sim, afinal, em dois dias vou embora para Milão e não teria mais chance de sair com eles, não por agora. Então os convidei para um viagem de despedida.

- Como nos encontraram?

Perguntou Nícolas, ele parecia estar de ressaca, o Luis rindo disse;

- Presumi que tudo isso era Ideia sua, e claro que não iriam ficar em qualquer hotel, ainda mais você Nícolas que é metido nível hard.

- Desculpe interromper senhores, mas tenho que voltar ao trabalho.

Disse o recepcionista, e Ayla então comentou;

- Ah é mesmo, olha garotos, a cidade esta lotada não tem vagas  em lugar nenhum, então vamos ficar com vocês.

- Ficar com a gente? Aqui?

Perguntei, Agatha me bateu com a bolsa dela;

- Sim porque? Está acham que seria só mulheres e bebidas e praias? Não querido, viemos para curtir também.

Bem agora a briga foi para quem iria ficar com quem, porque logo tentaram impor o seguinte;

- Eduardo fica no quarto de Nícolas e Cauê com o Fabrício, o que acham?

- NÃO.

Nícolas retrucou simultaneamente comigo. Todos nos olharam, e eu tentei reverter;

- Quero ficar com a Agatha.

- Não. E a Ayla vai ficar com o Nico? Fabrício? Vamos ficar juntas, vocês se virem.


#Nícolas


- Porque o silencio?

- Estou no terraço.

- Então, elas chegaram do nada.

- Sim, não sei como nos encontraram, acho que esse foi o maior susto.

- Preparado pra voltar?

- Para voltar sim, mas não sei se estou preparado para voltar sem o...

- Cauê?

- Sim, foi pouco tempo juntos eu sei, mas...

- Você já o ama.

- Sim, eu não sei explicar saka.

- Haha’ eu “Sako” sim meu filho, foi assim quando eu te conheci, sem explicar te amava. Mas sabe que no embarque amanhã ele vai para Milão e você volta para casa.

- Eu sei (...) ficamos em silencio um pouco e eu então disse (...) Pai qual a possibilidade de mudarmos para Milão?

- Rsrsrs’ Luan quer falar com você.

- rsrsrs’ tudo bem... Bom dia pai.

- Bom dia garoto da barra, então arrasando corações?

- Até agora mais ou menos, o que manda.

- Meu filho, o concurso da policia federal irá acontecer no seu ano de formatura, sabe que dá tempo para se preparar.

- Sei sim. Só não sei se é isso que eu queira mesmo.

- Ual, como semanas com seu irmão lhe fizeram bem em?

- Haha’ vou desligar.

- Te amo.

- Te amo.

A porta se abriu era Ayla com a mão no rosto se protegendo do sol ela se aproximou, e se sentou perto olhando aquela imensidão;

- Está bravo?

- Não. Cadê os outros?

- Fabrício, Cauê e Luis na praia, e Agatha e Eduardo no quarto conversando. O que está fazendo aqui em cima, não te dá medo?

📷


- Estava fumando. Então sobre os meninos Acha que vão terminar?

- Acho que sim, espero que decidam o melhor pra eles.

- Também.

- Sabe que pode contar pra mim não é mesmo? Foi tudo ideia sua né?

- Mandar o Cauê assumir a culpa, totalmente.

- kkkkkk’ Você não muda Nícolas, quando ele volta?

- Já no embarque.

- Pense no lado bom, você agora tem um irmão, que pode contar sempre.

- Obrigado. Vamos então, não quero perder nada desta viagem.


#Luis

📷


Acabamos de chegar a praia eu estava sentado com Agatha;

- Gente minha 4g está acabando mais rápido que namoro de facebook.

- Pensei que haveria wifi na praia.

- Ai Fabrício, não passa vergonha, onde esta o celular de vocês?

- Estamos na praia Luis, e você traz celular, não passa vergonha.

- Gente olha que agressiva o Mini Nícolas.

- rsrsrs’ Desculpe, não quis ser rude.

Cauê é um anjo em forma humana, educado, bonito e simpático, o tipo de cara que garotas beijam seus pés, na praia por exemplo ele só não passou o rodo literalmente porque estava com uma garotinha, mas eu, kkkkk’, era tanto homem lindo que queria viver em câmera lenta para poder apreciar todos.

Mesmo sendo na praia, o sol alto mas não quente como no Brasil, e no palco uns DJ e muitas pessoas mesmo, bebendo já aquela hora, acho que me conhecem o bastante para saber que eu não preciso de álcool no sangue para dar “virote”.

- Ai encontrei vocês.

- Então Agatha?

- Acho que terminamos, mas foi numa boa, sei lá, não dava mais.

- Acabar o namoro no “Spring Break”. Não tem coisa melhor.

- Também acho, eu não vou ficar deprê, vou aproveitar.

- Isso mesmo, vamos começar com estilo. Vêem comigo. “i need you help”.

Gritei com os caras perto do palco e me ajudaram a subir, o segurança veio mas eu consegui chegar perto do DJ. Troquei rápidas palavras com ele, e então convenci ele a tocar uns Funk’s, porque as garotas que estavam no palco eram muito ruim para dançar, ele disse que iria colocar, me abaixei e chamei as meninas, que não quiseram vir, então, “ai que vergonha”, peguei o microfone e fiz um coro para trazer elas, chamando de “brasileirinhas”, os gringos ajudaram, o DJ colocou a musica e a galera se animou, e nos três dançando em cima do palco, ah tudo bem, chamando atenção, afinal as bundas brasileiras são as maiores, kkkkk’.

Agatha e Ayla dançavam muito, depois de umas 4 musicas eu vejo os meninos ao fundo, Eduardo e Nícolas com a  cara de bravos. Após o almoço a Agatha e Ayla já estavam bêbadas, olhem mulheres bêbadas já são chatas, agora as duas.

- Eu  odeio ele. Nunca, nunca mais vou namorar, ou ficar com homem a....

- Ta querida, chora, isso faz bem.

Agatha estava aos prantos no quarto, Ayla pegou no sono na poltrona em frente, depois de um tempo fui com Agatha para ela tomar um banho e depois ela caiu na cama, já estava anoitecendo, iria me arrumar mas fui no quarto de Nícolas que estava com o Cauê;

- Oi meninos.

- Ei estou vestindo roupa.

- Nícolas pelo amor de Deus né, não quero ver você pelado. Cadê o Cauê?

- Até parece, esta na varanda, acho que falando com os pais.

- Então, vão sair essa noite?

- Sim, é a festa de encerramento, vai acontecer no salão de festas aqui do hotel.

- Certo, vejo vocês lá.

- Até.

Ai que tortura ver ele de toalha, cara que homem. Kkkkkk’ Pensamento alto tudo bem.

Me arrumei e desci para o salão, as meninas estavam se arrumando quando sai, decidi ir logo pois estava cheio de gatinhos, ao chegar na recepção já vejo ao longe a entrada lotada de gente, o local parecia algo cinematográfica, acrobatas no ar, dançarinos em gaiolas, me senti em uma boate gay. Ao me aproximar do bar, me atentei ao barman, que era uma graçinha, fui logo pedindo uma bebida;

- Por favor, um Matine.

- Algo mas?

- Um beijo seu!

- Rsrs’.

Ele deu um sorriso muito fofo, eu entreguei o cartão para ele cobrar;

- Por conta da casa.

Ai tem coisa melhor que Crush, sendo barman? Tomei dois drinks trocando olhares com o gatinho e as meninas chegaram e fomos pra pista de dança.

Por volta de meia noite fui ao banheiro, quando retornei estava meio que olhando para baixo, acabei me esbarrando em um carinha que foi muito educado;

- Desculpe moço, foi sem querer.

- Tudo bem, tome cuidado.

Sorriso lindo, e braços tatuados, passei por ele e depois de alguns passos olhei para trás e ele estava me olhando, ai meu coração se derreteu, me virei mas não consegui andar voltei nele.


#Eduardo


- Cadê ela?

- Está na piscina, com um carinha, relaxa, ela chorou mas esta bem, vai ficar tranqüilo, o que esta bebendo?

- Energético, ei Ayla queria falar com você, é...

Fui tentar bater a real na Ayla, mas um cara puxou o braço dela, não bruscamente, mas ela foi, no meio de uma roda onde estavam fazendo “body Shot”, me aproximei e um cara estava sentado meio que deitado eles derramando tequila nele e duas garotas bebendo, ou tentando, foi engraçado até a Ayla tirar a blusa e ficar só de roupa de baixo, caramba me excitei na hora;

- O que esta acontecendo. Mano do céu.

Disse Nícolas chegando do meu lado. Fiquei ó olhando, ela tomou um shot de tequila e uma garota veio para derramar a tequila nos peitos dela, o Nícolas me deu um empurrão quase cai foi no chão, Ayla olhou indiferente pra mim, tipo assustada, mas na situação rolou de boa, com o empurrão a tequila derramou desceu pelos seus peitos, eu bebi em sua barriga, foram uns dois shots fui passando a língua subindo e todos gritando e beijei sua boca, no calor do momento ela correspondeu, foi um beijo sem jeito, mas para nós aparecer, mas para mim teve algo a mais.

3 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia