• @rgpatrickoficial

Apenas Hoje - FIM

#Eduardo


No ultimo dia de aula, o Nícolas iria procurar uma confusão, eu estava com medo de expulsão, o diretor marcou para as 13:00 horas um pronunciamento, consegui junto a Ayla uma ultima apresentação no teatro, estávamos todos nos preparando, Cauê e Luis que não estavam no local, pela primeira vez iria atuar na frente de meu pai, familiares e todos alunos estavam no teatro, um turma fez uma apresentação anterior a nossa.


#Luis


- Cauê viu seu irmão?

- Ele está no Teatro Luis.

- Nícolas no teatro Cauê? Ele nem sabe onde fica.

- Eduardo está apresentando uma peça, estão todos lá para o encerramento da aulas.

Seguimos e quando entramos, estranhamente havia um  lugar marcado com meu nome, atrás de mim estava minha mãe e ao nosso lado havia a passarela e os pais dos meninos, nos sentamos e quietos, pois pegamos a peça já no meio.

Confesso a vocês nunca ver Eduardo atuar como neste dia, ele estava dando um show, sua mãe Amanda estava chorando. Ayla estava participando junto a ele, e estranhamente eu me identifiquei com a peça, cara demais, só entendi quando Fabrício e Agatha entraram no palco brigando, e tirando risadas de todo mundo, foi quando para minha surpresa, Nícolas aparece, ele estava em um tipo de trono junto a Eduardo.

A forma com estava vestido e representando, era como um príncipe, para os mais íntimos, e um rebelde para os desconhecidos, Nícolas disse algumas falas, um ator entre eles abriu um pergaminho e disse;

- Para serem coroados Reis meus senhores, ambos terão que conhecer o amor verdadeiro, um amor incondicional e incompreendido perante as leis do homem, algo que abale não só as vidas de vocês, mas sim o equilíbrio do mundo.

Eu não entendi porra nenhuma do que ele disse, mas já sabia o que iria acontecer.

Com uma vestimenta verde, calça marrom e camisa branca, um estilo de colete preto com detalhes imitando ouro, com uma coroa fina, Nícolas desceu do palco, sendo acompanhado pelo refletor,  eu não estava longe. A esse ponto meu coração estava disparado, mãos soando frio e tremendo, ele vindo em minha direção.

Nícolas parou na minha frente, minha mãe me empurrou para me levantar, não me sustentava sobre minhas pernas, me apoiei na cadeira da frente, ele estava radiante, vermelho como um tomate, olhos verdes claros, o cabelo meio que sem querer escondendo a singela coroa, sua vermelha sangue, de joelhos na minha frente, ele segurou minha mãe e nós dois abrimos um sorriso, pois estávamos com a mão gelada e soando, sem contar que tremíamos muito.

Eduardo de joelhos de frente para Ayla no palco, e Nícolas na minha frente no meio da platéia, foi quando ecoou nos microfones a pergunta, dita simultaneamente;

- Aceita namorar comigo?

* FIM *

3 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia