• @richardsongaarcia

Apenas Hoje - Família Biológica

#Eduardo


Beijei com vontade, o mais importante foi seu abraço, era caloroso e sentia esperança em estar com ela;

- Não me esconda mais nada Eduardo. Prometa.

- Eu prometo.

Estava tudo certo com Agatha e Luis, conversamos e explicamos tudo, fiquei ainda me sentindo culpado. Mas havia algo mais intenso para enfrentar, o Nícolas.

Algumas semanas se passaram e em uma quinta-feira de manhã, depois que tomei um banho, sai do banheiro Fabrício sentado em minha cama;

- Eduardo, seu avô ligou, você tem um ensaio nesse endereço, ele vai mandar alguém te pegar as 11:00 horas tudo bem!

- Deixa eu ver!

Falei pegando o papel onde ele anotou;

- Beleza, a fim de ir comigo?

- Tenho treino.

- Treino?

- Nícolas vai me dar umas aulas de Tênis.

- Ah, Fabrício, vamos depois você conversa com ele.

- Hum, Beleza! Pode-ser.


#Ayla


3 dias de menstruação atrasada, eu já estava de TPM, e ainda por cima isso, não poderia ser, grávida não;

- Ayla tudo bem?

- Sim Agatha, já vou!

- Está chorando?

Perguntou ela assim que respondi, Agatha abriu a porta e me viu sentada no sanitário;

- O que foi amiga?

- Minha menstruação esta atrasada Agatha.

- Não tudo bem, fica calma isso acontece, você não ficou com ninguém, não é mesmo!

Não respondi com palavras, mas gesticulei com a cabeça;

- Tudo bem, isso é um problema, mas acalma, vamos dar um jeito!

- Eu não posso ter um filho Agatha, não agora, meu pai me mata!

- Calma amiga, sem surtar.


#Fabrício


Bati na porta de Ayla para falar que iria sair com o Eduardo mas ela demorou pra abrir, quando eu já estava por desistir Agatha abre a porta;

- Oi!

- Ayla está?

- Sim.

- Posso falar com ela?

- Não, é que ela esta indisposta.

- Então deixe me falar com ela.

- É TPM Fabrício.

- Ah’ ok, diga que eu sai com o Eduardo.

- Digo sim, tchau.

Ela fechou a porta rapidamente, eu então voltei para o quarto, porem nem entrei Eduardo estava fechando a porta, saímos em direção ao heliporto;

- Não, não, não! Eu não vou subir nisso.

- Fabrício! Cara, não é porque você vai subir em um helicóptero ele vai cair, bem não dessa vez.

- Não me convenceu!

- Anda logo cara, já estou atrasado!

Nossa subi no helicóptero Eduardo sentou ao lado do piloto, coloquei o cinto e me aproximei dele dizendo;

- Moço pelo amor de Deus cuidado!

- Fique tranqüilo!

Tenho medo de altura, e passei alguns apertos ali dentro, foi bem rápido, pousamos em cima de um prédio, desci com o Eduardo e descemos no elevador até uma sala com um corredor enorme, havia um banco onde vários rapazes estavam sentados, nós fomos andando e eles olhando, como se estivéssemos furando fila, havia uma moça sentada com uns papeis e um senhor com uma boina engraçada no cabelo, Eduardo chegou e disse;

- Olá boa tarde, Estou com o Senhor Eduardo para o ensaio!

- Preencha esse formulário e aguarde, Eduardo o que mesmo?

- Eduardo Alves Monteleoni!

Eles olharam pra mim, o homem, pegou na minha cintura levando pra dentro de uma porta, passei por uma cortina e entrei em um tipo de estúdio, havia um batalhão de pessoas.


#Eduardo


Sei que era uma loucura, isso iria deixar meu pai maluco, foi somente uma forma de mostrar que não quero a vida dele. Fiz com que o Fabrício tirasse as fotos, entrei e conversei com ele, que não quis primeiramente, mas eu disse que estava com vergonha, e seria um book somente, ele concordou, a equipe fez todo o trabalho às fotos foram tiradas e a “merda” já estava feita, era só aguardar ela se esparramar.


#Nícolas


Fui para casa na quinta-feira mesmo, não estava afim de ficar no colégio o fim de semana, cheguei na hora do almoço, bem até então eu sabia que não encontraria meus pais nesse horário, mas quando desci no estacionamento os carros estavam na garagem, subi ao chegar, entrei e Luan estava chorando, ele disfarçou limpou as lagrimas, passou a mão no rosto, mas eu percebi;

- O que está acontecendo?

Meu pai Caio estendeu a mão eu sentei ao lado dele que me abraçou;

- Lembra quando houve o incidente no Orfanato eu e Caio prometemos dar inicio a uma investigação para encontrar o paradeiro de sua família biológica?

Subiu um calafrio em minhas costas, um nó já foi feito de instantâneo na minha garganta, com a boca seca perguntei;

- Sim, sei o que tem?

- O inspetor encontrou registros verídicos que indicam que achamos seu irmão.

- Que ótimo, finalmente, mas onde fica? É no Brasil?

- Não, em Milão na Itália.

De qualquer forma meu coração já estava a mil batimentos por segundo, fiquei olhando pra eles;

- Mas tem como achar ele em Milão?

- Sim, há como sim meu filho.

- Então eu quero ir conhecê-lo.

- Calma Nícolas, é outro pais e não outro estado, e eu não posso ir te acompanhar, não agora.

- É Nícolas, eu também não posso deixar a revista agora.

Me veio na hora em mente o Luis, que já havia morado em Milão, rapidamente disse;

- Se eu conseguir alguém pra me acompanhar posso ir.

- Não, calma, vamos conversar primeiro, Nícolas ele tem o que? 15 anos, você não vai poder chegar dizendo que é irmão do garoto, tem os pais dele e temos que conversar sobre isso.


#Luis


Eduardo e Fabrício sumiram, Ayla e Agatha iriam ficar no colégio, eu não sei e nem quero saber de Nícolas, fui para casa de meus pais no fim de semana, bem desanimado, eles trabalhando, passei a sexta a noite sozinho, entrei no Instagram e me mandaram um direct de um evento gay, que iria acontecer como uma festa na piscina no sábado. Já acordei animado, passei o dia na praia pegando uma cor, fiz de sobrancelha a cabelo,  meus pais iriam sair, então peguei o outro carro, com desculpa de sair com uma garota!

Estacionei o carro e já despertei uns olhares de uns filhotes de “Shrek”. Entrei peguei um suco e fui dar umas voltas e logo vejo um boy magia, mas era tão gato como se houvesse uma luz em volta dele, sabem muito bem do que estou falando. Fiquei na minha, claro em um lugar onde ele pudesse me perceber, eu fiz a linha fina, blogueira, egípcia e nada, ele só poderia estar morto, então tomei a atitude.

Olhem eu quase nunca chego em um boy na balada, tem que ser um Harry Potter de tão magia, cheguei nele para puxar um assunto, ele estava de camisa branca, calça preta marcando os músculos, sorriso lindo e perfeito, cabelo penteado pro lado deixando uns fios nos olhos, tinha a cor mestiça;

- Oi, tudo bem?

- Joia e você?

- Ótimo, e ai, tem namorado está sozinho?

- Não com uns amigos!

- Ah, legal.

- E Você é de onde?

“Tá espera ai, que papo é esse? Ele já estava tentando enrolar, então fui direto ao ponto, sabe pra acabar com a enrolação”.

- Escuta, curti você, achei bonito. Afim...

- Ah valeu, mas estou de boa aqui só curtindo. Talvez mais pro final da festa!

- Oi?

Ele me deu um toco, ” É pau, é pedra, é o fim do caminho,É um resto de toco”. Tudo bem que eu não sou o topo do Everest, nenhuma princesa da Disney, “Elsa – Lérigou”. Mas fim de Festa? Ah mas dá licença né.

Só pode estar achando que sou uma marmita, ou resto de arroz duro. “Final de Festa?” Aham Cláudia Senta lá. Tudo bem, continuei dançando e não fiquei com ninguém, não bebi, mas curte bastante, em um momento voltando do banheiro alguém puxa meu braço, quando olhei o boy, respirei fundo e ele estava com cheiro de bebida;

- Pensei melhor cara, que tal a gente se beijar em.

Disse ele vindo com aquela boca linda, e gostosa. A melhor sensação, me afastei me soltando dele;

- Que foi não estava afim?

- A hora que eu quis, você não quis. Agora sou eu que não te quero.

Ele me deu uma pegada forte, que minhas pernas tremeram, quase que cai na dele, mas fui firme e sai, pois não sou Otário de pegar saliva de ninguém, eu queria, mas se eu não me valorizar que iria.


#Leonardo


Thiago estava desesperado pelas fotos do Eduardo, e para acelerar o processo eu precisava do Caio que estava fora pois acabara de encontrar vestígios da família do Nícolas;

- Léo vai almoçar comigo hoje?

- Heitor sim, vamos naquele restaurante próximo a revista, pode ser?

- Sim, Caramba esta na rua?

- Sim, vim pegar as fotos do Eduardo, antes que o Thiago fique mais ansioso.

- Marcado então, ás treze.

Cheguei na agencia e me sentei esperando o fotografo, logo ele vem, todo animado com o envelope;

- Aqui estão, foi ótimo o ensaio, o garoto tem um futuro pela frente.

- Obrigado!

Abri o envelope e olhei aquelas fotos e entreguei pra ele;

- Não, houve um engano este não é Eduardo!

- Como não, eu mesmo tirei essas fotos, é esse garoto mesmo.

- Espera você não conhece o Eduardo? Quer fotografar uma pessoa sem saber quem ela é? Meu Deus! Escuta torça para o próprio Thiago não vir aqui grudar nesse seu cachecol.

Nossa veio até uma dor de cabeça, entrei no carro pedi o motorista para ir o mais rápido possível, cheguei a afrouxar a gravata, na revista o Thiago já estava indo para a sala de reuniões;

- Thiago! Thiago espera!

- Ai está você, como ficaram?

- Olhe.

- Leonardo esse aqui não é o Eduardo.

- Eu sei, o fotografo fez o book da pessoa errada!

- Espera! Esta me falando que ele não conhece o Eduardo?

- O que vai falar sobre a campanha.

- Aqui eu me viro, ligue para o Eduardo quero falar com ele, Cauã vai ficar furioso, pelo menos não foram para a gráfica não é mesmo?

Disse ele tomando uma água na mesa da secretaria;

- Gráfica?

- Eu não... Minha nossa senhora da fotografia.

Thiago chegou a sentar na cadeira próxima, olhei para a secretaria, já estava assustado;

- Pai o que é aquilo?

Disse Cauã vindo em nossa direção, falava andando em passos largos e apontando para fora da sala, Thiago se levantou e fomos até a sala de reuniões que tinha uma vista panorâmica da cidade, e no prédio do lado uma propaganda de 18 metros de altura na fachada do prédio com a foto do tal garoto.

- Pai a revista desembolsou uma nota preta, para o rosto do Eduardo estar naquela propaganda, e eles simplesmente ignoraram. Leonardo onde está o Caio?

0 visualização
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia