• @rgpatrickoficial

Apenas Hoje - Capítulo 35

#Leonardo

É estes dois ai em cima estavam viajando o mundo, Miguel era um trem sem frio, a imprensa, socialites, e gurus da moda amavam o garoto. Miguel já estava se conceituando no mercado.

E eu? Com Heitor, não tenho o que esconder, sempre amei ele, e todos sabem, ah por falar nele, o programa que ele apresenta, está chegando em horário nobre, pois é, a cobertura do evento em Paris, trouxe a ele algumas coisas boas.

Por falar em programa eu tenho a participação hoje, estava ansioso, pois já dei entrevistas só que aqui é diferente.

Estava no Backstage, um garoto colocando o microfone em mim e eu questionando;

- Este horário posso falar besteiras?

- Sim senhor, estamos em um horário mais livre, o que não pode ser mostrado é nudismo.

- Estou nervoso.

- Normal, todos ficam, seu primeiro programa ao vivo?

- Sim.

No intervalo eles estavam retocando a maquiagem de Heitor quando o diretor chegou em mim;

- Nervoso?

- Um pouco.

- Olha relaxe, quem está ali é ninguém mais ninguém menos que seu namorado, não há o que temer.

- É o senhor está...

- Estamos voltando.

Ele nem me deixou terminar, e Heitor me anunciou;

- Quero que recebam com muito carinho, não muito porque ele tem namorado, aplausos por favor, para Leonardo Cavalcante.

Entrei acenando e me sentei, havia um copo e ao pegar perguntei;

- Isso aqui é agua?

- Sim, você queria o que?

- Me chama aqui e me oferece agua?

- Com licença um pouquinho pessoal. Quer ter uma DR ao vivo?

Disse ele se levantando e pegando um consolo de borracha, pouco grande demais, comecei a rir, acho que foi para distrair;

- Então Leonardo, você tem muita sorte de ter um namorado daqueles em! Hoje em dia achar alguém como aquele homem, bonito, charmoso, elegante...

- E Preguiçoso.

- Eu não sou preguiçoso, você que é.

- Ele diz isso, mas em casa nossa empregada tem dias para ir, e ele deixa toalha molhada em cima da cama, xicaras e copos onde passa.

- E você. Ele acha que só porque é todo bombadinho assim, pode ficar desfilando sem camisa pela casa. Outro dia, recebi a Hellen da produção na minha casa, ele a cumprimentou de toalha. Desde então não encontramos mais ela.

O papo foi descontraído a esse ponto, falamos de algumas coisas e depois do comercial, eles entregaram o microfone para a plateia;

- Vamos lá, você de Camisa rosa, vai fala Pepa Pig.

- Rsrsrs’ Leonardo, quero dizer que admiro seu trabalho desde a Baldin, mas agora com a Monteleoni qual a dificuldade de enfrentar um mercado que está pronto, quero dizer, sua concorrência tem mais tempo de estrada que vocês.

- Eu possuo comigo a experiência da família que revolucionou este ramo no brasil, e teve extremas influencias no mercado exterior, e sim te compreendo, mas arriscar, colocar a cara a tapa todos os dias neste novo desafio é o que mais me faz seguir em frente. Respondido?

- Sim, obrigado.

- Vamos lá, você de verde, vai tia, pergunte.

- Essa é meio Pessoal, Heitor trabalhando todas as noites durante a semana, e você com o novo projeto agora, como conciliar a vida pessoal. Sendo que a separação de vocês foi por este motivo a anos atrás.

Eu estava segurando a mão dele quando fui responder;

- Obrigado pela pergunta, como manter um relacionamento quase que a distância. Eu só não mostro porque é pouco pessoal as mensagens que trocamos durante o dia. Escute quando queremos alguma coisa, fazemos o possível e o impossível. Eu estou com um novo trabalho, e ele também, viajamos e corremos o mundo, mas isso aqui. (...) Mostrei nossas mãos dadas (...). O sentimento que aqui está é acima de qualquer coisa, Deus é nosso guardião e acredito que quando as pessoas se conhecem com o consentimento dele, nada pode separar, eu amo esse cara, e é isso, amo o jeito dele, amo sua voz, seu cabelo, o jeito que ele me olha quando quer algo, o jeito como faz com a boca quando está bravo, desejo isso aqui, para todos vocês.

- CHEGAA, comercial por favor, meu rímel está borrado. Que depois eu vou dar o troco, é tenho uma surpresinha pra você.

O diretor chamou o comercial e no grupo do whatsapp todo mundo enchendo o saco.

- Como assim surpresa?

- Espere e verá, ei amei o que disse.

Beijei ele tomei uma agua, vi os contra regras preparando algo no canto esquerdo do palco, bem fiquei quieto pois voltamos.

- Boa noite a todos, estamos aqui com o meu namorado Leonardo Cavalcanti, ele está aqui conosco nesta estreia, para falar um pouco desse furação chamado Monteleoni, não estou me referindo ao meu cabelo ok.

Bem houve mais algumas perguntas de pessoas da rua e de internautas e a minutos do fim no cronograma, Heitor se levanta;

- Bem, vamos a surpresa da noite, Amor vem aqui por favor.

- Aiaiai, o que você está aprontando?

Um painel se abriu e uma imagem da torre Eiffel de Paris ao fundo, havia um tipo de jardim, ele me colocou no meio e já estava desconfiado;

- Tira a roupa.

- Ah?

- To brincando. Ah a quase três anos você me disse que se um dia eu pedir sua mão em casamento teria que te levar a Paris, então por favor olhe par aa foto e use sua imaginação, pois não temos verbas para mais um programa direto da cidade da luz.

- Heitor, me diga que não...

Ele se ajoelhou.

- Alguém me traz uma cadeira.

Falei brincando. As câmeras se aproximara, banda tocou uma música que eu conhecia;

- Escolhi aqui, um lugar onde eu sou feliz, e lhe trouxe para compartilhar nosso amor o Brasil inteiro, Leonardo, quero que está aliança represente cada briga, cada sorriso, cada momento, bom e ruim, cada olhar e cada toque, cada beijo e cada lagrima, para selar de vez perante Deus nosso amor, Aceita se casar comigo?

Minhas lagrimas desciam, uma delas caiu sobre sua mão enquanto colocava a aliança, e a resposta é claro;

- Sim, sim. Sim.

Foi o que consegui dizer ajoelhado beijando aquela boca, sua mão tremia e suas pernas estavam sem forças, eu estava incrédulo naquele momento.

- Já chega o show acabou, tchau para vocês, vou treinar a minha lua de mel agora.

#Nicolas

- Ain que lindo, eu também quero amor.

- Ir pra Paris? Você já conhece.

- Não Nicolas me casar.

- Luís, se liga, já falamos disso.

- Eu to falando sério.

- Amor mas namoramos e já moramos juntos, eu dedico toda minha vida para você.

- Mas não é meu marido, é meu namorado, só isso.

- Olha para mim, pega aqui pega, e diz ainda que sou só isso.

Falei colocando a mão dele na minha cueca;

- Nossa que romântico você.

- Não, eu não sou, mas você me ama assim mesmo, safado e louco por você.

- Você é louco por sexo isso sim.

Conversávamos entre beijos e mãos bobas;

- Sim, e você também, se não, não estaria namorando comigo.

Falei colocando ele no meu colo e beijando sua boca, enquanto minhas mãos dançavam sobre sua bunda.

Pronto Luís estava entregue novamente para mim, tirei sua camisa beijando seu peitoral, seu pescoço, tirando sorrisos dele, enquanto suas mãos tiravam minha camisa e abriam meu short.

Ele ficou de joelhos, e tirou minha cueca deixando meu membro solto sobre minha barriga apontando para o meu umbigo, Luís e sua boca, sua língua. Caralho adorava o mesclar de sensações que era levar uma chupada dele, sua mão segurava firme e dava acesso a sua boquinha quente, hum, eu me contorcia, e deixava ele se deliciar, de uma semana para cá, venho gozando com ele me chupando, desse jeito vou desenvolver ejaculação precoce da melhor forma, “praticando”.

Deixou bem babado, molhadinho do jeito que ele gosta para sentar, eu só cruzei os braços atrás da cabeça enquanto olhava suas caretas e gemidos sentando em meu membro sentindo ele até encostar sua bunda em minha virilha, isso é bom demais.

Luís passou uma de suas mãos segurando meu cabelo e a outra em sua bunda, enquanto subia e descia. Essa era a deixa, ele estava puto comigo, porque não o deixar fazer o que quiser, neste caso eu foder ele da forma que ele mais gosta. Passei as duas mãos auxiliando no movimento, ele me beijava, eu chupava sua língua, enquanto ecoava na sala o barulho de sua bunda batendo em mim, passei as mãos em seus ombros forçando mais ainda para baixo, mas ele era sacana;

- Luís, aí é sacanagem, huuuuum.

Cara tem coisa mais provocante e gostosa que sentar em seu cassete e rebolar, caramba estava tudo enterrado nele e para fazer eu gozar rápido, ele se mexia de uma forma muito gostosa, meus pentelhos sendo pressionados por sua bunda branca e lisa.

Eu gozei, fazer o que, não tinha como, ele também, se masturbou comigo ainda dentro dele, amava ver aquela carinha de satisfação.

Peguei ele no colo, e sem tirar meu membro fomos para o banho;

- A cada momento que passo com você te amo mais.

- Rsrsrs’ porque só diz isso depois do sexo.

- Porque fazemos sexo frequentemente.

- Também te amo Nicolas, muito mesmo.

Beijei ele abraçando-o bem forte, aquele calor de “Luís” era meu porto seguro.

Ele tocou uma para mim antes de dormir ainda, é que comemos muito chocolate, ai ficamos todo animadinhos, kkkkk. Deixa eu passar para o dia seguinte.

Acordei cedo tomei um banho e me arrumei, na copa Cauê e Luís tomavam café;

- Ei viaja quando?

- Em dois dias Nicolas, será duas semanas fora.

- Boa sorte no jogo, liga para a gente quando estiver lá. Beijo amor.

Dei um beijo de língua em Luís logo pela manhã, ele ficou até sem folego;

- Que isso.

- Me desejem sorte. Isso é amor Cauê.

- A reunião com o Cauã é hoje?

- Sim.

- Boa sorte.

- Falou, amo vocês.

- Não vai comer nada?

Bate à porta, estava animado, desde que sai do escritório não estava fazendo nada, e me disseram que seria uma proposta de trabalho, bem a reunião seria no prédio da Monteleoni, pois é, acho que Leonardo ou Miguel já contaram para vocês não é mesmo? Estão com sede nova.

Ao chegar, fui para a sala de reuniões, poxa o local me lembrava a revista e meu pai Caio, #Saudades.

Estavam, Heitor e Leonardo, Cauã, Eduardo e eu que cheguei na hora;

- Nicolas chegando na hora, como as coisas são em.

- Estava com sua mãe Léo, rsrsrs.

2 visualizações0 comentário
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia