• @rgpatrickoficial

Apenas Hoje - Capítulo 21

Tomei um banho e depois ele, quando saiu do banheiro eu estava vestido montando o meu celular, ele veio secando o cabelo e disse;

- Vai onde?

- Embora!

- Você não vai sair essas horas, dorme aqui.

- Não sei Eduardo.

- Eu insisto Miguel.

Fiquei sem jeito, mas dormi na mesma cama que ele, cada um no seu canto normal, eu claro que não fechei o olho, cara depois de uma noite dessa, quem dormiria, ele né pois estava exausto.

Assim que ele acordou eu estava olhando pra ele, abriu aqueles maravilhosos olhos azuis, o cabelo todo bagunçado, sorriu e disse;

- Está acordado a muito tempo?

- Sim.

- Que noite em.

- Eu que o diga.

Nos levantamos e vestimos, pois, a moça já estava preparando o café, fui até a cozinha e peguei uma xicara de café, o vinho da noite passada me deixou com dores de cabeça, Eduardo veio em seguida de short, passou no quarto dos meninos que ainda dormiam, afinal era bem cedo, ele se sentou do meu lado;

- Bom Dia Geralda.

- Bom Dia senhor, Leite?

- Por favor. Ah Miguel, o motorista está te aguardando, quando quiser ir.

- Obrigado, vai trabalhar hoje?

- Chego após o almoço, vou deixar os meninos no colégio e tenho uma reunião com Sergio, da Sergio K.

- Ta falando sério?

- Sim, tenho que ir trabalhando para Paris.

- Não desistiu da exposição não é mesmo.

- Desistir? Não conheço essa palavra.

Disse ele com aquele sorriso, bem peguei minhas coisas no quarto, e ele me seguiu, eu não tinha percebido;

- Bem vou indo nessa, até mais tarde?

Ele se aproximou me deu um selinho;

- Até.

Eu sai, sorrindo, e fui embora, PORRA, eu tinha sonhado.

Só isso pra explicar a noite, ao chegar em casa, JJ estava se arrumando pra sair;

- Caro importado, Seu chefinho te trouxe?

- Não, o motorista.

- Ai que bixa mais fresca, porque não veio na sua vassoura querida?

- Morre JJ.

- Ei onde dormiu?

- Na casa do Eduardo, é que ficamos até tarde...

- Até tarde oque?

Disse ele correndo e se sentando no sofá do meu lado.

- Jogando, eu e seus amigos.

- Ah tudo bem, esqueci que você é a madre Tereza, mas... Miguel não rolou nada?

Eu sorri, e ele até se levantou;

- Não acredito. Para o mundo que eu vou descer. Me amarrota que to passada, conta tudo.

- A gente dormiu junto.

- Mas rolou?

- Sim.

- AHHHHHHHH! Miguel, não brinca comigo.

- JJ Acho que estou apaixonado, o cara é um sonho.

- Eu tinha me apaixonado antes mesmo de conhecer, rsrsrsr. Pena que é sonho hétero né meu amor.

- Como assim?

- O cara tem filhos né Miguel, não quer dizer que rolou uma vez ele vai ficar aos seus pés. Amigo todos nós já ficamos com alguém uma vez somente. Pode ser por curiosidade.

- É você está certo nessa parte. Não vou me iludir, pra não sofrer mais.

- Miguel, olha você vê ele todo dia, conversa com ele, está perto quase o dia todo, não tem como não sofrer se já estiver gostando.

- Para JJ, foi só sexo, e pronto, um puta sexo, meu Deus. Rsrsrs.

- Vou trabalhar pensando nele pelado, beijo, kkkkk’.

#Cauê

Fui oferecer ajuda para Fabricio que estava trabalhando com Eduardo, acabei tendo que pegar a Agatha no aeroporto, bem o voo chegaria a quinze minutos atrás, eu estava preso no transito, eu estava com o motorista do Eduardo que era mais lento que uma tartaruga;

- Walterson por favor pode ir mais rápido.

- Senhor não estou dirigindo um trator.

Tudo bem até sorri com a piada, chegamos atrasados, pensei o quanto Agatha era nojenta, estaria xingando até a Dilma.

Ao chegar no portão, havia algumas pessoas com plaquinhas me aproximei perguntando;

- Escuta o voo da Austrália é neste portão?

- Sim, mas atrasou.

- Valeu.

Walterson chegou com o carrinho para as malas;

- Já chegou?

- Não o voo atrasou.

E como atrasou caramba, demorou mais ainda, assim que os passageiros começaram a sair ela foi a ultima;

- Você Cauê.

- Bom te ver também Agatha, quanto tempo, eu também vou bem.

- Desculpe, venha aqui, você está muito lindo.

- E solteiro.

- Idiota.

Abracei ela e peguei sua bagagem de mão;

- Caramba e esse Bronze?

- Havai. Escuta preciso de sorvete, já passou a hora de comer algo.

- Sorvete?

- É, ai moço, pega minhas malas? São todas com essa estampa.

A tal estampa, era um rosa com detalhes dourados, da bolsa de mão.

Havia um estande próximo, onde tinha sorvete, nós iriamos esperar ele lá, ela pediu uma casquinha e eu peguei outra.

Sentamos, ela toda fresca e elegante, eu de pernas abertas e folgado;

- Ah meu Deus.

- Que foi?

- Olhe disfarçadamente, para a loja da Nokia, tem um paparazzi.

- Aff, espera ai.

Pedi duas colheres e ao sentar já havia mais dois as câmeras estavam sem flash, me sentei e entreguei uma colher para Agatha e me sentei;

- Pra que isso Cauê?

- Veja.

Comecei a seduzir tomando sorvete olhando pra eles, piscava, passava a língua em volta do sorvete, fazia movimentos de boquete, só pra sacanear, Agatha começou a fazer caretas, e eles rindo de longe, até se dispersarem;

- Esta tudo bem com esse sorvete?

- Cala a boca Walterson, rsrsrs, vamos.


3 visualizações0 comentário
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia