• @rgpatrickoficial

Apenas Hoje - Capítulo 10

As caixas estavam empoeiradas, mas o conteúdo, era de encher os olhos, sentamos os três ao redor de caixas e mais caixas, como crianças descobrindo brinquedos novos, o literal tesouro, haviam coisas que não poderiam ser lançadas na época na revista, textos e escritas que eram contra a politica eram censuradas. Poesias, tudo que pensar havia nas caixas.

Foram horas sentados ali, fomos levantar para almoçar as duas e meia da tarde, com tanto material;

- Vamos onde?

- Desculpe, mas não irei trabalhar essa tarde, vou ir a uma apresentação de bale da minha filha, Leonardo?

- Sim, deixe comigo Eduardo, eu cuido do Miguel. Vamos?

- Sim, claro.

Saímos para ir almoçar, logo em seguida;

- Onde gostaria de ir?

- Ah Leonardo, não conheço nada neste lado da cidade.

- Hum, vou te levar em um lugar bem aconchegante, vai gostar.

O cara era demais, engraçado, inteligente, e bonito, poxa me diverti falando com ele;

- Estou cheios de ideias, aquelas fotos que ele não postou na época, a forma como se vestiam na época, para ele era vulgar, mas para nossa época é algo normal.

- Sim, tem muita coisa ali que pode ser reutilizada.

- Acho que tudo, mal vejo a hora que começar a desenhar pra valer.

- Pra valer, e seus desenhos?

- São diversão, quando digo pra valer, é fazer com proposito.

- Se me permite, eles já estão com um belo proposito.

Falei pegando em sua mão, uma troca de olhares rápidos, e ele tirou sua mão.

- Podemos ir?

- Sim, claro.

Ao descer as escadas do restaurante ele diz;

- Eduardo sempre foi impulsivo daquele jeito?

- Diz isso porque não trabalhou com avô dele, aquilo ali, não é 1% de Thiago.

O motorista trouxe nosso carro e em segundos, milhares de paparazzi, nem sei de onde saíram, e claro acabaram comigo e Miguel, de toda e qualquer forma, entrei no carro, ele estava assustado, pálido na verdade;

- Se acalme.

Liguei o carro e foi difícil de sair, nem com a ajuda dos seguranças, demorei minutos para tirar o carro daquela parede de homens e ondas de flash.

Ao estar pouco longe, coloquei a mão na coxa dele dizendo;

- Me desculpe não sabia que nos encontrariam.

- Tudo bem, não foi culpa sua.

Voltei a mão para o volante, cheguei na casa de Eduardo e haviam dois carros e uma moto, ao descer do carro vejo no campo os meninos jogando bola;

- Podemos ir lá?

- Sim.

Descemos até o campo e estava, Nícolas, Fabrício, Cauê e Eduardo, Thiago e Lisa. Sim dois times jogando um contra os outros, Eduardo nos cumprimentou e nos aproximamos, logo chega o Luis com uma bandeja;

- Oi Leonardo e você é?

- Miguel, prazer.

- Prazer Miguel, pena não trouxe o bastante, mas se aceitarem eu busco mais.

- Por mim não precisa Luis, estou bem.

- Para mim também não, obrigado.

- Diga Luis, Lisa não tinha balé essa tarde?

- Já terminou, Thiago e Nícolas quiseram Jogar bola, e conhece eles quando querem uma coisa.

- Sim, sim, Lisa joga bola?

- Igual a mim, ela está no time do Cauê para não ficar desigual, ah Ayla nem desconfia disso em.

- Relaxa.

Ao terminar de falar a bola vem pro nosso lado, porem ela vem alta, Miguel dominou e devolveu pra eles, Cauê pegou ela com a mão dizendo;

- Nada mal, você joga?

- Mais ou menos.

- Entra ai, Nícolas é um perna de pau mesmo.

- Vou te mostrar o pau Cauê.

- Olhem a língua tem crianças aqui.

Gritou Eduardo, Miguel olhou pra mim;

- Posso ir?

- Não se preocupe com o Leo.

- É Cara deixa seu namorado jogar.

Gritou Fabrício fazendo a gente ficar vermelho, Miguel entrou sorrindo e Nícolas se aproximou pegando um suco na mesa;

- Está pegando ele mesmo?

- Não, é novo funcionário do Eduardo.

- Tem uma bunda gostosa.

- Rsrsrs’ Inconveniente observação Nícolas.

Ele disse isso porque Luis estava longe ok;

- Fala ai, tem ou não tem, olha aquilo, parece durinha.

- É bem bonita.

- Ah Leonardo, você pode muito mais.

- Gostosa. Assim está melhor?

- Queria ele de quatro pra você né.

- Já chega ta.

- Rsrsrs’ estou te zoando. Então como está Eduardo?

- Melhor do que se imagina, aquele cara é uma cebola, cheia de camadas.

- Agradeço de coração por estar por perto, na boa mesmo.

- Você sabe que gosto de vocês, são como uma família para mim.

- Obrigado.

Thiago veio se aproximando para tomar um suco, o coitadinho estava soado, ele veio e tocou na minha mão dizendo;

- Seu namorado é bom tio Leo.

- Ele não é namorado do tio Thiago. É só um amigo.

- Mas joga muito, kkkkk.

Sim ele tinha razão, Miguel jogava bem, houve um momento que ele driblou Cauê e Nicolas quase entrou em campo;

- Haaaaa! Eu não deixava Cauê, depois dessa que humilhação...

Ele gritou horrores, Cauê ficou grilado, como sempre, bem eu iria ficar mais, porém meu celular chamou, era o advogado de Eduardo eu tinha uma reunião em seguida, despedi de todos entrou sai rapidamente.


4 visualizações0 comentário
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia