• Richardson Garcia

Apenas Hoje - Cachorro, Galinha um Cafajeste...

#Agatha


- Qual é a do Nícolas, Ayla?

- Cachorro, galinha, um cafajeste com mulheres, mas fiquei sabendo que é bom de cama.

- Pontos a favor.

- rsrs’ sim.

- É de Eduardo?

- O Duda ? Ele é mais calado na dele, um anjinho,  não sei muito dele, só que ele é seus pais não são muito próximos,  ele é mais apegado ao avó.

- Difícil,  mas ele é uma gracinha não acha?

-Sim, Eduardo é o tal príncipe  que todas nós queremos.

- Você gosta dele?

- Não como está pensando, fomos criados praticamente juntos sabe. Porque está afim dele?

- É ele ou o Luis. Hahahaha’

- Tem o Fabrício. Ele é muito lindo.

- E bolsista.


#Eduardo


Sexta-feira  de manhã estava saindo do quarto esperando só Fabrício pegar a mochila.

- Vamos cara estamos atrasados.

- Já vou.

- Escuta vai pra casa esse fim de semana?

- Não,  estou sem grana pra ir.

- Hum, se quiser carona.

- Não precisa, obrigado.

Ele estava entrando na sala quando Nícolas chega;

- Estava fumando cara?

- Sim, Eduardo vai ver o jogo amanhã?

- Não sei, meu avô está no Rio e meu pai fica louco com ele aqui.

- Ah desencana!  Falo pro meu pai ligar pra ele.

- Jogo? Onde? Só tem a Champios League.

Perguntou Fabrício a Nícolas.

- Sim, eu e meu pai vamos assistir em Barcelona.

- Ah claro.

- O Caio?

- Sim, Luan não gosta de futebol.

- Os três para a sala.

Disse a professora  saindo da sala pra nós chamar a atenção.


#Nícolas


A tarde estava fazendo minha mala, e falando com os meninos;

- Eu cuido do Resus.

- Fumaça ok Fabrício.

- Beleza fica tranquilo.

Eduardo pronto já saindo do quarto.

- Galera até mais, vou indo despedir das meninas, e chamar o Luis.

- Ele vai com você?

Perguntei meio estranho.

- Meu avô vem nos buscar, Luis vai pelo helicóptero,  ele gosta de aparecer.

- E como gosta.

Falei fechando a mala.

- Vai de helicóptero?  Cara posso ver?

Perguntou Fabrício se levantando e saindo com Eduardo.  Meu celular chamou era Luan.

- Da ideia.

- Estou aguardando Nícolas.

- Já estou indo.

Despedi das garotas e quando cheguei a porta ele estava com a viatura, não a de polícia e sim com um carro preto blindado que Luan usava para segurança;

- Tinha que ser esse carro?

- Estou a trabalho, bom te ver também. “ Unidade 1311 a caminho 9 minutos até ponto de encontro”.

- Carro forte?

-Sim. Mas não estão carregando valores.

- O que é então?

- Não posso dizer Nícolas. Coloca esse colete.

Olhei no banco de trás e havia armas sobre o banco, bem isso não era comum, Luan é muito organizado,

- Não preciso.

Ele me deu uma olhada, e ao longe viu o carro forte que estava sozinho na pista dupla.

- Custa uma vez fazer o que eu mando.

- Pode ao menos me deixar em paz Luan.

- Escuta garoto sou seu pai, não quero me chamando de Luan, está me ouvindo?

- Se não o que? Vai dar meia volta e me deixar naquele hospício novamente?

- Não,  só não ira viajar com seu pai esse sábado.

- Te odeio, poderia ter me deixado naquele local onde ah....

Antes de eu terminar um carro bateu na nossa traseira, Luan perdeu o controle e capotou o carro, ele virou duas vezes, parrou no meio da pista, olhei para o lado e Luan;

- Nícolas sai do carro.

Chutei o vidro quebrando e saindo, me protegendo meu braço estava doendo,

- Luan!!!

Ele olhou uma camionete parou o carro forte e o veículo que bateu em nós parou logo atrás,  eles estavam muito próximos de nós uns 14 metros.

- Todas as unidades,  preciso de reforço, Capitão Borg...

Começaram os disparos isso muito rápido, os motoristas do carro forte disparando de dentro, Luan é eu nos protegendo atrás do carro ele fez uns disparos e acertou um bandido, o outro olhou e apontou os outros começaram a alvejar o nosso carro;

- ME DÁ UMA ARMA!

Gritei pra ele, que fez não com a cabeça,

- Não,  coloca o colete, agora.

Olhei com cuidado e eles iriam fugir,

- Estão  fugindo.

Luan se levantou disparando acertou um cara que entrava para dirigir, o dois do carro da frente fugiram, faltava um cara, onde Luan estava não tinha visão,  eu peguei uma pistola e sai da frente do carro, mas não tinha visto, havia um outro do lado, era onde Luan atirava, antes de eu subir o punho.

Como imagem em câmera lenta Luan pula na minha frente, dois disparos ele cai em cima de mim, um reflexo disparei duas vezes contra o cara que caiu rapidamente,  me protegendo corri até mais próximo e o último estava sem retaguarda quando ele apareceu disparei 3 vezes,  no bandido que atirou em Luan me aproximei e Chutei sua arma, havia mais uma bala no pente, foi o disparo que eu precisava, atirei na cabeça dele.

Aquele disparo meu olhar se voltou para o carro, Luan estava deitado ao lado, fui me aproximando chorando com tanto medo de sentir o pulso dele, ao longe um helicóptero  se aproximava junto carros de Polícia,  me ajoelhei ao lado dele abri abaixei a cabeça em seu peito;

- Mãos na cabeça!  Afaste-se agora.  Último aviso mãos na cabeça ou vamos atirar.

Eles se aproximaram com cuidado e me algemaram, como procedimento de segurança, os paramédicos colocaram ele no balão de oxigênio e no helicóptero  eu vi a porta se fechando e eles preparando o desfibrilador.

3 visualizações
Assine para ser o primeiro a receber os capítulos 

Siga a gente:

©2015 por Armário Erótico Todos Direitos Reservados. Criado orgulhosamente com Richardson Garcia